QUEIMADA DEVASTA 219 MIL HECTARES DE TERRAS INDÍGENAS NO MATO GROSSO


Árvores como ipê, roxinho e jatobá foram encontradas cortadas na terra indígena. Praticamente toda a área de preservação ambiental foi devastada. Foram flagrados caminhões e tratores dos desmatadores, que pretendem explorar ilegalmente a terra

queimada terra indígena MT
Imagem mostra resultado das queimadas na Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré (MT) — Foto: Ibama/Divulgação

A terra indígena Areões foi quase completamente devastada por uma queimada criminosa provocada por desmatadores que pretendem explorar ilegalmente a área.

Trata-se de um território de 219 mil hectares que fica no município de Nova Nazaré, a 800 km de Cuiabá. As informações são do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama).

Nesta quarta-feira (28), agentes do órgão e da Polícia Federal fazem uma operação para tentar identificar os criminosos responsáveis pelo fogo.

A operação é contra o desmatamento, a exploração do cerrado e as queimadas em terras indígenas no estado. Nenhuma pessoa foi presa até o momento.

De acordo com o Ibama, a terra indígena onde vivem cerca de 1,5 mil índios da etnia Xavante é a primeira área alvo da operação ‘Siriema’.

A Terra Indígena Areões, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), é a área com mais focos de calor em Mato Grosso.

Os agentes flagraram movimentação de caminhões e tratores dentro da terra indígena e procuram pelos infratores. Árvores, como ipê, roxinho e jatobá foram encontradas cortadas na terra indígena.

O Ibama reúne brigadistas que devem ser enviados ao local para combater o fogo. Conforme constatação dos agentes, quase toda TI já foi atingida pela queimada.

Dia do Fogo

O dia 10 de agosto poderá ser classificado como um momento-chave na história recente da Amazônia. Hoje, ele já é conhecido como o “Dia do Fogo”, quando produtores rurais da região Norte do país teriam iniciado um movimento conjunto para incendiar áreas da maior floresta tropical do mundo.

Essa suspeita está sendo investigada pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público Federal (MPF). Ontem, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou haver indícios de uma “ação orquestrada” para incendiar pontos da floresta.

Fonte Pragmatismo.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Apontada como amante de Cuéllar, modelo relata ameaça de torcedores do Flamengo


Marina Denículi nega romance e afirma nem conhecer o atleta

Rio – Apontada por torcedores como suposta amante do volante Cuéllar, a modelo Marina Denículi diz estar sendo ameaçada através das redes sociais. Ela afirmou que os rumores não procedem e disse não conhecer o jogador. “Não sou ligada em futebol e nunca tinha nem ouvido o nome dele. Estão me mandando mensagem falando que ele está indo embora por minha causa, que ele tem que jogar bem na Libertadores, que eu tenho que pedir a ele pra jogar bem. Olha, os torcedores são fanáticos”, afirmou.

“Pra mim ele é um fantasma, porque eu nunca o vi. Ele sabe que não me conhece e que estou levando a culpa. Poderia falar, né? Não sou culpada por isso que está acontecendo na vida dele. Talvez até ele tenha uma amante, não sei, e eu estou sendo confundida e levando a culpa”, completou a modelo, em entrevista ao Blog do Léo Dias, no “UOL”.

Marina também confirmou que teve um affair com Adriano Imperador, ídolo do Rubro-Negro. “Já que você me perguntou, assumo. Vivemos sim um romance, não sou de negar quando é verdade. Morei por 7 anos no Rio de Janeiro, fui casada, me separei e depois conheci o Adriano. Não temos contato, eu vou ao Brasil umas duas ou três vezes ao ano. Mas terminamos de forma amigável, se ele me encontrar nos falamos e pronto”, disse ela, que completa: “Talvez por conta do Adriano falem que eu tenha algo com este outro jogador também, me colocaram nesta fofoca. A única pessoa do Flamengo que eu conheço é o Adriano.”

Galeria de Fotos da modelo


Marina Denículi

Reprodução


Marina Denículi

Reprodução


Marina Denículi

Reprodução


Marina Denículi

Reprodução


Marina Denículi

Reprodução


Marina Denículi

Reprodução


Marina Denículi

Reprodução


Marina Denículi

Reprodução

 

 

Irmão de Lula diz que procuradores trataram familiares do ex-presidente como “cachorros”


“Você pode ter pavor de seu adversário, mas não tratá-lo como objeto, como cachorro. A Lava Jato tratou todos assim. Nunca imaginei que poderia chegar a tal ponto”, afirmou Frei Chico.

 

Foto: Eduardo Matysiak

Os comentários polêmicos dos procuradores da Operação Lava Jato sobre a morte de familiares de Lula geraram indignação por parte dos demais parentes do petista. Freio Chico, irmão de Lula, disse que os procuradores trataram o ex-presidente e sua família como “cachorros” e que desceram até o “mais baixo nível”.

“O que li ali é o mais baixo nível que o ser humano pode chegar. Você pode ter pavor de seu adversário, mas não tratá-lo como objeto, como cachorro. A Lava Jato tratou todos assim. Nunca imaginei que poderia chegar a tal ponto”, disse Frei Chico, ao Radar, da Veja.

Mensagens publicadas pelo Intercept mostraram que os integrantes da força-tarefa ironizaram a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia. “Estão eliminando as testemunhas”, disse o procurador Januário Paludo. Nas mensagens privadas do Telegram, obtidas por uma fonte anônima, eles dizem que Lula “faria uso político” da morte de sua esposa e ainda questionam a causa da morte de Marisa.

Veja também:  “Nada justifica tanto ódio”, diz Flavio Dino sobre piadas de procuradores ao falarem de mortes de familiares de Lula

Nesta terça-feira (27), uma das procuradoras da força-tarefa, Jerusa Viecili, pediu desculpas a Lula. Quando morreu o neto do petista, Arthur Araújo Lula da Silva, em março de 2019, ela postou “preparem para nova novela ida ao velório”. “Errei. E minha consciência me leva a fazer o correto: pedir desculpas à pessoa diretamente afetada, o ex-presidente Lula”

Com informação da Fórun.

Esse surtou: Homem é preso após tentar soterrar namorada com escavadeira


m homem foi preso após tentar soterrar a namorada usando uma escavadeira. O crime aconteceu na última quinta-feira, 15, no condado de Okaloosa, no estado da Flórida, nos Estados Unidos.

carro soterrado

Crédito: DivulgaçãoVítima saiu ilesa da tentativa de soterramento

De acordo a matéria do Catraca Livre, um homem de nome Hunter Mills, de 20 anos de idade, pediu que a moça fosse até a pedreira onde trabalha para que os dois pudessem conversar. A mulher chegou até o local em um carro que não pertencia a ela.

O xerife do Departamento de Polícia de Okaloosa disse que Mills teve uma discussão com a mulher enquanto operava uma escavadeira e, após fazer uma pergunta a ela e não obter uma resposta, ele despejou toda a terra do veículo no carro onde ela estava.

Imagens publicadas na página oficial do departamento de polícia local mostram que o veículo foi quase coberto pelo resíduo e apesar de ter ficado bastante danificado, a vítima não se feriu.

Um dia de Fúria: Homem é preso após bater na mãe, roubar táxi e atropelar pedestre


Na madrugada da última terça-feira, 27, um homem foi preso em flagrante na região do Campo Limpo, zona sul de São Paulo (SP), após cometer uma série de crimes, um seguido do outro.

Em uma espécie de dia de fúria, o rapaz, de 24 anos de idade, teve um surto ao discutir com o tio, com quem tem sociedade em um bar. Depois, ele teria entrado em seu carro e, propositalmente, bateu no veículo do sócio.

Crédito: Reprodução/iStock AlexRathsHomem foi preso em Campo Limpo, zona sul de São Paulo

Segundo o jornal “Agora S. Paulo”, os ataques não pararam por aí. Ele teria também atingido outros dois carros com um martelo.

Quando o leitor acha os ataques já passaram, ele foi para casa brigar e agredir a mãe e a irmã. Na ação, o homem acabou sofrendo um corte no pé e acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para ser socorrido. Porém, com a demora na chegada da ambulância, ele pediu carona ao motorista de um caminhão da concessionária de energia.

Não satisfeito com tudo o que já tinha provocado naquele dia, ele ainda saltou do veículo e tentou roubar um táxi, sem sucesso. Foi aí que ele conseguiu roubar outro táxi, atropelou uma mulher e atingiu outros cinco carros e os portões de duas residências.

Ainda de acordo com a publicação, o rapaz vai responder na Justiça por roubo, desacato, resistência à prisão e embriaguez. A Polícia Civil afirmou ainda que ele ficará preso até a audiência de custódia.

Com informação de Catraca Livre.

Bolsonaro denunciado no Tribunal de Haia


Bolsonaro denunciado no Tribunal de Haia

Jair Bolsonaro durante cerimônia do Dia Internacional da Juventude no Palácio do Planalto, em 16 de agosto de 2019. – AFP

Agora o presidente pode ter de responder em corte internacional. Um grupo de advogados de direitos humanos e internacional vai entrar com uma denúncia contra o presidente Bolsonaro por crime ambiental e contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, na Holanda. A alegação é que o mandatário demorou a acionar uma operação de combate aos incêndios da Amazônia. “Estudamos o caso e vemos que os danos ocorridos neste ano na Amazônia podem ser vistos como consequência de declarações irresponsáveis de Bolsonaro, assim como o desmonte de órgãos ambientais”, disse a advogada Eloisa Machado em entrevista ao canal alemão Deutsche Welle, que noticiou o possível processo. Será fato sem precedentes para um chefe de Estado brasileiro.

cm informação da ISTOÉ.

Julgamento do assassino bolsonarista de mestre Moa do Katendê é adiado na Bahia


O capoeirista foi esfaqueado depois de dizer para um eleitor de Jair Bolsonaro que ele tinha votado em Fernando Haddad no primeiro turno das eleições de 2018

Mestre Moa do Katendê – Foto: Reprodução/Instagram

De acordo a matéria da Revista Fórum, o apoiador de Jair Bolsonaro, Paulo Sérgio Ferreira de Santana, que assassinou o mestre de capoeira Moa do Katandê, teve seu julgamento adiado para 21 de novembro.

Marcado, inicialmente, para 11 de setembro, a audiência teve sua data alterada pela juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Gelzi Maria Almeida Souza Matos. Ela acatou pedido da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA).

O réu também será julgado pela tentativa de homicídio de Germínio Pereira, primo do mestre de capoeira, que também foi esfaqueado por ele. Em caso de condenação, a pena pode variar entre 24 e 60 anos.

Motivação política

O inquérito sobre o assassinato de Moa do Katendê concluiu que a discussão político-partidária foi apontada como a motivação para o crime. O capoeirista foi esfaqueado depois de dizer para um eleitor de Jair Bolsonaro que ele tinha votado em Fernando Haddad (PT).

Com informação da Forum.

DENTISTA É PRESO POR MATAR MAIS DE MIL ONÇAS EM VIAGENS DE CAÇA ILEGAIS


caça ilegais

Depois de cada caçada, ele posava com a sua vítima no ombro e tirava fotos, orgulhoso por ter matado mais um animal inocente. O dentista e seu bando de caçadores fizeram por merecer as algemas: de acordo com a polícia, ele teria matado mais de mil onças-pintadas protegidas.

Sete homens foram presos no Brasil, todos caçadores ilegais que se divertiam com a caça de animais protegidos e ameaçados como onças, veados e outros. Um deles é um dentista que, desde 1987, já matou mais de mil onças.

Seu nome é Temistocles Barbosa Freire, conhecido por suas fotos com troféus de caça. O bando de caçadores foi preso graças à escutas telefônicas. Por muito tempo, a polícia vinha investigando o caso.

caça ilegais dentista 2

caça ilegais dentista 3

Os movimentos do grupo foram monitorados por três meses. Os homens são acusados de caça ilegal e uso de armas de fogo sem autorização. A justiça brasileira anunciou seus nomes e ocupações: Doria de Lucena Junior (operário), Sinezio Adriano de Oliveira (agricultor), Gilvan Souza Nunes (agente carcerário), Gisleno José Oliveira de Araújo Sá (eletricista), Manoel Alves de Oliveira e Sebastião Junior de Oliveira Costa, Reginaldo Ribeiro da Silva e Gersildo dos Santos Araujo.

Nos últimos três meses, os caçadores abateram oito onças-pintadas, 13 capivaras, 10 porcos-do-mato e dois veados. Os animais teriam sido atraídos com o som de uma cuíca.

Homem avisou que mataria a noiva, mas ninguém acreditou


Noivo avisou que mataria a companheira, grávida de 3 meses, mas ninguém acreditou. Marcelo Kroin foi condenado a 20 anos de prisão pela morte de Andreia Araújo

Andreia Araújo Marcelo Kroin
Andreia Araújo e Marcelo Kroin

O feminicídio de Andreia Araújo em Jaraguá do Sul (SC) completou um ano no último dia 5 de agosto. A morte da jovem de 28 anos, que estava grávida de 3 meses, foi noticiada em Pragmatismo Político (relembre).

Na última semana, após seis horas de julgamento, o noivo de Andreia foi condenado a 20 anos e seis meses de prisão, inicialmente em regime fechado, por homicídio triplamente qualificado e tentativa de ocultação de cadáver. Marcelo Kroin, de 40 anos, matou a companheira por ciúmes.

Um ano após o crime, familiares dizem que Andreia vivia situações delicadas no relacionamento, mas era uma moça de personalidade reservada e por isso não costumava reclamar nem expor os seus problemas pessoais.

Andreia decidiu não externar o ciúme doentio de Marcelo Kroin e aguentou tudo quieta e sozinha. “Esse era o defeito dela, de não falar o que estava acontecendo”, diz Tauana Araújo, sobrinha da vítima.

“A gente não tinha tanta convivência com eles. Depois que ficaram juntos, eles ficavam mais sozinhos, só nos reuníamos em aniversários e festas de família”, afirma Tauana, que é filha da irmã de Andreia.

Durante uma festa, Marcelo quis ir embora mais cedo, mas Andreia resolveu ficar e o deixou irritado. Veio, então, uma ameaça que se mostraria real. “Quando ele saiu da festa, já tinha falado pra minha mãe que iria matar a Andreia. Mas a minha mãe não deu bola, falar todo mundo fala”, conta a sobrinha.

A denúncia apresentada oficial pela Justiça diz que “Marcelo Kroin esperou a companheira chegar em casa, de madrugada, e se aproveitou do fato de ela ter ingerido bebida alcoólica e de ser mais forte para investir brutalmente, causar vários ferimentos e matá-la por asfixia”.

Segundo o Ministério Público, Marcelo agiu “de forma premeditada e com inequívoca intenção de matar”. Para a acusação, o ataque veio “daquele que deveria cuidar de protegê-la, em momento de reduzida possibilidade de esboçar reação e no contexto de violência doméstica e familiar”.

Marcelo chegou a convidar um amigo para um churrasco após matar Andreia. As informações são de mensagens de WhatsApp que foram periciadas pela investigação (relembre aqui).

Tristeza

A sobrinha de Andreia lamenta e se diz insatisfeita com o resultado da condenação de Marcelo. “Na verdade, foi pouco. Deveria ser, no mínimo, 30 anos. Sabemos que pegou 20 anos, mas, se ficar 10 anos preso vai ser muito.”

‘Pedia para Deus me levar’, diz Beto Barbosa sobre luta contra câncer


Diagnosticado com câncer na bexiga, cantor relembra período de tratamento: “não aguentava mais sofrer tanto”

Beto Barbosa relembrou sua luta contra um câncer na bexiga, diagnosticado em 2018. Em entrevista ao programa ‘The Noite’ o cantor de 64 anos afirmou: Durante um ano o médico dizia que era infecção urinária. Se tivesse descoberto um ano antes não tinha tirado próstata, bexiga, uma parte da uretra, uma parte do intestino”.

Foto: Reprodução | Instagram

 

Questionado pelo apresentador Danilo Gentili sobre o que passava pela sua cabeça durante o período em que esteve tratando a doença, ele revelou: “O único medo que eu tinha era de sofrer. Eu estava tomando morfina direto. Alguns momentos, naquela UTI, pedia para Deus me levar, pois não aguentava mais sofrer tanto”.Durante o programa ele falou sobre a saúde atual: “o último pet scan não deu mais nenhuma célula cancerígena, mas tenho que acompanhar”.

Detran-BA começa a aplicar novas regras de emplacamento


Motoristas que comprarem um carro usado não precisam mais trocar a placa cinza pela identificação veicular Mercosul

[Detran-BA começa a aplicar novas regras de emplacamento ]
Foto : Divulgação/ Detran

Os motoristas que comprarem um carro usado não precisam mais trocar a placa cinza pela identificação veicular Mercosul, onde o novo modelo já está implantado, como é o caso da Bahia.

Entrou em vigor ontem (27), a resolução do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) 780/2019, que estabelece novas regras para o emplacamento.

A placa Mercosul deixa de ser obrigatória nos casos de transferência de propriedade do veículo. No entanto, continua exigida para os veículos zero quilômetro, para os transferidos de estado ou município, na mudança de categoria e placas cinzas danificadas ou furtadas.

Também houve alteração na padronagem da placa Mercosul, que perdeu a pintura reflexiva e as ondas sinuosas, com a manutenção das quatro letras e três números, código bidimensional (QR-Code), marca d’água, bandeira do Brasil e emblema do bloco econômico.

Mesmo com a mudança, as placas já instaladas não precisam ser trocadas. Com a resolução, os fabricantes da matéria-prima devem estar credenciados ao Denatran. Já a regulamentação dos estampadores ficou sob a responsabilidade dos Detrans.

O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) informou, em nota, que participou das discussões no Denatran, que resultaram na flexibilização da legislação.

“As pessoas reclamavam muito da exigência da nova placa, na hora de comprar um carro usado, o que aumentava o custo. A insatisfação popular contribuiu para que a mudança acontecesse, medida que contou com o nosso apoio”, disse o diretor-geral do Detran-BA, Rodrigo Pimentel.

Preso por matar funcionária do MEC é ‘maníaco em série’, diz polícia


Marinésio dos Santos Olinto, preso pela morte de Letícia Sousa Curado Melo — Foto: Polícia Civil do DF/Divulgação

O homem preso preventivamente por matar a funcionária do Ministério da Educação (MEC) Letícia Sousa Curado Melo, de 26 anos, é tratado pela polícia como “maníaco em série”.

Marinésio dos Santos Olinto, de 41 anos, foi detido nesta segunda-feira (26). Ele é investigado pela suspeita de ter cometido os seguintes crimes, sempre dentro da caminhonete prata que utilizava:.

  • Feminicídio de Letícia Sousa Curado Melo, de 26 anos. Ela desapareceu em 23 de agosto e o corpo foi encontrado três dias depois.
  • Feminicídio de Genir Pereira de Sousa, de 47 anos. Ela desapareceu em 2 de junho e o corpo dela foi encontrado 10 dias depois.
  • Abuso sexual contra duas irmãs, de 18 e 21 anos. Elas usaram uma panela de ferro para conseguir fugir do carro.
  • Abuso sexual contra uma jovem de 23 anos. Ela pulou do carro em movimento para evitar ser estuprada.

O delegado Veluziano Castro, um dos responsáveis pela investigação, disse ao G1 que o suspeito confessou os assassinatos, mas negou a violência sexual contra Letícia.

“É comportamento de maníaco em série, perfil desviado, embora saiba perfeitamente de tudo que faz.”

Ainda segundo a polícia, Marinésio permaneceu em silêncio quando confrontado com algumas provas do crime, como as imagens em que o carro dele aparece gravado por câmeras de segurança.

Outras vítimas

Advogada Letícia Sousa Curado Melo está desaparecida desde sexta-feira — Foto: TV Globo/Reprodução

Além do homicídio das duas vítimas já identificadas – Letícia e Genir –, a polícia passou a investigar uma possível relação entre o suspeito e crimes cometidos há, pelo menos, cinco anos.

“A inteligência da polícia reabriu inquéritos de 2014 e 2015 que estavam para ser arquivados por falta de indícios de suspeitos”, afirmou Castro.

Ainda de acordo com o delegado, o modo de operação usado pelo agressor, a semelhança entre os carros usados nos crimes, a causa das mortes das vítimas – por asfixia – e o local onde foram encontradas (Planaltina e Paranoá) apontam a possível participação dele nos crimes.

Apesar da suspeita, ainda é necessário aguardar a nova análise de laudos periciais sobre as mortes dessas mulheres. O nome das vítimas não foi divulgado.

Depois de a imagem do suspeito ter sido divulgada, mais três jovens, de 18, 21 e 23 anos, relataram em depoimento à Polícia Civil que também foram vítimas de Marinésio.

Os crimes

Mesmo negando a violência sexual contra a advogada Letícia Sousa, morta neste fim de semana, Marinésio afirmou à polícia ter asfixiado a vítima.

Segundo as investigações, o crime teria ocorrido fora do carro, “já que não foram encontradas marcas de sangue dentro do veículo”, afirmou o delegado ao G1. “A vítima tinha marcas aparentes no pescoço, mas só o laudo pode confirmar”.

“Ele [suspeito] confirma que esganou e matou a vítima sufocada.”

Se comprovada a autoria no caso das duas vítimas já identificadas, Marinésio deve responder por feminicídio, ocultação de cadáver e, possivelmente, estupro.

Morte de Letícia Sousa

O corpo da advogada Letícia Sousa foi encontrado nesta segunda-feira (26). Até a manhã desta terça (27), o corpo não havia sido liberado para o sepultamento. A jovem estava desaparecida desde sexta-feira (23), quando saiu para o trabalho, por volta das 7h.

Letícia morava no Setor Arapoanga, em Planaltina, com o marido e o filho, de 3 anos. Funcionária terceirizada do Ministério da Educação (MEC), ela foi gravada por uma câmera de segurança entrando em uma caminhonete que pertence a Marinésio dos Santos Olinto.

O homem, segundo a Polícia Civil, confessou o crime. Ele disse que matou a vítima porque ela se recusou a manter relações sexuais. Marinésio, que levou os policiais até o local onde estava o corpo, contou que enforcou Letícia.

Morte de Genir de Sousa

Corpo de Genir Pereira de Sousa, de 47 anos foi encontrado entre Planaltina e Paranoá — Foto: Arquivo pessoal

A empregada doméstica Genir Pereira de Sousa desapareceu em 2 de junho e o corpo dela foi encontrado 10 dias depois.

Assim como Letícia, Genir foi vista pela última vez enquanto caminhava até uma parada de ônibus. Câmeras de segurança flagraram o momento em que a empregada doméstica deixava a casa da patroa, no Paranoá.

A patroa de Genir é dona de uma pizzaria e foi quem comunicou o sumiço da empregada. Segundo a empresária, em 15 anos de trabalho, Genir nunca havia faltado sem avisar.

Maioria dos brasileiros defende novo julgamento para Lula e anulação da condenação


Fatos revelados pela Vaza Jato, que comprovam a perseguição ao ex-presidente Lula, já mudaram a percepção da sociedade sobre a Lava Jato. Pesquisa Vox Populi demonstra que a maioria da população considera que o ex-presidente tem direito a um novo julgamento e que sua condenação deve ser anulada.

A diferença em relação à pesquisa CNT/MDA se explica porque a Vox perguntou se Lula deve ser solto para ter novo julgamento. A CNT perguntou se devem ser soltos os condenados pela Lava Jato (todos e não apenas Lula).

A pesquisa foi contratada pelo PT e os resultados gerais devem ser divulgados quarta-feira.

Veja os resultados da pesquisa: 

Para você, pelo que a imprensa divulgou, Lula deveria ter direito a um novo processo sem irregularidades, para que seja averiguado se ele cometeu ou não algum crime; ou a sentença atual deve ser mantida e ele continuar preso?

Para você, pelo que a imprensa divulgou, Lula deveria ter direito a um novo processo sem irregularidades, para que seja averiguado se ele cometeu ou não algum crime; ou a sentença atual deve ser mantida e ele continuar preso? 247.

 

 

Policiais militares atiram ao lado de idosos e crianças durante ação em bairro de Salvador


Ao menos quatro disparos foram efetuados durante condução de suspeito | FOTO: Reprodução/Correio 24h |

Policiais militares apontaram armas e atiraram para cima diante de moradores e crianças, em uma rua do bairro da Liberdade, no último sábado (24). As imagens foram gravadas por uma testemunha, durante a prisão de uma morador da rua, e o vídeo circula nas redes sociais. Nos 2 minutos e 11 segundos de gravação dá para ver o momento em que três policiais aparecem colocando o homem no fundo de uma viatura da Rondesp com prefixo 2.2210 diante dos olhares e gritos de mais de dez moradores, incluindo crianças.

Uma moradora do local, que preferiu não se identificar, conta que seu filho mais novo estava na primeira travessa São Domingos e foi levado pelos policiais no fundo de uma viatura. Não se sabe se o homem que aparece sendo colocado dentro do carro é o filho dela. Ela conta ainda que o jovem é usuário de drogas e estava fumando na rua quando a PM chegou. “Meu menino correu, pulou um muro e entrou em uma casa. Queriam matar meu filho lá dentro”, disse. Ainda de acordo com a moradora, os policiais colocaram o jovem no chão após tirá-lo da residência.

No áudio não dá para ouvir exatamente os que as pessoas questionam, mas logo em seguida um dos policiais manda elas saírem de perto. Na sequência, o mesmo policial aparece empurrando um homem que acompanhava a situação e depois usa uma arma de grosso calibre para atirar para cima e grita: “fora, desgraça”. Uma moradora ainda questiona: “Pra que isso? Tem criança aí”. Após o tiro, os moradores se afastam e um outro policial vai na direção deles e efetua pelo menos mais três disparos. O som dos tiros é acompanhado pelo grito de desespero das pessoas.

Procurada, a Polícia Militar confirmou que a ação policial ocorreu na Liberdade, mas não informou o nome da rua, o motivo da prisão do homem, nem para onde ele foi levado. Segundo a mãe, o seu filho mais velho tentou ajudar o irmão e foi atingido na perna por uma bala de borracha. Ela informou que o jovem já fez o exame de corpo de delito. “Meu filho mais velho chegou e mandaram ele sair, empurraram ele. Ele se negou a sair e os policiais disseram que iam atirar. A PM pegou arma de borracha e atirou na perna do meu filho mais velho”, disse.

A moradora disse ainda que o acontecimento é recorrente. “Acontece muito. Sempre que eles entram aqui eles vem dando tiro, nem veem se tem gente na rua. Meu filho é usuário de drogas e foi levado como traficante de drogas”, contou. Através de nota, a PM disse que “o Comando de Policiamento Regional da Capital (CPRC BTS) vai instaurar um feito investigatório para apurar as circunstâncias de uma abordagem de policiais militares da Rondesp BTS, no bairro da Liberdade, registrada através de vídeo”. A PM também lamentou o ocorrido e ressaltou que não compactua com esse tipo de conduta. As informações são do site Correio 24h.

Confira vídeo aqui

Universidade de New York dá bolsas de R$ 15 mil para brasileiros


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A Universidade de New York está oferecendo bolsas de 15 mil reais para brasileiros.

É uma parceria entre a Universidade e a escola de negócios brasileira IBS Americas.

Os cursos são ministrados em Albany ou New Paltz na área de administração da State University of New York.

As bolsas de estudo são parciais para brasileiros em cursos de curta duração de três semanas.

O benefício é de 50% para os quatro programas disponíveis na universidade – Marketing & Value Management, Competitive Project Management, Corporate Financial Management e Strategic Thinking.

Com a bolsa, o investimento no programa é de 4.039 dólares ( quase 16 mil reais) + 90 dólares da taxa de matrícula.

Todos os programas oferecem um módulo adicional de Business English, onde a língua inglesa é ensinada no contexto empresarial.

Requisitos

Para se inscrever no processo seletivo, o candidato deve ter:

  • Mais de 18 anos
  • nível de inglês intermediário e
  • estar cursando ou ter diploma de ensino superior

Os cursos são ministrados no campus de Albany (janeiro) e New Paltz (julho), e todos os programas incluem visitas a empresas e conversas com executivos locais.

Além disso, os alunos terão as sextas-feiras e os finais de semana livres para turismo, lazer ou visitas opcionais, como à sede da ONU, em New York City

New York é um dos maiores destinos turísticos do mundo, tanto para lazer quanto para negócios.

Para muitos estudantes e profissionais de diferentes áreas, ter contato com o mundo de negócios de Manhattan pode abrir muitas portas.

Inscrições

Para realizar sua inscrição, o candidato deve entrar na página da universidade , escolher o curso desejado, preencher o Application Form com seus dados pessoais e acadêmicos, além de anexar o comprovante de matrícula ou diploma da sua universidade.

A partir do formulário enviado, a equipe da IBS Americas retornará com o resultado da candidatura, por e-mail ou telefone, em até duas semanas.

Em caso de dúvidas, é possível contatar a equipe pelo e-mail [email protected].

Por Andréa Fassina, da redação do SóNotíciaBoa