Trump se irrita e chama Democratas de traidores


 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou os democratas de serem “antiamericanos” e “traidores” por não o aplaudirem durante seu discurso do Estado da União na terça-feira (30). Neste pronunciamento, ele falou sobre os salários em ascensão e do desemprego historicamente baixo dos norte-americanos negros.

“Eles prefeririam ver Trump se sair mal do que nosso país se sair bem. É o que isso significa”, disse Trump durante um pronunciamento sobre reforma tributária em uma indústria manufatureira de Ohio, na segunda-feira. “É muito egoísta. Foi uma energia ruim”.

 

“Eles foram como a morte, e antiamericanos. Alguém disse ‘traidores’. Acho que sim. Por que não? Podemos chamar isso de traição, por que não? Quer dizer, eles certamente não pareceram amar nosso país muito”, disse.

A traição é um crime capital punível com a pena de morte nos EUA.

Os democratas deram uma recepção fria a Trump durante o discurso do Estado da União. Embora o desemprego em retração tenha começado a elevar os salários, os empresários estão divididos no que diz respeito a quanto crédito dar a Trump sobre a melhora da economia.

“A liberdade de não aplaudir ideias com as quais você discorda é chamada de Primeira Emenda”, disse o senador democrata Jeff Merkley, do Oregon, no Twitter.

Ao longo dos últimos quatro anos a economia dos EUA gerou 10 milhões de empregos, e a taxa geral de desemprego atingiu sua cifra mais baixa desde 2000. Mas o crescimento do emprego vem sendo lento, embora tenha mostrado sinais de aceleração recentemente.

Durante o discurso da terça-feira passada, o presidente louvou os cortes de impostos e a diminuição de regulamentações que promoveu como a razão de os norte-americanos finalmente estarem vendo salários melhores depois de “anos e anos” de estagnação. Correio.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Acho muito pouco o valor do auxílio-moradia, diz novo presidente do TJ-SP



Foto: Reprodução da cerimônia, com o discurso do presidente do Tribunal de Justiça, Manoel Calças
De acordo à matéria publicada pelo GGN, nesta terça feira, um juiz em São Paulo disse ser pouco o auxílio moradia que a classe recebe. Vejam o que ele falou quando questionado. “Acho muito pouco o valor do auxílio-moradia”, afirmou o novo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Manoel Queiroz Pereira, ao responder a jornalistas, em tom irritado, durante a posse de Pereira na abertura do ano judiciário, nesta segunda-feira (05).
A fala cobrando, ainda, “respeito” da sociedade, ocorreu em meio à polêmica sobre o pagamento do benefício a juízes e desembargadores. O novo presidente do TJ defendeu a quantia de R$ 4,3 mil pago à magistratura.
“O auxílio-moradia é previsto na lei orgânica da magistratura. Eu recebo e tenho vários imóveis”, admitiu em resposta aos jornalistas. Irritado com a forma como os casos têm sido expostos pela imprensa, explicou que alguns dos imóveis que detêm são fruto de herança.
“Imagine os riscos aos filhos. A imprensa vai violentar a intimidade dele [do juiz que teve a casa ou apartamento exposto por jornais]”. Em seguida, foi questionado se considerava justa a quantia: “Acho muito pouco. Agora você vai e coloca isso. Não vou atender provocação”, se antecipou.
Manoel Pereira Calças ocupa o posto do comando do TJ de São Paulo desde o dia 1o de janeiro. Novamente insistindo que é favorável ao subsídio, o discurso foi aberto pela desembargadora Silvia Rocha, que pediu “respeito” aos magistrados. Após anúncio continue lendo a matéria 
“Respeito é bom e eu gosto. Nós respeitamos e gostamos de ser respeitados. Tudo parece tão óbvio que nem precisava dizer”, disse a oradora, antes de passar a palavra a Pereira.
“Veneramos no altar do civismo e do espírito público os valores imprescindíveis e imperecíveis para lograrmos a reconstrução do espírito e do orgulho nacional”, iniciou a fala, tratando de “civismo”, “patriotismo” e culto “ao passado e tradições”.
“É preciso dizer, em alto e bom som, que as três clássicas prerrogativas constitucionais da magistratura nacional não foram instituídas e sacralizadas com o escopo de amparar a pessoa do juiz, mas sim, para proteger e garantir aos cidadãos”, discursou nesta segunda.
“Ao invocarem a garantia da tutela jurisdicional, o exercício da função jurisdicional será prestado de forma livre, independente, desassombrada e sem o temor da interferência ou da pressão de formas econômicas ou da pressão de formas econômicas ou políticas pelos poderosos de plantão”, acrescentou.

Homem esfaqueado perdoa, paga advogado e liberta agressor


Hugo (esq) Sebastião - Foto: Foto: João Hélio/Acervo pessoal                                                                       Hugo (esq) Sebastião – Foto: Foto: João Hélio/Acervo pessoal

Um homem, que foi esfaqueado, perdoou o agressor, pagou um advogado e pediu à justiça para libertá-lo da prisão.

A historia incrível de perdão e compaixão aconteceu na cidade de Sousa, no Sertão da Paraíba, no dia 24 de janeiro e foi divulgada nesta quinta-feira, 1º.

A vítima, Sebastião Felizardo, 39 anos, decidiu perdoar o ex-colega de trabalho Hugo Ferreira, 29, que foi preso em agosto de 2017 por tentativa de homicídio.

Hugo trabalhava como flanelinha e esfaqueou Sebastião durante uma discussão e foi preso em flagrante.

Depois de ser ferido, Sebastião foi socorrido em uma igreja ao lado e encaminhado para o Hospital Regional de Sousa, onde ficou quatro dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Recuperado dos ferimentos, Sebastião passou a fazer parte de um movimento evangélico e perdoou o Hugo Ferreira pelo crime.

A vítima conheceu o advogado João Hélio e pediu para que ele o ajudasse a tirar o agressor da cadeia.

João Hélio disse que nunca tinha visto nada parecido na carreira.

“Hugo já estava preso há uns quatro meses. Falei para Sebastião que a parte da acusação era com o Ministério Público, que não havia necessidade da minha participação no processo, mas então ele explicou que queria minha ajuda para soltar o seu algoz, e não condená-lo”, relatou o advogado.

Drogas

“Ele chegou para mim e explicou que havia perdoado de coração o que Hugo havia feito com ele. Na época Sebastião era morador de rua, usuário de drogas, vivia vulnerável”, disse advogado.

O advogado fez um pedido de soltura e na audiência foi realizada no dia 23 de janeiro, com participação de Sebastião Felizardo, Hugo foi solto.

“O próprio Sebastião manifestou ao juiz, no dia da audiência, que gostaria de retirar o processo, porque havia perdoado Hugo”, explicou João Hélio.

Ao fim da audiência, o juiz José Normando Fernandes decidiu revogar a prisão preventiva de Hugo Ferreira.

Atualmente os dois trabalham juntos no movimento evangélico e são amigos.

Hugo Ferreira está desempregado, à procura de trabalho, e Sebastião Felizardo trabalha como vendedor autônomo.

Para o advogado, o desenrolar do processo foi a “maior história de perdão” que ele conheceu. Fonte:Sónotíciaboa

Foto: João Hélio/Acervo pessoal

Foto: João Hélio/Acervo pessoal

 

Figuras denunciadas por vários crimes de corrupção, mas até o momento intocáveis. O povo está vendo tudo


Imagem relacionada

Jucá e Aécio são amigos e têm muita coisa em comum 

 

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), presidente do partido, virou personagem central em vídeo feito dentro de um avião. “E aí, senador, conseguiu estancar a sangria?”, questionou a autora da gravação, dentro da aeronave.

Ela fez referência a um dos áudios entregues pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado à Polícia Federal, no qual Jucá afirma que é preciso “estancar a sangria”, supostamente provocada pela Operação Lava Jato em ações contra políticos. No avião, o senador primeiro pediu respeito, e em seguida tentou arrancar o celular da mão da mulher, sem sucesso. Parte dos passageiros aplaudiu a intervenção da mulher. “Vai acabar o seu sossego. Quer viajar? Vai ter que viajar de jatinho particular”, disse ela. “O senhor deveria ter vergonha, o senhor protege corruptos”, afirmou. O senador afirmou ao UOL, fonte desta matéria, que foi vítima de agressão de uma pessoa que o importunou com desaforos e ofensas.

“Reagi à provocação tentando tirar o celular da mão da pessoa para que o vídeo parasse de ser feito. Respeito qualquer tipo de manifestação democrática. Mas não é correto importunar um passageiro num voo comercial. Isso é crime”.

Até dá pra concordar com o senador Jucá, quando se trata de pessoas que não tem mancha e pegadas sujas por onde passa, mas no caso dele, que há tantas denúncias, onde até políticos do seu partido o MDB, como o Jarbas Vasconcelos, PDB Pernambuco, que uma certa feita o chamou de crápula e que pretende vê-lo um dia sair do senado algemado. Essas palavras foram ditas no finalzinho do ano de 2017.

São muitas as denúncias de envolvimento de Jucá em falcatruas, que só mesmo sendo líder do governo e presidente do MDB, pra poder se segurar e se livrar das alfinetadas, até quando?

Em depoimento à Polícia Federal, o banqueiro José Augusto Ferreira dos Santos, que era controlador do Banco BVA, contou que embolsou 2,5 milhões que era para o Jucá, enviado pela Andrade Gutierrez, “provavelmente como propina”, disse o banqueiro. Por essas e outras tantas denúncias envolvendo Romero Jucá e outros, como este que está ao seu lado na foto, o Aécio Neves, que vai ficando cada vez mais difícil de se entender como, por exemplo, a suposição de um triplex ser do ex presidente Lula, o levar à condenação na segunda instância, enquanto figurões com tantas denúncias de envolvimento de corrupção, de forma brutal, até o momento intocáveis.

 

 

Cristiane Brasil se deu mal mais uma vez, com vídeo vazado em que a deputada coagia funcionários públicos


 

 

 

A deputada escolhida por Michel Temer para ocupar pasta de Ministra, está recebendo várias denúncias

 

A indicada pelo presidente Michel Temer para comandar o Ministério do Trabalho, Cristiane Brasil, entrou na mira de novas polêmicas, desta vez, flagrada em áudio ameaçando servidores públicos para conseguir votos.

O áudio foi transmitido pelo programa Fantástico, da rede Globo, neste domingo. A fala da deputada federal fluminense ocorreu em uma reunião, convocada por ela, em 2014, quando estava licenciada da Câmada dos Vereadores, atuando como Secretária Especial do Envelhecimento Saudável e da Qualidade de Vida, na prefeitura do Rio de Janeiro.

Cristiane tentava se eleger deputada federal pelo PTB e convocou cerca de 50 servidores públicos e prestadores de serviço da pasta que comandava para a reunião. A indicada de Temer cobrava o empenho dos funcionários para conseguir votos, em tons de ameaças.

“Bom dia! Aqui não é uma reunião tensa. É apenas pra gente situar vocês de coisas que não estão no dia a dia de vocês e que vocês precisam entender pra ajudar a gente. Se eu perder a eleição de deputada federal…Eu preciso de setenta mil votos. Eu fiz quase trinta (mil votos). Agora são setenta mil. No dia seguinte, eu perco a secretaria. No outro dia, vocês perdem o emprego”, afirma.

“Só tem importância na política quem tem mandato. Só tem mandato quem tem voto. Só tem voto quem tem pessoas como vocês que estão na ponta ajudando a gente pedir e propagar o voto. Do contrário, não funciona”, completou Cristiane Brasil.

“Eu só tenho um jeito de manter o emprego de vocês. Me elegendo”, disse a então candidata a deputada federal e indicada por Temer para comandar o Ministério do Trabalho, posto que ainda não conseguir se empossar por ter problemas com a Justiça do Trabalho.

De acordo com o Fantástico, o áudio ao que o programa teve acesso foi checado por um perito, que comprovou a autenticidade das falas de Cristiane, em 2014. O programa procurou a deputada para que ela ouvisse o áudio e responder, mas ela não aceitou.

O áudio e a matéria do programa foram reproduzidos nas redes sociais: Fonte GGN.

 

Reforma da Previdência começa enfraquecer


Resultado de imagem para foto de predio da previdência

Walter Salles- Desde que começou a se comentar sobre a Reforma da Previdência, logo que o Temer tomou posse, que o assunto tomou uma conotação polêmica, pois as opiniões se divergiam, sobretudo, pelo fato de prejudicar o mais fraco. No ano passado, após o resultado da CPI da Previdência, que constatou que não há deficit na instituição, mas sim uma dívida perdoada dos grandes empresários, que chega a 450 bilhões de Reais, valores que acertaria a vida da Previdência, reforçou ainda mais a possibilidade de não haver a reforma.

O grande problema que acontece na atualidade, é que a reforma está, (ou estaria) marcada para os próximos meses, período em que os deputados e senadores iniciam as suas pré campanhas para as eleições de outubro. Aí é que mora o perigo de cada um ficar marcado perante os eleitores, uma vez que sabem que é uma atitude impopular.

Na verdade, já há uma lista de deputados marcados pelos eleitores, por aprovar a nova lei trabalhista, que já apareceu os primeiros resultados, que foi muitos patrões não terem pago o décimo terceiro salário dos funcionários. A mesma coisa aconteceu com algumas prefeituras, que não respeitando mais a famosa Lei de Responsabilidade Fiscal, também ficaram sem pagar décimo terceiro e atrasam pagamentos do servidor.

Voltando à Previdência, agora, já no mês de fevereiro, certamente está acontecendo o recuo dos nobres parlamentares por está muito próximo das eleições. Pois se faltasse ainda ao menos dois anos, certamente eles iriam arriscar, apostando na velha filosofia de que brasileiro, principalmente pobre, tem memória curta.

O Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília, disse em entrevista, que ainda não decidiu se vai tirar a Reforma da Previdência da pauta, e que vai ser discutido em plenário essa semana. Ou seja, ao que tudo indica, a probabilidade de acontecer a reforma não chega a dez por cento, na avaliação de muita gente que vem acompanhando a luta e reluta  para conseguir a quantidade de votos, a novela vai chegar ao fim, desta vez sem casamento. Isso depois de gastar milhões em dinheiro com campanhas, para tentar convencer o povo de que reformar é preciso. Agora, com a quantidade de votos cada vez menores, apesar dos presidentes de partidos ameaçarem punição e até expulsão dos parlamentares, caso não votassem a favor da reforma, aconteceu a desobediência e mais uma vez o tiro vai sair pela culatra. Café com Leite Notícias. 

 

 

DCM produz filme da caravana de Lula no Nordeste


Imagem relacionada
Depois do sucesso de crowdfunding  do “Helicoca – o Helicóptero de 50 milhões de reais, da “Lista de Furnas”, da “História da Delação Premiada” com o GGN, que geraram milhões de visualizações e ajudaram a revelar documentos confidenciais, o DCM vem pedir sua contribuição para um novo projeto de crowdfunding, desta vez em parceria com a TVT – TV dos Trabalhadores, o Instituto Alvorada Brasil e o Canal i Produções.
Apoie essa ideia!
A partir de R$ 25 você garante seu nome nos créditos do filme e eterniza sua colaboração para a democracia.
No segundo semestre de 2017, um grupo de cineastas e jornalistas independentes, percorreu com o ex-presidente Lula e sua comitiva 58 municípios do Nordeste, com a missão de fazer um longa-metragem inovador e surpreendente.
Diferentemente de outros documentários que colocaram suas lentes observando os bastidores das viagens ou das campanhas, O Povo Pode é um filme sobre o Brasil profundo, captado ao longo da Caravana Lula pelo Nordeste. É um filme através de Lula. Um filme captado e inspirado no seu olhar.
Milhares de brasileiros e brasileiras foram às ruas encontrar Lula pessoalmente. Dar visibilidade à caravana é, antes de tudo, afirmar a política feita nas ruas, no contato real com a população. Se a política é o que separa a civilização da barbárie, a política realizada com a participação dos movimentos sociais, dos sindicatos, das organizações mais diversas da sociedade civil, e da população mais carente, é a política que pode tornar o mundo melhor e mais justo.
O Povo Pode é um documentário com alto valor simbólico num contexto político e cultural que demanda um esforço de reconciliação nacional com as causas populares.

Uma obra de tremendo valor histórico para o Brasil — e também para toda América Latina, que vive momentos de retrocesso político e de acirramento de uma cultura de ódio.

Uso do dinheiro

Com sua ajuda vamos produzir um documentário de longa-metragem e uma série de reportagens inéditas para a internet que serão exibidos em todo o Brasil e no mundo.
O filme será lançado em 2018, antes da eleição, e precisa ser finalizado o quanto antes, já que nossa legislação eleitoral pode impedir sua exibição durante a próxima campanha presidencial.
Enquanto a equipe de cineastas trabalha no filme, o DCM vai exibir 12 trechos desse documentário, acompanhados de análises, de artigos e da opinião de políticos, economistas, intelectuais, artistas e demais personalidades brasileiras. A cada semana teremos no DCM um depoimento inédito sobre um tema fundamental para o Brasil.

Os recursos que agora estamos solicitando (R$ 300.000,00) serão destinados à amortização de custos que tivemos nos 36 dias de filmagem; o visionamento e seleção do material captado para roteirização; a elaboração de roteiros (do filme e das 12 reportagens na internet); a edição do longa-metragem e das reportagens; e a composição ou aquisição de direitos de trilhas sonoras originais para compor o filme.

Como iremos usar os recursos para o projeto:

20% – Roteirização
15% – Reportagens Web + distribuição na Web
40% – Montagem do Filme
10% – Trilha Sonora
05% – Recompensas

10% – Divulgação

Responsáveis pela realização do filme:


Criada em 2010, a TVT – TV dos Trabalhadores é uma emissora educativa outorgada à Fundação Sociedade Comunicação Cultura e Trabalho, entidade cultural sem fins lucrativos, mantida pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e pelo Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região. Em São Paulo pode ser sintonizada através do canal 44, digital.

O Canal i Produções é uma produtora independente com vasto histórico na produção de programação cultural e educativa. Entre seus projetos destacam-se programas realizados para CUT, TVT e inúmeras emissoras educativas, tais como TV CUT, ReperCUT, a série Mais Direitos Mais Humanos, a séria documental Histórias do Poder e a série semanal Diário do Centro do Mundo na TVT.  Clique nas letras azuis e veja  trechos do filme que será lançado este ano. Novo projeto de crowdfunding do DCM: O filme da caravana de Lula no Nordeste

 

Juízes-celebridades podem virar carne moída. Por Gilberto Maringoni


 

Sérgio Moro. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Fotos Públicas

Podem estar chegando ao fim os dias de glória dos juízes-celebridade e suas determinações de como devem se portar homens e mulheres na cena político-institucional do país.

Cumpriram o serviço sujo de derrubar um governo, condenar o maior líder popular da História do país, vários ex-ministros e dezenas de ativistas políticos e empresários com negócios ligados ao Estado. Foram incensados pela mídia, tornaram-se super-heróis da classe média e tiveram seus quinze minutos de fama. Foi muito bom, mas deu.

Passaram do ponto, para os de cima. Pensavam estar a cavaleiro de uma situação que na verdade os usou.

Como Eduardo Cunha, que se tornou um fardo após a votação do impeachment, os juízes pop-stars começam a ser enquadrados sem piedade por quem manda.

O ativismo judicial tornou-se disfuncional para a direita. Na situação atual, qualquer juiz de primeira instância nos grotões do Brasil tem o poder de interpelar altos poderes da República, processar o presidente e paralisar a vida institucional. Tornaram o país potencialmente ingovernável.

A reação começou pela língua que os excelentíssimos juízes conhecem bem, o da moralidade no trato da coisa pública. De repente, auxílio moradia, altos vencimentos e penduricalhos na folha salarial viraram escândalo. E quem denuncia não são celerados esquerdistas, é a Folha de S. Paulo, é a revista Veja, é Reinaldo Azevedo!

A máquina midiática de moer carne está triturando Marcelo Bretas e começa a apontar para Sérgio Moro. Outros virão.

As imagens da casa hollywoodiana de Bretas são mais devastadoras do que trinta passeatas contra ele. O lobby de magistrados – quase todos brancos e vestidos como se fossem a um shopping center – em defesa de privilégios em Brasília funciona como disparos de bazuca nos próprios pés. A figura patética de Carmen Lúcia parece ter percebido o jogo em cima da hora.

O chumbo grosso foi acionado pela direita. Será difícil, mas todos serão compelidos a voltar aos seus cercadinhos.

Isso quer dizer que a autodenominada justiça brasileira vá mudar? Sim e não.

Os arroubos teatrais contra os de cima devem refluir no médio prazo, com o Supremo e com tudo.

Para os pobres, para os rafaeis bragas, tudo seguirá como dantes e a impermeabilidade do judiciário às demandas sociais marchará em frente.

Mas os ataques contra a atividade política tendem a baixar de tom, nos próximos meses.

Contraditoriamente, hoje, esta bandeira interessa também à esquerda, que deseja colocar um freio à politização do mais obscuro poder da República. Fonte DCM.

 

Pra beleza não tem idade, o resto é preconceito. Quem garante é o Gavar, proprietário de uma agência russa


Ao 60 pode sim mostrar que a beleza é permanente

 

Uma agência de modelos russa só contrata modelos maduros, acima de 45 anos e está quebrando a ditadura dos padrões de beleza na moda.

A agência russa Oldusshka vai no caminho contrário de diversas marcas e revistas locais e aposta em idosos, homens e mulheres, para editoriais. Afinal, quem disse que só jovem é que pode ser bonito?

Criado pelo fotógrafo Igor Gavar, o projeto começou apenas como um blog. Nele, Gavar retratava a beleza de pessoas em idades avançadas.

Hoje, dos agenciados da Oldushka, a maior parte é do sexo feminino e tem em torno de 60 anos. E ainda há espaço para gente mais velha.

A idade máxima dos modelos da agência chega a 85 anos.

No perfil do Instagram da Oldushka, os cabelos completamente grisalhos são unanimidade.

E os modelos masculinos também se destacam pela elegância no auge da maturidade.

“Eles são um exemplo de que é possível ser muito bonito e assumir a sua própria idade”, explica Gavar em entrevista à Vogue norte-americana.. Noticia boa.

 

 

Correios: Incêndio destrói 9 mil encomendas, veículos e o próprio prédio no Rio de Janeiro


Incêndio consome galpão que armazenava encomendas dos Correios, no Rio

 

O incêndio que atingiu na madrugada desta sexta-feira (2) o CEE (Centro de Entrega de Encomendas) dos Correios em Jacarepaguá, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro, destruiu cerca de 9.000 encomendas e pelo menos seis veículos de entrega, além do próprio imóvel. Segundo a empresa, ninguém ficou ferido. A unidade de distribuição atendia os bairros de Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste carioca. A estatal aguarda as investigações para saber as causas do incêndio. Em nota, os Correios informaram que os remetentes das encomendas serão indenizados. “Dentro de um prazo de 5 dias úteis, os Correios lançarão a informação ‘Extraviado’ no sistema de rastreamento do site  da empresa para as encomendas que foram destruídas pelo fogo.

Após verificarem essa informação na internet, os clientes deverão registrar uma reclamação por meio dos canais de atendimento dos Correios para serem indenizados”, diz a nota. Segundo a estatal, a legislação postal mundial determina que a indenização cabe sempre ao remetente da encomenda.

A orientação para clientes que aguardavam a entrega de compras feitas por meio eletrônico é entrar em contato com a loja ou fornecedor para solicitar o envio de um novo produto. Os Correios informam que nem todas as encomendas que já constavam no sistema de rastreamento como “Encaminhadas para o CEE Jacarepaguá” haviam chegado à unidade…”Parte delas está pronta para expedição no Centro de Tratamento de Encomendas de Benfica, mas ainda não foi transportada até o local.”… – Com isso, a orientação para os clientes é aguardar o lançamento da informação de “Extraviado” no sistema de rastreamento para confirmar a perda da encomenda no incêndio…. – De acordo com a empresa, será feito um esforço para manter a entrega das encomendas na região. “Os empregados do CEE Jacarepaguá estão sendo remanejados para os Centros de Distribuição Domiciliária mais próximos. Essas unidades irão entregar parte das encomendas que seriam direcionadas ao CEE Jacarepaguá.”A estatal informa que a distribuição de correspondências não será afetada, já que a unidade fazia exclusivamente entrega de encomendas. Também serão avaliadas outras medidas ao longo do dia para atender a demanda de entregas de encomendas.

Em Maracás: Empresa de limpeza pública voltou atrás e os dias de coletas são os mesmos de antes


 

Em pleno meio dia estava lá o lixo na calçada. Agora foi acertado

 

Logo que foi dado início aos trabalhos da limpeza da cidade, a nova empresa, a DM, mudou os dias das coletas nas ruas, porém, depois de muitos transtornos e a falta de adaptação do povo, onde uns colocavam o lixo na calçada na segunda, por exemplo, mas outros colocavam na terça, e assim começou a fazer confusão e quem ganhou com isso ]foi a cachorrada, que, para honrar o seu nome, reviraram as latas que eram encontradas no seu caminho.

Na Rua Virgílio Elói, Maracaizinho, os dias anteriores eram terça, quinta e sábado, que depois da mudança passaram a ser segunda, quarta e sexta. A senhora Valdeci, que é uma moradora da rua, disse que estava a maior confusão e que o povo já não sabia o dia de colocar o lixo na calçada.

O Café Com Leite Notícias esteve conversando com funcionários da nova empresa e a dúvida foi esclarecida. De acordo às suas informações, realmente houve a mudança nos dias de coleta em várias ruas, mas após perceber que os moradores das ruas não estavam se adaptando, rapidamente os dias voltaram ao normal e chegou o fim das confusões.

Quanto a algumas reclamações sobre a qualidade dos trabalhos de limpeza na cidade, tanto a população quanto o Café com Leite está aguardando passar a fase de adaptação da empresa, uma vez que tem pouco tempo de atuação, para então algo ser falado, ou de elogio ou crítica.

 

 

O linchamento de Lula “deu ruim”, por Fernando Brito


bennettplaneta

 

Mais de mil dias de Moro, Dallagnoll, Bonner, condução coercitiva, escutas ilegais, Gilmar, Fachin,Veja, Globo, powerpoint, delatores, Kim, Japonês, Odebrecht, OAS,  e de uma incrível história de que o homem que tomava conta da granja e daria guarida a que delas roubassem galinheiros inteiros teria, ele, roubado um frango; frango que não velou, não matou e não comeu.

Olhe que a acusação dispôs de tudo o que quis, de todos os canhões e mísseis listados acima, enquanto à defesa restavam comícios, seminários, debates, artigos e alguns blogs sem recursos na internet.

E, ainda assim, não se convenceu o povo.

Ainda que se acredite no Datafolha piamente, a fragilíssima maioria dos que acham que Lula “deveria ser preso” é formada, quase toda, por gente que acha que isso tem uma razão e um fim: que ele não ganhe a eleição presidencial.

Há nisso um problema que já está evidente a todos, menos aos que se lixam para o Brasil: Lula ganhou a eleição, mesmo que dela seja impedido de participar.

Senão com ele, ainda que com um indicado por ele, não haverá legitimidade em quem venha a vencer, não ao menos no horizonte posto e visível, hoje.

Ao contrário, porque a desarmonia entre os poderes que estamos assistindo resulta, essencialmente, de uma crise de legitimidade.

Que o enxovalhamento do poder Judiciário, com  figuras como os Moros, os Bretas, os Gilmares e Barrosos, todos em busca do “campeonato da moral”, da promoção pessoal ou da afirmação de poder, só fez agravar,  expondo-lhe as contradições.

Quando os juízes descem do pedestal algo mítico que a democracia ocidental lhes deu – e que Cármem Lúcia invoca ao dizer que as decisões judiciais estão acima de tudo – e se esparramam em perfis de Twitter, como Bretas, ou de Facebook, como o tal EuMOROcomele, ou se envolvem em bate-bocas televisados, a la BBB, em plena seção do STF, pretendem estar acima de alguma coisa?

Hoje, no caixa do supermercado, o assunto era o auxílio-duplex de Marcelo Bretas, que virou tema da espera na fila. Um cliente mais direitista, em vão, procurava defendê-lo, dizendo que “está na lei” e só o que ouvia-se é que “esses juízes são tão safados quanto os políticos”.

Esperavam o quê?

Querem que a população entenda e respeite o escandaloso favoritismo a uns e o tratamento impiedoso com outros?

É por isso que mídia, Justiça, poder e dinheiro fizeram tudo o que fizeram, ao longo destes três anos e não conseguem convencer senão a parte desinformada da população de que a mentira é verdade. Os outros, os que nutrem desprezo por este país e por seu povo, não se importam em saber que é mentira, desde que lhes seja útil para excluir Lula.

A outra metade, mesmo debaixo de um bombardeiro incessante, é aquela que sabem quem cuidou dela e que os seus detratores jamais lhe deram algo senão pobreza e abandono.

E age como o personagem da charge do Bennett, genial, aí de cima. À pergunta absurda, dá a resposta correta e firme. Fonte GGN.

Aos 15 anos superou bullying, depressão e passou em medicina na USP


Emanuelle Passarini - Foto: Fabiana Assis/G1                                                                                                     Emanuelle Passarini – Foto: Fabiana Assis/G1

Uma adolescente de 15 anos que sofreu bullying por ser superdotada e teve depressão, mudou de colégio, deu a volta por cima e passou em medicina na USP, Universidade de São Paulo, em Bauru, no interior do Estado.

Emanuelle Marie Cassin Passarini, não teve um caminho fácil, apesar de ser muito inteligente. Ela conta que sofreu preconceito de colegas e professores que não entendiam seu comportamento na sala de aula.

Enquanto a média da população tem um QI entre 90 e 110, os superdotados têm mais 130. O da Emanuelle gira em torno de 160.

“Eu ficava muito entediada porque era muito fácil. Eu ficava lendo durante as aulas”, contou.

Foi o hábito de ler em qualquer lugar – inclusive na sala de aula – o que causou mais estranheza dos colegas de escola. Professores que demoraram a entender o seu jeito e a desatenção na sala de aula.

O pior período, segundo Emanuelle foi recentemente, aos 14 anos, em uma escola particular quando colegas colocaram lixo na sua mochila e jogaram coisas na sua cabeça.

Foi aí que decidiu se transferir para a Escola Técnica Estadual (ETEC) Paulino Botelho e encontrou um sistema de ensino mais atraente ao seu perfil.

“Fui muito acolhida, as coordenadoras me incentivaram e ajudaram a me reclassificar. Tive muito amparo, elas lutaram muito por mim”, contou.

Paralelamente, passou a fazer um cursinho pré-vestibular à noite, onde também foi bastante estimulada a buscar novos conhecimentos.

Com incentivo, passou a se interessar mais pelos estudos, se tornou bolsista do CNPq e teve anos mais tranquilos na escola.

Emanuelle foi aprovada por meio Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para a primeira turma do curso de medicina da USP de Bauru, o segundo mais concorrido da Fuvest desse ano, com 105,9 candidatos por vaga, e está entre as alunas mais novas a entrar em um curso de medici

História

A garota que começou a ler com menos de 3 anos, tem duas medalhas de bronze na Olimpíada Nacional de Matemática e já foi bolsista de iniciação científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Os pais, o professor universitário Luis Carlos Passarini, e a assistente administrativa Wânia do Carmo Cassin Passarini, entenderam cedo que a filha estava à frente das outras crianças.

“Ela tinha um ano e já montava quebra-cabeças para crianças de 5 e 6 anos. Começamos a observar que os coleguinhas da idade dela que iam em casa não conseguiam fazer o que ela fazia”, contou Wânia.

Como o conteúdo normativo das escolas tradicionais para as pessoas da idade dela não era suficiente, ela tentou adiantar de série, mas o procedimento é muito complicado, sendo necessária uma ampla avaliação teórica e psicológica.

Mesmo assim, Emanuelle conseguiu se reclassificar por duas vezes, entre o 5º e 6º ano do Ensino Fundamental e entre o 2º e 3º ano do Ensino Médio.

“Eu posso comparar a minha vida escolar com uma música do Paul MacCartney (‘Somebody Who Cares’) que fala que às vezes você parece um carro e que tiram as rodas quando você tem algum lugar importante para ir”.

“É muito frustrante você saber que não vai chegar a lugar algum. A minha vida escolar foi mais ou menos isso, porque eu era superdotada, eu tinha muito talento, muito para oferecer e não tinha oportunidade para exercer aquilo que eu tinha”, disse.

“Era muito entediante, muito frustrante e eu posso dizer que até um pouco letal, porque tinha dia que eu chegava em casa e eu só queria morrer para não ter precisar ir na escola no outro dia”, ressaltou.

Depressão

Ela diz que não é a única a sofrer com esse tipo de incompreensão, que causa consequências terríveis.

“Conheci muita gente que era assim. A maior parte ficou doente, desenvolveu transtornos. Eu não conheci ninguém superdotado que não tivesse depressão, transtorno de ansiedade, transtorno de pânico ou fobia social”, contou.

Emanuelle diz que o apoio que encontrou nos pais e em alguns professores foi fundamental para conseguir superar os traumas e até uma depressão.

Críticas

A adolescente acha que o sistema de ensino não está preparado para os superdotados e acaba sendo punitivo ao invés de estimulante.

“É muito triste porque você vê talentos morrendo. O Brasil nunca ganhou nenhum Prêmio Nobel e isso pode ser atribuindo ao fato de que o sistema de educação mata os gênios. É muito difícil você encarar tudo isso e decidir que vai lutar mesmo assim, que vai fazer a diferença, que não vai deixar as injustiças acabarem com você”, lamentou.

Ela diz que, agora que passou no vestibular quer fazer alguma coisa para mudar isso e melhorar a condição das pessoas superdotadas. Fonte:Sónoticiaboa

Em Maracás: Esta creche é uma das 4 mil do programa da ex presidenta Dilma, que até hoje não foi ao menos inaugurada. Onde está o recurso?


Essa creche faz parte das 4 mil que a ex-presidenta Dilma, considerada “mãe dos pobres” disse que iria entregar até dezembro de 2012,
Ainda no governo de Wagner e na gestão de Nelson Portela, hoje se encontra nesse total abandono! Agora eu pergunto, esse povo merece seu voto em 2018????

Alguém aí do grupo de Nelson, Paulo ou do atual gestor Soya para esclarecer à população maracaense de quem é a culpa???

por essa e outra, meu voto em 2018 é NULO! você que está ai em Salvador com certeza não sabe dessa situação.

Matéria que chegou ao nosso facebook  por  Rege Artes.

Se você também tem uma reclamação a fazer sobre  o seu município, o Café com Leite  Noticias está aqui para servir ao povo e não se servir do povo, como acontece  na politica brasileira, em partes.

Na verdade o que o amigo, popular Rege Artes está se referindo, é que veio o recurso, se não a obra não teria nem iniciado. Mas, ainda assim, é preciso que fatos desses sejam esclarecidos pelo gestor. Afinal, todos os recursos são do povo e tem que voltar para o próprio povo, através de benefícios.

Observe: As matérias enviadas  por terceiros não receberão revisões de textos.

A imagem pode conter: casa, atividades ao ar livre e textoA imagem pode conter: céu, grama, atividades ao ar livre, texto e natureza

Fotos e títulos em letras grandes e vermelhas enviadas por Rege Artes

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, planta, árvore e atividades ao ar livre

Chile aprova ensino superior gratuito para toda a população


Congresso do Chile - Foto: EFECongresso do Chile – Foto: EFE

O Congresso do Chile aprovou a lei do ensino superior que estabelece gratuidade universal, ou seja, as universidades serão gratuitas em todo o país.

A decisão foi descrita pelo governo de Michelle Bachelet como “histórica”, que considera a boa nova como um dos projetos emblemáticos de sua gestão.

Com 102 votos a favor e apenas duas abstenções, a Câmara dos Deputados – o último passo antes de ser promulgada – aprovou nesta quarta-feira, 30, a lei que garante educação gratuita aos 17,5 milhões de habitantes chilenos.

 

História

A educação pública gratuita, de qualidade e sem fins lucrativos foi uma reivindicação de estudantes chilenos durante vários anos.

A educação universitária foi gratuita no Chile até 1981, quando a ditadura de Augusto Pinochet simplificou os requisitos para a criação de universidades privadas, que se multiplicaram e somam mais de 40 no país, com esquema de mercado livre para determinar o valor de suas matrículas.

A porta-voz, Paula Narváez, disse que esta legislação “dá a esses jovens a tranquilidade de que seus talentos, suas habilidades, sua inteligência, poderão se desenvolver em um Estado que dê oportunidades a todos”.

Em sua conta oficial do Twitter, a Presidente Michelle Bachelet escreveu:

“A Lei das Universidades Estaduais aprovada hoje no Congresso, que fortalece sua gestão institucional, devolve ao Estado seu papel principal na garantia de um ensino superior público de qualidade. Nós cumprimos nossa promessa! ”

A iniciativa, que foi aprovada pelos legisladores da oposição Chile Vamos, está pronta para ser publicada no Diário Oficial chileno.

As únicas abstenções foram dos deputados Cristina Girardi e Ricardo Rincon, do Partido para a Democracia (PPD) e do Democrata-Cristão, respectivamente.

O projeto também cria uma subsecretaria de Educação Superior, que assegurará a coordenação do sistema e uma Superintendência, que supervisionará o cumprimento dos regulamentos. Fonte:Sónoticiaboa