(77) 99152-6666

Enem tem abstenção recorde de 51,5% e candidatos barrados


Candidata chega à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) para fazer o Enem (Foto Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Da Revista Fórum:

O primeiro dia de aplicação de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve abstenção recorde de 51,5%. A prova foi realizada neste domingo (17), em meio ao recrudescimento da pandemia de Covid-19 no Brasil. Houve uma forte mobilização para que o exame fosse adiado e até pedidos judiciais nesse sentido, que foram negados. Do total de 5.523.029 inscritos para a versão impressa do Enem, 2.842.332 faltaram às provas

Em 11 locais de prova, candidatos foram impedidos de entrar nas salas. Isso porque elas tinham atingido os 50% de lotação determinados nos protocolos estabelecidos pelo Inep, órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC) responsável pela realização do teste. Detalhe: quem faz a distribuição de candidatos nos locais de prova é o próprio Inep. O presidente do instituto, Alexandre Lopes, disse que as denúncias estão sendo “apuradas”.

A situação já havia sido apontada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e relatada em ação da Defensoria Pública da União (DPU) que pedia a suspensão do exame deste domingo. Segundo a DPU, a universidade havia cedido suas salas para a prova desde que ficassem com 40% da lotação. Mas foi surpreendida com a distribuição dos candidatos pelos organizadores com a utilização de 80% da capacidade das salas. A Justiça indeferiu o pedido, mesmo com a demonstração de que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) estaria prevendo a lotação das salas em desacordo com o protocolo sanitário estabelecido.

E Florianópolis foi uma das cidades onde os estudantes relataram terem sido barrados pelos fiscais porque as salas já estavam com a ocupação máxima prevista. Houve ainda casos relatados em Curitiba (PR), Londrina (PR), Pelotas (RS), Caxias do Sul (RS) e Canoas (RS).

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Vereador negro que já foi espancado pela PM tem sua casa fotografada por homens armados à paisana


Vereador Renato Freitas, de Curitiba, é ameaçado de morte. – Divulgação

Originalmente publicado por BRASIL DE FATO PARANÁ

O vereador Renato Freitas, do Partido dos Trabalhadores, divulgou em suas redes sociais neste sábado (16) que vem sofrendo ameaças de morte. Em nota, Renato conta que homens armados rondaram a região onde mora, na segunda-feira (11), perguntando aos vizinhos onde seria a casa do vereador.

“Homens à paisana estiveram na rua da minha casa na tentativa de identificar a minha residência, fato esse relatado pelos meus vizinhos, que foram indagados se conheciam e sabiam onde morava o vereador Renato Freitas,” aponta.

Os vizinhos, que preferiram não se identificar, relataram que um dos homens estava armado e tirou fotos da casa do vereador. Em seguida, os homens entraram num carro tipo furgão e saíram sem se identificar.

“Após serem questionados se gostariam de alguma informação específica, os homens entraram no carro, deram a ré para não serem vistos e foram embora”, relata Renato

Neste sábado (16), a deputada federal e presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, foi às redes sociais para prestar solidariedade ao vereador.

“Toda solidariedade ao nosso vereador em Curitiba que vem sofrendo ataques racistas e ameaças de morte nas redes. Homens armados rondaram o bairro onde mora tentando encontrar sua casa. O fascismo está à espreita mas seguiremos denunciando e enfrentando as adversidades”, escreveu ela.

Confira abaixo:

Renato e sua equipe jurídica farão o registro do Boletim de Ocorrência, apresentarão uma notícia crime e pedido de investigação junto à Polícia Civil, a partir deste sábado (16).

*Histórico de perseguições*

Essa não é a primeira vez que o vereador tem sua vida colocada em risco. Renato Freitas, que também é advogado, tornou-se notícia nacional por dois casos de agressão da Guarda Municipal de Curitiba. A primeira em 2016, quando foi candidato a vereador pelo PSOL, em que foi preso, espancado e colocado nú numa cela da carceragem do 3° Distrito Policial de Curitiba.

Na segunda, em 2018, era candidato a deputado estadual pelo PT e foi alvejado duas vezes à queima-roupa por agentes da Gerência de Operações Especiais (GOE) da Guarda Municipal com balas de borracha. A equipe jurídica do vereador também tem um histórico de abordagens policiais desde 2015, que será anexado ao processo.

De ataques racistas a ameaças de morte em redes sociais, para o Vereador Renato Freitas, trata-se de evidente caso de violência política e eleitoral: _“A violência política que acontece comigo não é só sobre mim, é sobre 5097 pessoas que exerceram seu direito de voto e acreditaram nas nossas ideias”.

Renato é militante do movimento negro e do coletivo Núcleo Periférico, que defende pautas como direito à moradia, reforma urbana e agrária, desmilitarização das polícias, democratização do acesso à cultura e garantia dos Direitos Humanos.

Anvisa mostra que Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade ao indicar cloroquina contra a covid


Irresponsável

 

Juristas ouvidos pelo DCM dizem que a Gerência Geral de Medicamentos da Anvisa acaba de indicar o cometimento de crime de responsabilidade por Jair Bolsonaro no caso de incentivar e fazer o ministério da Saúde distribuir a cloroquina, entre outras drogas, para tratamento da Covid-19.

Na reunião, ao vivo, neste domingo, 17, em que os técnicos recomendaram uso emergencial das vacinas Coronavac e de Oxford, o argumento central é de que não existem ‘alternativas terapêuticas’ para a doença, jogando por terra o argumento de Bolsonaro e de seu ministro da Saúde, General Pazuello.

Partidos de oposição estão organizando representações para apurar a responsabilidade do presidente e seus auxiliares neste crime, baseados na conclusão da Anvisa de que cloroquina não é tratamento para a doença.

Conclusão da Gerência Técnica da Anvisa
Fonte DCM

PERDEU, PAZUELLO


Eduardo Pazuello

Por Denise Assis, para o Jornalistas pela Democracia 

Bastava observar as orelhas e bochechas afogueadas, o tom ríspido, as frases curtas, ao estilo de quem dá ordem ao batalhão, para ver que o ainda ministro Eduardo Pazuello transbordava irritação e insatisfação, diante do que se viu no Hospital das Clínicas, cenário escolhido pelo governador João Doria, para o anúncio da aprovação, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da vacina Coronavac, desenvolvida em conjunto com a China.

Para ele, o dia não era de esperança, como para todos nós, que reservamos o domingo para assistirmos plenos de felicidade – independente de ser João Doria ou menos João Doria, a comandar o evento. Para Pazuello, importou marcar na lousa o x da derrota, imposta dele para com ele mesmo, ou de Bolsonaro para com o subordinado. Não tivesse o governo estipulado a aprovação à vacina como uma corrida de cem metros rasos, e estariam todos no mesmo palco, comemorando a vitória da saúde, da vida e do país.

Mas Bolsonaro primeiramente e Pazuello, por submissão, tomaram a si o caráter de batalha dado à conquista da primeira dose de vacina. Um troféu que lhes escapou da mão e, se era vidro, se quebrou. Vamos guardar para depois as observações sobre a sanha marketeira de Doria, vamos comentar mais tarde que ele também topou a disputa. Porém, neste momento, é difícil tirar do governador os motivos para montar com rigor uma cerimônia em que estavam presentes os nomes dos envolvidos neste brilhante trabalho de descoberta científica. Não faltou o senso de justiça social, de elevar à condição histórica duas mulheres representativas – Mônica Aparecida Calazans, 54 anos, e Vanuzia Costa Santos, da etnia Kaimbé, 50 – com a cara do Brasil, que tanto Bolsonaro quanto Pazuello desprezam e torcem para que morram.

Mônica pega ônibus e se expõe ao contágio todos os dias, para estar na linha de frente ajudando os que agonizam na unidade onde trabalha. Ela atua no Instituto de Infectologia Emílio Ribas, na capital paulista, em turnos de 12 horas, em dias alternados, na UTI do Hospital. Vanuzia está na capital paulista desde 1988, representando o povo Kaimbé, da Bahia, e milita na causa dos direitos humanos. Após ser vacinada, Vanuzia contou que sonha um dia retornar para cuidar dos moradores da aldeia de Massacará, na cidade de Euclides da Cunha, onde nasceu.

Fonte 247

Escritora crítica mães que reclamam das aulas online e rebate: “Escolas não são babás”


Samantha Brick, de 49 anos, disse que as famílias já deveriam saber como se organizar depois de tantos meses na pandemia

  • Uma escritora francesa gerou uma discussão na internet ao se posicionar sobre o retorno das aulas durante a pandemia da Covid-19
  • Samantha Brick, de 49 anos, disse ao The Sun que “não aguenta mais” ouvir reclamações de mães sobre as dificuldades das aulas online
  • A mulher acreidta que os pais “já deveriam saber se organizar” depois de tantos meses no isolamento social

Uma escritora francesa gerou uma discussão na internet ao se posicionar sobre o retorno das aulas durante a pandemia da Covid-19. Samantha Brick, de 49 anos, disse ao The Sun que “não aguenta mais” ouvir reclamações de mães sobre as dificuldades das aulas online quando elas “já deveriam saber se organizar” depois de tantos meses no isolamento social.

A declaração gerou polêmica (Foto: Getty Images)

Samantha não tem filhos e soma esse fator ao seu argumento, dizendo que as queixas se tornam `’insuportáveis” quando algumas pessoas só gostariam de ter a chance de ter uma família.

 

“Não suporto as mães reclamando sobre como é difícil supervisionar a educação de seus filhos em casa, ou sonhando com maneiras de obter o status de trabalhador importante para que os filhos possam permanecer na escola. É alucinante quando você pensa em quantas mulheres – inclusive eu – teriam dado seu braço direito para se tornarem mães”, explica ela, se referindo a situação na Europa.

A escritora gerou polêmica na internet (Foto: Reprodução / the Sun)

A escritora conta que é infértil e chegou a passar por duas tentativas de fertilização in vitro, em 2012 e 2013, que foram mal sucedidas. Casada com Pascal, de 59 anos, ela também perdeu o enteado recentemente e diz que não tem mais planos para se tornar mãe.

“Quando anunciaram a nova onda de Covid, meu primeiro pensamento foi: ‘Lá vamos nós de novo’. Não com o bloqueio em si, mas com aquelas mães reclamando por terem seus filhos queridos em casa com elas. Em vez de fazer algo sensato – como montar uma estratégia viável – eles recorreram às redes sociais para falar sobre como isso afeta suas vidas profissionais”, desabafa.

Quatro marcas chinesas estariam interessadas em fábrica da Ford em Camaçari, diz jornal


Quatro marcas chinesas estariam interessadas em fábrica da Ford em Camaçari, diz jornal

Após o encerramento das operações da Ford no Brasil, incluindo na fábrica de Camaçari, quatro marcas chinesas estariam interessadas em comprar a fábrica na Bahia. Segundo apurações da CNN Brasil Business com fontes do mercado.

As informações são de que Great Wall Motors, Changan Auto, Gelly e GAC estão de olho no terreno e pretendem se instalar por lá. A especulação entre os investidores é de que o Grupo Caoa, do empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, seja o responsável por fazer a conexão entre as marcas e o Brasil, de acordo com a BP Money.

Mulher é morta a facadas dentro de casa no município de Santaluz; filho de ex-prefeito é o principal suspeito


Mulher é morta a facadas dentro de casa no município de Santaluz; filho de ex-prefeito é o principal suspeito
Crédito da Foto: arquivo pessoal/Facebook

Um homem de 60 anos foi preso em flagrante após ter assassinado a esposa com golpes de faca dentro da residência onde o casal vivia. O crime aconteceu na Rua Rio Branco, centro da cidade de Santaluz, a 271 km de Salvador. A vítima foi identificada como Iara Vasconcelos Silva Morgado, 38 anos. Ela foi atingida nas costas e chegou a ser socorrida por vizinhos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada no hospital da cidade.

O suspeito, que é filho do ex-prefeito Nilton Oliveira Santos, chegou a fugir em um veículo pela BA-120, em direção à cidade de Queimadas, mas foi capturado por uma equipe da 5ª Companhia da Polícia Militar. Ele teria dito aos agentes que atacou a mulher depois de uma briga motivada por ciúmes.

Nas redes sociais, a morte de Iara causou comoção. Um irmão da vítima chegou a fazer uma publicação questionando “quantas Iaras existem por aí, engolindo choro, maquiando as marcas e tendo que viver uma vida de sofrimento, enquanto os maridos permitem que elas vivam”. No final da postagem, ele encoraja as mulheres vítimas de violência doméstica a denunciarem seus agressores. O caso será investigado pela polícia civil. Araton on

 

Polícia encontra corpo de jovem desaparecida na Penha



Bianca Lourenço, jovem desaparecida na Penha — Foto: Reprodução/TV Globo

Bianca Lourenço, jovem desaparecida na Penha — Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil encontrou, nesta terça-feira (12), o corpo de Bianca Lourenço, de 24 anos, que estava desaparecida desde o dia 3 de janeiro.

A jovem é ex-namorada de Dalton Vieira Santana, suspeito de chefiar o tráfico de drogas na comunidade da Kelson’s.

O corpo foi encontrado mutilado e boiando numa praia da Ilha do Fundão, na mesma região onde fica a Favela da Kelson’s. Segundo a polícia, o cadáver encontrado tem tatuagens iguais às de Bianca.

Na manhã desta quarta (13), a Polícia Militar confirmou que agentes do 17º Batalhão (Ilha do Governador) foram acionados para uma ocorrência na Ilha do Fundão e encontraram um corpo a partir de informações repassadas pelo Disque Denúncia.

Segundo testemunhas, Bianca teria sido morta por Dalton, que não aceitava o fim do relacionamento. Elas afirmam que a jovem foi morta na comunidade pelo ex-namorado ou a mando ele.

VÍDEO: Imagens mostram local onde corpo de jovem desaparecida na Penha foi encontrado

A Polícia Civil informou que a jovem foi retirada pelo ex-namorado à força de um churrasco com amigos. De acordo com as investigações, após retirar Bianca do local no domingo (3), Dalton seguiu para a favela. A partir daí, ninguém soube mais nada da jovem.

No quarto dia de angústia por não ter notícias da filha, o pai de Bianca Lourenço contou ao RJ2 que foi até a favela onde Bianca desapareceu para falar com o ex-namorado da filha.

VÍDEO: 'Ele poderia me tirar pelo menos a dor de pai', diz homem sobre filha desaparecida

Postagem antes de sumir

No mesmo dia em que desapareceu, a jovem publicou fotos em redes sociais e escreveu:

“Não existe nada melhor do que acordar em paz, estar em paz, viver em paz… Não me preocupo com mais nada. Obrigada, meu Deus”.

Ao RJ2, o pai de Bianca contou que havia três meses já estava bastante preocupado com a segurança da filha. Ele conseguiu que Bianca deixasse a favela e terminasse o namoro. A jovem estava vivendo com ele há dois meses em outro bairro.

Também segundo ele, o ex-namorado nunca a deixou em paz e jamais aceitou o fim da relação.

“Tentei tirar ela de todo jeito da favela. Eu já estava ajeitando o quarto dela, as coisas dela”, disse.

Ele contou ainda que foi à favela para falar com o ex-namorado, mas não conseguiu descobrir onde ela estava.

“Pedi a ele pra me ajudar se ele pudesse… Se tivesse acontecido, se ele pudesse devolver o corpo da minha filha, que poderia me entregar do jeito que tivesse, que ele poderia me tirar pelo menos a dor de pai, pelo menos de eu poder enterrar minha filha”, afirmou.

O pai da jovem prestou depoimento semana passada.

“Para todos, ele falou que matou ela. Não falou para mim, mas falou para outros. Falou que tinha colocado ela num carro, e que tinha mandado ela embora. Mentira. Que ela já tinha que estar aqui em casa há muito tempo, se isso fosse verdade”, afirmou.

Defensoria da União recorre da decisão que negou adiamento do Enem


Justiça de SP decidiu manter as datas das provas em 17 e 24 e janeiro

[Defensoria da União recorre da decisão que negou adiamento do Enem ]
Foto : Arquivo/Agência Brasil

A Defensoria Pública da União recorreu hoje (12) da decisão da Justiça Federal de São Paulo, que decidiu manter as datas das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 nos dias 17 e 24 de janeiro.

O defensor público João Paulo de Campos Dorini assina o pedido enviado ao TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), no qual a DPU argumenta que não há como impedir a transmissão da Covid-19 entre os estudantes e profissionais envolvidos na realização das provas.

De acordo com o defensor, “o despreparo e a ineficiência da administração pública não podem justificar colocar-se em risco milhões de pessoas, no pico da segunda onda da pandemia”.

Na decisão feita pela juíza Marisa Claudia Gonçalvez Cucio mais cedo, há o entendimento de que o coronavírus não afetou todas as regiões da mesma maneira e que, por isso, caberá às autoridades sanitárias municipais decidirem se há risco para a realização da avaliação em cada cidade.

#Brasil: Programa de demissão voluntária e fechamento de unidades são anunciados pelo Banco do Brasil


O programa prevê adesão de cerca de cinco mil funcionários além de fechamento de 361 unidades, sendo que 112 são agências do banco.

Programas de Demissão Voluntária e fechamento de 361 unidades foram anunciados pelo Banco do Brasil segunda-feira (11) a previsão é de adesão de cerca de 5 mil funcionários. Em relação ao fechamento das unidades inclui 112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento – no primeiro semestre deste ano. As chamadas modalidades de desligamento incentivado voluntário aos funcionários são as seguintes:

– Programa de Adequação de Quadros (PAQ), a fim de otimizar a distribuição da força de trabalho, equacionando as situações de vagas e excessos nas unidades do banco. Além da opção de desligamento, o PAQ incentiva movimentações laterais para unidades onde existam vagas.

– Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), disponível a todos os funcionários do BB que atenderem aos pré-requisitos e é específico para o incentivo ao desligamento, com limite de 5 mil adesões.

Os programas possuem regulamentos específicos que estabelecem as regras para adesão, que não foram especificados no fato relevante anunciado aos investidores. O número final de adesões, assim como o impacto financeiro, serão informados ao mercado após o encerramento dos períodos de adesão, que ocorrerá até 5 de fevereiro, informa o banco. Em ambos os programas, a adesão é voluntária e de caráter pessoal. Os incentivos variam de acordo com as condições estabelecidas por cada programa e pelas condições de cada funcionário.

Em julho de 2019, o Banco do Brasil anunciou um plano de desligamento incentivado para promover adequação nos quadros de funcionários, além de regularizar vagas e excessos em dependências e praças, otimizando a distribuição da força de trabalho nas unidades. Aderiram ao PDV 2.367 funcionários. Em setembro de 2020, de acordo com último balanço de resultados, o Banco do Brasil tinha 92.106 funcionários, queda de 1,9% em relação a setembro de 2019 (93.872).

Fechamento de agências
O Banco do Brasil anunciou que a reorganização da rede de atendimento, incluindo o fechamento de unidades, deve trazer uma economia líquida anual estimada com despesas administrativas de R$ 353 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025. O objetivo do fechamento das unidades, segundo o banco, é trazer mais eficiência à rede de atendimento, propiciar recursos para abertura das unidades de atendimento especializado e melhorar a experiência do cliente.

O Banco do Brasil informa que manterá sua presença nos locais em que houve fechamento, seja com outras unidades próprias já existentes, em 221 municípios, ou com correspondentes bancários Mais BB nos demais. As mudanças nas agências acontecem a partir de 22 de fevereiro, e os clientes dessas unidades serão informados por meio de SMS, aplicativo para celular, internet banking, terminais de autoatendimento, além de correspondências, e-mail marketing e cartazes nas agências.

A mudança de agência é automática. Os clientes não precisam fazer qualquer procedimento adicional e podem manter seus cartões e senhas para transações na nova agência, mesmo que haja alteração no número da conta. O banco construiu um hotsite para esclarecer as medidas aos clientes. Em caso de dúvidas, poderão ser atendidos tanto via WhatsApp – (61) 4001-0001, assim como poderão entrar em contato com Central de Atendimento 0800 729 5291, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20h.

Além do fechamento das 361 unidades, o BB anunciou:

– Conversão de 243 agências em postos de atendimento e outros 8 postos de atendimento serão transformados em agências.

– Transformação de 145 unidades de negócios em Lojas BB, sem a oferta de guichês de caixa, com maior vocação para assessoria e relacionamento.

– Relocalização compartilhada de 85 unidades de negócios.

– Criação de 28 unidades de negócios, sendo 14 Agências Especializadas Agro e 14 Escritórios Leve Digital (unidades especializadas no atendimento a clientes com maturidade digital), com aproveitamento de espaços existentes, não envolvendo contratação ou locação de novos imóveis.

Segundo o Banco do Brasil, a reorganização da rede de atendimento tem o objetivo de adequar ao novo perfil e comportamento dos clientes e abrange outros movimentos de revisão e redimensionamento nas diretorias, áreas de apoio e rede, privilegiando a especialização do atendimento e a ampliação da oferta de soluções digitais. Jornal da Chapada com informações do G1.

Prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela morre aos 71 anos


O gestor estava internado desde o dia 27 de outubro, após ser diagnosticado com Covid-19

[Prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela morre aos 71 anos]
Foto : Reprodução/Faceboook

O prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), morreu ontem (13), aos 71 anos, em São Paulo. O gestor estava internado no Hospital Israelita Albert Einstein desde o dia 27 de outubro, após ser diagnosticado com Covid-19 durante o período de campanha eleitoral para a prefeitura da capital goiana.

A unidade de saúde divulgou um boletim informando que ele sofria de uma infecção pulmonar, seguia na UTI, em diálise contínua, sedado, traqueostomizado em ventilação controlado, em tratamento de infecção pulmonar grave e drogas vasoativas em altas doses.

Em agosto, o prefeito licenciado havia perdido duas irmãs para o coronavírus. Por Metro1

Senadores do PT decidem apoiar Rodrigo Pacheco, candidato de Bolsonaro. Por Valter Pomar


Bom, a matéria a seguir, que é do DCM, questiona sobre os senadores petistas decidirem apoiar o candidato do DEM para presidir o Senado Federal no próximo pleito. Seria o Pacheco candidato do Bolsonaro? ou não? …. Alguém consegue responder? Bom, na câmara dos deputados, o PT vai apoiar o Baleia que também é do DEM. Nesse caso há uma incoerência ou coerência? O que se acredita é que nunca os partidos de esquerda, principalmente  PT, por ser o maior partido, se viu tão acuado numa decisão. Olha para um lado está lá uma onça com os dentes afiados; olha para o outro está lá um cascavel pronto para dar o bote. E agora José? Bom, nesse caso não tem saída. Tem que ir para onde está o perigo menor. As negociações do futuro é que vão dizer se a decisão foi favorável à esquerda ou, mais uma vez, alimentaram monstros. Lembram do Temer?  Até aqui Café com Leite Notícias.

A bancada do PT no Senado divulgou sua posição sobre a eleição da Mesa e da Presidência daquela “Casa”.

A posição pode ser lida aqui. Clic e veja.

Se entendi direito, os senadores petistas decidiram apoiar unanimemente a candidatura presidencial de Rodrigo Pacheco, que além de ser do DEM, é também apoiado por Bolsonaro.

Ou não é?

Se Pacheco é o candidato de Bolsonaro, como se explica termos uma tática no Senado e outra na Câmara?

Na Câmara, entramos no bloco do Maia (também do DEM) e apoiamos Baleia (que é do Temer), em nome de derrotar o candidato de Bolsonaro.

E no Senado apoiamos o candidato de Bolsonaro?

A que ponto chegamos.

E por unanimidade!

A Executiva Nacional do PT precisa intervir.

Ou pelo menos explicar o que está ocorrendo, pois senão alguém pode achar que o motivo é participar da Mesa e tudo o mais.

Lula lembra investimento de R$ 4 bi da Ford no Brasil e ironiza: “outra década”


“Notícia boa, mas é de outra década”, declarou o ex-presidente nas redes sociais, a respeito de notícia de 2009, quando ele comandava o país

Lula
Ricardo Stuckert

Ex-presidente Lula relembra investimento da Ford

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva relembrou, em suas redes sociais, que a Ford investiu R$ 4 bilhões no Brasil em 2009, quando ele estava no comando do país. A publicação faz referência à saída da montadora do país .

Continua após a publicidade

Nas redes sociais, Lula compartilhou uma notícia da época do jornal o Globo com a manchete “Ford anuncia investimento de R$ 4 bilhões no Brasil”. O ex-presidente completou, ironizando: “Notícia boa, mas de outra década. O ano era 2009”.

O investimento ao qual a matéria publicada por Lula se refere foi anunciado pela Ford em 2009 e injetado entre 2011 e 2015, impulsionando a produção de veículos. A maior parte dos recursos, cerca de R$ 2,8 bilhões foi destinada às fabricas da montadora em Camaçari (BA) e Horizonte (CE).

Nesta segunda-feira (11), a Ford anunciou sua saída do Brasil, com demissão de pelo menos cinco mil trabalhadores.

Fonte: undefined –

Repórter é avisado ao vivo que sua esposa morreu de Covid-19; assista


Repórter é avisado ao vivo que sua esposa morreu de Covid-19; assistaCrédito da Foto: redes sociais/Facebook/Notícias Cucuta 75

O repórter colombiano Carlos Adolfo Méndez descobriu a morte de sua esposa enquanto fazia uma reportagem ao vivo, na frente de um hospital. Ele estava fora da clínica San José, em Cúcuta, para informar sobre a morte de um médico por Covid-19.

O rapaz recebeu a informação enquanto fazia a transmissão pelo Facebook para a mídia local Noticias Cúcuta 75 e BNC Noticiero. “Acabou de falecer a enfermeira Alba Victoria Leguizamón Bermúdez. Ela lutava contra o coronavírus. Ela era a mãe do meu filho. Infelizmente, perdeu a vida”, diz.

“Você tem que ser forte quando seus entes queridos vão embora, como no meu caso”, acrescentou, emocionado. A reportagem aconteceu no último dia 30 de dezembro, mas o vídeo viralizou no Brasil na sexta-feira (8/1).

Segundo o jornal argentino Clarín, Alba trabalhava no mesmo hospital há 33 anos, e foi testada positiva para a Covid-19 há duas semanas. Desde então, apresentou sintomas graves do vírus, e acabou não resistindo.

 

Com R$ 335 milhões em empréstimos, BNDES vai cobrar Ford sobre saída do Brasil


Montadora recebeu financiamentos do banco de fomento com cláusulas relacionadas à manutenção de empregos no Brasil

 

montagem de carros ford abc
Divulgação/Ford

Fábrica da Ford em São Bernardo do Campo

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) afirmou nesta segunda-feira (11) que vai pedir explicações à Ford sobre sua decisão de fechar suas fábricas e encerrar a produção de veículos no Brasil , o que deve levar à demissão de cerca de 5 mil trabalhadores, segundo a montadora. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, esse número é bem maior e, contando trabalhadores indiretos, até 72 mil podem ser afetados .

De acordo com levantamento feito pelo GLOBO , somente as 20 maiores operações do BNDES com a Ford somaram cerca de R$ 3,5 bilhões em linhas de financiamento desde 2002.

Continua após a publicidade

Os projetos tinham foco em exportação, desenvolvimento de veículo e apoio a projetos sociais na comunidade.

Segundo o BNDES, entre as operações diretas feitas com a Ford, ainda há duas operações ativas. Por isso, o banco já procurou a empresa para pedir esclarecimentos.

“O BNDES soube pela mídia do fechamento das fábricas, procurou a empresa para pedir esclarecimentos. O Banco aguarda informação oficial para avaliar os impactos da eventual decisão nos projetos financiados”.

Estão em situação ativa empréstimos cujo valor contratado chega a R$ 335 milhões e se referem ao desenvolvimento de novos veículos e de projetos sociais.

“Os projetos financiados junto à Ford, bem como outros financiados pelo BNDES no antigo Programa BNDES Proengenharia, trouxeram como externalidade a capacitação local da engenharia para atuação da indústria em nível internacional. Todos os contratos diretos do BNDES dispõem de cláusulas-padrão relacionadas à manutenção do emprego em razão da implantação do projeto”, explicou o banco em nota.

Em 2014, a montadora recebeu, por exemplo, R$ 195,4 milhões para criar, desenvolver e produzir o novo Ka na fábrica da empresa em Camaçari . Nesse caso, os recursos foram contratados pelo programa voltado para inovação de máquinas.

Desde os anos 2000, a montadora vem recebendo financiamento para permitir embarques, prática comum no setor. Em 2005, a montadora recebeu crédito de US$ 250 milhões, com compromisso de exportação de, no mínimo, US$ 834 milhões na ocasião.

Em 2008, quando recebeu empréstimo de R$ 78 milhões para desenvolver seu Programa de Apoio à Engenharia Automotiva em Camaçari, a empresa precisou garantir que iria manter a mão-de-obra qualificada em seus quadros na Bahia, como os 1.050 engenheiros envolvidos no desenvolvimento e engenharia de produtos.

Fonte: undefined – iG