(77) 99152-6666
Error, no Ad ID set! Check your syntax!

POLÍTICA Heloísa de Carvalho diz que entregou endereço de Olavo ao MP para ajudar Caetano em processo


De acordo com ela, o guru do bolsonarismo teria mentido o próprio endereço para fugir das investigações

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia nesta terça-feira (5), Heloísa de Carvalho, filha do guru do bolsonarismo Olavo de Carvalho, revelou que entregou o endereço do próprio pai ao Ministério Público para beneficiar o cantor Caetano Veloso em um processo contra o guru.

“Esse processo do Caetano eu acompanho desde o início. O processo tinha uns 30 a 40 dias, quando tive o primeiro acesso. Quando li o endereço que tinham colocado do Olavo, falei ‘não, pelo amor de Deus’. Pensei, preciso avisar o Caetano, eu preciso passar o endereço correto, um endereço que ele esconde à sete chaves”, contou a filha do astrólogo.

“Eu me orgulho muito disso. Olavo persegue as pessoas, principalmente com assédio judicial. Eu sofri três”, continuou.

Na semana passada, a juíza Renata Oliveira e Castro, da 50ª Vara Cível do Rio de Janeiro, negou recurso pedido pela defesa do astrólogo e terá que pagar uma multa de 2,8 milhões de reais ao artista.

As batalhas judiciais entre Caetano e Olavo ocorrem desde 2017, quando o guru passou a usar as redes sociais para publicar notícias falsas relacionando o cantor a casos de pedofilia. Nas quatro decisões judiciais publicadas até o momento, Caetano venceu todas.

Na entrevista, Heloísa também comentou sobre o lançamento de seu livro “Meu Pai, O Guru Do Presidente: A face ainda oculta”, em que denuncia diversos comportamentos contraditórios de seu pai ao longo dos anos, em busca de poder e influência.

“Ele nunca briga de frente, ele joga o veneno no Facebook e o gado zumbi dele começa a arrumar as tretas. Se a treta dá certo, ele assume que aconselhou. Se dá errado, ele diz que não mandou ninguém fazer nada, como aconteceu ontem em relação ao acampamento em Brasília coordenado pela Sara Winter”, continuou.

Sara Winter é uma ex-feminista de extrema-direita que coordena um acampamento em Brasília, chamado “300 do Brasil”, cujo principal objetivo é incentivar atos golpistas contra a esquerda e em prol de Jair Bolsonaro. Winter já declarou que o projeto tem aval de Olavo de Carvalho.

“O guru não tem para onde ir. A última esperança dele é Bolsonaro, tudo o que ele tentou até agora não deu certo. Ao longo do tempo, ele vai mudando o discurso”, continuou Heloísa.

Matéria completa na revista  Fórum

Muito humilhada e ofendida Regina Duarte deve deixar governo


“Regina Duarte começa a ser tratada a pão e água”, escreve Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia. “A recondução de Mantovani à direção da Funarte também sinaliza que a cultura tem que ser submetida aos filtros ideológicos e religiosos impostos por Bolsonaro”, complementa.

Essa temporada da Regina fazendo parte do Governo do Bolsonaro numa pasta de grande importância para quem tem competência e autonomia, que não foi o caso da ex global (?) e nem do seu chefe, serviu para a atriz conhecer mais o presidente e passar a ser mais uma arrependida pelo voto e campanha que  fez, como também serviu para a sociedade brasileira conhecer a real Regina Duarte.

Recebida com muita festa e pompa no “altar” do Palácio do Planalto, há dois meses, depois de um “noivado” prolongado, para enfim “casar” com Bolsonaro, Regina Duarte começa a ser tratada a pão e água, exatamente o mesmo tratamento dispensado a Sérgio Moro e a outros agora desafetos que não aceitaram alinhamento total e compulsório com o chefe supremo.

Para dar um chute em Moro, Bolsonaro exigiu que trocasse o chefe da Polícia Federal; para se livrar da atriz, mandou reconduzir ao posto, esta madrugada, o ex-diretor da Funarte, Dante Mantovani, um dos aloprados discípulos de Olavo de Carvalho, que tinha sido demitido por Regina logo ao assumir.

Mantovani é aquele que, em célebre frase, associou o rock a satanismo e ao aborto.

O teor do recado a Regina é o mesmo que recebeu Moro: quem manda em todos os ministérios e secretarias é o chefe supremo, que tem toda a liberdade de interferir aonde, como e quando quiser.

Ou ela engole o sapo ou cai fora.

A recondução de Mantovani à direção da Funarte também sinaliza que a cultura tem que ser submetida aos filtros ideológicos e religiosos impostos por Bolsonaro, os quais devem ser usados rigorosamente e sem vacilações, sejam quão obscurantistas forem.

O divórcio parece inevitável. Só não se sabe se será litigioso, como do Moro.

Bom, o que se vê aí no governo é um presidente que os seus subordinados têm que rezar a reza que ele mandar. Ainda que tal reza seja bruta e cheia de defeitos. O que importa é que tem que ser do jeito dele, ainda que tais subordinados estejam agradando a população, o que não foi o caso da Regina nem do Moro, mas sim do Mandeta.

Também pode ser que a Regina aceite ser um capachinho nas mãos do Montovani e Bolsonaro e prossiga debaixo das ordens de ambos.

Fonte 247

 

As filas do auxílio-matadouro


Desde que se começou a cogitar do pagamento do auxílio de emergência à população era previsto que, não optando por uma decisão de pagar a todos e, depois, ir acertando o cadastro, o resultado seria terrível.

E está sendo.

Por todo o país, onde há uma agência da Caixa, há uma fila e, em geral, uma fila monstruosa.

A que mostro abaixo, em imagens enviadas por meu irmão, é a de Cabo Frio, no litoral norte do Rio de Janeiro. Dá a volta num quarteirão de cerca de 600 metros e ainda envolve, segundo ele, uma aglomeração de centenas de pessoas na entrada da agência.

Um Maracanã para o novo coronavírus, bem quando nos aproximamos do período de maior disseminação.

Não é possível que o senhor Paulo Guedes, tão cuidadoso com seu isolamento e sua máscara, não esteja vendo o que as decisões de seu Ministério e as do da (falta de) Cidadania, com Ônyx Lorenzoni, não estejam vendo os focos de contaminação que estão criando, com centenas ou milhares de pessoas sendo forçadas a aglomerarem-se por horas a fio.

Não é possível que o sujeito posto no Ministério da Saúde não articule sua boca mole para dizer aos colegas de ministério que aquilo é colocar as pessoas no matadouro.

Ou aderiram ao “e daí, lamento” presidencial? Com informações do Tijolaço.

Whindersson Nunes e Luísa Sonza anunciam separação após quatro anos


Whindersson Nunes e Luísa Sonza anunciam separação após quatro anos 

Foto: Reprodução / Instagram

O humorista Whindersson Nunes e a cantora Luísa Sonza anunciaram a separação na manhã desta quarta-feira (29). Com um texto escrito por ambos, explicaram: “Nós dois sempre fomos um casal inspiração pra muita gente, e sabemos o peso que temos na vida de muitas pessoas, mas, precisamos, nesse momento, fazer com que vocês entendam que nem sempre o amor existe só quando existe casamento”. 

“A gente teve uma vida linda como casal e arriscamos dizer que quase perfeita, tão perfeita a ponto de entendermos que existe um momento que é preciso parar pra não estragar o que foi realmente tão lindo. Decidimos não ter mais uma vida de casal, mas jamais terminar nosso ‘relacionamento’. Estamos nos separando pra maioria das pessoas. Mas a verdade é que só estamos terminando uma fase, acabando sim um casamento, mas jamais o amor, carinho e respeito um pelo outro”, continuaram. 

No texto, disseram ainda que pensaram muito na decisão, mas que preferiram terminar o casamento para continuar um relacionamento saudável, com parceria, amizade, respeito, admiração e muito amor. Vale dizer que no início deste ano, o humorista usou as redes sociais para desmentir que o matrimônio estivesse “a um ponto do fim”. Eles estavam juntos desde 2016 e oficializaram a relação em 2018 na Capela dos Milagres, localizada na Rota Ecológica dos Milagres, à cerca de 99 km de Maceió, capital de Alagoas. Confira o comunicado:  

Fonte:BahiaNotícias

Influencer humilha empregada doméstica que limpava seu banheiro


Influencer com milhares de seguidores expõe a própria empregada doméstica nas redes sociais e reclama do valor que ela cobra. Vice-presidente do Sindomésticas relata que o caso denota um “problema seríssimo” vivido por muitas mulheres da categoria

Luan Tavares doméstica
Luan Tavares (esq) e a empregada doméstica, Ana (dir)

Um “influencer” que tem mais de 150 mil seguidores no Instagram despertou uma série de críticas após expor de maneira debochada, nos stories da rede social, a trabalhadora doméstica que limpava a sua casa. O caso aconteceu na cidade de Itabaiana, em Sergipe.

Na publicação, Luan Tavares grava a doméstica Ana se movimentando dentro de seu banheiro para fazer a limpeza do espaço. “Até que enfim [sic], limpando meu banheiro!”, diz.

Em tom irônico, o influencer comenta, então, do preço que ela cobra para realizar as tarefas dentro da casa que, “em tempos de crise”, poderia abaixar. A mulher ainda tenta explicar que em Aracaju, capital sergipana, o dia de faxina custa R$ 130, mas ele rebate: “Aqui é Itabaiana”.

“R$ 130? Tempos de crise, vamos abaixar, vou botar para R$ 60, tá ótimo. Agora, essa faxina é de três dias, né? Ela vai gastar uma água sanitária só nesse banheiro. Por R$ 130, os produtos de limpar você traz né?”, reclama Luan.

A vice-presidente do Sindicato das Domésticas de Sergipe (Sindomésticas), Quitéria Santos, classificou o episódio como uma demonstração de que a relação entre patrões e trabalhadores — ainda mais afetada em tempos de isolamento social — permanece com um ranço da escravidão, ainda não superada no Brasil.

“Ainda existe esse sangue de escravocrata que não saiu das pessoas. Acham que, porque estão pagando, a trabalhadora é propriedade delas”, disse.

“É comum o patrão reclamar que está gastando muita água, material de limpeza, principalmente agora que se usa mais esse tipo de coisa, para matar o coronavírus. Sem contar que, nesse vídeo, ela está descalça, em contato com um produto que pode destruir os pés dela, e, principalmente, sem luvas e sem máscara”, analisa Quitéria, apontando que os empregadores deveriam oferecer equipamentos de proteção para as trabalhadoras.

Nas redes sociais, usuários reclamaram da postura do influencer. “Revoltante”, “Não faz sentido esse tipo de coisa”, “Que falta de respeito” foram alguns dos comentários deixados em páginas que repercutiram o caso.

Após a repercussão do caso, Luan fechou sua conta do Instagram apenas para amigos e publicou um vídeo ao lado de Ana em que pede desculpas. Segundo ele, a profissional trabalha “há bastante tempo” em sua casa.

O jovem relata, ainda, que “semana passada” até doou “roupas pra ela pois ela é uma pessoa necessitada”. Ele pede que a doméstica confirme as informações. “Não achei ruim que você me filmasse. Fui eu que mandei”, diz a mulher.

Bolsonaro é quem pode evitar o caos total na Saúde no Brasil, diz Flávio Dino


De acordo a matéria publicada no Diãrio do Cenro do Mundo, no dia em que São Luís atingiu 100% de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em hospitais públicos e privados, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), mostrou completa indignação com as declarações de ontem e hoje de Jair Bolsonaro (sem partido), que minimizou as mortes por covid-19 e culpou os governadores pela proliferação do novo coronavírus.

Para Dino, não é hora de debater a saída do presidente, mas sim de cobrar dele ações imediatas para evitar o colapso total do sistema de saúde.

“É preciso que o presidente da República entenda já hoje, como maior autoridade do país, que ele tem de fazer, que deve fazer um pronunciamento à nação apelando para as pessoas cumprirem as medidas preventivas”, afirma.

“Essa é a questão mais importante hoje: distanciamento nas próximas duas semanas para poder evitar o colapso absoluto. Hoje estamos na beira do precipício, na beira do colapso absoluto, e precisamos evitar, e Bolsonaro é o principal responsável para evitar essa situação”, prossegue.

Enquano faz descaso com a pandemia no país, o presidene disse que OMS incentiva masturbação de crianças

Para Bolsonaro, a OMS (Organização Mundial da Saúde) serve para incentivar “masturbação” e “sentimentos sexuais” de crianças.

Covarde, ele apagou o post minutos depois de publicá-lo na noite desta quarta, 29. Com informação do DCM,

Justiça quer ouvir Bolsonaro sobre palhaçadas nas ruas em plena pandemia


O presidente Jair Bolsonaro cumprimenta manifestantes durante o ato em Brasília Foto: Sergio Lima / AFP

Nem bem assumiu, o novo ministro da AGU, José Levi, tem mais uma dor de cabeça com o presidente.

A Justiça de São Paulo quer ouvir Jair Bolsonaro sobre o descumprimento das medidas de restrições de circulação nas ruas por razões da epidemia da Covid-19.

Dois deputados petistas – Paulo Teixeira (SP) e Henrique Fontana (RS) – pediram que a Justiça proíba o presidente de seus passeios públicos sem seguir orientações como uso de máscara e sem garantir o distanciamento mínimo das pessoas.

A oposição quer ainda vetar discursos do presidente e mensagens em redes sociais que contrariem os protocolos de cuidados da OMS e do Ministério da Saúde

Com informação do DCM

Ministério Público do Trabalho investiga caso de trabalhadores obrigados a se ajoelharem em protesto na Paraíba


Trabalhadoras ajoelhadas durante ato pela reabertura do comércio em Campina Grande, na segunda (27) – Foto: Reprodução

Publicado originalmente no Brasil de Fato

O Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) instaurou um procedimento, de nº 351/2020, na manhã dessa terça-feira (28), para apurar denúncias de que funcionários de lojas de Campina Grande teriam sido coagidos por empregadores a participar de um protesto que pedia a reabertura do comércio no município. A manifestação aconteceu na manhã da última segunda-feira (27), na Rua Maciel Pinheiro, no Centro da cidade, apesar das recomendações de autoridades estaduais para evitar aglomerações diante da pandemia do novo coronavírus.

Após a repercussão negativa que o episódio teve nacionalmente, o MPT orientou, nesta quarta (29) — juntamente com o Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público Estadual (MP-PB) —, que comerciantes de Campina Grande se abstenham de praticar qualquer conduta que implique na coação de seus empregados, sob pena de responsabilização civil e penal.

“O Ministério Público do Trabalho vai apurar se no ato ocorrido em Campina Grande, onde pessoas estavam ajoelhadas no chão da via pública, não respeitando a regra do distanciamento social e as recomendações das autoridades sanitárias, houve algum tipo de coação ou constrangimento no chamamento e na participação desses empregados que apareceram nas imagens veiculadas na imprensa. O MPT vai averiguar se houve violação a direitos sociais com repercussão trabalhista, civil e criminal”, afirmou a vice-procuradora-chefe do MPT na Paraíba, Andressa Lucena, que está conduzindo a investigação.

“Se algum trabalhador que compareceu ao ato ocorrido na segunda-feira, em Campina Grande, se sentir prejudicado ou achar que teve seus direitos violados, o Ministério Público do Trabalho pede que seja feita uma denúncia no site www.prt13.mpt.mp.br, a fim de ajudar na apuração dos fatos”, concluiu Andressa Lucena.

A recomendação foi encaminhada pelo MPT, na tarde desta quarta-feira (29), para a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL), a Associação Comercial e Empresarial de Campina Grande e o Sindicato do Comércio Varejista da cidade.

De acordo com a recomendação, estabelecimentos comerciais no município de Campina Grande devem “se abster de praticar qualquer conduta que implique coação de seus empregados para participarem de atos e/ou eventos públicos, notadamente no período em que é recomendada a suspensão das atividades empresariais, uma vez que tal prática configura ato ilícito e abusivo e ensejará a responsabilização do empregador, inclusive quanto à reparação por dano moral”, diz o texto da recomendação assinada por procuradores do Trabalho em Campina Grande, promotora de Justiça e procuradores da República.

Fonte DCM.

 

‘Não vão botar no meu colo essa conta’, afirma Bolsonaro sobre mortes por coronavírus


Do Estadão:

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 29, que o governo federal fez “tudo que é possível ser feito” para conter a crise causada pela pandemia do coronavírus e que não pode ser responsabilizado pelas mais de 5 mil mortes no País. “Não vão botar no meu colo uma conta que não é minha”, afirmou ao presidente ao deixar o Palácio da Alvorada. Segundo o presidente, governadores e prefeitos que adotaram medidas de isolamento social é que devem ser cobrados.

“A imprensa tem que perguntar para o (João) Doria por que mais pessoas estão perdendo a vida em São Paulo”, disse Bolsonaro, destacando que o governo federal fez sua parte ao liberar recursos para a Saúde e destinar um benefício de R$ 600 a trabalhadores informais. “Não adianta a imprensa querer colocar na minha conta essas questões que não cabe a mim”, disse. “O Supremo (Tribunal Federal) decidiu que quem decide essas questões (sobre restrição) são governadores e prefeitos.”

As medidas de isolamento social para conter a pandemia de coronavírus e evitar a sobrecarga do serviço de saúde são recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e foram adotadas em diversos países.

Com informação do DCM

Laboratório suíço prevê vacina para coronavírus em outubro. á longe? Pior é nada! Até lá fique em casa


Do Valor:

A esperança de uma vacina para frear as mortes causadas pela covid-19 dá um certo ânimo nos mercados financeiros, e um laboratório suíço acredita ter chances nessa corrida desenfreada.

A Saiba Biotech, que reúne cerca de 50 pesquisadores em seu projeto, espera ser a primeira a produzir a vacina e a inocular grande parte da população suíça já nos próximos meses.

Martin Bachmann, um dos fundadores do laboratório e chefe de imunologia da Universidade de Berna, aponta chances reais de a vacina ser bem sucedida. “Esperamos ter vacinas suficientes até outubro para imunizar a maioria da população suíça”, disse ao Valor. “Vamos começar com os grupos de risco, em particular os idosos e depois imunizar a maioria do resto da população. Não vamos imunizar crianças.”

A vacina em desenvolvimento pela equipe suíça tem uma abordagem diferente dos outros laboratórios. Utiliza as chamadas partículas semelhantes ao vírus. Injeta um vírus sintético não infeccioso para o homem e proporciona uma boa resposta imunológica.

 

Thelma, vencedora do BBB 20, finalmene faz seu desabafo contra Marcela


Thelma Assis na Rede BBB - Reprodução/GloboPlay

UOL: Demorou três meses, mas Thelma finalmente fez o que muita gente gostaria que ela tivesse feito durante o BBB 20: demonstrou com eloquência seu descontentamento com Marcela. A campeã da temporada sempre foi uma companheira e tanto para a colega de confinamento. Mas em dado momento, acabou preterida, no meio do caminho, para dar espaço a Daniel e Ivy nos afetos da doutora.

É do jogo, mas Thelma sempre pareceu segurar demais a emoção nesse assunto. Preferiu se afastar, e a movimentação deu espaço para fortalecer os laços com Rafa e Manu, curiosamente as outras duas finalistas. Em bate-papo com Ana Clara e Fernanda Keulla, a vencedora foi contundente na avaliação a respeito de Marcela. “Amiga, cê levantou uma bandeira feminista e aí me troca pelo primeiro boy que aparece.”

Certa ou errada na argumentação, fato é que teria sido muito mais divertido ver esse levante entre aliadas durante o próprio programa. Uma pena ter esperado chegar ao fim. Mas para Thelma foi ótimo.

Ter processado tudo depois, como disse ter feito na mesma entrevista, certamente ajudou a permanecer em uma distância saudável de possíveis cancelamentos e eliminações.

Em um ano marcado pela truculência das torcidas em relação a qualquer passo em falso dos participantes, se deu melhor quem poupou o verbo. Não por acaso, foi a final das coadjuvantes.

A imagem pode conter: texto que diz "Contabilidade D DAMACONT Eduardo Souza Damasceno Contador Telefone (73) 3533-2443- Maracás"

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

A imagem pode conter: texto que diz "EM MARACÁS, CENTER PÃES Cente & DOCES MANAAIM. Só aqui você encontra: bolos, tortas, salgados e frios com a Pães & Doces melhor qualidade da cidade. Não fique de fora dessa!!!. Um Manaaim ambiente agradável e aconchegante para você e sua família Delicia é comer aqui! Conheça o nosso restaurante. Av. Brasília, №1011 1, Maracás-Ba Fone: (73)3533-3639"

Mulher de Ramagem usa redes sociais para defender impeachment de Doria e atacar imprensa


Nem bem o novo direor da Polícia Federal omou posse, a sua esposa já se sente no direito de chegar “atirando” pra todo lado.

“Em seu perfil no Twitter, Rebeca Ramagem, mulher do novo diretor-geral Alexandre Ramagem, tem pedido com frequência o impeachment do governador de São Paulo, João Doria (PSDB)”, informa a coluna Painel, da Folha de S. Paulo. Ela também critica o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e defende votação popular para o cargo em postagens contra o deputado.

“Rebeca também postou críticas à imprensa. As hashtags mais usadas: em abril pediu #jejumpeloBrasil, quando Bolsonaro convocou jejum religioso contra a pandemia; em março, #oBrasilnãopodeparar, #Jairnãocainemapau e #Dia15EuVouPeloJair, sobre atos em apoio ao presidente que foram condenados por organizações de saúde para evitar aglomerações”, aponta a coluna.

fonte 247

Ministério da Saúde nega apoio para enviar estoque de caixões a Manaus


Cemitério de Manaus já enterra vítimas do coronavírus em valas. Foto: Reprodução/Twitter

De acordo a maéria publicada no DCM, a Associação Brasileira de Empresas e Diretores do Setor Funerário (ABREDIF) informou por meio de nota, nesta terça-feira (28), que o Governo Federal negou um pedido de apoio logístico para adequar o estoque de urnas funerárias que serão enviadas a Manaus. O pedido foi feito pela associação após o aumento na demanda de enterros provocar um colapso funerário. No último domingo (26), Manaus registrou recorde no número de sepultamentos desde o início da pandemia do novo coronavírus.

A Prefeitura de Manaus informou que as mortes registradas são de casos em geral, entre pacientes de Covid-19, mortos por síndromes respiratórias ou outras causas. No Amazonas, o número de casos confirmados do novo coronavírus ultrapassa a marca de 4,3 mil, com mais de 350 mortes pela doença.

De acordo com o documento, assinado pelo presidente da ABREDIF, Lourival Antônio Panhozzi, o setor tem vários caminhões carregados de urnas a caminho de Manaus, contudo, a viagem, que ocorre parte por via terrestre, parte por balsa, demanda vários dias.