Advogados e Eike Batista pede para que ele fique isolado os demais presos de Bangu


 

 

A defesa de Eike Batista apelou, nesta segunda-feira (30), para que o empresário alvo da nova fase da Lava Jato seja isolado dos demais presos de Bangu 9, presídio no Rio de Janeiro. Eike entregou-se à Polícia Federal após retornar de viagem e estaria preocupado com a possibilidade de sofrer algum tipo de violência dentro da cadeia pública Bandeira Stampa.

Bangu 9, de acordo com a Folha, “é uma unidade conhecida por ser uma das mais novas do sistema prisional do Rio, mais limpa e menos violenta que a maioria das unidades.” Mas está operando com superlotação de 120%  GGN

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Não fique triste, essas gordurinhas a mais tem jeito


 

Resultado de imagem para fotos de pessoas obesas

 

No começo, muitos não se preocupam, até que, com o tempo, ela vai ganhando espaço e se instalando. Acertou quem pensou na gordurinha localizada bem no abdômen. Se você se identificou com essa realidade, saiba que não está sozinho. Dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que 37,7% dos brasileiros têm cintura aumentada.

Além da preocupação com a estética, essa barriguinha saliente esconde riscos para diversas morbidades. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu até onde a circunferência abdominal pode chegar sem causar riscos de doenças.

Para homens, o tamanho indicado foi de até 102 cm, já para as mulheres, 88 cm. De acordo com Bruno Simões, professor de Educação Física da UNINASSAU, o excesso de gordura abdominal, sobretudo a obesidade, está associado a complicações cardiovasculares que podem levar à hipertensão arterial, derrames, diabetes tipo 2, dislipidemia (aumentos das taxas de triglicerídeos e do colesterol ruim – LDL), diminuição da taxa de HDL (colesterol bom) e câncer.

O que pode ser feito para evitar tudo isso? Bruno explica. “De forma simples e direta: é indispensável se manter ativo e, para isso, há uma gama enorme de possibilidades de exercícios físicos para escolher.

Pode-se optar pela natação, tênis, corrida, musculação, crossfit, treinamento funcional e muitos outros. O importante é que se pratique qualquer exercício físico três vezes por semana, pelo menos, com duração média de 30 a 40 minutos, isso já é suficiente”. O professor lembra, ainda, que é de fundamental importância consultar um profissional de educação física para orientação de um processo seguro e eficaz.

Treino, alimentação e descanso

Não existe um exercício específico para eliminar a gordura localizada no abdômen. Para o professor Bruno, o que vale mesmo é a prática regular de atividades físicas para reduzir o percentual de gordura e aumentar a massa magra. Mas que ninguém se engane: este é um processo demorado para alguns e requer muita paciência e foco.

Ainda segundo o professor, existem outros dois fatores que são tão importantes quanto o exercício físico: ter uma alimentação equilibrada e o descanso adequado. Muitos acreditam que, ao realizar um treino, pode-se comer o que quiser, sem impor limites. Mas esse é um pensamento equivocado, a alimentação correta é tão importante quanto a realização de exercícios.

Além disso, nada como uma boa noite de sono, pois é durante o sono que as principais células do corpo se regeneram. Bruno lembra que gordura é nada menos do que fonte de energia e, através do repouso, ela é metabolizada, ou seja, eliminada. Fonte Jequié Urgente.

Atenção mulheres brasileiras, exijam também 1 ou 2 dias no período vermelho


Foto: reprodução / BBC

Só as mulheres sabem o que elas sofrem no período menstrual: cólicas, mal-estar, mau humor, irritabilidade – tudo provocado por uma questão hormonal – e ainda assim são obrigadas a trabalhar.

Mas na Zâmbia, na África Meridional, foi aprovada uma lei polêmica que dá um dia de folga por mês para todas as mulheres em período menstrual.

A lei foi batizada de Dia das Mães, mas vale para qualquer trabalhadora, com ou sem filhos.

As mulheres podem tirar o dia de folga quando quiserem e não precisam apresentar atestado médico, nem avisar com antecedência que não vão trabalhar: basta telefonar no mesmo dia e dizer que estão tirando o Dia das Mães.

O empregador que não respeitar este direito pode ser processado.

Homem aceita?

O chefe de Mazimba, Justin Mukosa, apoia a lei e diz que entende as pressões que as mulheres enfrentam para conciliar os compromissos da carreira e da família.

Mukosa é casado e acredita que a medida tem um impacto positivo sobre o trabalho das mulheres:

“Produtividade não é apenas estar no escritório. Deve-se levar em conta tudo o que afeta o rendimento da pessoa.”

Mas ele reconhece que há problemas com o atual sistema, como as faltas imprevistas e as pessoas que tentam tirar vantagem do esquema de folga.

“Por exemplo, pode ser que alguém tenha um compromisso pessoal e aproveite para tirar o Dia das Mães justamente naquela data”, explica.

“Acho que a lei é boa, porque as mulheres passam por muita coisa quando estão menstruadas”, diz Ndekela Mazimba, que trabalha como relações públicas.

Ela não é casada nem tem filhos, mas tira o Dia das Mães todos os meses por causa de fortes cólicas.

“Acontece no primeiro dia da menstruação. Sinto cólicas muito fortes. Posso tomar analgésicos de todos os tipos, mas acabo ficando de cama o dia todo.”

“Tem gente que fica mais irritada pouco antes do período menstrual, mas isso melhora com o passar dos dias. No meu caso, tiro a folga no primeiro dia, quando meus sintomas são muito fortes.”

A lei

O Zambia Congress of Trade Unions (ZCTU), entidade que reúne os sindicatos dos diferentes setores do país, apoia a lei.

A ministra do Trabalho da Zâmbia, Joyce Nonde-Simukoko, ex-militante sindical, lembra que o Dia das Mães era adotado informalmente nos anos 1990 antes de ser transformado em lei.

Mas ela tem palavras duras para quem usa o benefício para matar o trabalho: “Se você falta e é encontrada dançando em uma casa noturna, essa ausência não pode ser considerada Dia das Mães”, afirma.

“Você não pode sair da cidade, ser encontrada fazendo o cabelo ou compras. Você pode ser demitida. Por exemplo, uma mulher foi flagrada trabalhando numa plantação depois de tirar o Dia das Mães e foi mandada embora.”

“O Dia das Mães é importante no contexto da Zâmbia, porque reconhece que as mulheres são as principais cuidadoras dos indivíduos na nossa sociedade – sejam casadas ou não”, diz a advogada Linda Kasonde.

Seria bom sim, ser aprovada essa lei no Brasil, pois pelas caras das mulheres nesse período, por mais agradável que ela seja, ela não consegue esconder o mal humor. o certo seria no dia pior de todos os dias, alas devem saber qual, elas ficarem em casa. Noticia Boa.

Netinho está recuperado e disse que vai cantar no carnaval


Foto: Felipe Souto Maior/UOL

 

Depois de cinco anos lutando contra problemas de saúde, Netinho anuncia que está de volta ao carnaval de Salvador.

Cantor de sucessos como “Milla”, ele se apresentará no Camarote do Nana, um dos mais tradicionais da folia baiana, que completa 15 anos em 2017.

“Finalmente poderei voltar a cantar no CARNAVAL. E será aqui em Salvador/BA. Neste ano farei show completo, não ainda em trio elétrico, em palco, e em um palco muito especial pra mim. Cantarei no Camarote do Nana no Carnaval de Salvador no dia 25 de fevereiro”, anunciou Netinho em sua página no Instagram.

Atenção diabéticos, bafômetro vai substituir agulhadas


Foto: reproduçãp / EPTV

 

Pesquisadores brasileiros desenvolveram uma espécie de bafômetro que pode medir o nível de açúcar no sangue de pacientes com diabetes pelo hálito.

O sensor foi desenvolvido cientistas da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Universidade Estadual Paulista (Unesp) em São Carlos, no interior de São Paulo.

Eles pretendem que aparelho substitua as picadas de agulha no dedo – que os diabéticos fazem diariamente para controlar doença – por um procedimento não invasivo e indolor.

Como

O protótipo, criado no Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) do Instituto de Física da USP, é capaz de simular o sopro de pessoas com e sem diabetes.

“Ele consegue aferir a concentração de acetona no hálito. Um paciente não diabético possui em torno de 0,3 a 0,9 partes por milhão de acetona, enquanto o paciente diabético possui o dobro dessa concentração”, explicou o pesquisador Luís Fernando da Silva, professor do departamento de física da UFSCar.

Atualmente, a coleta de sangue é a principal forma de diagnóstico da diabetes e de controle da glicose.

Para o pesquisador, o método atual de controle é viável, mas o procedimento invasivo é desconfortável. Além disso, há custos com os materiais. Outro benefício do novo sensor seria a portabilidade.

“O paciente pode carregar em uma bolsa ou mesmo adaptá-lo ao seu smartphone ou relógio e então aferir o nível de glicemia”.

Vendas

A pesquisa ainda tem que passar por testes clínicos com pacientes e também por estudos para descobrir quanto o equipamento custaria para o consumidor.

Segundo o pesquisador, ainda não há prazo para a inovação chegar ao mercado e não é possível estimar o valor do aparelho. Noticias boas.

 

Tucanos podem ter investigações de governo paulista brecadas por MP. SP


Resultado de imagem para foto do governador de sao paulo dando risada
As Investigadores da Operação Lava Jato admitiram que poderão ser abafados os indícios de corrupção do PSDB de São Paulo, em gestões municipais e estaduais, com contratos da Odebrecht e Camargo Corrêa. A informação é de um receio de o Ministério Público paulista (MP-SP) não aprofundar as suspeitas, originadas nas delações dos 77 executivos da empreiteira.
Conforme o GGN divulgou na última semana, os acordos da Odebrecht obrigaram uma devassa da Operação Lava Jato sobre os indícios de irregularidades e corrupção dos governos do PSDB e PMDB. Isso porque, após os depoimentos, os investigadores precisaram refazer a colaboração com a Camargo Corrêa, apontada em esquemas de obras em São Paulo, inicialmente investigadas na Castelo de Areia.
A conclusão seria de que tanto o PSDB quanto o PMDB fossem voltar à mira da Lava Jato, nos indícios de corrupção desde 1996, e destas cerca de 12 obras paulistas. Na Castelo de Areia, que investigou contratos da Camargo Corrêa, apenas o atual presidente Michel Temer foi citado 21 vezes em planilhas apreendidas em 2009. As suspeitas são de que seu envolvimento ocorreu enquanto era deputado pelo PMDB, entre 1996 e 1998, tendo recebido mais de 340 mil dólares.
Além de Temer, José Agripino Maia (DEM-RN), José Aníbal (PSBD) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA) foram mencionados na Castelo de Areia, além do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda. Mas, sobretudo, as provas apontam que irregularidades de contratos ocorreram durante a gestão Serra-Kassab (2005-2008) na Prefeitura de São Paulo e de Geraldo Alckmin no governo estadual (2001-2006), quando foi sucessor de Mário Covas (PSDB), também citado em planilhas.
Pagamentos de propinas nos contratos e obras do Rodoanel, no túnel da Avenida Jornalista Roberto Marinho e na expansão do metrô, além de suspeitas em contratos da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa), de Campinas, foram alguns dos levantamentos da investigação invalidada pela Justiça em 2011 e que havia expectativas de ser retomada pela Lava Jato.
Os delatores da Odebrecht voltaram a incriminar tais contratos e suspeitas da Camargo Corrêa, pressionando os investigadores da Lava Jato a renegociarem os acordos dos executivos desta última empreiteira.
A análise estava, contudo, no risco de se um “aditamento”, acrescentando informações no acordo, poderia invalidar toda a colaboração da Camargo Corrêa até agora. Isso porque a Justiça poderia interpretar os casos como um ocultamento intencional dos executivos e anular os depoimentos da empresa.
Há uma saída viável para evitar uma anulação: criar novos acordos incluindo os já colaboradores, mas adicionando outros empresários e ex-funcionários novos para os relatos.
Entretanto, esta última opção parece estar sendo ignorada pelo Ministério Público Estadual, e sem mais explicações, o órgão vem de um histórico de arquivamentos de investigações que envolvem as obras do PSDB em São Paulo, conforme revelou reportagem do Valor.
O jornal lembrou de um inquérito civil, em outubro de 2015, sobre a Linha 15-Prata do monotrilho de São Paulo, que aparece em uma planilha apreendida com o doleiro Alberto Yousseff, e que sugere corrupção de outras 745 obras públicas em todo o país. O inquérito foi arquivado pela Promotoria do Patrimônio Público e Social de São Paulo. Com a repercussão negativa, o caso teve que ser reaberto, mas não houve avanços desde então.
Também em 2015, a Promotoria de São Paulo arquivou os supostos pagamentos de propinas na obra da Arena Corinthians, concluindo pela inexistência de “indicações de prejuízo ao patrimônio público”.
A reportagem destaca que em caso não relacionado à Lava Jato, mas à gestões paulistas, o MP-SP “ofereceu, até março de 2016, oito denúncias contra executivos de empresas e agentes públicos acusados de cartel e fraude em licitações no Metrô e em trens de São Paulo”. Novamente, casos paralisados.
O procurador-geral de Justiça de São Paulo, Gianpaolo Smanio, e o subprocurador-geral de Justiça para Políticas Criminas, Mario Luiz Sarrubo, negaram as falta de investigações. Pressionado, Smanio disse ao Valor que o MP-SP poderá “montar um grupo de promotores, se for necessário” específico para avançar nos desdobramentos das delações da Odebrecht. GGN

Eures Ribeiro é o novo presidente da UPB


05

Esquerda- Eures presidente eleito, ao centro Maria Quitéria atual presidente e ao lado o vice presidente da UPB Giuliano Martinelli 

Depois de uma campanha sem trégua, o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PSD), que teve o apoio forte da atual presidente da instituição, Maria Quitéria, foi eleito nesta quarta feira 25 de Janeiro presidente da União dos Prefeitos da Bahia com 206 votos contra outro nome forte, que foi o prefeito da cidade de Euclides da Cunha Luciano Pinheiro (PDT), que obteve 139 votos. Vale lembrar que o presidente eleito já carrega uma bagagem grande a seu favor, pois o mesmo foi um dos poucos reeleitos prefeitos nas eleições de Outubro, só que no caso dele, aconteceu quase que um fenômeno, pois a sua votação chegou a mais de 80 por cento dos votos, sendo o segundo mais votado em reeleição na Bahia. O atual vice presidente eleito, Giuliano Martinelli, que é da cidade de Jaguaquara, também é um prefeito de reeleição com uma expressiva votação e é bem relacionado com os demais prefeitos, onde certamente ajudou muito nesta campanha.

Maria Quitéria, que foi uma presidente da instituição com muita atuação, disse que gostaria que fosse candidato único, pois assim a união já começava mais cedo, mas já que aconteceu duas candidaturas, o que ela espera é que logo que passou as eleições, haja uma unificação entre os prefeitos, para que a “bandeira” de lutas seja segurada por várias mãos juntas e assim acontecer as vitórias nas reivindicações.

Quando o presidente eleito esteve em Maracás, em entrevista ao Café com Leite, ele disse que sendo eleito, ele já sabe dos principais problemas que ele iria enfrentar em toda Bahia, onde um deles é a questão climática, mas disse que vai procurar representar a classe de prefeitos da melhor forma possível. Eures disse saber que a luta vai ser grande e de muita responsabilidade,elogiou a atuação de Quitéria junto a instituição e se mostrou com muita vontade de lutar junto com os colegas. Num rápido bate papo com Maria Quitéria, também na reunião de prefeitos em Maracás, ela disse que apoiaria Eures por já conhecer o seu perfil de atuação e que acreditava numa administração histórica.

A diretoria eleita da UPB terá a seguinte composição: Presidente Eures Ribeiro, prefeito de Bom Jesus da Lapa; Vice-presidente Institucional, Giuliano de Andrade Martinelli, prefeito de Jaguaquara; Vice-presidente Administrativo, Antônio Carvalho da Silva Neto, prefeito de Araci; 1º secretário,  Rogério dos Santos Costa, prefeito de Santo Estevão; 2º  secretário,  Marcus Paulo Alcântara Bonfim, prefeito de Juazeiro; 1º tesoureiro, Marcos Aurélio dos Santos Cardoso, prefeito de Santana e 2º tesoureiro José Henrique Silva Tigre, prefeito de Belo Campo.

 

População de Maracás já cobra serviço do novo gestor


 

Resultado de imagem para foto de maracás

 

A cidade de Maracás, que fica há 350 Km de Salvador, considerada a cidade das flores e vanádio, possui um povo exigente, onde já pede alguma coisa que sinalize as mudanças que foram faladas em palanque pelo então candidato Soya durante campanha. A reportagem do blog e jornal Café com Leite esteve falando com  pessoas da cidade e também com funcionários do alto escalão da prefeitura, onde a informação que obteve, foi que ainda está faltando ter em mãos a documentação necessária, para que facilitem o começo dos trabalhos da nova administração, onde o último dia é 29 deste mês para que o ex-prefeito Paulo dos Anjos passe toda documentação. Ainda em conversa um pouco informal com o secretário de Administração, Reginaldo Amorim Novaes (Rege), ele disse que os trabalhos essenciais estão sendo mantidos, mas que assim que a prefeitura tiver apta a trabalhar como deve, com os documentos necessários, certamente os trabalhos serão iniciados com mais precisão. O que acontece é que quase todas as mudanças de gestões, principalmente quando o novo prefeito é adversário do que está saindo, como é o caso de Soya em Maracás, há um pouco mais de dificuldade para realizar a transição.

Resultado de imagem para foto do prefeito Soya

 

Claro que um candidato quando sobe em palanque e começa a crescer na aceitação popular, por promessas de mudanças caso seja eleito, certamente ele vai ser mais cobrado, bem como a sua responsabilidade perante o povo e o município passa a ser bem maior que um candidato de reeleição, que já vem de uma administração mediana e que ainda assim ganha as eleições. Esse não tem muito que se preocupar, pois o povo lhe escolheu, como se tivesse aprovando o seu trabalho como administrador. Pelo perfil de Soya como cidadão e empresário, a expectativa é que realmente ele vai fazer a diferença. Claro que ainda é cedo para tais cobranças. Pois até mesmo o secretariado precisa de um tempo para se adaptar às suas novas funções. E no caso de Maracás, que de acordo às palavras do secretário Rege, os documentos necessários ainda não foram passados para dar início aos trabalhos como deveria, como já foi dito, o que é mais um motivo para a população ter paciência. Existe um dizer popular na Bahia, que o ano só começa nessa terrinha boa depois do carnaval. Mas nesse caso aqui os atrasos são por outros motivos. O que a população deve fazer é aguardar os acontecimentos durante toda administração de forma responsável para ajudar Maracás crescer.

Seca agrava e preocupa. As ações estão aquém do que deveria


Resultado de imagem para foto de falta de água

Mãos cansadas da lida não acharam água para se lavar

Por Walter Salles-  Geralmente quando se fala em seca, se pensa logo em pastagens de cor acinzentada e gado magro. Agora a coisa começa a se agravar, principalmente nas cidades do nordeste, pois o que está secando são as torneiras das casas e os mananciais que por muito tempo abasteceram as cidades. Acontece que o homem, diante de tantos problemas que podem afetar drasticamente a sua vida e do planeta, parece está anestesiado e pouco se move para amenizar o problema, principalmente os governantes ou os que estão regendo a orquestra do alto escalão da política.

01

Mas há quem ganhe muito com a seca. A indústria da perfuração de poços artesianos cresce por toda parte

Estou sentindo que vou, mais uma vez, falar de Deus e do que está escrito na sua carta que é a bíblia. Em outras ocasiões, há um pouco de tempo atrás, tipo quando Davi governou uma região da terra por permissão de Deus, por muito menos ele já reunia com os seus subordinados para falar com Deus e pedir perdão pelos erros do povo. Mas o que se ouve e vê por aí, na atualidade, é que enquanto os acontecimentos climáticos sinalizam caos no futuro, a briga pelo poder e a corrupção está dando “no meio da canela”. Os carros de som que passam pelas ruas nada falam a respeito, para que o povo possa ao menos se preparar para uma situação que, sem querer ser profeta, mas sim coerente, está batendo às portas.

Imagem relacionada

Essa situação aí, de pessoas brigando por um balde d’água, é na Índia. Mas em boa parte do mundo, inclusive alguns Estados dos EUA, como a Califórnia e outros também sofrem a falta do líquido mais valioso da terra.

Muitas cidades da região, como Lajedo, Itiruçu, Maracás e tantas outras estão na “corda bamba”, contando apenas com a misericórdia de Deus, acreditando que a qualquer momento possa Ele possa  mandar muita água dos céus. Os grandes mananciais da região de Maracás secaram e o socorro, que deveria ser por pouco tempo, apenas enquanto o governo tirasse do papel o pré projeto de vir água da represa Bandeira de Melo, Rio Paraguaçu, a população de Maracás vai continuar consumindo a água do subsolo através de poços artesianos até quando der certo.

Resultado de imagem para rio sao francisco em remanso

Toda essa área aí é lugar de água do Ria São Francisco na cidade de Remanso, Norte do Estado. No momento a cidade sofre racionamento

Os fazendeiros da região do semi-árido, que já tiveram os seus rebanhos reduzidos em 80%, com as grandes estiadas do passado, já não sabem o que fazer para salvar o que restou. O estranho é que os plantadores de ort frut e outras lavouras, usam a água do subsolo como se fosse algo que resolveu o problema e tudo está solucionado, sem saber que a água que está  sob a terra depende da água que cai sobre a terra, ou seja: tem que ser reposto tudo que sai. Do jeito que está sendo praticado é como tirar água de um volume parado. Vai chegar uma hora que reservatório vai secar, como já vem acontecendo em várias regiões. Em Irecê, cidade do Norte da Bahia, foram centenas de poços abertos através do projeto do Bispo Marcelo Crivella, que secaram todos.

Resultado de imagem para fotos da seca do nordeste

Garota divide com os porcos o restinho de água da cacimba rasa

O que acontece é que ninguém quer fazer o replantio das matas, inclusive as ciliares, para manter os rios vivos, mas querem água, querem ar puro e querem boa vida. Só amigo, que do jeito que a coisa vai, o nordeste, parte do norte do país e norte de minas gerais, vai virar deserto, há muito tempo a ciência vem tentando alertar a todos, mas a devastação só piorou.

Secretaria de Educação de Planaltino organiza e estrutura o setor para 2017


 

 

unnamed

Matéria da ASCOM Planaltino: A Prefeitura Municipal de Planaltino, através da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer realizou durante as primeiras semanas do mês de janeiro diversas ações visando organizar o início do ano letivo 2017.

A ação inicial da Secretária foi diagnosticar a real situação da estrutura organizacional, bem como da estrutura física de todos os espaços sob responsabilidade da pasta. Além desta ação, aconteceu no último dia 06 de janeiro a primeira Reunião de Planejamento entre gestores e a equipe da Secretaria Municipal de Educação. De acordo com a secretária, Sheila Tranzilo, o sentimento da nova gestão para com a educação do município é instaurar uma cultura de desenvolvimento do trabalho coletivo, buscando ações e projetos em prol da melhoria da qualidade da educação,esse é o compromisso com toda sociedade Planaltinense. Além desta ação, a Secretaria Municipal de Educação realizou também a primeira reunião entre o Executivo Municipal e o Conselho Municipal de Educação que aconteceu em 10 de janeiro e que teve como pauta a discussão sobre a Portaria de Matrícula 2017, além da apreciação e aprovação do calendário escolar.

Vale ressaltar que a matrícula para a Rede Municipal de Ensino teve início no último dia 04 de janeiro e será encerrada no dia 04 de fevereiro. Os interessados em efetivar matrícula para a rede municipal devem comparecer nas unidades de ensino de segunda à sexta-Feira das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 15:00, com as cópias dos seguintes documentos: Histórico Escolar ou Atestado de Escolaridade, Certidão de Nascimento e Identidade, CPF, Comprovante de Residência, Cartão de Vacina e Cartão do SUS.

Para o Prefeito Zeca Braga, investir em educação será uma das principais ações da Prefeitura Municipal, afinal é através da educação que iremos construir uma sociedade mais justa e igualitária. ASCOM/PMP

Café com Leite entrevista Emerson Eloi, prefeito de Santa Inês


 

 

03

A reportagem do jornal e blog Café Com Leite foi até Santa Inês para que ali fosse realizada uma entrevista com o prefeito eleito e escolhido literalmente pelo povo que acreditou e acredita na mudança da história e rumo da cidade, em se tratando de administrações públicas.

O professor Emerson que já iniciou o mês de janeiro trabalhando e realizando uma das mais esperadas festas da região, nos atendeu num gabinete improvisado no Colégio Antônio Carlos Magalhães enquanto fica pronta a reforma da prefeitura. As perguntas foram todas respondidas com firmeza nas palavras e agora você, leitor, vai conhecer um pouco mais do perfil de homem público que é novo prefeito da cidade de Santa Inês, que é o petista Emerson Eloi.

Café Com Leite: Com certeza você já fez uma avaliação básica de como encontrou o município e o que vem pela frente. Faça um resumo do quadro

Prefeito Emerson Eloi: Na verdade, nós já tínhamos uma ideia de como encontraríamos o município há mais tempo, para não nos surpreender depois da posse. Assim que passaram as eleições, a qual fomos vitoriosos, eu, que já tinha o quadro de secretários montado, para uma possível vitória, me reuni com todos aqui na escola, para discutirmos e nos preparar para começar um trabalho em cada setor, logo após a posse.

C L: E chegando o dia de trabalho, que foi no dia 2 de janeiro, houve alguma surpresa maior ou tudo estava como o esperado?

Prefeito E E: Pois é, mesmo com todo cuidado que tivemos, como tem coisas que não deu pra ter acesso, fomos surpreendidos com coisas que atrapalham um começo de trabalho da maneira que desejávamos, pois não encontrei estrutura administrativa, para que eu e meu secretariado pudéssemos iniciar um trabalho como estava planejado. Eu diria que se a gente tivesse pensando em fazer uma gestão convencional, ou seja; dar segmento ao modelo de gestões do passado, gestões políticas e não públicas, não teríamos tantas dificuldade diante do quadro encontrado. Mas como estamos preocupados é com uma gestão pública, é com uma mudança no modelo de gestão, o fato dessa falta de estrutura física e administrativa atrapalha bastante um começo que tem que ser alicerçado. Só pra você ter uma ideia, as secretarias funcionam em uma casa alugada aqui, outra casa alugada ali, sem falar na questão administrativa, como foi dito. Encontramos algo muito maquiado, porque tudo está muito defasado em cada secretaria, o que atrapalha e muito porque temos que construir uma estrutura administrativa que nos possa dar condições de realizar uma administração voltada para o povo, a chamada administração pública e não política como acontecia.

C L: A questão social, que é um trabalho diretamente ligado à melhoria da qualidade de vida de um povo, como foi encontrada?

Prefeito E E: Pois é, meu repórter, A Secretaria de Assistência Social é uma das mais importantes de uma administração, pois ela é uma secretaria ligada diretamente ao povo, que é o alvo principal da existência de uma administração, de uma prefeitura, mas aqui essa secretaria funcionava como uma espécie de escravidão moderna. Matava a fome de um aqui com uma cesta básica, outras coisas ali e assim ia se levando a coisa. Mas é preciso que haja um modelo de funcionamento nesta secretaria, que é trazer para quem precisa o que lhe é de direito, porém sem assistencialismo, mas sim como o verdadeiro trabalho que uma Secretaria de Assistência Social deve realizar. Temos que realizar um trabalho de gestão pública, como falei, onde o benefício chegue a todos de forma igualitária e não para uns, enquanto a grande população, principalmente a mais carente, viva em sofrimento. Quando falo no benefício para todos, estou falando de uma Educação digna, uma Saúde digna, uma Assistência Social de qualidade, para que gradativamente o nosso município e nossa gente sejam resgatados da situação em que se encontram, mudando assim o perfil geral. Mas em se tratando de uma assistência social convencional, é como se fosse algo projetado para que funcione o que falei de escravidão moderna e “legalizada”, o que precisa e vai ser mudado esse modelo.

 

C L: Realizar uma mudança num momento em que há um vício desse povo que recebe esses “presentes” de forma política e proposital por parte do administrador, pra mantê-los escravos, como você disse, é, na verdade, um desafio grande pra você?

Prefeito E E: Sim, a mudança, principalmente em modelos de administrar, sempre traz choque, e muitos vão se sentir prejudicados, principalmente aquela minoria de pessoas que levavam a maior parte dos benefícios que teria de ser para todos. Sei que as “chiadas” vão acontecer, por uma minoria,  mas deixa que “Chiem”, o que eu quero é fazer a coisa certa e acabar com o clientelismo e sim levar o benefício para todos, sobretudo, às classes que sempre ficaram fora do processo.

C L: Como está o nível geral de Santa Inês, comparado com outras cidades do Vale Jiquiriçá?

Prefeito E E: Rapaz, essa pergunta eu não gostaria de dar a resposta que vou dar. Mas a realidade é que a nossa querida Santa Inês hoje lidera todos os índices negativos comparada a todas as cidades do Vale. Quando falo todos estou falado de Saúde, Educação, PIB, Distribuição de Renda e por aí vai. Pra se fazer uma avaliação do prejuízo que faz uma gestão sem compromisso, hoje o município tem uma perda de aproximadamente 300 mil reais mês, por descaso de gestões públicas. O que houve foi a falta de interesse por quase tudo. A falta de lutar, por exemplo, por um aluno na escola, a falta de gestão, o abandono de um povoado etc. Quando o gestor não organiza cada setor para que ele funcione de forma correta, recursos deixam de chegar, como aconteceu, o que vamos ter que organizar tudo isto, pois não podemos aceitar o nosso município liderar todos os índices negativamente como está. Sabemos que vamos pagar um preço por erro do passado, mas vamos “ir pra cima” sem dar trégua para colocar tudo nos seus devidos lugares.

Café com Leite: Você acha que corre o risco de muita gente sair para os grandes centros e cair a arrecadação do município?

Prefeito E E: É um processo natural pessoas saírem do seu município de origem, quando não estão satisfeitas com os acontecimentos. Num município sem renda e sem emprego para os pais de família, é preciso que o serviço público seja de boa qualidade, bem como os benefícios cheguem às pessoas, para que circule mais recursos no comércio, bem como existam escolas de qualidade, ensino de qualidade, merenda escolar de qualidade e outros itens mais em cada setor, como o atendimento à saúde tem que ser de qualidade, para que os moradores se sintam mais seguros em morar na sua terra natal. Em 2020 vem mais um censo e muitas cidades correm o risco de ter os seus recursos (FPM) diminuídos. O gestor precisa olhar pra qualidade dos serviços, para que a permanência ou aumentos dos recursos que chegam seja uma conseqüência e não abandonar os serviços e querer que os recursos continuem os mesmos.

C L: Essa situação que você encontrou o município é resultado de várias gestões ou apenas a última?

Prefeito E E: São prefeitos que não enfrentaram o problema como deveriam e vão empurrando pra frente. Esse último fez a mesma coisa e certamente vamos ter que acertar tudo para regularizar o nosso município, para que o futuro seja melhor pro nosso povo. A dívida, só de atraso de salários e outras coisas, ainda do gestor antes desse que me antecedeu, chega a certa de um milhão e meio de reais e essa minha gestão vai ter que acertar por dois motivos: Um é que o dever de um gestor que tem compromisso com o público é acertar as dívidas. O outro é que o trato do judiciário junto às prefeituras, atualmente está mais rígido. A receita quer receber. Ou o gestor senta pra negociar ou vai ter resgate de recurso, que seria pior.

C L: Como foi encontrado o município na questão adimplência, inadimplência…enfim: como anda a credibilidade da prefeitura de Santa Inês perante os governos Estadual e Federal?

Prefeito E E:  Fizemos um levantamento e posso dizer que a inadimplência do nosso município é muito alta em muitas esferas; estamos sem as principais certidões, principalmente da Receita, encontrei uma dívida com o INSS, Patronal, por exemplo, chega a mais de um milhão de reais e vamos ter que negociar isso em parcelas saudáveis, eu diria, para que tenhamos uma prefeitura apta a fazer parcerias. Dentro dos meus cálculos, teremos aí uma perda de 50 mil mês. Isso somado aos impostos que temos que pagar e mais os impostos que não foram pagos, vai dar um valor de mais de 200 mil reais mês.

C L: Fale de como encontrou o Hospital Maria Leandra e o que pretende fazer. Estou fazendo essa pergunta porque fiquei sabendo que você já teve um encontro mesmo antes da posse, com o Secretário de Saúde do Estado, com a finalidade de resgatar, botar pra funcionar de verdade o hospital, Já iniciou alguma mudança?

Prefeito E E:   Eu costumo dizer que o Hospital Maria Leandra era um fechado, aberto. Digo isso porque era um hospital que estava com as portas abertas, porém não tinha condição de oferecer atendimento ao povo. Logo no dia 02 de janeiro já começamos a fazer interferência na rede física do hospital. É preciso que façamos algo pela saúde do nosso município o mais rápido possível, pois em todas as pesquisas que fizemos aqui, a Saúde foi o setor que liderou de forma negativa junto a população. Logo no primeiro dia de trabalho dessa minha gestão, foi dado início à construção de um novo pavilhão no hospital com recurso próprio, para que muito em breve aquele hospital possa está de portas abertas e funcionando muito bem. Quero aqui adiantar que já estamos trazendo o CAPS, estamos adquirindo novas ambulâncias para que gradativamente este setor que é de tanta importância para o povo, possa oferecer um serviço de qualidade.

C L: Falar em melhorar o setor da Educação aqui em Santa Inês, em se tratando do professor Emerson, como você é conhecido lá em Maracás, é meio que chover na terra molhada. Mas ainda assim, você pretende dar uma revolucionada também neste setor?

Prefeito E E: Sim. Na verdade já foi dado início rumo à mudança. Mesmo antes de assumir a prefeitura já fizemos um trabalho de “ressignificação” da Educação do município que tem muitos problemas a ponto de ter o pior IDEB do Vale. Essa ressignificação vai nos cobrar um preço. Vamos iniciar a Jornada Pedagógica no dia 20 de fevereiro, com tudo muito diferente, inclusive com a presença do ex-ministro da Educação Renato Janine, bem como outros profissionais da área, todos renomados, diga-se de passagem, para fazermos juntos aqui um movimento bonito, com muitos discursos e discussões para darmos as boas vindas à nova etapa da Educação em Santa Inês.

C L:Como é fazer uma é Ressignificação?

Prefeito E E: Ressignificação é, na verdade, uma reestruturação avançada, onde teremos que pagar um preço alto, o que significa ter coragem, visão administrativa educacional e a certeza de está fazendo a coisa certa. Sabemos que vamos gastar mais em 2017, mas em 2018 vamos começar a receber recurso, talvez mais do que o que foi gasto, e, o mais importante, colher resultados de um trabalho. A certeza de uma mudança pra melhor.

C L: Me fale sobre secretariado, porque é muito comum um prefeito eleito escolher o seu secretariado até chegar a posse, mas, no entanto, na hora da prática, o prefeito percebe que um ou outro não se adaptou e faz a substituição. Aqui deu tudo certo?

Prefeito E E: Logo que me convenceram a fazer parte do pleito político, a concorrer à vaga de prefeito, que eu já comecei a pensar em montar o meu secretariado, num processo de dentro para fora. De forma que quando partimos pra campanha já tínhamos a filosofia do caminho que íamos seguir se ganhássemos as eleições. Por isso que uma semana após as eleições eu já apresentei a minha equipe de secretários. Foi uma escolha bastante técnica e nada política, de forma que os trabalhos já começaram desde o dia 2 de janeiro e eu não tenho dúvida nenhuma de que tenho uma equipe afinadíssima para enfrentar o que vem pela frente em cada setor específico, mas todos sabem que eu como gestor público e que quero fazer a coisa certa vou cobrar trabalho. Mas o que vem sinalizando até agora é que vai correr tudo bem.

C L: Sim…A festa de Santa Inês, que acontece todos os anos no mês de janeiro, esse ano “bombou” e com algumas mudanças, inclusive o nome, que deixa de ser a Festa da Padroeira. Fale um pouco de tudo…

Prefeito E E: Não é fácil a gente tomar posse de uma prefeitura de um município pobre, cheio de problemas e de cara ter que realizar uma festa tradicional e da magnitude da festa de Santa Inês. Fiquei entre a “cruz e a espada”, mas resolvi fazer, porém com os pés no chão e correndo atrás de parcerias, onde conseguimos algumas, para que acontecesse um espetáculo que agradasse a todos, que foi mais de 12 mil pessoas, como de fato agradou, porém sem onerar os cofres da prefeitura.

C L: E a mudança?

Prefeito E E: Pois é. Nós entendemos que Santa Inês tem uma localização geográfica privilegiada, e por isso é preciso que aconteça a festa de forma que seja investimento para o futuro. Apesar do pouco tempo que tivemos para que fosse criado um projeto, realizamos algumas mudanças, inclusive no nome da festa, que é Festival de Cultura SANTA INÊS, Vale do Jiquiriçá.  O nossa objetivo é fazer de Santa Inês a Capital do Vale, em se tratando de festa, onde o objetivo é atrair visitantes da Bahia toda ou quase toda e até de outros Estados. Ano que vem vamos inserir atividades voltadas mais para o intelectual.

C L: Pode até inserir um festival de música regional, não é mesmo, prefeito?

Prefeito E E: Sim, claro. Isso e muito mais. O nosso plano é que no ano que vem a festa vai está mais adaptada ao rumo que a gente pretende fazê-a seguir.  Eu que acompanhei a festa inteira fiquei muito feliz em vê que apesar da mudança ser pequena ainda, o povo aceitou de forma bastante positiva. O importante de tudo, é que pode ter as mudanças, porém a parte religiosa não vai ser abalada.

C L: Apresente aí o seu secretariado.

Prefeito E E: Como eu falei no meio da entrevista, tenho um secretariado que apesar do começo dos trabalhos, estou muito satisfeito. Vamos lá. A Secretária de Saúde do município é Naiana, uma enfermeira que veio de Castro Alves. É uma pessoa muito simpática e agradável com todo mundo, mas o melhor dela é que gosta de tudo muito organizado e funcionando. Acredito que o povo de Santa Inês ganhou muito com a nova secretária. Também, para ajudar na Saúde, o nosso vice também é da Saúde, é um médico e já disse que quer trabalhar. Na Educação temos o professor Marcos Paulo, que já trabalhou conosco aqui na escola, é um professor preparado e que tem muito o que contribuir com a sua competência e conhecimento na área.  Na Infra-estrutura temos o conhecido Val da Padaria, que está acima de qualquer suspeita em relação ao seu caráter como cidadão. Foi vereador na gestão passada, e como secretário já começou mostrando serviço com a sua equipe.  No primeiro dia de serviço implantamos o projeto de Cidade Limpa e Saudável, com muitas mudanças, inclusive na forma de recolher lixo, enfim: O Val da Padaria vai nos ajudar muito a fazer dessa cidade uma cidade limpa e muito saudável. Montamos uma equipe à sua volta para lhe ajudar e com isso Santa Inês e o povo só têm a ganhar. Na Secretaria de Administração e Planejamento contamos com o amigo Sandro Silva, que já trabalhava comigo, sabe da forma que gosto de trabalhar, conhece bem as minhas exigências, de forma que o Sandro é uma pessoa correta e competente na secretaria que vai exercer. Portanto, eu diria que estou bem alicerçado com Sandro. Na secretaria da Fazenda a gente escolheu o amigo e competente José Alfredo, já trabalhou na prefeitura, mas tinha uma relação de professor conosco, onde passamos a conhecer melhor o seu potencial e confiança. Já estão acontecendo algumas mudanças e eu diria que vai realizar um grande trabalho à frente da Secretaria da Fazenda. Na Secretaria de Assistência Social temos uma figura muito competente que é o Hélio Barbosa, é terapeuta, psicólogo e além dessa bagagem, é muito correto, humano e de um caráter excepcional e bastante técnico. Acredito que essa secretaria, como todas as outras, será bem servida em termos de dedicação. Para compor a  Secretaria de Cultura trouxemos o Peri, que já chegou com um tremendo desafio, que foi a organização da festa. Se eu não o conhecesse como profissional, diria que passou no teste. Vai ter um desafio grande pela frente, que é fazer parcerias com a Educação, Esporte e Turismo. Por fim vamos apresentar o nosso amigo Clovis para a Secretaria da Agricultura. Sabemos que a Agricultura do nosso município sofreu uma espécie de abandono, mas com os conhecimentos de Clovis, agregado à riqueza de Santa Inês. È um cidadão que gosta de criar alternativas, gosta do contato com o homem do campo, bem como é muito ligado ao Meio Ambiente. Eu diria que pra gestão mais ligada a política do que pública, cuidar do homem do campo é um gasto a mais, mas para gestão pública a zona rural é uma alternativa. Temos que fazer com que o homem do campo volte a cuidar da terra, porém com produção e renda, bem como outros atendimentos. Clovis entendeu perfeitamente a nossa filosofia de trabalho na agricultura do município e vai certamente ser fundamental na mudança também da agricultura.

Acredito que com essa equipe que está toda disposta a fazer a diferença, eu como gestor, que não entrei aqui pra continuar do mesmo jeito, juntos vamos fazer a transformação que Santa Inês e toda sua gente carece.

A equipe do Blog e Jornal Café com Leite deseja que tudo dê certo na certeza que, se assim Deus permitir, muitas notícias boas da cidade de Santa Inês irão circular na região através do jornal e para o mundo, via oline.

 

 

 

 

 

 

 

 

Em carta, deputados americanos acusam Moro e defendem Lula


Brasil 247 – O ex-presidente Lula recebeu mais uma demonstração de apoio internacional contra a situação que vive no Brasil. Réu em cinco processos em três operações diferentes, o petista afirma ser alvo de perseguição política para que não possa concorrer à presidência da República na eleição de 2018.

Um grupo de 12 deputados do Partido Democrata dos Estados Unidos concorda com essa tese. Em uma carta endereçada ao embaixador do Brasil em Washington, Sérgio Amaral, os parlamentares acusam o juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, de perseguir Lula com decisões “arbitrárias”.

“Estamos especialmente preocupados com a perseguição do ex-presidente Lula da Silva, que viola as normas de tratados internacionais que garantem o direito da defesa para todos os indivíduos”, escrevem os congressistas, de acordo com a Folha de S.Paulo, que teve acesso ao documento.

“Nos últimos meses, ele tem sido alvo de uma campanha de calúnias e acusações não comprovadas de corrupção pelos grandes veículos privados de mídia alinhados com as elites do país”, denunciam, lembrando que “Lula se mantém como uma das figuras políticas mais populares no Brasil de hoje e é visto como uma série ameaça nas urnas por seus oponentes políticos”.

“Lula tem sido alvo de um juiz, Sergio Moro, cujas ações parciais e arbitrárias tem ameaçado seu direito de defesa. Por exemplo, o juiz ordenou a prisão arbitrária [a condução coercitiva, em março de 2016] do ex-presidente só para servir de intimação, embora não houvesse nenhuma indicação de que o ex-presidente não quisesse depor na Justiça”, continua o texto.

“Exortamos as autoridades federais do Brasil a fazer todo o possível para proteger os direitos dos manifestantes, líderes de movimentos sociais e líderes da oposição, como o ex-presidente Lula”, prosseguem os deputados.

Para eles, Temer tem agido “para proteger figuras políticas corruptas, para impor uma série de políticas que nunca seriam apoiadas em uma eleição nacional e pressionar adversários nos movimentos sociais e nos partidos de oposição”. Os deputados também fazem críticas à PEC do teto dos gastos e ao impeachment de Dilma Rousseff.

Não é a primeira vez que deputados democratas se manifestam contra o golpe parlamentar que tirou Dilma do poder (leia aqui).

Itiruçu: A Advogada Rafaela Teixeira é a nova diretora municipal de segurança pública


De acordo ao Itiruçu Oline, A advogada Rafaela Pires Teixeira, (foto) assumiu a função de Diretora Executiva do COMSEG – Conselho Municipal de Segurança Pública. O órgão tem como funções consultivas e fiscalizadoras da segurança pública. A nomeação foi oficializada no diário oficial do município, em decreto assinado pela prefeita Lorena Di Gregório, em substituição ao advogado Dr. Bruno Di Filippo, agora ex-diretor Executivo do COMSEG, função ocupada por ele na gestão do ex-prefeito Wagner Novaes, quando foi criado o Conselho.

O Conselho Municipal de Segurança Pública é um órgão deliberativo, consultivo e de assessoramento na propositura de ações de políticas públicas, e tem por finalidade discutir, analisar, planejar e acompanhar a solução dos problemas de segurança no município de Itiruçu, desenvolver campanhas educativas e buscar a integração e a cooperação entre as autoridades locais voltados à segurança pública.

 

Rui Falcão quer lançar Lula em abril


Resultado de imagem para foto de lula

O presidente nacional do PT Rui Falcão lançou nesta segunda (16) uma espécie de campanha para a militância se manifestar em favor da candidatura de Lula ao Palácio do Planalto em 2018. Falcão defende que o partido defina essa questão e declare Lula como postulante já em abril, durante o Congresso da legenda.

O dirigente também voltou a dizer que não há plano B, ou seja, afastou a hipótese de o PT aceitar dar apoio a um candidato que não seja Lula, como esperam os defensores de uma frente ampla de esquerda.

“Até o momento, tenho reafirmado à mídia que o Lula ainda não foi lançado oficialmente pelo PT, mas que não cogitamos de plano B. Também sentimos que sua candidatura é uma aspiração nacional. Porém, acho que chegou a hora de a militância começar a opinar publicamente. Quem sabe, assim, possamos, durante o  6º Congresso, torná-lo nosso candidato. E, a partir daí,  construir uma forte aliança com movimentos sociais e partidos populares, em torno de um programa de reformas e transformações estruturais”, disse.

No último final de semana, meios de comunicação reforçaram a ideia de que a candidatura de Lula é uma resposta à Lava Jato. Com uma condenação em vista por conta das inclinações do juiz Sergio Moro – jornalistas de O Globo, por exemplo, tratam do caso triplex como se o magistrado não tivesse outra escolha senão a de condenar Lula – a defesa do ex-presidente estaria fadada a “politizar o tema”, dizem os jornais.

O PT, por outro lado, quer aproveitar que Lula tem crescido nas pesquisas, apesar da campanha da mídia, em associação com a Lava Jato, para arranhar sua imagem e inviabilizá-lo para 2018.

Na nota à militância, Falcão diz que “tanto quanto em outras ocasiões que tenho presenciado, Lula ainda não admite ser candidato, mas reitera, com muita convicção, que está preparado e sabe exatamente o que é preciso fazer para tirar o Brasil da crise, criar empregos, distribuir renda, reacender o ânimo e a confiança da população.”

Na verdade, o Brasil está muito dividido de forma bastante radical entre os dão a vida por Lula e os que dão a vida pra não ver Lula no poder. Esses dois extremos não deixa de ser um fato um pouco até perigoso para as relações das regiões do Brasil. Do norte de Minas Gerais pro Nordeste e Norte do País, o amor por Lula vem crescendo a cada dia. Com os boatos da prisão de Lula, o que muitos diziam é que “mesmo o Lulinha preso, se for candidato, meu voto é dele”. Vale lembrar que isso já aconteceu no interior da Bahia, onde o candidato Humberto Franco estava  preso, no entanto não estava inelegível, candidatou-se e foi eleito na cidade de Irajuba. Em seguida foi solto e abraçado pelo povo. Outros falam na injustiça de só se falar no nome de Lula, quando se fala em suposto envolvimento, mas nada comprovado, o que faz o tiro sair pela culatra e o petista só cresce com isso. “Basta pro Lula o horário político na campanha para ser o suficiente”, disse outro.

Fonte GGN. Último parágrafo Café com Leite notícias.

Tags

Santa Inês: Saúde é um dos itens principais da pauta do prefeito Emerson Eloy


 

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas e área interna

Ainda antes de ser empossado o prefeito de Santa Inês, Emerson Eloy já procurava marcar audiência com o Secretário Fábio Vilas Boas, na Sesab, através do Deputado Estadual Rosemberg Pinto. Na ocasião o Professor Emerson estava com os seus futuros secretários da saúde e de infraestrutura, respectivamente, Naiara Blumetti e Val Barros, onde a pauta principal do futuro prefeito é a reestruturação do Hospital Maria Leandra, para que santa Inês possa ser referência em Saúde. É isso aí prefeito!!!