Globo se enrasca em denúncia pesada


Por Patrícia Faermann:  A Rede Globo não apenas pagou propina diretamente pelos direitos de transmissão de jogos da FIFA no Brasil, como também o próprio diretor da Globo Esporte da época, Marcelo Campos Pinto, teria se encontrado, em 2012, com cartolas do esquema – Julio Humberto Grondona, José Maria Marin, Marco Polo Del Nero e Alejandro Burzaco – acertando o repasse de $ 600 mil a Marín e Del Nero.
A informação é do jornalista do BuzzFeed. Ken Benzinger, que acompanha de perto o julgamento sobre os escândalos envolvendo a corrupção internacional no futebol, que teve início nesta segunda-feira (13). Desde ontem, ele vem divulgando, ao vivo, pelas redes sociais, as acusações e as respostas das defesas no caso envolvendo cartolas brasileiros e de todo o mundo e como grandes redes de televisão fizeram parte dos esquemas, incluindo a Rede Globo.
O primeiro a ser chamado como testemunha de acusação no caso FIFA, neste segundo dia de audiências, foi Burzaco, empresário argentino da Torneos y Competencias (ex TyC) e o responsável por uma das maiores acusações envolvendo, desta vez diretamente, a Globo.
“A TV Globo é controlada por O Globo, a maior empresa de mídia brasileira. Televisa é um conglomerado de mídia mexicana enorme. Fox Sports é a emissora de esportes de Rupert Murdoch. Estas são empresas de pesos-pesados, sendo acusadas de um crime grave no Brooklyn hoje”, informou Bensinger, na tarde de hoje. Informações do GGN.

 

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Janaína fala de um Interior do nosso Interior


 

Janaína faz parte do Território Portal do Sertão, com outros colegas, todos com o objetivo de resgatar e fazer aflorar as culturas que enriquecem a Bahia.

 

Por Janaína Visitação: São 416 municípios no interior da Bahia que num processo histórico, político e geográfico, e por questões práticas, tiveram suas áreas delimitadas. Mas, a cultura, aquela força que nos transforma em seres sociais, ultrapassa essas linhas desenhadas num mapa. Os limites geográficos não conseguem ser fronteira para as semelhanças que temos com os nossos vizinhos. Falamos, comemos, vivemos e andamos em solos que se assemelham.  Estamos e somos o interior da Bahia. Somos muitos e diversos, de pequenos municípios de vida pacata à grandes cidades com pólos industriais e assim nos completamos e formamos essa lindeza de estado que é a Bahia.

Transformamos barreiras em pontes quando entendemos que somos um território. Eu pertenço ao Portal do Sertão, mas poderia ser da Chapada Diamantina e quero ser do Vale do Jiquiriça. O território é uma instância maior de pertencimento onde eu caminho sem saber em que cidade estou, mas sabendo qual cultura estou vivendo.

Andar pelo interior da Bahia me rendeu as melhores histórias e lições e a cada nova cidade que conheço me vem um sentimento de que poderia ser ali, que aquela cultura também está dentro de mim. Foi em Lafaiete Coutinho, durante o “Diálogos do Fórum de Cultura”, que conheci o Vale do Jiquiriça, e naquele momento,mais uma vez, vi na simplicidade das coisas o quanto o interior ensina e tive o prazer de aprender vendo amigos do território com uma imensa vontade de fazer a cultura (re)viver e com orgulho de pertencer àquele espaço.

Marília Sampaio (Lafaiete Coutinho), Fabio Mendes (Planaltino), Walter Salles (Maracas) e Edmar Vieira (Maracas) me mostraram um pouco do que é o Vale do Jiquiriça e a relevância de seus movimentos culturais. Juntos, esses amigos articulam e fortalecem a cultura da região com um sentimento de que esse bem precioso vem a todos que tem a sensibilidade no olhar, democraticamente. E mesmo com tantas adversidades, eles estão lá, acreditando que, apesar dos golpes que nosso país tem recebido, ninguém vai conseguir arrancar o que temos de melhor no interior do nosso interior.

Faço votos que a luta dos meus amigos inspire outras pessoas. E sei que outros tantos, que não tive a oportunidade de conhecer, fazem o movimento acontecer nas pequenas e grandes cidades do interior. Continuem acreditando na importância do seu trabalho como artista, banda, grupo, produtor cultural entre outros, que o sentimento de coletivo possa uni-los nesse terreno lindo e próspero.

Lembro também da importância das políticas públicas para a manutenção desse trabalho. A territorialização da cultura é umapauta que a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia vem desenvolvendo desde 2012, dedicando espaços para o debate e fomentando ações de afirmação e preservação da cultura dos 27 territórios culturais da Bahia. São muitas as iniciativas, mas, apesar dos esforços coletivos e individuais ainda temos muito trabalho pela frente.

“Se queres ser universal começa por pintar a tua aldeia” – LievTolstoi

Fotos e fatos do mundo


Prefeito de Belo Campo paga décimo

terceiro salário com tranquilidade

A  Prefeitura de Belo Campo, através de seu prefeito Henrique Tigre (Quinho), efetuou o pagamento do 13° salário aos servidores municipais. Após já ter pago o valor para a categoria da educação, agora foi a vez dos demais servidores. Em tempos de crise financeira que atinge os Municípios de quase todo o Brasil, a Prefeitura de Belo Campo se organizou para que cumprisse com esse dever constitucional. O 13° salário representa além de um direito social, a melhoria na qualidade de vida, sendo de grande importância no orçamento dos servidores, e era esperado ansiosamente por estes, além de ser um grande implemento à economia local, incrementando as vendas de fim de ano. Segundo o prefeito, “tratar bem o servidor é obrigação, além de valorizar o principal parceiro da gestão pública”.

É preciso perdoar quem bateu panela’, diz Dilma Rousseff

Em viagem pela Alemanha, a ex-presidente Dilma Rousseff afirmou, em entrevista à Deutsche Welle nesta segunda-feira (13) em Berlim, que o Brasil “precisa se reencontrar” e que o PT não deve ter um espírito vingativo nas próximas eleições.

Dilma disse que seu governo foi vítima de um golpe, mas que é hora de “perdoar a pessoa que bateu panela achando que estava salvando o Brasil, e que depois se deu conta de que não estava”. Ela também afirmou que não vê problemas em alianças entre seu partido e figuras como o senador Renan Calheiros.

No aspecto pessoal, a ex-presidente contou que tenta manter a rotina de exercícios físicos e de tempo com a família. Também não descartou voltar a concorrer a um cargo político. E, em meio à controvérsia envolvendo a declaração racista do jornalista William Waack, afirmou: “O PT é coisa de preto, eu sou coisa de preto.

*

DW Brasil: Como a senhora avalia a situação em que o Brasil se encontra hoje?

Dilma Rousseff – O golpe que sofri tem três fases. A primeira e inaugural é meu impeachment. A segunda é esse estrago que eles estão provocando no Brasil, como a emenda que congela os gastos em saúde e educação. Ou a reforma trabalhista num país que há pouco tempo saiu da escravidão, e esse processo de venda de patrimônio público. O terceiro momento do golpe é inviabilizar o Lula e, aí, vender o pré-sal.

Sobre as eleições de 2018, quais são suas expectativas?

Há uma maior percepção no Brasil de que o Lula está sendo perseguido. Em que eu baseio essa afirmação? Se você olhar o desenvolvimento das pesquisas, vai ver que está subindo a aprovação. É a percepção do povo brasileiro de que ele foi o melhor presidente. Minha esperança seria ele voltar. Na época do impeachment, eles [a mídia e os adversários políticos] conseguiram colocar a rejeição a ele e ao PT lá em cima. Eles apostam que o povo brasileiro é ignorante. Mas o povo brasileiro vai percebendo esse grau de intolerância e de perseguição.

Como a senhora vê a aproximação do PT com o PMDB em diversos Estados? O próprio ex-presidente Lula já afirmou que está “perdoando os golpistas”. Não é um tanto incoerente o PT denunciar um “golpe” e voltar a se aliar com um partido que o teria traído?

Dificilmente nós faremos aliança com o PMDB em nível nacional. Mas você vai falar que não pode fazer aliança com o [senador Roberto] Requião? O Requião é do PMDB, e uma pessoa que combateu o golpe. Você não vai fazer uma aliança com a Kátia Abreu? Ela foi outra que combateu o golpe.

E figuras como o senador Renan Calheiros?

O Renan não trabalhou a favor do golpe.

Mas ele votou pelo impeachment.

Ele presidia [o Senado], não podia votar.

O voto final dele foi pelo impeachment.

Mas ele não trabalhou pelo impeachment. E essa não é questão relevante. Não acho que perdoar golpista é perdoar o PMDB e o PSDB. Acho que perdoar golpista é perdoar aquela pessoa que bateu panela achando que estava salvando o Brasil, e que depois se deu conta de que não estava.

Uma hora nós vamos ter que nos reencontrar. Uma parte do Brasil se equivocou. Agora isso não significa perdão àqueles que planejaram e executaram o golpe. Você tem uma porção de pessoas que foram às ruas e que estavam completamente equivocadas. Mas você não vai chegar para elas e falar ‘nós vamos te perseguir’. Precisamos criar um clima de reencontro, entende? Não vai ser um clima vingativo, não pode ser isso.

A política brasileira não está precisando de renovação depois do impeachment? Não seria o momento de abrir espaço para novas lideranças, especialmente na esquerda?

[Dilma gargalha] Isso se chama “como tirar o Lula da parada”. Tá entendendo?

Com o impeachment o PSDB acabou, sumiu. O que os conservadores conseguiram produzir? Produziram a extrema direita, o MBL [Movimento Brasil Livre] e o [Jair] Bolsonaro. E o que ainda é novo no Brasil? O gestor incompetente, tipo o Trump? O João Dória? Ou você deseja a política de animação de auditório como política social, que é o Luciano Huck? Isso é o novo?

Sabe o que eu acho que é o novo? Esse foi um pensamento que tive depois do caso do William Waack. Você sabe o que é coisa de preto? O PT é coisa de preto. O Lula é coisa de preto. Nós somos coisa de preto. Eu sou uma coisa de preto.

Como está sendo sua rotina um ano após o impeachment?

É uma rotina que depende de onde estou, seja em São Paulo ou em Berlim. Participo de aulas, debates, conferências, caravanas –estive na do nordeste e na de Minas Gerais. Sempre que posso faço minha atividade física, ando de bicicleta, pelo menos 50 minutos por dia.

Quando estou em Porto Alegre fico com meus netos, às vezes, levo para dormir na minha casa. Criança tem uma energia inesgotável e não temos mais a mesma energia. Mas ser avó tem esse mérito: a gente estraga bastante e depois devolve para

Não parece existir no Brasil um papel bem definido de ex-presidente, como nos EUA e em alguns países europeus. Que tipo de ex-presidente a senhora vai procurar ser?

O presidente só tem direito à segurança e uma pequena assessoria. Em algum momento, vão ter que discutir qual é a proteção que tem um ex-presidente, a física, a legal, não acho que um ex-presidente possa voltar a trabalhar na iniciativa privada. Acho que isso é incompatível com o ex-presidente. Vai ter que definir o que é. Nos EUA, está estipulado.

A senhora vai ser uma ex-presidente que vai procurar novos mandatos políticos?

Não vou deixar de fazer política porque sou ex-presidente ou não tenho um mandato eletivo. Fiz política minha vida inteira, eu estive presa não era porque eu era técnica, ninguém vai para a prisão por ser técnico. Fiz política a vida inteira e não precisei de mandato parlamentar para continuar fazendo, obviamente num ritmo compatível com a minha idade.

Então pretende mesmo voltar a se candidatar a algum cargo?

Não descarto, mas ainda não pensei de maneira séria sobre o assunto. No Brasil, se eu falar que não vou me candidatar e depois mudar de ideia, vou ter que dar um chá de explicações. Contemplo a possibilidade para não ter que dar explicação.

A senhora acha que a história vai lhe dar razão?

A história no Brasil tem sido rápida. Ela já está me dando razão. Eduardo Cunha, que presidiu meu impeachment, foi afastado, suspenso, condenado a nove anos e está preso. Vários processos mostram que ele comprou deputados. Também foi comprovado que os motivos alegados para o impeachment eram ridículos, que não pratiquei nada ilegal.

Alegaram que o impeachment ia resolver a crise econômica e política, mas essas crises só se aprofundam. O atual presidente usurpador já foi denunciado duas vezes, e o senador Aécio Neves também, ambos enfrentam provas cabais e gravações. Mas essas duas pessoas continuam em seus cargos, enquanto duas outras [Dilma e Lula] são acusadas apenas por terem sido presidentes. Com informações da Uol.

 

Presidente do Irã disse que vai reconstruir

país após estragos de terremoto

O Presidente iraniano, Hassan Rohani, prometeu hoje reconstruir a área devastada pelo sismo de domingo no período mais curto possível.

O Presidente Rouhani falava em Kermanshah, capital da província homónima, onde chegou esta manhã.

“Quero assegurar a todos os que sofrem que o governo começou a agir com todo o seu poder e que se esforça para resolver este problema o mais rapidamente possível”, disse à saída do avião no aeroporto de Kermanshah (420 quilómetros a sudoeste de Teerã), pouco depois das 09:30 Hora local.

O oeste da província de Kermanshah, que faz fronteira com o Iraque, foi atingido na noite de domingo por um sismo que causou 423 mortos e 7.370 feridos, segundo o mais recente balanço oficial iraniano.

No Iraque, as autoridades informaram que o sismo causou oito mortos e 336 feridos.

No que concerne à reconstrução, “peço a todos os funcionários do governo, a todos os líderes militares, a todas as fundações de caridade e às organizações não governamentais que ajudem a Fundação para a Habitação e que não façam nada separadamente”, acrescentou.

Rouhani saudou os esforços de unidades militares, incluindo o Exército, o IRGC, o Basij, bem como a equipe da Sociedade do Crescente Vermelho, a Fundação Habitação, os ministérios das estradas, a energia, o interior, a saúde e outros que ajudaram as operações de socorro e resgate.

Após o breve discurso no aeroporto, o presidente Rouhani visitou Sarepol-Zahab em Kermanshah perto da fronteira iraquiana.

 

Brasileira é a primeira a ser vereadora nos EUA


Foto: Reprodução Facebook
Foto: Reprodução Facebook

A brasileira Margareth Shepard foi eleita vereadora do município de Framingham, que fica no estado de Massachusetts, nos EUA.

É a primeira brasileira eleita, a ocupar um cargo na política dos Estados Unidos.

Shepard, goiana da cidade de Inhumas, próximo a Goiânia, já era uma representante da cidade no conselho representativo desde o fim de 2015.

“Estou honrada e agradecida por ter sido eleita para representar o 7º Distrito no primeiro governo de Framingham”, declarou Shepard, ao jornal local “Framingham Source”.

“Minha vitória é o resultado do trabalho da comunidade e da confiança em uma ex-imigrante sem documento que ‘está aqui para ficar’ e retribuir à cidade todas as coisas boas que recebi dela nos últimos 25 anos”, acrescentou.

Engajada

A cidade, a 36 km de Boston, possui cerca de 68 mil habitantes.

Em abril, os residentes votaram a favor da troca de sistema de administração, até o momento feito por meio de um conselho representativo – comum em alguns estados dos EUA – que passará em 2018 para um modelo com prefeito e câmara legislativa separadas.

A brasileira também se engajou em outras atividades políticas, como a arrecadação de fundos para a campanha à Presidência da democrata Hillary Clinton, de acordo com a mesma reportagem.

História

Segundo o “Framingham Source”, Shepard se mudou com a família para a cidade norte-americana em 1992, onde se estabeleceu como proprietária de uma empresa de serviços de limpeza.

Ela também é co-fundadora do movimento Brazilians for Political Education, organização que ajuda brasileiros, além de membros de outras comunidades, a participar da política.

Com informações do G1.

 


Coisas que acontecem por aí à fora

 

Ônibus foi incendiado em Ipiaú:
Um ônibus, que era utilizado para transportes de alunos da zona rural de Ipiaú e para fretes foi incendiado na madrugada desse domingo (12), na Avenida Benedito Lessa, no centro da cidade de Ipiaú. De acordo com o proprietário, Cláudio Costa, o veículo estava estacionado próximo a uma oficina para reparos quando a ação aconteceu. “Estava esperando uma peça chegar, uma turbina. Aí essa madrugada atearam fogo”. O proprietário acredita que o ônibus tenha sido alvo de um ataque criminoso: “O ônibus estava parado há algum tempo e sem as baterias, então não tinha como causar centelhas… houve maldade”. O caso ainda será investigado pela Polícia Civil de Ipiaú. Não há informações sobre os supostos envolvidos nem a motivação do crime.

 

Prefeito e vice de Barra da Estiva pedem ao governador Rui Costa, pavimentação de BA

O prefeito, João Machado e o vice-prefeito, Son Martins de Barra da Estiva estiveram no município de Itaberaba-BA acompanhando o Governo do Estado Rui Costa, em visita, na sexta-feira (10).

Estiveram presentes o Senador Otto Alencar, o Prefeito de Itaberaba Ricardo Mascarenhas, o Secretário de Infraestrutura do Estado Marcus Cavalcante e o Secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social Carlos Martins entre outras autoridades locais e da região.

João Machado aproveitou a oportunidade para solicitar o andamento da pavimentação da BA-142 que beneficiará diretamente o município, pois a mesma passa pelo centro de Barra da Estiva. O Governador e o Secretário da SEINFRA tranquilizaram o prefeito dizendo que em breve a obra será licitada. Informe Barra.

 

Domingo da cachorrada

 

 

A manhã do domingo (12) foi movimentado para um evento diferente em Vitória da Conquista, a Cãominhada. A ação promovida pelo deputado estadual Marcell Moraes (PV) visa a proteção dos animais além de prestar um lazer a cerca de mil animais que circularam nas ruas da Zona Leste até chegar ao Bosque da Paquera. “Um evento grandioso, mil pessoas nas ruas de Conquista mostrando a toda a sociedade que maltratar animais é crime e dá cadeia. Isso é o resultado de como Conquista precisa de proteção aos animais, o quanto Conquista precisa logo é de um CCZ, de uma SAMU Veterinária, de campanha de castração, de acabar com carroças, com charretes, de acabar com pássaros em gaiolas.Conquista respira proteção aos animais, vejo um dia de domingo, dia do ENEM e a gente colocar mil pessoas nas ruas de Conquista cedinho isso mostra como Conquista precisa do nosso apoio e precisa da proteção animal mais ativa”, destacou Marcell Moraes durante entrevista. 

Na concentração do Bosque da Paquera, onde estacionaram a ambulância SAMU Vet e o mini trio-elétrico, Marcell e outros ativistas falaram sobre medidas em prol dos bichos de estimação e também dos que vivem nas ruas da Capital do Sudoeste Baiano. Um desfile de moda com premiação de R$ 1 mil levou diversos cachorros e cadelas à passarela. Ainda conforme o deputado, em janeiro deverá acontecer a tão esperada Castração Animal.

É preciso que alguém tenha a mesma iniciativa do deputado Marcell Moraes, na cidade de Maracás que os animais, muitos doentes, se misturam com crianças brincando pelas ruas da cidade. Na verdade, cuidar dos animais que vivem pelas ruas da cidade, é cuidar também da saúde do povo, principalmente das crianças, que é quem mais tem contato com o amigo cão. fonte blog do Anderson.

Canalhas, canalhas, canalhas

É o que diz Paulo Henrique Amorim se referindo aos deputados que estão debaixo dos pés do presidente Temer, sempre o defendendo, ou seja, sempre lutando para que o presidente continue mandando e desmandando no país. Será que eles pensam que a memória do povo é fraca e que já não estão todos marcados para receberem o troco nas urnas em outubro do ano que vem? Será que eles acham que as vantagens recebidas do presidente vão durar a vida inteira? É o que todos estão pagando pra ver. O Artur Maia, (PPS) que é da região de Bom Jesus da Lapa, sabendo que o povo de lá, povo este que lhe elegeu, já não lhe quer mais, ele começa a colocar “alguns presentinhos na sacola”, presentes estes autorizado pelo chefe, e sai por cidades mais longínquas, para tentar bongar alguma coisa. Mas em se tratando de Maracás, o povo já sinalizou que ele pode armar a arapuca dele em outro canto, que aqui tem vez não.

 

 

 

Temer quer que faculdades públicas vivam de doações


 Foto: Lula Marques

A reportagem “Governo quer dar mais autonomia a instituições”, que o Valor divulgou nesta segunda (13), deveria ter outro título: Governo quer reduzir gastos com universidades”. Isso porque o texto expõe quais os planos da gestão Temer para a suposta sobrevivência das instituições de ensino público que serão inevitavelmente afetadas pela PEC do teto nos próximos anos.
Segundo a matéria, o governo quer passar a ideia de que está criando uma maneira de “dar mais autonomia financeira às instituições públicas, como universidades e agências, na captação e gestão de recursos”, já que está ciente de a verba do Tesouro será contingenciada. Na prática, o que Temer traça é um plano de “privatização e fechamento de empresas que não fazem mais sentido como públicas”.
Inclusive, um dos caminhos discutidos é transofrmar as universidades em Organização Social (OS) ou alguma outra estrutura que permita ter uma arrecadação provada que sustente seus gastos de custeio, como pessoal e outros. Enquandram-se nessa perspectiva centro como o ITA (Instituto Tecnológico da Aeronátuca) ou a Universidade e Brasília, além de museus e parques. O exemplo-modelo é o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), uma “OS vista como bem sucedidade”, diz o jornal.
O grupo de Temer sustentou que ter instituição totalmente vinculada ao governo só atrapalha as próprias universidades, que não podem voar “mais alto e em melhores condições”.
O impacto sobre os funcionários é garantido. Se o modelo adotado for o de OS, eles podem ser transferidos e perdem o status de funcionários públicos.
A área técnica já estuda encampar um projeto de lei da deputada tucana Bruna Furlan, que autoriza a criação de “fundos patrimoniais”, com o objetivo de fazer com que as universidade federais vivam de doações de pessoas físicas e jurídicas.
O projeto, que já foi aprovado na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, permite ainda que as doações tenham propósitos bem definido por seus doadores, como o fomento de uma determinada pesquisa científica. A fala da deputada sobre sse fundo é ainda mais clara: será “uma fonte vitalícia de recursos, imune às interveniências políticas na definição do orçamento da instituição federal de ensino superior”. O mesmo fundo pode ajudar na estrutua física e quem sabe nas bolsas.

No caso de agências reguladoras, como a CVM (Comissão de Valores Imobiliários) e a Aneel (Agência Nacional de Energia Eletrica) a situação é mais complicada porque exige mudança na Constituição.

                               

Terremoto neste domingo 12, nos países Irã e Iraque deixa centenas de mortos e milhares de feridos


O número de mortos após o tremor na fronteira entre Irã e Iraque passa de 340 nesta segunda-feira (13). Os feridos são mais de 6,2 mil. O epicentro do terremoto de 7,3 de magnitudefoi registrado a 22,4 km de Derbendîxan, no Iraque, na tarde deste domingo (12). Os trabalhos de resgate e de retirada de escombros continuam nesta manhã, e o número de vítimas pode aumentar.

No Irã, 341 pessoas morreram e 5.953 ficaram feridas, de acordo com a agência iraniana Irna. Apenas na província de Kermanshah, que fica em uma região rural e montanhosa, o número de mortos chegou a 328, e o de feridos passou para 3.950.

Já no Iraque, o tremor deixou sete mortos e 300 feridos na região do Curdistão iraquiano, segundo a CNN, citando o ministro da Saúde da região, Rekawt Hama Rasheed. A província de Suleimaniya foi a mais atingida.

O terremoto, que ocorreu às 21h18 (horário local, 16h18 em Brasília), atingiu todas as províncias do Iraque e foi sentido na capital Bagdá por 20 segundos. G1.

Brasil, Brasileiros e Presidente da República


 

Por Walter Salles: Em primeiro lugar um bom dia para todos e que essa segunda feira, que é o segundo dia útil da semana, seja apenas um dia que dará início à toda a semana de muita paz e alegrias para todos os meus leitores. O nosso texto sempre foge um pouco do oba oba, violência, facadas, acidentes, etc e tal. Acreditamos que os órgãos competentes farão a sua parte sem precisar muito alarde da imprensa.  Na verdade mesmo, o que queremos é ver um povo preocupado, não com o cara que foi pego com droga indo pra cadeia, mas sim o povo começando a pensar no que está acontecendo com o seu município, seu estado e seu país. O país, na atualidade está pedindo socorro. Mas aí a gente pensa: pedindo socorro a quem mesmo? Aos ministros de cargos mais importantes que são o Moreira Franco e o Henrique Meireles? Aos deputados que estão lá para representar e defender os interesses do povo brasileiro, mas que defendem só os deles? aos senadores, que seguem a mesma cartilha dos deputados? (não queremos aqui generalizar, mas sabemos que a maioria é assim mesmo e a minoria quase que minúscula não pode fazer muita coisa). Muito triste a gente perceber que estão enfiando a mão dos bens brasileiros, que é do povo e o povo ficando quieto. É como um pai que toma o pedaço de pão da criança e diz que é pra ele ficar quieto e o moleque fica mesmo. E muitas vezes tem medo de contar pro irmão, pois o irmão pode ser puxa saco do pai. Assim está sendo o povo brasileiro que assiste, não de camarote, mas em camas de espinhos, o seu país ser vendido a preço de esmolas, mas nem essas esmolas os brasileiros vêem a cor das moedas. Um órgão que poderia defender os filhos da terra e a própria terra, que é a mídia maior, principalmente a televisiva, se posicionou do lado de lá. Essa é o irmão que puxa o saco do pai carrasco, lembra? Tem um texto abaixo do José Carlos de Assis, logo após os anúncios, nesta mesma matéria, que escreveu para o GGN, que bate um pouco com o que penso sobre Brasil, Presidência e brasileiros

 

 

História que não saberemos contar para os nossos filhos e netos 

 

Por José Carlos de Assis: Um dia tentaremos contar a nossos filhos e netos a inacreditável história de um grande país que, como a Somália, tornou-se presa de piratas e bandidos. Será uma fábula envergonhada, pois nossos filhos e netos perguntarão espantados: “E vocês não fizeram nada?” O problema, nos desculparemos, é que ficamos esperando um pelos outros, tomando como verdade as fantásticas declarações da presidente do Supremo Tribunal Federal segundo as quais “as instituições brasileiras estão funcionando muito bem”.​

Acabo de ver pela televisão o presidente da República recebendo a visita de um conhecido bandido que lhe serviu como doleiro durante décadas. Depois, em solenidade com grande gala, vi o presidente conferir a um ministro acusado de formação de quadrilha, Moreira Franco, a gerência de um fundo publicitário de 1,8 bilhão de reais. Em seguida, a televisão registra grande movimentação na Câmara para impedir a continuidade dos inquéritos contra o presidente e seu séquito, inclusive junto ao Supremo Tribunal Federal.

Loucos. Acham que podem enganar todos por todo o tempo? Estão empoleirados nos seus mandatos e acreditam que o povo não tem memória, que o dinheiro das emendas que estão recebendo agora do Governo lhes garantirão a reeleição no próximo ano? O espetáculo repugnante na Câmara incluiu manobras para desidratar o projeto de abuso de autoridade com o objetivo óbvio de comprar a simpatia de juízes, promotores e policiais que abusam do seu poder em detrimento de legítimos direitos dos cidadãos. A moeda de troca da Lava Jato é ignorar os bandidos do Parlamento e concentrar  fogo em empresas que geram empregos e multas.

Por tudo que conheço de Ciência Política me tranqüilizo diante do jogo abjeto comandado pelo Palácio do Planalto para esconder os crimes de seu principal ocupante e de seus comparsas. É que isso não pode, não vai continuar para sempre. Quanto mais  artifícios os criminosos criam para disfarçar o assalto aos cofres públicos e a venda de favores a apaniguados privados, pior para eles: mais se acumula o ódio, o desprezo e o desejo de vingança. Chegará o momento em que teremos piedade deles, e agradeceremos a Deus por não ter pena de morte no Brasil. Quem viver verá! E os que não viverem, terão seus filhos e netos por testemunhas do cortejo infame no trajeto entre o Planalto e a Papuda.

A que se deve essa ignomínia? Tudo começa no impeachment, onde opositores sinceros de Dilma se juntaram a oportunistas e ladrões formando os dois terços do Parlamento indispensáveis para o afastamento da Presidenta. Isso possibilitaria uma base parlamentar para a aprovação a toque de caixa de múltiplas iniciativas legislativas, agora consolidada por bom dinheiro sonante. No momento atual, ligeiramente desgastada, essa base ainda é mantida pela venda ou pela expectativa de vender o mandato. Entretanto, tendo em vista  eleições no próximo ano, joga-se tudo na ilusão da melhora da economia e do emprego, em confronto com a revolta que traria, por exemplo, a reforma da Previdência. É nesse ponto que se pode rememorar Lenin: a verdade é revolucionária.  Por isso, não precisamos gastar muita retórica para que o próprio sistema corrupto acabe mandando os vendilhões do templo para a Papuda. Fonte GGN, primeiro parágrafo Café Com Leite Notícias.

 

Governo e PSDB sentam para falar de Parlamentarismo


Com movimentos abafados nos últimos meses, em meio a outras preocupações como o engavetamento da segunda denúncia na Câmara dos Deputados, os esforços para manter o apoio para a governabilidade até o fim do mandato e a aprovação de medidas de interesse, como a Reforma da Previdência, o governo deixou suspensas as articulações para a introdução de um semiparlamentarismo.
Ainda assim, com a reforma política aprovada apresentando as alternativas ao financiamento das campanhas eleitorais, o segundo interesse de peso desenhado claramente pelo PSDB e PMDB no início do ano deve ser, aos poucos, retomado.
A estratégia de tornar o sistema de governo do país em parlamentarismo foi escancarada entre julho e agosto deste ano, quando figuras publicamente favoráveis à mudança, como José Serra (PSDB-SP), reuniram-se com o presidente Michel Temer e com o ministro Gilmar Mendes, obtendo o apoio para a mudança.
Uma primeira alternativa seria incluir o semiparlamentarismo nas regras da reforma política, o que não se concretizou, sobretudo, pelo tempo apertado de aprovação do projeto.
Avançado nas propostas, pelo alto interesse que mantém, Serra defendeu que o novo sistema seja implantado a partir das eleições municipais de 2022, por meio de uma transição com o voto distrital misto, num primeiro passo para a implantação do regime parlamentarista.

 

 

A adoção do modelo distrital na votação do Legislativo foi intensamente debatida durante a reforma política, mas acabou sendo enterrada por falta de apoios suficientes. Serra, contudo, deixou claro que pretende não abandonar a ideia: quer ainda levar o distrital misto para as eleições de 2020, antes de migrar para o distrital puro.
Do lado de Temer, apesar de o peemedebista já anunciar que não tem interesse em permanecer na Presidência da República, em candidaturas nas eleições de 2018, buscava um nome próximo de seu governo para apoiar. E, mais que isso, a de modificar o sistema de governo a partir das próximas eleições, trazendo mais poder aos parlamentares.
Em agosto, o governo mostrou que trazia representantes não somente do Legislativo e do Executivo para o interesse do parlamentarismo, como também de figuras do Judiciário. Temer se reuniu com Gilmar Mendes em mais de uma ocasião e debateram a defesa do novo sistema.
“Eu acho que é a chance de promovermos uma mudança profunda no sistema político. Talvez, pensar um semipresidencialismo, uma mistura de presidencialismo com parlamentarismo. Precisamos também ver como vai ser a distribuição pelos partidos do dinheiro público do fundo novo a ser criado”, admitiu Gilmar Mendes à imprensa, naquele período.
Agora, o senador tucano voltou a retomar a estratégia: “A minha reivindicação é que, na campanha presidencial do ano que vem, se apresente, pelo menos pelo lado do PSDB, o parlamentarismo como proposta para ser implantado a partir de 2022”, afirmou, durante uma audiência na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).
Em defesa antecipada, partidos de esquerda e de centro já anunciaram a criação de uma frente sob o lema “eleições livres e democráticas”, contra o interesse de partidos da direita e do governo na implantação do parlamentarismo e outras ameaças. Fazem parte da frente o PT, PCdoB, PSB e PDT, que decidiram se juntar para fortalecer as eleições gerais de 2018 [leia aqui].
O PT teme que, diante da liderança de Lula nas pesquisas, a centro-direita, comandada pelo Planalto, possa tentar soluções como a implantação de um semiparlamentarismo ou semipresidencialismo a fim de evitar a volta de Lula. Na visão dos partidos de centro-esquerda, “quem faz um golpe, faz dois”, assim havia pontuado a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann.
O que hoje se confirma: a estratégia encabeçada por Serra e com o apoio de Temer e de figuras do Judiciário é de que o próximo governo seja uma transição entre um modelo e outro. O parlamentarismo já foi rejeitado pela população brasileira em dois plebicistos: em 1963 e em 1993.
Apesar de não assumir que Michel Temer apoia 100% a sua proposta de mudança de governo do Brasil ao parlamentarismo, Serra assim resumiu: “Não diria que [o presidente] é entusiasta, mas não é contra”. Fonte GGN.

Arma pesada fabricada em Israel é apreendida no interior da Bahia


 

Nesta quarta-feira (8), policiais militares da Companhia de Emprego Tático Operacional (Ceto) do 15º Batalhão apreenderam uma submetralhadora de fabricação israelense, na cidade de Itabuna, cerca de 450 quilômetros da capital baiana. A arma, de calibre 9 milímetros modelo UZI, foi encontrada em uma residência na Rua 7, no Loteamento Gegéu Rocha, onde também foram apreendidas munições. Os policiais localizaram a submetralhadora após denúncia de populares de que homens estariam exibindo armas de fogo no local, que fugiram com a chegada da polícia. A operação contou com apoio dos policiais da Ronda Tático Móvel (Rotam). Uma mulher, que estava no imóvel, afirmou que a arma pertencia ao companheiro dela que fugiu com a chegada da PM, juntamente com os comparsas. A arma de fogo, dois celulares e os documentos pessoais da mulher e do companheiro foram apresentados na 2ª delegacia.
 

 

Fotos e fatos que aconteceram na micro região


 

Fato em Boa nova

Em Boa nova, assaltantes não conseguiram roubar banco, mas deixaram os clientes da fila lisos, pois todo dinheiro que tinham par ser depositados os lalapes levaram. O banco foi o Bradesco, que segundo informações, nada tem a ver com o roubo, no sentido de devolver o dinheiro de cada um. Os bandidos fugiram em carro com placa ignorada, mas em seguida, botaram fogo no veículo e fugiu utilizando um veículo da prefeitura. Boa Nova fica localizada no sudoeste da Bahia, ha 90 Km da cidade de Jequié. Tudo isso aconteceu na segunda feira 06 de Novembro. 

 

 

 

Mais uma tragédia acontece

com verdureiros de Jaguaquara

 

Acidente com caminhão verdureiro matou duas pessoas em Jaguaquara

 

 

Por volta das 21 horas de quarta feira a PRF registrou um grave acidente no trecho do Entroncamento de Jaguaquara, que matou duas pessoas. Segundo informações, morreram neste acidente o jovem conhecido como Jorge da Bata e o outro de pré nome Alisson. O motorista estava dirigindo um caminhão carregado com verduras e, segundo informações, os veículos envolvidos na colisão foram um caminhão Mercedes Benz, placa IAN 3289, licença de Itabaiana, Sergipe, e o segundo também um Mercedes Benz, placa HCH 7456, da cidade de Coronel Fabriciano, Minas Gerais. Na verdade ainda foram passados as causas que levaram  a este triste acontecimento, mas o que se sabe é que alguém teve culpa, como em qualquer acidente. O blog Café com Leite Notícias tem alertado sempre sobre essa questão de para não perder um minuto na vida se perde a vida em um minuto. Na verdade nunca se perde tempo por esperar. nunca se sabe do futuro, portanto, ficar aguardando chegar o lugar adequado para se fazer uma ultrapassagem, é fundamental para que a viagem seja boa para todos. Caso contrário, os blogs, os jornais, os rádios e TVs vão está sempre dando esse tipo de notícia, infelizmente. Fonte Junior Mascote.

 

 

 

 

Vem aí o filho da globo querendo ser o mandatário a partir de 2019


“Me diga com quem andas que te direi quais são as suas verdadeiras intenções”

Por André Araújo– Por qual turbação do espirito grupos politicamente irresponsáveis podem sequer sugerir que um medíocre animador de auditório possa alçar ao nível da realidade a pretensão de ser Presidente de um grande País? Que tipo de cérebro têm pessoas que cogitam de tal disparate?

Diogo Mainardi acha que Huck é o único candidato que serve para o Brasil, parece que a turma de economistas ultra neoliberais do Partido Novo-Casa das Garças, também tem a mesma opinião, é o candidato natural dos restaurantes da Rua Dias Ferreira e Jardim Botânico.

Em que mundo real vivem? Em que tipo de cultura politica recolhem ideias?

Quais as credenciais para alguém ter a pretensão à Presidência de um grande País?

Pelo visto nenhuma, basta ser famoso, celebridade, não precisa de mais nada.

A Rússia tem Putin, com décadas de experiência e caráter forjado nas mais perigosas catacumbas do Kremlin. Putin foi chefe da KGB na Alemanha Oriental apenas para começo de carreira nos subterrâneos da STASI, um legitimo herdeiro do mito de Stalin, com as mesmas nuances do poder incontrastável disfarçado em modéstia, na magistral postura do líder máximo da URSS, que adorava fingir que não mandava nada, “preciso falar com o Presidente Kalinin” que não mandava nem no seu banheiro.

A China tem na sua liderança o homem mais poderoso do mundo, segundo a revista The Economist. Um dragão do poder máximo curtido nos labirintos do Politburo do maior partido politico do planeta, herdeiro de Mao  e replicando sua estatura como nenhum outro dirigente chinês desde o mítico líder da Grande Marcha, estamos à frente de um novo Mao.

                                         

Hugk sempre foi muito amigo do Aécio, mas nos últimos meses vem apagando as fotos com os dois

 

Na Índia o Primeiro Ministro Narendra Modi, águia treinada nas selvas traiçoeiras da complicadíssima politica do subcontinente das castas e das 200 etnias, anteriormente governador da província de Guzerat, são os dirigentes dos países do grupo BRIC frente aos quais o Brasil tem que terçar lanças. Não tem calouros nesse grupo, são cobras criadas, o Brasil vai se apresentar com um apresentador de programa de TV sem qualquer experiência politica nesse ninho de escorpiões? Tem alguma lógica? O Brasil é jardim de infância?

Um dos maiores países do mundo, o Brasil ou se reforça com quadros de primeira ordem ou desaparecerá para sempre na mediocridade de um programa de auditório.

A complexidade dos problemas mundiais deste ponto do ciclo histórico para frente desafiará as melhores e maiores capacitadas mentes de estadistas, postos a prova através do exercício do poder, seja como governadores, seja como ministros, a etapa lógica para chegar à Chefia de Estado é o exercício anterior de governos regionais ou setoriais, esse é o roteiro clássico, quando há exceções como Trump o desastre se apresenta a galope.

É claro que o Brasil tem grandes nomes para o cargo máximo, mas quem se apresentará sabendo que no dia seguinte haverá uma delação, seguida de inquérito e denuncia porque em 2008 o sujeito recebeu 200 mil Reais de doação não contabilizada. Esse virou o esporte brasileiro com maior número de aficcionados, a delação na prateleira seguida de imediato vazamento e escandalização na GLOBO. Quem se habilita?

O discurso moralista é tão absurdo que leva a se criar um cenário de horrores para um dos países centrais do Século XXI, grande por sua extensão territorial, por sua população, por seus recursos naturais, por sua magnifica História, um império tropical Habsburgo único no Hemisfério Sul, maior nação multiétnica e multirracial, por seu poder de arbitragem na gestão da reserva ecológica do planeta, vai virar motivo de piada, como as Filipinas, onde um animador de TV chegou à Presidência? O Brasil é igual às Filipinas?

O discurso moralista que implodiu a imagem do Brasil no mundo, hoje visto a partir de propaganda irradiada por brasileiros palestrantes para outros verem nossa roupa suja como o único Pais corrupto do mundo, um País onde 15 Presidentes da Republica saíram do poder com os mesmos bens com que chegaram , enquanto a regra na América Latina é o mandato produzir, do México à Argentina, ex-Presidentes bilionários. No México a cota aceita por tradição é de 2 bilhões de dólares para ex-Presidentes e a regra de sempre morar fora do México para não atrapalhar o sucessor, espera-se que saiam bilionários, é do jogo.

                               Resultado de imagem para foto de luciano huck com políticos

Ou não será MEGA corrupção a que existe nos Estados Unidos, esses mesmos que pretendem dar lição de moral ao mundo, onde um Congresso é largamente financiado por lobbies legendários da indústria bélica, da indústria farmacêutica, da indústria de petróleo e pior ainda, muito pior, um lobby étnico, a AIPAC-American Israel Political Action Committee que COMPRA uma politica exterior pro-Israel  no Congresso e na Casa Branca, politica que geralmente VAI contra os interesses do povo americano e lança os EUA em guerras injustificáveis no Oriente Médio, QUE CUSTAM TRILHÕES DE DOLARES, uma politica só possível pela CORRUPÇÃO ELEITORAL do incontrastável lobby judaico? Toda uma politica exterior que prejudica a longo prazo os EUA em beneficio de um grupo étnico financeiramente forte dentro dos EUA, processo só possível pela  corrupção legalizada dentro da politica americana, as doações são milionárias e LEGAIS, lá não se cultiva a hipocrisia da falsa santificação que diz “empresas não podem doar” abrindo super avenidas para o caixa 2 do crime e  das seitas, bem como deixando sem limites os milionários que podem usar seu próprio dinheiro.

Ou a corrupção da indústria armamentista, financiando campanhas de congressistas, gerando o maior orçamento de gastos militares do mundo, com ou sem guerras?

Ou o lobby da indústria farmacêutica, que mantem nas alturas o preço dos remédios, contribuindo pela falta de tratamento a permanência de doenças curáveis em bilhões de pobres do planeta que não podem pagar preços 100 vezes maiores que o custo.

Todos esses lobbies seriam ILEGAIS no Brasil, material para dez forças-tarefas, lá existem e são legais e aceitos como parte essencial da politica, os americanos não são hipócritas, sabem que a democracia CUSTA CARO, então é melhor reconhecer isso e não fingir que a democracia deva ser gratuita, paga com doações de vizinhos.

Não será tudo que se faz nos EUA  mais letal corrupção do que as propinas de empreiteiras?

Pois esse discurso do “Brasil país mais corrupto do mundo” pode levar nosso grande Pais a escolher aventureiros da pior qualidade para a Presidência, um suicídio nacional.

Porque pensar só em Luciano Huck? Que tal Amauri Junior, Raul Gil, Silvio Santos, Datena, Galvão Bueno, Ana Maria Braga, Faustão, Sidney Oliveira das vitaminas?

São também nomes nacionalmente conhecidos, pelo mesmo padrão Huck podem ser Presidentes da República, porque não? Quais qualificações e credenciais Huck tem melhor que o Faustão? Ambos são ricos e estão há muito tempo na tela, se comunicam bem .

Essa é a reta de chegada do discurso moralista, que vê um grande Pais apenas como material   de inquéritos, o resto, politica econômica, projetos de infraestrutura, política social, reforma da educação, reorganização do sistema de saúde, nada disse interessa, o importante é a próxima delação, a próxima denúncia, o próximo voto no Supremo, a isso foi reduzido o Brasil e é por ai que chegam as diligências dos aventureiros, o soi disant NOVO na politica.

Luciano Huck é do ninho ULTRA TUCANO, seu padrasto é Andrea Calabi, um dos cardeais do tucanismo ultraneoliberal, suas amizades vão do Leme ao Leblon, de Aécio Neves a Alexandre Accioly, é o candidato do PADRÃO GLOBO, pode ser levado a sério?

Mais ainda, é o candidato ideal para um grande difamador do Brasil que mora em Veneza e se encarrega a falar mal de nosso País há décadas, um lixo de País, segundo ele, mas que será salvo pelo amigo Huck, da GLOBO.

Que falta faz um mídia CRITICA, na linha da mídia francesa, da mídia americana de opinião, dessas mídias que destroem balões no ar e furam sacos de vento ou pelo menos tentam. Podem até não conseguir, mas a critica demolidora é essencial para torpedear fraudes dessa dimensão que colocam em risco o futuro de todo um Pais na bandeja da frivolidade, da mistificação, do faz de conta, do “me engana que eu gosto”, do fingimento.

Todo aventureiro NOVO em politica por definição tem FICHA LIMPA nessa atividade, uma vez que nunca a exerceu, da mesma forma que até o primeiro assalto o ladrão não tem passagem pela politica, está limpinho.

A REDE GLOBO

Luciano Huck significa entregar DIRETAMENTE o Brasil à Rede Globo e ao mercado financeiro, como se fosse um brinde desses que as companhias aéreas dão aos passageiros de categoria. Um apequenamento de um grande País que chega a ser uma humilhação para um povo com tão rica História. Será que não tem outro, perguntarão os russos, chineses e hindus?

Ah, tem sim, mas todos os políticos são corruptos, esse é o único limpo. Gostosas gargalhadas, dirão por galhofa, na Rússia, na China e na Índia nunca houve corrupção, vão ter cólicas de tanto rir, o Brasil só aceita candidatos sem passado porque os com passado são corruptos.

Na politica russa, na politica chinesa, na politica da Índia nunca se ouviu falar em corrupção.

Só no Brasil, o “País mais corrupto do mundo” como falam brasileiros no Wilson Center em Washington, após o que recebem aplausos e medalhas por sua luta contra a corrupção.

Depois da palestra, no bar do Prime Rib em Washington os americanos darão boas risadas.

“O Brasil está limpando a corrupção e vai ficar tão puro como o México”, dirão entre um e outro gole de whisky com gelo e soda, nem citam a Rússia porque em Washington todo mundo respeita a Rússia e fingem que  os russos são os políticos mais honestos do planeta.

O discurso moralista chega assim ao seu paroxismo, se somos tão ruins que tal entregar a administração do País a estrangeiros, pelo menos deles não se sabe nada de ruim.

O último paragrafo do André tem uma grande pitada de ironia, mas, olhando pelo lado de ser um filhote da Rede Globo de Televisão, essa que aliena tudo e todos, realmente seria melhor o Trump monda uma filial da Casa Branca aqui e misturar tudo. Acreditamos que o cuidado seria maior que essa tragédia que, de acordo à alienação de parte da sociedade brasileira, pode acontecer. Como dizia o Raul, “a solução pro nosso povo eu vou dar…negócio bom assim ninguém nunca viu…tá tudo pronto aqui é só vir pegar… a solução e alugar o Brasil”. Pensando bem é melhor alugar com algumas cláusulas no contrato, que vender quase de graça, como estão fazendo. Fonte Andre Araújo, último  parágrafo Café com Leite  Notícias.


EM POUCAS PALAVRAS: POR WALTER SALLES

 

Em Manoel Vitorino caiu até poste

 

Exatamente no dia primeiro de janeiro caiu chuva dos céus, para alegrar o povo do sertão, principalmente o homem do campo. Logo que chegou o dia 2 a galera esperava outra chuva forte, como acontecia antes, mas ficou só em uma mesmo. Aí bate novamente a tristeza, e, de certa forma, ainda mais forte, pois depois de tanto calor e sol de rachar, o mês de novembro sempre foi considerado o mês da abertura das águas; o mês em que os ribeirões desciam cheios quebrando tudo, o mês em que o homem da roça se alegrava e jogava a semente debaixo da terra; também o mês em que muitos carros ficavam atolados no meio das estradas de chão. Pois é, os tempos mudaram e não adianta reclamar do criador Deus, pois ele fez certo, mas o homem estragou e continua estragando tudo. Hoje, com a falta de água, ao invés de o homem tentar consertar o que fez de errado, que seria plantando árvores, está sugando a água armazenada no subsolo. Tem Jeito não. Até o Velho Chico está secando.

A CONVERSA AGORA É OUTRA

 

Mas mudando o assunto de arroz doce pra junta de bois de carga, onde uma coisa não tem nada a ver com a outra, ou tem? É que o FHC, sabe quem é? isso, o ex presidente Fernando Henrique Cardoso. Pois é!  Apoiou o governo que as redes sociais chamam de golpista até agora. Mas, depois de tantas mutretas, a última foi a troca de favores entre os dois antipáticos junto a opinião pública, que foi o Temer ter livrado a cara do senador Aécio, com os votos dos senadores pmdbistas, que o livrou de perder o mandato, mas em troca recebeu os votos dos tucanos, para que ele não entrasse numa saia mais justa ainda que a que está. Pois é, favores trocados, favores pagos, mas agora o FHC quer pular fora do governo. Será que os cabritos vão acompanhar o bodão? Porque o Neves já sinalizou que quer ficar grudado ao mandatário ainda. Ou é pensando em mais uma ou mais trocas de favores ou é porque sabe que ele não tem chance de ser o candidato dos Tucanos à presidência. O que se sabe é que o povo está de fora de qualquer arrumação deles. A verdade é que já vai começar a putaria e o povo é um monte de formiguinhas trabalhando para a formiga rainha e sua laia de ladrões.

 

A MÚSICA

 

Resultado de imagem para foto de raul seixas cantando

E a música, hem? porra velho, só de lembrar que eu chegava da roça meio dia, lascado de fome, mas de longe já ouvia o som de um rádio quase do tamanho de um fogão, que ficava sobre um armário na sala. Nordsom era a marca do sonzão. Pois é as músicas que eu ouvia naquele AM era o Chico Buarque que cantava assim: Apesar de você amanhã  amanhã ha de ser outro dia, como vai suportar ver o dia raiar qual você não queria”... Escutava o Raul Seixas cantando músicas que não tinha como o cara não parar pra pensar. Isso era no começo dos anos 70. Aí depois de uma nova geração que surgiu, algo tipo programado pra acontecer, pra mudar o perfil da nova geração do futuro, que foi exatamente o que está aconteceu, o futuro chegou com uma geração diferenciada, que é uma espécie de gente feliz.  Atualmente não se vê um único cantor cantando alguma coisa relacionada com o que está acontecendo no país. Sabem por que? as gravadoras fazem parte do esquema e só passa ali babaquice. É uma realidade, mas é dentro dessa carroça sem freio que a gente vai se segurando e muitos achando que está tudo muito normal.

 

 

FHC quer que o PSDB rompa com o governo Temer, mas Aécio quer permanecer


Resultado de imagem para foto de fhc

 

O artigo do ex-presidente FHC no jornal “O Globo” deste domingo (5), em que ele defende o desembarque do PSDB do governo Temer em dezembro, surpreendeu o núcleo do Palácio do Planalto.

O texto foi visto como uma espécie de ultimato aos tucanos, num momento em que o presidente Michel Temer faz um esforço para manter os ministérios da chamada “Ala do Jaburu” do PSDB, numa referência ao grupo que frequenta a residência oficial.

 

No ninho tucano, a percepção é de que Fernando Henrique decidiu sair do muro e apoiar explicitamente as teses defendidas pelo senador Tasso Jereissati. Com isso, o grupo do PSDB que deseja o desembarque do governo Temer ganhou força.

A percepção até mesmo de integrantes da “ala Jaburu” é que a argumentação de Fernando Henrique causou uma saia justa nos integrantes do partido que defendem a permanência no governo Temer. Essa é a tese do senador Aécio Neves que tem pressionado o partido a manter a aliança com o governo.

A argumentação de Fernando Henrique é pragmática: caso não deixe o governo Temer ainda em 2017, os tucanos serão coadjuvantes no processo sucessório de 2018. E ele ainda faz um alerta, ao citar as mãos de tucanos chamuscadas de inquéritos, numa referência mais direta ao caso de Aécio Neves, que tem causado forte desgaste ao partido.

A avaliação entre os tucanos é que a posição do ex-presidente deve enfraquecer a “ala Jaburu” e forçar o governador Geraldo Alckmin, nome mais forte do partido para 2018, a defender a tese do desembarque.

 

A questão de Aécio querer permanecer com o partido Tucano no governo, naturalmente que isso não é uma novidade, uma vez vinda de Aécio, pois todos sabem que o Temer “salvou” ele de ser afastado do cargo. Por outro lado, o “favor” de Temer já foi retribuído com os deputados Tucanos votando a favor do presidente Temer. Deve ser essa avaliação que o FHC está fazendo. Acontece que uma vez o presidente do partido Tucano, falido politicamente, na opinião pública, certamente outro candidato, já desgastado de outras políticas e problemas no governo paulista, que virá a tona em campanha, certamente não vai decolar. mas daqui pra frente começa os “ajustes”, que na verdade são desajustes para o Brasil, pois os interesses são contrários aos interesses do povo brasileiro. Sobre o Aécio querer que o seu partido permaneça ligado ao Jaburu, há uma explicação, que é o fato dele não está em condições de concorrer à presidência em 2018. Fonte G1, último parágrafo Cafe com Leite Notícias.

 

 

 

“É a primeira vez que me proíbem de cantar num período democrático”, disse Caetano Veloso


Caetano afirmou se sentir mal com a proibição de show na ocupação do MTST, em São Bernardo do Campo. “Dá a impressão que não é um ambiente propriamente democrático”….

 

 

Em São Bernardo do Campo – O cantor e compositor Caetano Veloso deixou a ocupação Povo Sem Medo, em São Bernardo do Campo às 20h45, sem conseguir realizar o show anunciado pelos Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), por conta de decisão da juíza Ida Inês Del Cid da 2ª Vara da Fazenda Pública de São Bernardo do Campo.

Dizendo não conhecer as questões legais, Caetano afirmou se sentir mal com a proibição. “Dá a impressão de que não é um ambiente propriamente democrático”, declarou o compositor ao sair da ocupação. “É a primeira vez que sou impedido de cantar no período democrático”, disse ainda.

Para o coordenador do MTST, Guilherme Boulos, a Justiça deveria se preocupar em “pegar a quadrilha que está no poder no Brasil”, em vez de proibir um apresentação musical.

“Hoje aqui em São Bernardo do Campo mais uma vez a Constituição brasileira foi rasgada. É um absurdo, é censura, é ilegal. Para muita gente dentro do Judiciário o preconceito vale mais do que a lei. Se eles queriam nos provocar para uma ação violenta não conseguiram. Isso nos dá energia, nos dá ânimo”.

Boulos também criticou o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), que segundo o coordenador do MTST apostou no conflito. “Eu não sei o que ele tem na cabeça. Ele age com ranço, com preconceito”. Fonte Jornalistas Livres.