Rodrigo Maia diz que Justiça do Trabalho não deveria existir


 rodrigomaia-justicatrabalho.jpg
 O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, criticou a atual legislação trabalhista, afirmando que ela gera desemprego e insegurança para os empregadores, também afirmando que a Justiça do Trabalho toma decisões “irresponsáveis”. Para Maia, a Justiça do Trabalho “não deveria nem existir”.
Ives Gandra Martins Filho, presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), divulgou nota através de sua assessoria de imprensa discordando do presidente da Câmara e explicando que há uma tendência mundial de especialização dos ramos do Judiciário.
“A Justiça do Trabalho tem prestado relevantíssimos serviços à sociedade, pacificando greves e conflitos sociais com sua vocação conciliatória”, disse o magistrado.
A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e o Colégio de Presidentes e Corregedores de Tribunais Regionais do Trabalho (Coleprecor) repudiaram a declaração de Maia.
“Há mais de 70 anos, a história da Justiça do Trabalho está ligada ao fortalecimento da sociedade brasileira, através da consolidação da democracia, da solidariedade e da valorização do trabalho”, disseram as entidades.
“Somente em 2015, 11,75% (4.980.359 processos) do total de novos processos ingressados no Poder Judiciário representaram as ações relativas ao pagamento de verbas rescisórias, dado que revela o quanto a Justiça do Trabalho é imprescindível em um país desigual e injusto”, ressaltaram os presidentes da Anamatra, Germano Silveira de Siqueira, e do Coleprecor, James Magno Araújo.
Maia também afirmou que a proposta de reforma trabalhista enviada pelo governo é “tímida”. “O excesso de regras no mercado de trabalho não gerou nada no Brasil e os juízes tomando decisões das mais irresponsáveis, quebraram o sistema de hotel, bar e restaurantes no Rio de Janeiro”, disse o deputado.
Leia abaixo a íntegra da nota do presidente do TST:
Diante da declaração do Excelentíssimo Presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia, a quem admiro e estimo, de que a Justiça do Trabalho não deveria existir, em face da irresponsabilidade de suas decisões, não posso deixar de discordar de Sua Excelência.
A tendência mundial é a da especialização dos ramos do Judiciário, e a Justiça do Trabalho tem prestado relevantíssimos serviços à sociedade, pacificando greves e conflitos sociais com sua vocação conciliatória. Não é demais lembrar que não se pode julgar e condenar qualquer instituição pelos eventuais excessos de alguns de seus integrantes, pois com eles não se confunde e, se assim fosse, nenhuma mereceria existir. Matéria na integra do GGN.
Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Parabéns, Dona Nancy, pelos seus 85 anos bem vividos


 

Exibindo IMG-20170225-WA0027.jpg

Boa parte da galera da Igreja Adventista esteve prestigiando a festa. Como sempre, todo mundo querendo comer o bolo!!!

O começo da noite de 24 de Fevereiro foi de festa e alegria na casa de Dona Nancy, como é carinhosamente conhecida, que mora com o casal Walter e Nyde genro e filha. A galera da Igreja Adventista, a qual a família faz parte, estava lá para levar presentes, dar abraço e comer bolo.

 

Exibindo IMG-20170225-WA0040.jpg

Aqui está Dona Nancy com a sua filha Nyde e tambem seu filho Colmar que veio de Sao Paulo para comer um pedaço do bolo
e dar um abraço na mãezona. Walter Salles que é genro da aniversariante, também marcou presença ao lado da sua irmã Ci.

 

Esse ano a Dona Nancy de Moraes Moreira contou com um presente especial que foi a presença do seu filho Colmar, que veio lá de Sorocaba, São Paulo, para dar e receber abraços.

Exibindo IMG-20170225-WA0034.jpg

Dona Nancy recebendo o abraço de Denise. Que beleza!!

A aniversariante, que teve alguns probleminhas de saúde recentemente, agora recuperada, cantou hino com a galera, comeu bolo e sorriu muito. “Que Deus lhe dê muitos anos de vida, Dona Nancy, para cantar e dividir a alegria e o bolo com todos nós durante muitos anos, amém?.

Dilma afirma ter concluído no seu governo 83,3% da obra da transposição do Rio São Francisco


dilma_e_lula_na_transposicao.jpg
Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitam canteiro de obras do projeto de integração
do Rio São Francisco, em Pernambuco, em 2014. (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)
Por meio de nota de sua assessoria de imprensa, Dilma Rousseff afirma que as obras da Transposição do Rio São Francisco nunca esteve paralisada em sua gestão, ressaltando que a transposição “teve quase sua totalidade construída e concluída no governo da ex-presidenta”.
O projeto tem 477 quilômetros de extensão, organizados em dois eixos, Norte e Leste, e inclui nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, quatro túneis, 13 aquedutos, nove subestações de energia e 270 quilômetros de linha de transmissão.
A nota afirma que a “oposição de outrora” comemora a obra como se fosse uma realização do governo de Michel Temer. “O projeto só não foi entregue por Dilma porque os setores mais atrasados da política brasileira (…) arquitetaram e promoveram o Golpe de 2016”, afirma o comunicado.
Temer deve participar na próxima quinta-feira (9) de uma cerimônia de chegada das águas da transposição no interior da Paraíba.
A INTEGRAÇÃO DO SÃO FRANCISCO É OBRA DE LULA E DILMA

Mais importante obra de infraestrutura realizada no Nordeste em toda a história da República, o projeto de integração do São Francisco finalmente começa a levar água às regiões mais carentes do semiárido brasileiro. Mas, diferentemente do que tenta fazer crer jornalistas da imprensa nacional, e mesmo o ilegítimo governo de Michel Temer, a obra jamais esteve paralisada durante a gestão de Dilma Rousseff. Foi iniciada no governo Lula, ainda em 2007, e teve quase sua totalidade construída e concluída no governo da ex-presidenta.

Dilma Rousseff (PT) vai visitar obras da Transposição do Rio São Francisco em Cabrobó, no interior de Pernambuco / Foto: Guga Matos/JC Imagem

Em 2016 Dilma visita obra, desta vez em Cabrobó, Pernambuco           Foto: Guga Matos/JC Imagem

Esse projeto, sonhado ainda nos tempos de Dom Pedro 2º, desprezado por Fernando Henrique Cardoso, e que só saiu do papel nos governos do PT, vai garantir água a 12 milhões de habitantes que vivem em 390 municípios dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. No total, o projeto tem 477 km de extensão, organizados em dois eixos de transferência de água: Norte e Leste. A obra engloba a construção de nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, quatro túneis, 13 aquedutos, nove subestações de energia e 270 km de linhas transmissão.

A oposição de outrora comemora como se fosse um feito do governo Temer a chegada da água no sertão, noticiada no final de semana. Mentira. O projeto só não foi entregue por Dilma porque os setores mais atrasados da política brasileira, aliados às parcelas mais indignas da imprensa nacional e as velhas oligarquias, além de conservadores e políticos oportunistas – do PSDB e DEM e muitos do PMDB – arquitetaram e promoveram o Golpe de 2016. De maneira anti-democrática, esses setores retiraram do governo a presidenta eleita por 54,5 milhões de votos em 2014, usando como pretexto um impeachment baseado em inexistente crime de responsabilidade.

Em 6 de maio do ano passado, antes, portanto, do seu afastamento da Presidência, Dilma visitou o Reservatório Terra Nova e a Estação de Bombeamento (EBI-2), do Eixo Norte, em Cabrobó (PE). Os jornais cobriram de maneira tímida a visita. A opção, claro, foi sobre o que Dilma disse em seu discurso sobre o processo de impeachment, cuja comissão acabava de ser instalada pelo Senado Federal. A cobertura pode ser conferida na Folha, no G1 ou, por exemplo, no Jornal do Commercio, de Pernambuco.

OS FATOS E NÚMEROS

Com investimento previsto de R$ 9,6 bilhões do Orçamento da União, o projeto de integração do São Francisco teve, até abril de 2016, R$ 7,95 bilhões executados com dinheiro do Orçamento da União. Isso significa que nada menos do que 86,3% da obra estavam concluídos até abril do ano passado, quando havia 10,3 mil trabalhadores nos canteiros das obras.

Na verdade, esse projeto quando o então presidente Lula anunciou, a posição de outrora, como disse Dilma, dizia que era uma obra sem sentido e que ia gastar muito dinheiro, onde um padre ainda fez protesto, fazendo greve de fome, a mídia, principalmente a Globo falava sempre disso tudo. Só que a obra teve a sua viabilidade e os nordestinos agradecem muito o feito, o que faz aparece outros “pais da criança”, mas o povo, sobretudo, o nordestino sabe de toda história. Jornal GGN. último parágrafo blog Cafe Com Leite.

Gilmar e Globo querem adiar eleições de 2018. “Liguem o pisca alerta”


 

 

 

 

Acenderam o pisca-alerta

Por Denise Assis, colunista do Cafezinho

Acendam o pisca-alerta! Todos nós acompanhamos as defesas desabridas do senhor Gilmar Mendes, enquanto ministro do STF, contra o fim do financiamento de campanhas políticas por empresas.

Atropelado o processo democrático que instalou em Brasília um governo ilegítimo, fraco, com índices de aprovação na casa de um dígito, e à frente de uma economia que jogou o país em um nível de recessão só comparável ao ano de 1948, quando se iniciou a medição do Produto Interno Bruto (PIB), ele, o mesmo Gilmar, na qualidade de presidente do TSE, vem a público alardear a necessidade de mudanças na Lei Eleitoral, abrindo as porteiras para “vaquinhas”. Ou, como prefere, crowdfunding. Aquele sistema, que nas eleições municipais permitiu a multiplicação de “laranjas”, como doadores.

Para Gilmar, será impossível organizar as eleições (e obviamente ele está falando da majoritária, é claro), apenas com doações de pessoas físicas. E, caso não se alarguem as margens dessa exigência, lança dúvidas sobre a realização do pleito. Alguém tinha dúvidas de que em algum momento um “mágico” do time deles viria posar de arauto de uma ditadura que vem se desenhando desde abril de 2016? Alguém acreditou que, com Lula na casa do índice de 40% de preferência nas pesquisas, a turma deles iria permitir que a eleição transcorresse com tranquilidade? Apertem os cintos.

Preparem-se para intensas emoções em três Ds. Este é só o primeiro aceno do que pode vir para o cenário de 2018. Claro que a insistência da economia em contrariar os analistas de plantão, na verdadeira “teledramaturgia” em que se transformaram os tele noticiários de cada noite, e a retração econômica de 3,6%, segundo dados do IBGE, tem muito a ver com isto.

Os números, ainda que torturados, não vão se adequar às contas de que precisa Michel. As reformas já não descem goela abaixo dos deputados do baixo clero, que agora vislumbram perder votos com as suas bases locais, acompanhando as diabruras do governo contra os trabalhadores. O quadro já não é tão cor de rosa na capital, como quando surrupiaram o poder a bordo do apoio compacto dos hiper conglomerados de mídia. Já há os que vacilam entre acompanhar um governo fragilizado e os apelos dos seus eleitores, que não querem ver surrupiados direitos conquistados.

Gilmar Mendes emitiu um sinal perigoso. Ou reforma-se a Lei Eleitoral, ou não vai haver eleição em 2018. Quem tem juízo e memória que guarde dentro de si a interrogação: haverá 2018? Temo que não. Preparem-se.

Dá pra imaginar um país indo além de 2018 governado por um presidente que não tem a credibilidade do povo, onde os sinais da grande resseção são evidentes; o PIB teve grande queda e a tendência é piorar. Chega de meia dúzia de pessoas querer mandar nos destinos deste país e o povo, digo, o pobre permanecer sendo vítima. O Cafezinho. Ultimo paragrafo Cafe com Leite.

Agência Adventista promove festas para pessoas em tratamento contra o câncer


Trabalhos do poder Legislativo de Lajedo do Tabocal foram abertos com festa


 

dscn7925

População atenta a cada palavra dos vereadores e demais autoridades

A noite do dia 20 de Fevereiro de 2017 foi de festa, porém muita expectativa por parte do povo e dos edis que compõem a casa de leias da cidade de Lajedo do Tabocal. Diante de uma votação unânime para presidente da câmara, pela primeira vez na história da cidade, diga-se de passagem, o fato do vereador e presidente Joseilson dos Santos Almeida, que já tem um histórico bastante positivo como homem público e está no terceiro mandato como vereador, cria-se uma expectativa de ser realizado um grande trabalho no legislativo da cidade, até porque se trata de um vereador que gosta de união entre todos.

dscn7968

Prefeita, presidente da Câmara, vereadores e demais autoridades

Estava fazendo parte da solenidade, a prefeita municipal Mariane Fagundes e seu vice Dílson Santos, o ex-prefeito e líder político Reivaldo Fagundes, que muito já fez pela cidade nas suas duas gestões; ex-deputado Estadual Raimundo Nonato representando o deputado Estadual Euclides Fernandes, ex-vereadores, Edinaldo Campos representando a Igreja Católica e o Diácono John Clécio representando os evangélicos,  o secretário de Infraestrutura José Carlos, que representou os demais colegas secretários municipal e o comandante do 3º Pelotão da Polícia Militar de Lajedo do Tabocal Alan Dias. O  último citado falou de intensificar a segurança no município, mas adiantou que a colaboração da sociedade e do poder público será de fundamental importância para a segurança da sociedade. Reivaldo Fagundes falou de crescimento e resgate do que já teve na cidade e hoje não tem. Elogiou o novo presidente da câmara, contou algumas histórias engraçadas do mesmo, porém ressaltou como cidadão e homem público, apostando na parceria entre os dois poderes, para que aconteça uma nova história na cidade. A prefeita Mariane Fagundes disse na sua fala que o seu plano político é elevar o município para um patamar que o povo merece, ou seja, da melhor forma possível, se colocando a disposição de qualquer assunto que seja para o bem de Lajedo. Falou que os dois poderes precisam realmente ter união e que a política brasileira não pode aceitar mais as políticas antigas de um atrapalhar o outro propositalmente. A prefeita atraiu as atenções dos presentes e ao terminar a sua fala foi bastante aplaudida.

 

joro

Todos os vereadores falaram de união e parceria. O vice presidente estava ausente por se recuperar de uma cirurgia  

Outras autoridades também falaram, como foi o caso dos representantes dos católicos e evangélicos nas pessoas de Ednaldo Campos e John  Clécio, respectivamente, onde trouxeram mensagens de paz e crescimento para o povo na área espiritual. O secretário de Infra Estrutura José Carlos falou, em nome de todo secretariado da prefeitura, disse  que o município precisa é de muito trabalho e dedicação. Elogiou a prefeita Mariane pela confiança na equipe, dando autonomia para que cada um desenvolva o seu trabalho, e disse acreditar que chegou o momento de Lajedo encontrar o caminho do crescimento, onde a união dos dois poderes em prol desse crescimento vai ser fundamental.

dscn7956

Na comunicação do evento estava lá o comunicador e assessor de comunicação da prefeitura Ely Morais

Os demais vereadores fizeram uso da palavra, onde em cada fala era mostrado compromisso com Lajedo, onde não se ouviu nem um parecer de existência de oposição na casa, o que leva a crer que assim como houve unanimidade para votar na mesa diretora, haverá unanimidade para apoiar os trabalhos do executivo, naturalmente quando o assunto for em prol de Lajedo.

O presidente Joseilson Almeida foi o último a falar, dizendo que tem consciência  disse da sua responsabilidade e compromisso, e que ser presidente do poder legislativo não lhe faz se colocar acima de nem um dos seus colegas, mas sim unir com todos para elevar o município à patamar maior. “Nós somos nove vereadores iguais que onde todos querem trabalhar em da melhor qualidade de vida do povo e o crescimento do município”, disse o presidente, assegurando que a união sempre fez a força, onde em Lajedo os dois poderes unidos pelo bem da população e do município, certamente muitas coisas boas vão fluir.

dscn7965

Reivando com Raimundo Nonato que representou o deputado Euclides

Após o final da sessão solene, o presidente respondeu com segurança algumas perguntas da reportagem do blog e jornal Café com Leite,  Quando questionado sobre a responsabilidade de realizar um trabalho que venha agradar a todos, a resposta foi que a sua palavra chave nessa temporada legislatura vai UNIÃO de  um modo geral. Disse que o fato de receber com unanimidade dos colegas a votação para ocupar a presidência da casa não lhe deixou envaidecido, pois ele não é melhor que nem um da casa, mas sim, lhe deixou uma certeza de que há uma confiança por todos no seu trabalho, o que lhe faz sentir muito responsável na condução dos trabalhos. Sobre realizar um trabalho que venha fazer a diferença, respondeu que o intuito é de realizar um trabalho que venha somar em Lajedo, mas disse que pela casa já passaram muitos bons presidentes, e que não tem pretensão nenhuma de ser melhor que ninguém, mas sim de, juntamente com todos os colegas, realizar um bom trabalho.

dscn7969

Três lideranças unidas por uma Lajedo mais promissora

 

O ex-prefeito Reivaldo também falou à nossa reportagem, onde uma frase bonita e forte foi pronunciada por ele, que foi retomada do crescimento. Para ele Mariane chegou pra resgatar Lajedo, trazendo de volta tudo que perdeu, através de uma gestão moderna, sem perseguição, mas sim muita união e trabalho. Sobre a parceria com o Poder Legislativo disse que não tem dúvida que será uma parceria de muitos frutos bons para Lajedo, pois o novo presidente é um homem de história e compromisso.

A prefeita Mariane Fagundes foi entrevistada, onde ressaltou que uma união com responsabilidade como vai acontecer em Lajedo é muito importante para toda população. Questionada sobre democracia na sua gestão, ela respondeu que ela é uma prefeita de diálogo, mas principalmente de ouvir. Disse que tem ouvido todos os vereadores, onde encontrou em cada um, vontade de ver uma Lajedo melhor. Pra resumir, Mariane disse que não vê oposição em Lajedo, pois não haverá necessidade, uma vez que os dois poderes estão sintonizados no desenvolvimento de Lajedo do Tabocal, que também é a vontade do povo.

Membros que compõem a casa:Joseilson Santos Almeida PDT) Presidente; Josiel da Silva Campos (PSD) Vice presidente; Antônio Cardoso Sena (PP) 1° Secretário; José Mario Almeida Marques PRB) 2° Secretário e os demais vereadores que são Elmo Santana dos Santos (PSDB); Flávio Dias Oliveira da Silva (PP) Manoel Elias Subirana Barros, Marcelo dos Santos Almeida (PTN) e Pedro D’ Ângelo de Souza (PSD.

Os funcionários da casa são: Marta Almeida, Maria da Conceição Oliveira, Maria Rira Menezes, Izana Souza, Antônio Cardoso e Vivaldino Honorato. No jurídico está a Drª Vienna D’ Onófrio Andrade e a contabilidade que presta serviço é a SINCOM, que tem escritório na cidade de Jaguaquara.

 

 

Itaquara: Prefeitura é encontrada com dificuldades para administrar, mas muita coisa já começa a mudar no município, diz prefeito


 

07

O próprio prédio da prefeitura, de acordo informações, precisa de reforma com urgência 

O município de Itaquara,que faz parte da Bacia do Rio Jiquiriçá, vem passando por alguns problemas de cunho administrativo, mas também devido a seca que vem assolando a região. De acordo com o chefe do executivo do município, o jovem Marco Aurélio, ele encontrou muitos problemas, como, só para exemplificar,  muitas ruas entulhadas de lixo e outros, onde comentou que não imaginava que iria encontrar tanta coisa fora de lugar, como encontrou. Outro grande problema encontrado, de acordo informações da prefeitura, é que boa parte da cidade foi encontrada às escuras, com as lâmpadas dos postes queimadas em grande quantidade. Também foram encontrados problemas no setor de Saúde, que no ponto de vista do prefeito, este é um setor que tem que funcionar bem para que o povo quando precisar de atendimento, também fique bem mais rápido. O chefe do executivo falou também sobre a forma precária de como foi encontrado o próprio prédio da prefeitura, onde o tablado dos departamentos que ficam no andar superior, está, em boa parte, podre e com aberturas que chegam até a ser perigoso para os funcionários e pessoas que chegam. De acordo às palavras do prefeito, a reforma da prefeitura é uma obra que se encaixa entre as prioritárias, por se tratar de um prédio onde transitam muitas pessoas e que pode até desabar o tablado a qualquer momento.

Seca e muita falta d’água têm preocupado:

07

Manancial foi ampliado para armazenar mais água e garantir mais tempo no fornecimento do líquido

Além dos problemas administrativos, como já foi dito, a nova administração está enfrentando uma das maiores dificuldades para atender a população, devido a seca que assola a região. O prefeito informou que percorreu todo o município e constatou que se trata de uma falta d’água generalizada, onde imediatamente a prefeitura começou a realizar uma limpezas, onde num manancial que fica no distrito de Castelo Branco (Agência), que já deveria ter recebido esse tipo de cuidado antes, bem disse o prefeito,  foi realizado um grande trabalho, pois é um manancial que atende mais de 500 famílias do distrito e vizinhança. Na verdade o trabalho foi além da limpeza, onde muita lama foi retirada, mas o principal da obra foi a ampliação do reservatório. “Estou ampliando o reservatório, pois se Deus abençoar que venha a chuva, logo teremos muita água para atender cerca de 500 famílias do distrito de Agência”, disse.

Sobre a questão de segurar o homem do campo cuidando do seu pedaço de chão, o chefe do executivo disse já está tomando as devidas providências para que o homem que lida com a terra se sinta mais seguro. Para isso o prefeito já acionou os órgãos que podem ajudar nessa área, como a Secretaria de agricultura, onde o secretário Vitor Bonfim já foi alertado da situação e assegurou que o governo vai ajudar. Também na Secretaria de Recursos Hídricos foi encontrado sinal verde para ajudar o problema; Já foi solicitado junto à Serb, abertura de vários poços artesianos para as regiões mais afetadas, para que o produtor rural tenha mais certeza da sua produção. Também o prefeito Marco Aurélio disse que uma máquina de médio porte vai ficar á disposição do produtor rural, que é uma retroescavadeira, que, certamente vai ajudar muito o homem do campo.

Carros Pipa: Diferente de muitos municípios do mesmo e maior porte, que têm convênio firmado com o Exército, para fornecer água para o povo através de carro pipa, a prefeitura de Itaquara vem realizando este trabalho com recurso próprio. Um dos maiores problemas que a nova administração deve enfrentar, de acordo às informações do prefeito, é a questão da inadimplência da prefeitura perante as secretarias e ministérios dos governos estadual e federal, respectivamente, pois enquanto não tirar o município do CAUC, (Cadastro Único de Convênios) que é uma espécie de CERASA das prefeituras, não terá possibilidades de firmar convênios, pois a prefeitura vai estar no vermelho. Neste caso, ou a prefeitura paga as dívidas pendentes ou vai perder oportunidades de firmar muitos convênios. Mas a boa notícia é que o prefeito já sinalizou que vai regularizar a prefeitura, onde o caminho é parcelar dívidas deixadas pela administração anterior, para que “a prefeitura possa  realizar convênios, pois quem irá ganhar com isso é o povo”, destacou.

Estado de Emergência: Diante de tantos problemas em consequência da seca, que é um fator que mais afeta o povo, o prefeito disse não enxergar alternativa a não ser decretar Estado de Emergência no município. “Decretar estado de emergência no município é uma espécie de pedir socorro ao governo estadual e federal, pois, nem só Itaquara, mas muitos municípios da Bahia vêm sofrendo muito com a falta d’agua”, salientou Aurélio, lembrando que o município conta com representantes, os quais são o deputado Federal Antônio Brito,o deputado Vitor Bonfim, que é Secretário de Agricultura e outros. Disse que é preciso gerar emprego e renda para o povo da cidade, onde o homem do campo vai ter a sua atenção, como já foi dito e para a sede do município será criado um projeto para implantação de uma fábrica de poupa de frutas, que, dando tudo certo, deve gerar algumas dezenas de empregos diretos para os moradores da sede. Para isso o prefeito disse estar buscando apoio junto aos órgãos competentes, como a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, na pessoa do secretário Jaques Wagner e outras fontes.

Esporte é vida e alegria para o povo, disse Aurélio:

07

 Prefeito  Marco Aurélio deu o “pontapé” inicial para uma nova história no esporte de Itaquara

Nos setores de Esporte e Lazer, que na verdade os dois são um, a nova gestão chega com uma proposta que vai revolucionar e transformar a vida do itaquarense que gosta de praticar esportes em variadas modalidades. Apesar do pouco tempo, já foi realizado dois torneios de futebol muito movimentado, onde a juventude mostrou que tem tino e quer esporte. A informação é que a prefeitura já custeou mais de oito mil reais em bolas de basquete, bolas de vôlei, bolas de futebol, bolas de futsal e muitos outros itens como material para box, onde mulheres e homens poderão aprender o box e outras artes, “pois aqui a juventude e até os mais velhos terão oportunidades de aprender e praticar esportes  em variadas modalidades, para que possam disputar torneios e campeonatos aqui no nosso município e viver com mais alegria e saúde,  onde já realizamos torneios em dois finais de semana, que foram bastante movimentados”, informou o prefeito, finalizando que o bom administrador tem que ter o povo, sobretudo o mais preciso, como a principal prioridade, no sentido de melhorar a qualidade de vida de cada um. “Quando o administrador tem esse tipo de sentimento, valorizando o homem e buscando melhorias para ele como a prioridade número um, todos os setores serão cuidados com respeito e seriedade”

Em tempo: Um pouco da história de Dona Marisa Letícia Lula da Silva


Foi num palácio. O Palácio da Alvorada. E era domingo festivo: Dia das Mães, 11 de maio de 2003, ano do primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nos jardins, acontecia um churrasco. Diante da corte de fotógrafos, jornalistas  e curiosos, Lula ajoelha-se aos pés de sua mulher. A primeira-dama, então, pousa os pés sobre a perna do marido. E ele amarra o cadarço solto do tênis dela.

No dia seguinte, UAU, a foto sai estampada na capa dos principais jornais e revistas do país. Mais uma vez, o Brasil inteiro se derretia com a demonstração explícita de afeto do presidente por sua companheira, Marisa Letícia Lula da Silva. A vida de dona Marisa, no entanto, nunca foi de Cinderela. Nem Marisa sonhou ser princesa. Lula sempre a tratou como rainha, fato. Mas isso nada tem a ver com os jardins palacianos do flagra em Brasília. A majestade de dona Marisa Letícia já vinha de muito, muito antes do cargo de primeira-dama.

Casada há 43 anos, Marisa já foi descrita pelo marido como uma “grande mãe italiana”. Ela esteve ao lado de Lula nas greves, nas lutas, na criação do PT, nas viagens das caravanas da cidadania, nas campanhas eleitorais. Mas preferiu ficar longe dos holofotes. “Fora de casa Lula é o centro das atenções. No campo doméstico, Marisa é soberana. Ela é a âncora da família”, contou amiga dos tempos de sindicalismo Miriam Belchior, que foi ex-assessora especial da Presidência. Mulher de opiniões declaradas, sempre foi discreta, tímida e, segundo a amiga, optou por esse papel.

O temperamento forte sempre foi da porta para dentro, onde botava “os pingos nos is”. Em público foi reservada. Gentil, simpática e afetuosa com os amigos, tratava com indiferença gente que julgava interesseira. Também nunca foi de lamentar, mas de resolver os problemas. Em sua primeira entrevista como primeira-dama, à revista Criativa em 2003, respondeu sobre o segredo de seu casamento: “quando somos jovens imaginamos que o mundo tem que ser cor-de-rosa, só que ele não é. Isso muitas vezes é um choque. O amadurecimento proporciona isso, compreensão das coisas, mais paciência. Nós (Lula e ela) aproveitamos o nosso tempo juntos para ficar bem, felizes.”

PÉS NO CHÃO DE TERRA BATIDA

Neta de italianos, dona Marisa nasceu num sitio em São Bernardo do Campo, SP, onde havia plantações de batata e milho e criações de galinhas e porcos. A casa de dois quartos onde viveu até o sete anos era de pau-a-pique e chão de terra batida. Não tinha luz elétrica. Nem água encanada, só poço. O colchão onde dormia era de palha. Marisa foi a penúltima filha dentre 12 irmãos. Sua mãe, Regina Rocco Casa, era famosa benzedeira: sabia tirar quebranto, curava menino com bucho virado. O pai hortelão, Antônio João Casa, adorava plantas. Marisa puxou isso dele.

São Paulo 1989 Lula, Fidel e Dona Marisa. Foto: Paulo Pinto

A primeira-dama tinha “mão boa” para lidar com mudas. Quando levou uma jabuticabeira no vaso para dentro do apartamento em São Bernardo, Lula achou que a planta jamais ia vingar. “Eu fiquei, como muitos, todo santo dia resmungando e dizendo que era impossível”, disse o marido num discurso em que fez parábola da planta de Marisa. Lula disse que o Brasil poderia crescer em pleno aperto econômico como a jabuticabeira que, contrariando todas as previsões, sua mulher fez vicejar. “Como ela acreditou mais, irrigou mais, cuidou mais do que eu, o pezinho de jabuticaba dá frutos quatro, cinco vezes por ano, coisa que esse conselho [Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social] pode imitar se quiser”, disse Lula, quando criou órgão do governo em fevereiro de 2003.

 

Marisa sempre cultivou legumes e verduras. A ponto de não precisar comprá-los no mercado por anos. Quando virou primeira-dama incrementava a horta atrás do Alvorada. Orgulhava-se de dizer que os canteiros estavam com mais variedade. Também povoou o lago do Palácio com peixes e patos quando se mudou para Brasília. A ex-primeira-dama gostava de bichos. Em plena correria da campanha do primeiro mandato de Lula, levou para o apartamento um cabritinho que a mãe rejeitou e o alimentou a mamadeira. Instinto maternal exercido desde criança. Quando ainda era menina de nove anos, em vez de bonecas, Maria foi embalar três sobrinhas do pintor Cândido Portinari. De babá, virou operária aos 13 anos. Embalou, então, bombons Alpino na fábrica de chocolates Dulcora. Teve de parar de estudar na sétima série. Matéria na íntegra dos Jornalistas Livres.

Trabalhar até morrer? Não! O trabalhador merece muito mais respeito


Ativistas lançam em Uberlândia Comitê Regional Contra a Reforma da Previdência – Textos e fotos: Letícia França Especial para os Jornalistas Livres

Representantes de sindicatos, movimentos sociais, coletivos, partidos, centrais sindicais, docentes, técnicos administrativos e estudantes decidiram se reunir em um Comitê oficializado nessa quinta 16 de fevereiro. O objetivo é lutar, juntos e em unidade, contra a reforma da previdência social proposta pelo governo Temer, que tramita no Congresso Nacional como PEC 287/2016. O lançamento do Comitê Regional Contra a Reforma da Previdência ocorreu do lado de fora da Câmara Municipal de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. O local do evento foi escolhido para representar o apoio do grupo aos professores e professoras da educação básica do município, que ocupam há dias o plenário da casa legislativa em protesto por salários e benefícios atrasados desde dezembro de 2016.

Membros de entidades que representam trabalhadores e estudantes compõe a mesa durante o lançamento do Comitê

A atividade contou ainda com a participação de cerca de 200 membros do Movimento dos Sem Teto do Brasil, moradores do assentamento Élisson Prieto (Glória). Eles faziam parte de um grupo maior que havia se manifestado na reitoria da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e depois se dirigiram para o lançamento, de modo a mostrar apoio tanto ao Comitê quanto aos servidores que ocupam a Câmara.

Segundo os organizadores, o intuito da iniciativa é apresentar um núcleo de resistência e enfrentamento à retirada de direitos, desumanidades e retrocessos reunidas sob o título de “Reforma da Previdência”. O Comitê está organizado, ainda, para fornecer esclarecimentos e informações atualizadas e especializadas para a população de Uberlândia e região por meio de palestras, mesas redondas, materiais informativos e visitas a universidades e outras instituições. Na programação de atividades do Comitê estão, ainda, atos públicos, artísticos e outras manifestações educativas políticas e sociais contrárias às mudanças na seguridade social. A primeira ação a ser realizada será o Ato Contra a Reforma da Previdência, no próximo dia 23 de fevereiro, quinta-feira, às 16 horas na Praça Tubal Vilela, centro de Uberlândia.

O professor Ricardo Takayuki, um dos fundadores do grupo, afirma que o comitê é um instrumento necessário de luta contra os retrocessos que a PEC 287 representa para os direitos das trabalhadoras e trabalhadores. “Nossa organização é norteada pelos princípios democráticos, respeitando a pluralidade de ideias e está aberta para todas e todos que queiram somar esforços nessa luta”, explica Takayuki.

De acordo com a presidenta do Sindicato dos Docentes da UFU – ADUFU, Jorgetânia Ferreira, uma das fundadoras do Comitê, a Reforma da Previdência é injusta porque penaliza principalmente os pobres, as mulheres, professores da educação básica e os trabalhadores e trabalhadoras rurais. Eleva a idade mínima de homens e mulheres para 65 sem considerar que as mulheres geralmente têm múltiplas jornadas de trabalho. Por exemplo, com tarefas domésticas e cuidados com crianças, idosos, familiares enfermos e pessoas com deficiência.

Nem a chuva leve que caiu impediu os moradores da Ocupação do Glória de somarem à luta

Esta sobrecarga histórica foi reconhecida pela Constituição Federal de 1988 que estabeleceu cinco anos menos na idade das mulheres aposentarem, em relação aos homens. O redutor de cinco anos também se aplica aos trabalhadores e trabalhadoras rurais e aos professores e professoras da educação básica, por reconhecer as especificidades e dificuldades inerentes à essas profissões. “Entendemos que é um momento difícil e que a gente precisa enfrentar essa Reforma da Previdência. Ela eleva a idade para aposentar e também traz um novo cálculo para o benefício da aposentadoria. Atualmente a legislação estabelece 15 anos de contribuição para ter acesso a aposentadoria. Se a Reforma passar serão necessários pelo menos 25 anos de contribuição para uma aposentadoria parcial. Para ter acesso a sua aposentadoria integral seriam necessários 49 anos de contribuição”, explica Ferreira.

Servidores ocupam plenário da Câmara Municipal de Uberlândia à luz de velas. Prédio teve energia, água e internet cortados.

A presidenta resume o conjunto de mudanças previdenciárias com a seguinte afirmação: “Isso significa, na prática, que a população brasileira não se aposentará porque morrerá em serviço. Sabemos que na dinâmica do nosso mercado de trabalho é quase impossível entrar em um emprego aos 16 e ir até os 65 anos sem interrupções. E a gente sabe que a partir de uma determinada idade o mercado não absorve os/as trabalhadores/as. Assim as pessoas ficarão fora do mercado de trabalho e não se aposentarão”. Outra crueldade prevista na reforma é a mudança nas pensões por morte. Se o texto for aprovado como está, o valor pago à viúva ou ao viúvo passará a ser de 50% do valor do benefício recebido pelo contribuinte que morreu, com um adicional de 10% para cada dependente do casal. Assim, as pensões poderão ser menores que o salário mínimo.

O Comitê Regional Contra a Reforma da Previdência está aberto a adesões de entidades que queiram somar forças para a luta. Segue abaixo a lista das entidades que compõem o grupo até o momento:

  • Sindicato dos Trabalhadores Técnico – Administrativos em Instituições Federais de Ensino Superior de Uberlândia – SINTET-UFU
  • Associação dos Docentes da Universidade Federal de Uberlândia – ADUFU-SS
  • Central Única dos Trabalhadores – CUT
  • Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB
  • Central Sindical e Popular – CSP-Conlutas
  • Sindicato dos Empregados no Comércio de Uberlândia e Araguari– SECUA
  • Sindicato dos Professores de Minas Gerais – SINPRO
  • Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Uberlândia – STRU
  • Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais – SindUte-MG
  • Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica – SINASEFE
  • Sindicato dos Ceramistas de Monte Carmelo
  • Vamos à Luta!
  • Enegrecer
  • Kizomba
  • Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST
  • Mais
  • Direito e(m) Movimento
  • Movimento Popular pela Reforma Agrária (MPRA)
  • MTST
  • Coletivo Juntos
  • Sindicato dos Servidores de Monte Carmelo e Região. Informações de Jornalistas Livres

Câmara de Contendas teve trabalhos iniciados no dia 17 de Fevereiro e vereadores se dizem todos focados no crescimento da cidade e do povo


 

dscn7915

 

Com o mesmo presidente dá temporada que encerrou no dia 30 de dezembro de 2016 que é vereador Lamar Silva Reis, os vereadores, que agora contam com a ala feminina na casa, que é a vereadora Palmira, como disse o presidente em um rápido bate papa, a câmara está dotada de vereadores de situação (5) e oposição ( 4), mas, no entanto, dentro dos diálogos que vêm acontecendo, o que tem ficado claro e transparente é que a equipe inteira está preocupada com a melhoria da cidade em geral, que, naturalmente quem ganha é o povo, que na verdade, é quem credenciou cada vereador, para que as comunidades da sede e zona rural sejam representadas. O presidente disse que uma câmara de vereadores que queira estar ao lado do povo, ela tem que procurar estar sempre ajudando o executivo, no sentido de aprovar projetos que venham ser bom para o povo e para o município, mas também o legislativo não deve fugir das obrigações que compete ao poder legislativo, como por exemplo, ser fiscalizador do poder executivo. Larmar lembrou também que cada indicação dos colegas tem sido e será analisada com respeito total.

dscn7917

A reportagem ouviu todos os vereadores e cada um explanou as suas ideias e como pretende atuar como representante do povo.

O vereador Isaque, que já presidiu a casa de leis, disse que cada mandato tem a sua história, relembrou dos trabalhos do passado, onde contribuíram muito para que Contendas esteja no patamar que se encontra e disse que na verdade, começa uma nova história no legislativo de Contendas, onde ele pretende trabalhar muito como vereador,  acreditando que será uma boa legislatura, para que os resultados finais sejam bons. Isaque lembrou também que vai ser preciso muita união entre todos, com responsabilidade para o bem da cidade, onde disse que a atualidade política não permite mais vereadores de situação apaixonados e radicais,nem oposição ao pé da letra. “É preciso sim que trabalhemos todos em prol de Contendas. O que for bom vamos aprovar com unanimidade, porém, no caso de dúvidas é preciso que se discuta a questão. É preciso que melhoremos a imagem do político brasileiro, pois anda desgastada em nível de Brasil, mas nós aqui de Contendas vamos conduzir um trabalho com muita responsabilidade e respeito ao povo, que foi quem nos confiou para sermos representantes”, comentou Isaque.

Rodrigo Santos, que está no seu segundo mandato, disse que no seu ponto de vista, toda a câmara tem que se unir em prol de ajudar amenizar os problemas da cidade, e que a sigla de cada partido não deve interferir no bom andamento da cidade. Santos disse ainda que tem certeza que esse é o pensamento de todos, ou seja: nove vereadores amigos da cidade e do povo.

Neto do Malote está no seu terceiro mandato lembrou que começou a vida pública em 2004, perdeu em 2008 (por 1 voto) retornou em 2012 e 2016. Questionado como ele pretende atuar neste mandato, Neto disse que vai atuar como deve atuar um vereador, que é no seu papel de fiscalizador, mas que não tem pretensão nenhuma de travar os trabalhos do executivo, mas sim assinar dando aprovação nos seus projetos, desde que sejam para o bem do município.

O vereador Roberto, que está no seu segundo mandato, elogiou os trabalhos de todos os colegas na gestão passada, onde disse que acredita que na atual legislatura vai ser ainda melhor, pois cada vereador que repetiu o mandato, que foram sete, estão mais experientes e que têm acontecido o que deve acontecer na casa de leis, que é uma câmara que legisla e fiscaliza com responsabilidade. “Vamos trabalhar em prol do povo e da cidade, pois esse é o dever do vereador”, enfatizou Roberto.

O vereador Evanildo, que está no seu primeiro mandato, disse que o mais importante é um trabalho sem defender a sigla partidária, mas sim defendendo a causa do povo, que lhes confiou com o voto, para que sejam representados pelos mesmos. Disse observar que entre os vereadores existem muito respeito, onde cada um defende o seu objetivo, nas suas individualidades, mas que o mais importante é que todos estejam sempre com os seus ideais voltados para a melhoria da cidade, pois ele como vereador pela primeira vez, vai tentar dar o melhor de si, onde a sua bandeira principal é a mesma de todos, que é proporcionar melhor qualidade de vida para o povo, bem como contribuir para uma cidade mais bonita a cada dia.

Pedrão, que é vereador pela segunda vez, porém com muita experiência de trabalho no legislativo, disse que o trabalho da câmara de Contendas vai ser pautada na união, fugir das picuinhas que aconteciam antigamente, mas procurar fazer Contendas se afastar da crise que afeta o país, e que para isso será preciso muita união, respeito entre todos, como já vem acontecendo, criatividade e, procurar ajudar o executivo dentro das condições normais, sempre em prol do município. “Trabalhando todos como estão sinalizando que vão trabalhar e Deus mandando chuva dos céus, teremos dias melhores pela frente”, finalizou Pedrão.

A vereadora Palmira, que está no primeiro mandato e é a única da ala feminina, não falou diferente, pois ela disse que vai trabalhar para honrar o seu voto, mas há uma bandeira especial em que ela irá levantar, que é a melhoria da Saúde, por achar que é um setor que precisa de melhorias.

Cledson que foi eleito para o segundo mandato, disse que ele vai trabalhar para ver Contendas continuar seguindo na direção do desenvolvimento, onde irá procurar ajudar o executivo no que for possível, pois, ao seu vê, a cidade avançou muito nos últimos quatro anos e é preciso continuar avançando.

Após a reportagem Café com Leite conversar com cada vereador, o presidente abriu a sessão, onde o vereador Isaque entoou uma oração bonita, em que em nome de todos pedia sabedoria a Deus, para poder discernir as dúvidas; pediu entendimento e respeito entre os colegas para que haja um bom andamento nos trabalhos da casa, dentre outros pedidos. Finalizando a oração, como ensina a Palavra de Deus, dizendo: “peço tudo isso, meu Deus, em nome de Jesus”.  Daí pra frente a sessão transcorreu dentro de total respeito e democracia. Os vereadores veteranos deram as boas vindas aos novos colegas que são a vereadora Palmira e o vereador Evanildo, que chegaram para fazer parte da família legislativa de Contendas do Sincorá, no período de 2017 a 2020, onde todos terão muitos trabalhos pela frente..

Empresário fica feliz em encontrar mecânico honesto num momento em que a corrupção está “querendo virar moda”


 

Foto: reprodução / Facebook

 

Hoje o mundo anda meio doido e a gente não sabe em quem confiar. A corrupção, que começou em Brasília e invadiu o mundo, faz os cidadãos e cidadãs ter medo quando leva o seu carro ao mecânico, por exemplo, com medo das retiradas de peças ou até condenar peças boas. Só que nem tudo está perdido, pois muitos mecânicos ainda são honestos. A palavra ainda é porque essa coisa é uma febre que termina contaminando e só vai ficando de fora dessa doença quem tiver o temor de Deus. Tipo olhar pro céu e ver um homem sério e justo com um binóculo nos olhos vendo tudo que se passa na terra e em seguida anota no seu livrinho de anotações. . A boa nova é promover, espalhar por aí, os nomes de mecânicos honestos e, se alguém souber de algum desonesto, livrar os amigos de deixar os carros na sua oficina. O empresário Omar Monteiro ficou tão feliz, não por não ter gasto o dinheiro que supostamente iria gastar no seu carro, mas pelo fato de encontrar um mecânico honesto na cidade do Rio de Janeiro, quando teve o ar condicionado do seu carro interroido . Ele teve uma surpresa tão agradável que contou nas redes sociais e virou sucesso.

“Na primeira oficina pediram 200 reais pelo serviço: consertar bobina do compressor. Na segunda pediram 10 vezes mais: 2 mil reais e para deixar o carro porque “a bobina iria pifar de novo”, disseram.

Desconfiado, o empresário Omar Monteiro Junior, de 27 anos, procurou uma terceira oficina e descobriu que não havia nada quebrado. Era só um fio solto: o cabo do ar condicionado estava desplugado!

“Rapaz, esse seria o compressor mais caro da sua vida.” disse o mecânico honesto.

“Ele fez testes de ruído com o compressor e com a bobina, disse que não havia um sinal sequer de comprometimento, ou desgaste dessas peças”, contou Omar.

E o principal: não cobrou pelo serviço!

“Não cobrou nada, sorriu e ainda me ajudou a sair com o carro pelo trânsito”, contou Omar no Facebook. Notícias boas.

 

Dilma disse que impedir Lula de se candidatar seria o segundo golpe


Resultado de imagem para foto de dilma
“Atividade política eu nunca vou deixar de fazer”, disse a ex-presidente Dilma Rousseff, que completa: “eu não afasto a possibilidade de eu me candidatar para esse tipo de cargo: senadora, deputada…”.
A declaração foi dada em entrevista exclusiva à agência francesa AFP, nesta sexta-feira (17), em Brasília, onde participou de uma mesa redonda sobre o papel da mulher na política. À plateia, disse: “o golpe ainda não acabou”.
“O segundo golpe que esse País pode sofrer é que impeçam Lula de ser candidato (à Presidência da República em 2018)”, completou a frase no Encontro Nacional de Mulheres Eleitas pelo PT, na capital.
Mas na entrevista exclusiva, quando foi questionada, Dilma Rousseff foi direta: “Eu não serei candidata a presidente da República, se é essa a sua pergunta. Agora, atividade política, nunca vou deixar de fazer (…) Eu não afasto a possibilidade de eu me candidatar para esse tipo de cargo: senadora, deputada, esses cargos”.
Alvo de impeachment parlamentar em agosto do último ano, a ex-presidente não teve os seus direitos de exercer a política cassados, podendo ocupar cargos do Executivo, Legislativo, que são eletivos.
Ao se recordar do processo que denominou como golpe parlamentar, Dilma diz que repassou “sistematicamente” os documentos do impeachment, fazendo-a concluir que “as pedras de Brasília e as emas da Alvorada sabiam que eles estavam inventando um motivo para me afastar”.
“Foi a chamada justiça do inimigo: não se julga, se destrói”, completou.
Lembrando, ainda, que foi o ex-deputado Eduardo Cunha o responsável pela aceitação de seu afastamento, comparou o peemedebista ao que viveu no passado, durante a ditadura do regime militar no país, mas afirmou que não há sentimento de vingança: “Eu não tenho em relação ao Eduardo Cunha nenhum sentimento de vingança ou qualquer coisa que o valha. Eu não tive em relação ao torturador. Não dou luxo para torturador de ter ódio de torturador, nem tampouco para o Eduardo Cunha”. Fonte de informação GGN.

Governo libera venda de terras brasileiras para estrangeiros


Projeto de lei libera venda de terras a estrangeiros

 

O governo federal está acertando os últimos detalhes de um projeto de lei para liberar a venda de terras brasileiras a empresas e investidores estrangeiros.

A proposta autoriza a venda de até 100 mil hectares de terra (cerca de 1 mil km²) para grupos internacionais. Além disso, o investidor poderá ainda arrendar outros 200 mil hectares. Com isso, ele teria a sua disposição uma área equivalente a seis vezes a área da cidade de Belo Horizonte (MG).

O governo estima que a medida pode destravar cerca de R$ 50 bilhões em investimentos no país. A proposta está sendo tratada diretamente pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

A venda de terras brasileiras a estrangeiros é alvo de polêmica há décadas. Em 1971, a Lei Nº 5.709, do governo Médici, autorizou a venda de terras brasileiras a empresas estrangeiras desde que elas tivessem sede no país e a “a soma da área das propriedades rurais não exceda um quarto da área do município onde estejam situadas”. Essa lei vigorou até 1998, quando a Advocacia-Geral da União, no governo Fernando Henrique Cardoso, emitiu o parecer 181/1998 abolindo as restrições para venda de terras a estrangeiros. No parecer, a AGU argumentava que empresas nacionais e estrangeiras não poderiam ser tratadas de maneira diferente.

Porém, na metade dos anos 2000, o apetite voraz da China por aquisições de terras brasileiras deixou em alerta o governo Lula, empresas nacionais e ativistas socioambientais. Diante da pressão, em 2010, o governo restabeleceu a lei de 1971, tornando a impor restrições à venda de terras a estrangeiros. O governo Dilma Rousseff considerava fora de questão suspender as restrições.

Agora, a expectativa do governo de Michel Temer é aprovar no Congresso até o Carnaval o novo projeto de lei que elimina as restrições. Segundo o relator da proposta, o deputado Newton Cardoso (PMDB-MG), o projeto não afeta terras da região amazônica nem em áreas fronteiriças. No entanto, o projeto tem sido alvo de duras críticas de ativistas socioambientais.

Enquanto outros países têm tido mais cuidado com apenas corpos estrangeiros cruzar as fronteiras, no Brasil as porteiras se abrem para estrangeiros comprar terras, montar empresas e fazer do nosso país o seu jardim do quintal, como dizia o Raul. Só que o dólar deles Raul, não vai pagar o nosso lingam! Vamos ter que assistir os gringos ter liberação de impostos, explorar a mão de obra daqui a custo de bananas podres e dizer que está tudo bem. Essa é a terra de muitas riquezas, inclusive na área de mineração, que vai do vanádio ao diamante, mas quem lucra são os forasteiros, que muitas vezes ainda recebem agradecimentos dos brasileiros por ter conseguido um empreguinho, como é o caso do vanádio em Maracás. Fico triste quando vejo um brasileiro ou brasileira expondo com orgulho a sua traseira, por ter uma bandeira americana no bolso da calça, enquanto boa parte teria vergonha de ter uma bandeira brasileira. Fazer o que? Esse é o Brasil e nós os brasileiros. Informações do Opinião e Notícia. Último paragrafo Café com Leite.

Ex-governadores baianos perdem pensão vitalícia aprovada em 2014


 

 

04

São esses benefícios que os deputados aprovam na última hora

 

A Justiça baiana decidiu, em medida liminar, suspender a concessão da pensão especial vitalícia aos ex-governadores do estado, determinada por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), no ano de 2014.

A decisão foi publicada no Diário de Justiça desta quarta-feira (15).

A decisão, do juiz da 7ª vara da Fazenda Pública, Glauco Dainese de Campos, pede o afastamento da aplicação da PEC, por violação direta à Constituição Federal de 1988, no prazo de 15 dias, sob pena de cometimento de crime de desobediência, e multa pessoal diária ao servidor responsável pela exclusão da folha de pagamento.

O juiz ainda determina que o Estado da Bahia descreva em uma planilha discriminada os valores pagos a cada um dos ex-governadores, pensionistas e demais pessoas beneficiadas pela pensão.

G1 procurou a Procuradoria Geral do Estado (PGE), que ficou de se pronunciar sobre a decisão.

Na decisão, o juiz analisa uma ação popular movida por Fábio Brito, secretário-geral da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra).
A decisão da Justiça baiana ainda lembra a determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) que suspendeu a pensão vitalícia a ex-governadores no Pará.

O juiz ainda destaca que o país “vive um momento de grande discussão sobre a necessária Reforma da Previdência. Não há dinheiro público para custear benefícios sem obediência ao Princípio da Contributividade”, afirma na decisão.

 

Pensão vitalícia

Os deputados da Bahia aprovaram no dia 25 de novembro de 2014 a Proposta de Emenda à Constituição 141/14 que criou a aposentadoria vitalícia para ex-governadores da Bahia. A PEC foi de autoria do deputado Adolfo Menezes (PSD) e aceita por unanimidade em votação realizada na Assembleia Legislativa.

Para ter direito ao benefício, os ex-gestores devem ter cumprido mandatos por quatro anos consecutivos ou cinco intercalados, além de contribuído por 30 anos para a Previdência Social.

A emenda prevê que os ex-governadores recebam pensão de cerca de R$ 20 mil mensais. Em caso de morte, a viúva do gestor passará a ter o benefício. A PEC foi aprovada no dia 31 de dezembro daquele ano pelo governador do estado, Jaques Wagner.

Enquanto isso, os eleitos destes vão tendo que se aposentar sabe-se lá quando. Realmente alguma coisa vai ter que acontecer neste país, pois as injustiças são muitas. Os senhores parlamentares, sejam no âmbito federal ou estadual, parecem serem eleitos pelo povo para ficar contra o próprio povo. Mas, ao contrário do que muitos pensam, o povo não é tão alienado assim, prova disto, é que alguns nobres deputados, ao invés do calor humano quando costumam chegar nas cidades pequenas do interior, angariando votos, a notícia é que receberam vaias por votar a favor da PEC 241. Nesse caso o nobre parlamentar mereceu ser vaiado.