Publicitário de Temer é contratado por agência com contrato milionário com governo


O marqueteiro Elsinho Mouco, responsável pelas campanhas de Michel Temer e que trabalha com o peemedebista há 15 anos, foi contratado pela agência de comunicação de Brasília Isobar, que tem contrato milionário com o governo Temer. Nesta quarta-feira (23), o próprio presidente foi pessoalmente à uma reunião da agência, com o ministro Moreira Franco.
Elsinho é publicitário fiel do “sr. Temer”, como o chama, desde que o atual presidente foi eleito deputado federal, em 2002, e tem atuações junto ao PMDB. Neste ano, seu nome foi arrolado em acusações da JBS: o dono do frigorífico, Joesley Batista, acusou o marqueteiro de ter recebido R$ 3 milhões de propina do grupo para a campanha de 2010 do partido e outros R$ 300 mil em dinheiro vivo, em 2016, a pedido de Michel Temer.
No início de junho, Elsinho Mouco chegou a confessar que Joesley Batista o contratou pelos R$ 300 mil com o claro objetivo de “derrubar” a presidente Dilma Rousseff, além de assuntos relacionados à eleição do irmão mais velho, José Batista Júnior, em Goiás. Segundo Joesley, o montante foi destinado às despesas de marketing político pela internet de Michel Temer, pouco antes de assumir a Presidência com a queda de Dilma.
No auge do movimento “Fora, Dilma”, ainda em maio de 2016, o empresário da JBS se ofereceu para pagar por um serviço de monitoramento de redes sociais à Temer, trabalho que seria feito por Elsinho, com o objetivo de o PMDB blindar a imagem do peemedebista para que pudesse assumir o governo. Em uma reunião, o empresário teria feito claramente o apelo: “vamos derrubar essa mulher”.
Agora no ápice das acusações da JBS contra o mandatário, Temer voltou a recorrer a Elsinho para discutir estratégias de enfrentamento público e em imagem contra os depoimentos e contra o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, autor da denúncia.
Ao blog de Andréia Sadi, do G1, Elsinho afirmou em junho deste ano que havia se encontrado com o presidente e que uma das estratégias de marketing político será o de “cobrar provas” de Janot sobre as acusações que recaem contra ele na denúncia então recém enviada à Câmara dos Deputados.
Nesta quarta-feira (23), a jornalista voltou a manchetar sobre Elsinho e o mandatário, mas com um avanço nas investidas de marketing do presidente. O publicitário aparece como o novo contratado da empresa Isobar Brasil, que tem contratos na faixa de R$ 44 milhões desde 2015 com o Planalto.
Um dos investimentos de Michel Temer foi um contrato de R$ 17,6 milhões com a agência, em 2016, para vigiar o que a população falava de Temer nas redes sociais, por meio de um monitoramento online. A agência foi recomendada por Elsinho, que agora figura como Diretor de Atendimento e Conteúdo, desde o dia 1º de agosto, segundo informações do blog.
Após o encontro entre Moreira, Temer e Elsinho, o publicitário afirmou já em nome da empresa de comunicação: “Queremos aumentar o engajamento dele [do peemedebista] nas redes sociais. Aprofundar o presidente reformista”. Matéria completa do GGN.
Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Deputado defende apuração sobre sorteios no Supremo que favorecem Temer e tucanos


 
Jornal GGN – O deputado federal Wadih Damous (PT) gravou e divulgou nas redes sociais, nesta quarta (23), um vídeo onde questiona o sistema de distribuição de processos feito no Supremo Tribunal Federal, por meio de sorteio. O parlamentar avaliou que é muita “coincidência” que casos de extrema relevância para o contexto político atual caiam nas mãos de ministros como Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes.
Em artigos no GGN, Luis Nassif tem lançado luz sobre a questão colocando em pauta a possibilidade de manipulação nos sorteios.
Moraes, ex-ministro da Justiça de Temer alçado à vaga deixada por Teori Zavascki na Corte por decisão do presidente investigado, é agora relator do pedido de anulação do impeachment de Dilma Rousseff. Moraes também é relator da ação movida pela OAB para obrigar a Câmara a analisar o afastamento de Temer do poder, por causa das denúncias da JBS.
Gilmar Mendes, por sua vez, tem herdado processos de Aécio Neves e outros tucanos graúdos que caíram na Lava Jato, como Cássio Cunha Lima, Aloysio Nunes e José Serra.
“Eu sou advogado, tenho muito cuidado com determinadas observações e ilações, mas esses sistema de distribuição do Supremo Tribunal Federal tem que ser posto à opinião pública. Tem que ser posto ao crivo da sociedade. Não é possível que tantas coincidências aconteçam assim em determinados processos. (…) O Supremo deve prestar contas à sociedade”, defendeu Damous.

Em “Carta aberta aos ministros do Supremo”, Luis Nassif apontou que a manipulação de sorteios no Supremo pode servir a um plano maior para livrar tucanos das investigações por corrupção. Outro meio é, na fase dos inquéritos, direcionar os casos para policiais federais do grupo de Aécio Neves, apontou.

Em “Xadrez dos sorteios no Supremo”, Nassif explicou:

“Haveria três maneiras de direcionar os processos [no Supremo]:

Maneira 1 – Uma das hipóteses que aventei aqui seria o Supremo ter uma espécie de especialista em algoritmo, que analisaria antecipadamente as probabilidades de cada sorteio, de maneira a saber em qual rodada o inquérito x cairia com o ministro y.

Maneira 2 – a manipulação ocorreria se o responsável pela distribuição tiver acesso ao
algoritmo da distribuição. Algo fácil de comprovar pois o acesso fica registrado.

Maneira 3 – um especialista desenvolver um sistema que ficasse de fora do algoritmo, mas que permitisse incluir o(s) nome(s) dos Ministros a serem sorteados. Ou seja, o único ponto de contato seria a área de alimentação de nomes. E seria suficientemente flexível para permitir colocar apenas UM ministro no sorteio.

Das três possibilidades, a mais eficiente seria a 3.”

Próximo passo de Temer é vender Petrobras e pré-sal, diz Lula


 
Em passagem por Arapiraca (AL), para receber título de doutor honoris causa da Universidade Estadual de Alagoas, o ex-presidente Lula apontou que o próximo passo do governo Temer será abrir caminho para a privatização da Petrobras e venda do pré-sal a empresas estrangeiras.
“Se depender dos incompetentes que governam esse país, vão vender a Petrobras, vender os poços do pré-sal para as multinacionais”, disse Lula.
A fala do ex-presidente aconteceu no mesmo dia em que a equipe de Temer pretende anunciar um pacote com 57 projetos de privatização. A da Eletrobras já foi anunciada na segunda-feira (21) e criticada pelo ex-presidente, assim como por Dilma Rousseff, que disse que o governo está abrindo mão das políticas energéticas.
Durante a caravana em Alagoas, Lula ainda comentou a tentativa de juízes de primeira instância de impedir que ele receba títulos de doutor honoris causa. Para Lula, a investida é “inútil”, porque ele se sente contemplado toda vez que um aluno de baixa renda alcança a graduação por meio dos esforços para ampliar o acesso ao ensino superior feitos pelo PT no plano federal.
“As elites dirigentes deste país nunca se preocuparam em democratizar o acesso à universidade neste país. Eu tenho muito orgulho de ter sido a pessoa que mais fez instituições de ensino superior neste país”, disse o ex-presidente. Fonte GGN.

Caravana da Esperança Adventista passou por Jaguaquara em grande estilo


O Pastor Gilson Brito que faz o Programa Além dos Fatos,

na TV Novo Tempo, estava presente e fez uma belíssima pregação num ginásio lotado.

img-20170822-wa0029

O dia 19 de Agosto, o sábado, foi de muita alegria para os adventistas das cidades de Jaguaquara, Itaquara, Maracás, Lajedo do Tabocal e outras do entorno, pois foi o dia em que a Caravana da Esperança, da Igreja Adventista e TV  Novo Tempo passou para realizar ali um dos maiores encontros de Adventistas e outras denominações que estavam como visitantes, para ali usufruir de muitas coisas boas, sempre voltadas para Deus. O Pastor Rafael, da cidade de Jaguaquara recebeu outros pastores, inclusive o pastor Gilson Brito, que é bastante conhecido, inclusive apresenta um programa muito bom na TV Novo Tempo, que é o Além dos Fatos. Na ocasião dezenas de  novas almas desceram às águas e receberam o batismo, passando a ser mais um seguidor de Cristo.

img-20170822-wa0032

O evento aconteceu no ginásio de esportes da cidade de Jaguaquara, onde esteve lotado de pessoas de todas as idades, que permaneceram até o final. O Quarteto KADS de Vitória da Conquista  esteve fazendo várias apresentações musicais, onde encantou o espectador com as letras das músicas e as suas vozes. Por volta das 11 horas o Pastor Gilson Brito começou a fazer uma pregação que atraiu todas as atenções dos presentes. No mesmo momento acontecia o batismo de dezenas de pessoas e o Pastor Gilson narrava aquele momento, que será inesquecível, e depois prosseguiu falando sobre as coisas de Deus para todos os presentes.

img-20170822-wa0033

A reportagem do blog e jornal Café com Leite esteve conversando com muitas pessoas, e sempre o repórter ficava surpreso em vê alguém que não era adventista antes, mas que depois de entender a verdade que está na igreja Adventista do Sétimo Dia, resolveu entrar para nunca mais querer sair.

img-20170823-wa0037

 O Quarteto  KADS, da cidade de Vitória da Conquista, cantou e encantou

Num rápido bate papo com o ex-vice prefeito de Lajedo do Tabocal, popular Tõe de Su, ele disse que já se sente quase dentro da Igreja, já tem uma filha Adventista e que logo será ele. “Hoje mesmo eu deixaria de fazer qualquer coisa para estar neste evento, para ouvir a palavra de Deus e aprender mais”, disse o lajedense, que permaneceu até o final da programação. A caravana de Maracás também estava lá, como sempre, demonstrando alegria em estar naquele ginásio que por um dia se transformou na Casa de Deus.

No final da pregação do Pastor Gilson Brito ele concedeu uma entrevista ao blog e jornal Café com Leite, veja:

img-20170822-wa0034-1

Jornal Café com Leite: Pelo fato do senhor ser Natural de Vitória da Conquista  Bahia, seria esse o estado que o senhor mais visita no  Brasil??

Pastor Gilson Brito: Gosto muito de estar nessa terra, sou filho daqui, mas eu viajo, em função do meu trabalho, por todos os estados brasileiros, sempre levando a palavra de Deus, mas como eu disse, adoro vir para essa terra.

Blog Café com Leite: Pelo fato dessa miscelânea, digamos assim, que é questão da religiosidade na Bahia, fica mais difícil de as pessoas enxergarem a verdade e aceitar Jesus como único Salvador, ou é a mesma coisa de outros estados?

Pastor Gilson Brito: Eu diria que não, e me arrisco em dizer que acontece ao contrário. Na verdade, o brasileiro é muito religioso, embora com muito equívoco sobre o verdadeiro evangelho. Na Bahia, por ser uma terra de muitas religiões, e as pessoas, na verdade, estão sempre tentando encontrar o caminho, quando a gente fala do verdadeiro evangelho eles terminam entendendo e com isso tem crescido muito o número de Adventistas neste estado. Na verdade, como eu disse, muitas pessoas já têm uma noção do caminho de Deus, o que lhes falta é orientação da bíblia. São pessoas sinceras, mas não conhecem a palavra de Deus, por isso vivem erradamente por não conhecer, no entanto carregam com si algo bom e quando conhece a verdade se convertem. Eu creio que nós adventistas temos a missão de chamar esses cristãos, esses filhinhos de Deus para a bíblia, porque eu entendo que a segurança nossa como filhos de Deus e cristãos, é se vivermos e seguirmos o que está na Palavra do senhor.

Blog Café com Leite: Muita gente fala muito nos dez mandamentos, mas, no entanto, pouca gente sabe que a guarda do sábado é o quarto mandamento. Fale um pouco sobre o significado do sábado….

Pastor Gilson Brito:...Sabe, lamentavelmente existe muitos preconceitos no mundo, e esse preconceito também é bem acentuado dentro do próprio cristianismo com relação à lei de Deus. E eu me refiro aqui à lei moral de Deus, que são os dez mandamentos escritos pelo próprio Deus em pedra. Existe um preconceito generalizado contra a lei de Deus. Dentre os dez mandamentos escritos por Ele, é fácil perceber que o mais ignorado é o quarto mandamento, que é a guarda do sábado considerado um dia especial para Deus. Então nós adventistas procuramos pregar toda a bíblia, inclusive a lei de Deus, não como forma de salvação, porque a salvação está em Cristo, mas a obediência à lei de Deus é o resultado de nós estarmos vivendo em harmonia com o próprio Cristo e sua vontade. Agora, quando a gente enfatiza um pouco mais dos mandamentos da lei de Deus, o sábado, não é por ser mais importante que os outros, mas exatamente por ser o mais ignorado entre os cristãos. Na verdade, o sábado é um presente de Deus para a humanidade. O propósito de Deus com o sábado é que nesse dia nós nos desliguemos das tensões da vida e voltemos mais para os nossos amigos, para a nossa família e, acima de tudo, pro nosso Deus. Como eu disse, o sábado é um presente de deus para humanidade, mas, infelizmente, muita gente cristã ainda não tem essa compreensão, e por isso a gente faz questão de ensinar. Quando as pessoas descobrem e passam a viver essa experiência, logo todos notam o quanto é maravilhoso guardar o sábado do Senhor.

 

Blog Café com Leite: Pra finalizar, Pastor Gilson, na TV Novo Tempo existem vários pastores que apresentam programas espetaculares. Mas o senhor tem certa leveza de passar a sua mensagem, digamos de forma descontraída e até muitas vezes engraçada, em alguns pontos, mas, no entanto, com uma grande eficácia de resultados. Com isto tem conquistado muitos seguidores e certamente tem mudado a vida de muita gente pra melhor, quando passou a enxergar o caminho. O senhor diria que isso é um dom de Deus?

Pastor Gilson Brito: Sem dúvida alguma. Isso é um dom do Senhor, não é? A bíblia diz que o Espírito Santo distribui dons na igreja. E os dons são diversos e eu creio que essa minha facilidade de comunicação é um dom de Deus para mim, que tenho procurado usar para edificar a igreja pra Gloria de Deus. Eu diria que todos os cristãos devem procurar descobrir qual é ou quais são os dons que Deus lhes deu, para que eles possam usar para a glória do Senhor. Deixo aqui um abraço a todos que estão lendo esta entrevista, e digo para que todos procurem estudar mais a Palavra do Senhor.

Morre César Mata Pires, fundador da OAS


 

O maior acionista do grupo OAS, César Mata Pires, 67 anos, morreu nesta terça-feira (22) em São Paulo. O empresário foi vítima de um infarto fulminante. César Mata Pires estava caminhando pelo bairro do Pacaembu, na capital paulista, quando sofreu o infarto. O empresário é um dos fundadores da OAS.

Criada em 1976 na Bahia, a OAS tem em seu portifólio projetos nos setores de petróleo e gás, com refinarias, petroquímicas, terminais logísticos, GLP dutos e gasodutos, na área on-shore, e plataformas de produção de navios-sonda na área off-shore.

De acordo ao Correio da Bahia, no setor de energia a companhia desenvolveu  hidrelétricas e termelétricas. No segmento de infraestrutura, construiu rodovias, metrôs, barragens, adutoras, túneis, pontes, portos, aeroportos, complexos esportivos e edificações em geral. Fonte Correio.


2º CultVale reúne artistas, artesãos e mobilizadores culturais na cidade de Maracás


Promovido pela Ponto de Cultura Acordes do Jiquiriçá e pelo Departamento de Cultura de Maracás, o evento reuniu oficinas, exposição e celebração culturaldsc_0032

 

Nos dias 19 de 20 de agosto, aconteceu em Maracás o 2º CultVale – Encontro Cultural Territorial do Vale do Jiquiriçá, iniciativa do Ponto de Cultura Acordes do Jiquiriçá em parceria com a Prefeitura de Maracás.

No sábado, 19, ocorreram oficinas artísticas gratuitas, nas áreas de desenho artístico, fotografia e música. Destaque-se a oficina de música, que foi específica para músicos, orientando-os quanto a conduta do profissional diante de situações como venda do produto artístico, postura diante do cliente e do público, além de muita teoria musical.dsc_0311

No domingo as oficinas de desenho e fotografia deram continuidade e iniciou-se as de capoeira e teatro. A participação foi além da expectativa, com um grande número de participantes, especialmente nas de capoeira, teatro e desenho.dsc_0147

Exposição e celebração cultural – Durante todo o dia, na Praça Rui Barbosa, artistas e artesãos das cidades de Maracás, Planaltino, Itiruçu, Irajuba, Brejões, Jiquiriçá, Mutuípe, Ubaíra, Laje, São Miguel das Matas e Lafaiete Coutinho animaram a Praça Rui Barbosa, com exposição de rico material artístico/artesanal do território e várias apresentações de música, dança, rodas de capoeira, performance poética, intervenções diversas e uma estátua viva que foi grande sensação no momento.dsc_0148

Todas as atividades foram gratuitas e abertas para todo o Vale do Jiquiriçá. Parabenizamos a gestão cultural no território, que demonstrou estar muito bem articulada. Inclusive está com a Presidência da Adimcba, órgão que representa.

O ponto de cultura é uma ação da sociedade civil que executa o projeto Acordes do Jiquiriçá, financiado pela Secretaria de Cultura da Bahia, por meio de edital. Envolve a filarmônica de Maracás,  vários grupos de ternos de reis e o grupo de recitadores de poesia Concriz.

 

Dilma responde aos ataques da VEJA


Resultado de imagem para foto de dilma
Tanto Dilma quanto Lula têm utilizado as redes sociais para mandar matérias como, por exemplo,esta, pois a grande mídia só fala de ambos se for pra prejudicar. No entanto, o Lula disparou na opinião pública, onde o Paulo Henrique Amorim divulgou que todos os outros juntos, inclusive o Moro, somados, não chega na metade do Lula, que vem nadando contra a correnteza. E isso não é só no Nordeste, é em todo o país. Legenda Café com Leite.
“Depois de 36 anos, 10 meses e 21 dias de serviços prestados – comprovados documentalmente – aos 68 anos de idade, Dilma Rousseff se aposentou com vencimentos pouco acima de R$ 5 mil — o teto do INSS. Ela nada recebe como ex-presidenta da República ou anistiada política. O benefício segue os rigores da lei. Tampouco se valeu de subterfúgios para o recebimento de valores indevidos ou excessivos, como ocorre com Michel Temer e ministros do governo golpista”, disse em nota a assessoria da ex-presidente Dilma Rousseff.
A manifestação é sobre reportagem supostamente exclusiva da revista Veja, de que uma sindicância do governo “constatou que petista furou a fila do INSS com ajuda de servidores e obteve benefício sem ter a documentação necessária na ocasião”. Em resposta, a assessoria narra que além de ter sido presa pela ditadura no início dos anos 70, Dilma foi obrigada a se afastar de seu trabalho na Fundação de Economia e Estatística, desde 1977, por “integrar a chamada lista do General Frota”. “Só no final dos anos 1980, foi anistiada”.
“Por isso, Dilma Rousseff pleiteou para a sua aposentadoria o reconhecimento pelo INSS do período de anistia de aproximadamente dez anos. O governo golpista negou-lhe os efeitos da anistia com o evidente objetivo de prejudicá-la. Alegou que tentava fraudar a previdência, procurando se aposentar antes da hora. A ação foi frustrada porque Dilma Rousseff havia trabalhado por todo esse período e podia facilmente comprová-lo. Como o fez”, seguiu.
Leia a íntegra da nota de resposta de Dilma Rousseff sobre suposta “aposentadoria irregular”:

A propósito da matéria “Investigação confirma aposentadoria irregular de Dilma”, veiculada por Veja a partir de sexta-feira, 18, a Assessoria de Imprensa de Dilma Rousseff esclarece:

Veja volta a executar o velho Jornalismo de Guerra ao dar ares de escândalo à aposentadoria da presidenta eleita Dilma Rousseff. O escândalo está na perseguição que a revista promove e não na aposentadoria em si.

Depois de 36 anos, 10 meses e 21 dias de serviços prestados – comprovados documentalmente – aos 68 anos de idade, Dilma Rousseff se aposentou com vencimentos pouco acima de R$ 5 mil — o teto do INSS. Ela nada recebe como ex-presidenta da República ou anistiada política. O benefício segue os rigores da lei. Tampouco se valeu de subterfúgios para o recebimento de valores indevidos ou excessivos, como ocorre com Michel Temer e ministros do governo golpista.

Afastada da Presidência pelo golpe construído a partir do impeachment fraudulento, Dilma Rousseff recebeu em agosto de 2016 seu primeiro benefício como aposentada.

Inicialmente, o governo golpista se recusara a reconhecer o tempo de serviço dela, com base nos efeitos da anistia. É que, além de ter sido encarcerada pela ditadura no início de 1970, Dilma Rousseff foi obrigada, a partir de 1977, a se afastar de seu trabalho, na Fundação de Economia e Estatística, por integrar a chamada lista do General Frota.  Só no final dos anos 1980, foi anistiada.

Por isso, Dilma Rousseff pleiteou para a sua aposentadoria o reconhecimento pelo INSS do período de anistia de aproximadamente dez anos. O governo golpista negou-lhe os efeitos da anistia com o evidente objetivo de prejudicá-la. Alegou que tentava fraudar a previdência, procurando se aposentar antes da hora. A ação foi frustrada porque Dilma Rousseff havia trabalhado por todo esse período e podia facilmente comprová-lo. Como o fez.

Na sequência, o INSS apontou que uma anotação equivocada por parte de uma funcionária — sem interferência da presidenta eleita —, ensejou a concessão do benefício em agosto e não em setembro, como seria o correto. A própria autarquia avaliou, no entanto, que não houve má-fé por parte da servidora.

A defesa da presidenta eleita — a cargo dos advogados Bruno Espiñera Lemos e Victor Minervino Quintiere — deixou claro que não era possível exigir de Dilma Rousseff que soubesse tratar-se de equívoco por parte do sistema do INSS. Isso porque o procedimento passou pelos devidos trâmites regimentais.

Dilma Rousseff está recorrendo da devolução. A jurisprudência dos tribunais superiores considera incabível a cobrança pelo erário dos valores recebidos de boa-fé. Ela vê na atitude do governo golpista uma clara tentativa de prejudicar funcionários de carreira criando uma “falsa denúncia” para punição abusiva.

A sindicância mencionada por Veja reforça a tese da defesa da ex-presidente de que não houve “intenção clara dos investigados em beneficiar Dilma Rousseff”.

Veja dá cores de denúncia ao que é sanha de um governo usurpador, tomado pelo objetivo de perseguição política e de diversionismo dos escândalos de corrupção do grupo no poder. Devia era explicar as aposentadorias precoces do presidente ilegítimo e de seus associados.

A revista também não cumpre a exigência fundamental do jornalismo isento, ao deixar de procurar a defesa da ex-presidente ou sua assessoria de imprensa. Não há desculpas ou explicações que justifiquem a parcialidade e o proselitismo político da revista.

Esse é o retrato dos nossos tempos, em que a democracia se mantém sufocada pelos interesses inconfessáveis de uma elite insensível ao bem-estar da população e ao respeito dos direitos democráticos, como a liberdade de imprensa.

ASSESSORIA DE IMPRENSA
DILMA ROUSSEFF

 

Nova Itarana já sofre com a seca que assola a terra


p_20170809_104825

Essa estrada no meio do nada lembra o que disseram os cientistas, que o nordeste

e parte de Minas vai ser um grande deserto num futuro não muito distante

O município de Nova Itarana sempre é um dos primeiros a sofrer quando a seca começa assolar o Nordeste. Localizado numa região de clima quente, a chamada Caatinga, o município já perdeu, em secas passadas, mais de 60% do rebanho bovino, mas o sertanejo continua firme, na esperança de dias melhores. O prefeito da cidade, Danilo Italiano, desde o começo da sua gestão, janeiro deste ano, vem procurando dar o máximo de atenção aos produtores rurais e criadores de gado, com abertura de aguadas e até mesmo carros pipa com recurso da prefeitura, para amenizar o sofrimento das famílias que moram na zona rural. Italiano tem falado sempre, que tem que ajudar o homem do campo, onde vem fazendo o que pode, mas sabe que as condições de um município pobre como Nova Itarana, muitas vezes, não consegue atender a população como deveria, mas assegurou que vai buscar ajuda onde precisar.

O mais preocupante é que os meses que geralmente cai ou caía, muita água dos céus, que são fevereiro, março e, com menos intensidade, o mês de abril, esse ano não deu para encher os mananciais, as pastagens logo secaram e, como ainda é agosto, a preocupação aumenta ainda mais. Se no mês de novembro chover, como acontecia no passado, época de muitas chuvas e muitas criações, apesar de ainda faltar 90 dias, aos trancos e barrancos o produtor, com a ajuda da prefeitura, consegue atravessar, mas se a chuva só chegar em fevereiro ou março, certamente vai complicar. Temendo o pior, muitos criadores, não só de Nova Itarana, mas de outros municípios que também começa a sofrer, já começam a desfazer os seus rebanhos, “pois é melhor vender para quem possa salvar o animal, ainda que seja com dor no coração, que morrer por não ter o que comer”, é o que têm falado muitos criadores. Pediremos ao Bom Deus que ajude a todos esses heróis, pois são guerreiros lutadores e de muita fé. 

A má gestão da saúde pública


Episódios recentes de acusações aos médicos brasileiros desviam a atenção sobre a precariedade da saúde pública no paísMinistro Ricardo Barros

Três recentes episódios de injustas acusações aos médicos brasileiros foram registrados pela mídia, com forte impacto no seio da classe e grande repercussão na sociedade, por terem como protagonista o ministro da Saúde, Ricardo Barros, engenheiro e deputado federal filiado ao Partido Progressista (PP).

O ministro anunciou nos estados do Paraná, Acre e no Distrito Federal o controle por biometria nos postos de saúde da rede pública de todo o país na intenção de uma maior produtividade dos médicos. Cometeu um erro imperdoável em seus discursos ao dar destaque a uma frase polêmica: “Vamos parar de fingir que pagamos os médicos e os médicos têm que parar de fingir que trabalham”.

Diante de críticas à inconsistência de seus discursos, transformou os jornalistas em bodes expiatórios, acusando-os de distorcer o sentido de sua frase, por colocá-la fora de contexto, esquecendo-se que a expressou por três vezes e que os seus termos assertivos são de interpretação filológica ou gramatical.

Maquiavel classificou os homens em três tipos: aqueles que conseguem compreender por si só; os que só conseguem entender os que os outros compreenderam; e aqueles que não conseguem compreender por si só e não conseguem entender o que os outros compreenderam. O ministro não se enquadra nestas duas últimas categorias. Elabora as suas mensagens com plena compreensão do que transmitem.

Portanto, trata-se aqui de uma frase de efeito que desvia a atenção sobre a precariedade da saúde pública, onde falta tudo ou quase tudo e ocorre com frequência a designação aos médicos da representação não autorizada do Criador nas “escolhas de Sofia” – as mesmas escolhas entre os náufragos daquele que ocupará o último lugar disponível no escaler da vida.

As mortes evitáveis e as sequelas irreversíveis de milhares de brasileiros, por falta de condições de trabalho ao médico, têm sido escondidas com a cumplicidade do silêncio ou de polêmicas impertinentes, que impedem a nítida visão da incompetência administrativa do Sistema Único de Saúde (SUS).

Na linha das explicações desprovidas de razão, com simples análise de números, o ministro apresentou dados do Banco Mundial como alicerce para os seus argumentos de que o número de consultas por médico no Brasil é 1,5 vezes menor do que a média dos países da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), olvidando-se que os dados foram retirados do exercício da medicina em condições ideais de trabalho.

Na maioria das nações que integram a OCDE (como Inglaterra, Portugal e França), os médicos têm excelentes carreiras nacionais e os cargos da gestão de serviços e programas de saúde não são de livre provimento dos políticos de plantão. Por isso, não são utilizados para satisfação de interesses pessoais ou eleitorais, em detrimento da proficiência administrativa.

Em geral, no âmbito dos países membros da OCDE, os médicos têm o que falta em muitos postos de saúde brasileiros: cadeiras, macas, toalhas e pias para lavagem das mãos, banheiros para deficientes físicos, salas para esterilização de materiais e expurgo de lixo, equipamentos, medicamentos e insumos imprescindíveis aos atendimentos. Considerando essas carências pode-se concluir pela maior produtividade dos médicos brasileiros.

Ainda, em meio aos conflitos gerados pelas gratuitas provocações aos médicos, tem sido divulgada por Ricardo Barros a economia de R$ 3,5 bilhões em sua gestão ministerial, sem mencionar que de uma dotação orçamentária de R$ 121 bilhões o Ministério da Saúde (MS), no ano passado, deixou de aplicar R$ 6 bilhões, dos quais R$ 2 bilhões destinavam-se aos investimentos e o restante ao custeio.

Os problemas do SUS são crônicos e não serão resolvidos com propostas casuísticas. As suas soluções exigem: política de saúde como política de Estado, competência gerencial, planos de cargos e salários em carreiras estruturadas e compartilhadas pelo Poder Executivo, recursos humanos valorizados, melhor orçamento, sistema de controle e avaliação rigoroso, descentralização regional, auditoria social independente e capacitada.

A reforma tributária, entre outras relevâncias, tem papel preponderante nas adequações do SUS!

Na vigência da Carta Magna de 1988, a União concentrou em seus cofres a maior parte da carga tributária e reduziu os seus encargos. Os demais entes federativos (Estados e Municípios) estão mais onerados, empobrecidos, endividados e subservientes ao Planalto Central.

As caravanas de governadores, prefeitos, secretários estaduais e municipais de saúde à Esplanada dos Ministérios são notícias rotineiras. De pires na mão, as autoridades agradecem ínfimos percentuais do que deveriam receber por direito.

Assim, o país encontra-se com um Pacto Federativo utópico e mais vulnerável às alianças político-partidárias feitas de modo argentário e às ações corporativas predatórias do bem comum.

Na persistência desse cenário de violências, desvios do erário, humilhações e desassistência à saúde pública por omissão do Estado, a classe médica, mais uma vez, unida aos interesses da imensa maioria da população brasileira, que defende o SUS, voltou às ruas no dia 3 de agosto, em um movimento de protesto popular denominado “Fora Barros”. Na defesa da saúde, a causa pública mais essencial e reivindicada, de modo coerente ao exercício de cidadania, no mais elevado patamar da consciência, repudiando a inércia das autoridades sanitárias e o descaso com a dignidade humana.

Apesar das nossas relações sociais contemporâneas, que fazem lembrar as históricas narrativas do período de interregno da antiga Roma e dos estigmas jogados contra os médicos, os seus compromissos vocacionais, sustentados com angústias, sofrimentos e depressões, são afirmados pelo povo em pesquisas de opinião pública.

No final do ano de 2016, em pesquisa do Instituto Datafolha, os médicos brasileiros continuaram no topo do “ranking” das classes profissionais com mais crédito ou de maior confiança perante a população. Por sua vez, com honrosas exceções, a classe a qual pertence o ministro da Saúde, a dos políticos, ficou situada, infelizmente, no último lugar. Fonte: VEJA.COM

Advogada deixa a carreira para ser voluntária


Juristas relatam como têm usado a profissão para beneficiar pessoas com as quais convivem

Ellen (ao centro), famílias da etnia Xerente e colegas voluntários.

 

Brasília, DF… [ASN]  Há  190 anos, em 11 de agosto de 1827, o Brasil inaugurou os dois primeiros cursos de Direito do País: um em São Paulo (SP) e outro em Olinda (PE). Desde então, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) registra mais de um milhão e quarenta mil profissionais. Segundo o Artigo 133 da Constituição Federal, a categoria é “indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei”.

O exercício do Direito chama a atenção de pessoas de todas as idades que sonham em lutar pela justiça. É o caso da advogada Ellen Sena, de 25 anos, que atua na área jurídica há três anos. “Fiz essa escolha quando eu tinha 15 anos. Um dia estava assistindo [à televisão] e vi uma reportagem contando a história de Ellen Gracie Northfleet, enfatizando tudo o que ela tinha realizado e o fato de ela ter sido a primeira mulher a assumir a presidência do Supremo Tribunal Federal [STF]. Naquele momento decidi que gostaria de ter a mesma garra pela justiça que aquela mulher tinha”, relembra.

Leia também:

  • Advogada de Peruíbe realiza trabalho com crianças na China

De advogada a missionária

Solenidade de entrega da Carteira de Advogada (OAB-DF)

Ellen conta que ser advogada era apenas um degrau para alcançar o sonho de ser Promotora de Justiça do Tribunal do Júri. Por isso, precisava ter todos os compartimentos da vida sob controle: vida familiar, vida social, vida espiritual, vida profissional, sentimental.  “Vivi dessa forma durante a maior parte da minha vida, organizando tudo como se fosse em gavetas. E no ano passado [2016], percebi que havia alcançado tudo que desejava: formatura, ingresso na Ordem dos Advogados do Brasil, um mundo de possibilidades e confortos. Porém, estava me sentindo infeliz e vazia”, declara.

Ela lembra que após questionar Deus em oração, entendeu que não havia como compartimentalizar a vida e nem como limitar a experiência com Ele apenas a um espaço. “Ele me disse:  “Filha, você me excluiu de todas as partes da sua vida e só me deixou participar de uma: a espiritual. Mas não existe felicidade sem Mim, não posso atuar onde você não permite”. Sendo assim, no fim de 2016 entreguei não apenas minha vida profissional e sim minha vida por completo ao Senhor”, recorda.

Desde então, a brasiliense diz enxergar a profissão como um “disfarce” que Deus usa para alcançar mais pessoas. “Sou cristã e estou advogada”, explica ao usar o significado de permanência do verbo ser e transitoriedade do verbo estar. Atualmente, Ellen faz parte do projeto Um Ano em Missão, que reúne jovens que escolhem dedicar um ano de serviço voluntário em regiões do Brasil e do mundo. “Meu trabalho [na missão] é multifuncional: instrutora bíblica, cozinheira, ajudante em Escola Cristã de Férias, advogada, quando necessário, e muito mais. Mas a cada dia Deus me mostra que isso tudo é só o começo da minha caminhada”, afirma.

A advogada de 25 anos relembra que ao chegar na cidade em que seria voluntária, em Tocantins,  tinha um objetivo claro: fazer a diferença para outras pessoas. “Quando fui para a missão acreditava que ajudaria e mudaria a vida das pessoas e que tinha uma missão a realizar. Depois de um tempo, descobri aos poucos que a missão mudou a minha vida. Tive o privilégio de ajudar pessoas, porém, em todas as circunstâncias eu fui a maior beneficiada”, assegura.

Emocionada, Ellen conta a história de uma mãe que não via os filhos há quase seis meses. A senhora havia se divorciado e, de acordo com a cultura Xerente, não pôde ficar com nada, nem mesmo com as crianças. E ainda estava sendo processada pelo ex-marido, que exigia pensão, todos os bens e a guarda dos menores. “Ao ouvir isso, meu coração ficou apertado e ouvi Deus me dizer: “Filha, foi pra isso que você se formou”. Disse a ela que era advogada e podia ajudar. Com a graça de Deus, tudo deu certo e houve um lindo reencontro entre as crianças, a mãe e a avó. Através disso tudo entendi que Deus pode me usar como instrumento dEle com ou sem a minha formação. Eu só preciso me colocar à disposição dEle e das pessoas”, enfatiza.

Missão e profissão: Juiz de Belém,

no Pará, também mudou sua vida

.

 

 O juiz Vanderley Oliveira participa de projetos de cidadania e reuniões de Pequenos Grupos.

 

 

Na cidade de Belém (PA) está um juiz que compartilha do mesmo pensamento da jovem missionária. “Deus me fez juiz para promover a justiça libertadora dEle”, acredita  Vanderley Oliveira, 50 anos. Ele exerce o Direito há 25 anos, sendo juíz há 21 e atua na 3ª vara da Infância e da Juventude da comarca de Belém.

Assim como Ellen, Oliveira nasceu em um lar adventista, mas por dez anos se afastou da Igreja e de qualquer religião, até que percebeu a necessidade da comunhão com Deus independente de crença.  “O juiz fica sucumbido porque, por vezes, percebe que não há salvação, chance de restituição. Destes aspectos, unicamente Deus tem a solução. E foi exatamente isso que me fez retornar: contemplar a sociedade afundando nos delitos sociais comprado aos planos divinos. Vi que o plano de resgate de Deus era a única saída”, afirma.

Oliveira fez da profissão a missão diária de pregar o evangelho. “Eu não tenho vergonha do evangelho, assim como disse o apóstolo Paulo. Prego na audiência diante de promotores, defensores, procuradores, à advogados. Prego quando vou proferir  a sentença, nas ações sociais, nas palestras que vou proferir dentro ou fora da igreja. Aqui sou até conhecido como juiz-pastor”, conta.

Para Oliveira, a função de magistrado possibilita que a mensagem de esperança seja oferecida “dentro e fora da cadeia”. O juiz oferece o estilo de vida cristã a crianças e adolescentes que cumprem medidas sócio-educativas.

Incentivo para mudar

Com grande satisfação, ele menciona que um dos casos que lhe chamou a atenção foi o de um rapaz que estava cumprindo medidas por oito assassinatos, envolvimento com tráfico de drogas e outros crimes. “Depois de conhecer o evangelho ele foi transformado e hoje é estudante de Direito, tem o próprio trabalho. E ainda nos ajuda motivando meninos que cumprem as penas”, enfatiza.

Além da função que cumpre junto ao Estado, Oliveira também encontra tempo para envolver autoridades da cidade, servidores públicos e empresários em um Pequeno Grupo que já “deu frutos” no ano passado. Ele conta que um auditor fiscal do município que frequentava as reuniões do grupo aceitou ser batizado em agosto do ano passado.

“Logo depois [do batismo], ele já abriu um Pequeno Grupo na casa dele com mais auditores, magistrados e empresários. Entre agosto de 2016 e este ano, 12 pessoas já foram batizadas”, destaca. “É a esperança que vai atrair as outras pessoas além do conhecimento universitário e jurídico. É diferente. Ela nos leva a encontrar satisfação, paz de espírito”, completa. [Equipe ASN, Aline do Valle]

Igreja Adventista emite declaração sobre Guam e solicita orações


Ilha norte-americana havia se tornado possível alvo da Coreia do Norte

Localidade também conta com presença adventista (Foto: Shutterstock)

 

Silver Spring, Estados Unidos… [ASN] Na semana passada, a Coreia do Norte revelou que pretendia disparar mísseis nas proximidades da ilha de Guam, no Oceano Pacífico. O local é um território norte-americano e conta com uma base aérea militar e um esquadrão de submarinos. Lá vivem cerca de 162 mil pessoas, incluindo mais de cinco mil adventistas do sétimo dia que se reúnem em 22 templos. Nesta terça-feira, 15, o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, recuou e decidiu não executar a operação, informaram as agências internacionais.

A sede da Igreja Adventista do Sétimo Dia para os Estados Unidos divulgou uma nota em que conclama os membros da denominação a orar pelos moradores de Guam. O documento ressalta que um dos motivos é para que “os governos dos Estados Unidos e da Coreia do Norte encontrem uma solução pacífica para suas diferenças.” Leia a declaração abaixo.

“Em nome de toda a Divisão Norte-Americana da Igreja Adventista, gostaria que nossos membros e cidadãos da ilha de Guam saibam que estamos preocupados e orando por vocês. Encontramos consolo nas palavras de Marcos 13:7: “Quando, porém, ouvirdes falar de guerras e rumores de guerras, não vos assusteis” e de Mateus 28:20: “ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”.

Saibam que o povo adventista do sétimo dia os ama. Nós sabemos que Deus está presente nos momentos difíceis, como sempre esteve e continuará presente. Unimo-nos a vocês em oração para que os governos dos Estados Unidos e da Coreia do Norte encontrem uma solução pacífica para suas diferenças.

Desejo solicitar a todos os 1.200.000 membros da Divisão que se unam em uma oração especial de solidariedade pelos habitantes de Guam e da Micronésia. A Missão de Guam-Micronésia é uma parte importante de nossa família da Divisão Norte-Americana, e durante momentos como esses precisamos nos unir para apoiar nossa família. Por favor, orem pelos membros de nossas igrejas e pelos pastores que ministram para eles; orem pelos estudantes missionários e pelos voluntários que trabalham nas escolas e clínicas de toda a Missão; e orem pelos mais de 400 mil habitantes do território da Missão.

Depositamos nossa fé e confiança em Deus, sabendo que Ele é nosso eterno Pastor, Protetor e fonte de fortaleza.

Em oração,

Daniel R. Jackson
Presidente da Divisão Norte-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia”

[Equipe ASN, da redação]

Mulher ganha na loteria e divide prêmio com amigos de trabalho


Foto: Loteria

 

Dá pra ser feliz sozinho, se as pessoas que você ama também não forem felizes? Uma mulher que ganhou na loteria teve uma atitude surpreendente!

Lynn Nelson deu um exemplo de desapego material e decidiu dividir com os amigos a metade do prêmio que ela ganhou no jogo instantâneo “Hit $ 1,000!”, da loteria do estado de Massachusetts, nos EUA.

Ela faturou 1 milhão de dólares, cerca de 3 milhões e 150 mil de reais.

Lynn doou 50% do dinheiro a cinco amigos do trabalho, segundo informou no fim de semana a Brockton Enterprise, responsável pela loteria.

Descontados os impostos, ela escolheu receber à vista US $ 430.000, pouco mais de R$ 1.354 milhão.

Os outros US $ 500 mil – sem tirar impostos – ficaram para os amigos.

O bilhete vencedor foi comprado no Escritório Regional da Loteria do Estado de Massachusetts, em New Bedford.

As chances de ganhar um jackpot de US $ 1 milhão  no jogo de 10 dólares – 35 reais – são de 2,1 milhões para 1.

E você? Faria o mesmo que Lynn Nelson? Fonte Só Notícia Boa.>

Mais um humorista que se vai: Desta vez foi Paulo Silvino


Paulo Silvino durante fotos de divulgação do programa Zorra Total em abril de 2016 (Foto: Tata Berreto/Globo)

Num mundo de tantas transgressões, de tantas corrupções e muitas outras mazela, perder um ator humorista pode-se de dizer que foi uma grande perda, pois as pessoas estão carentes de grandes risadas. Na manhã desta quinta-feira (17), aos 78 anos, morreu o ator Paulo Silvino, que lutava contra um câncer no estômago. Segundo a Central Globo de Comunicação, o humorista morreu em casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, no início da manhã. Em redes sociais, o filho mais novo do ator, João Paulo Silvino, lamentou a morte do pai. “Que Deus te receba de braços abertos meu pai amado”.

Segundo a família, Silvino chegou a ser submetido a uma cirurgia no ano passado, mas o câncer se espalhou e a opção da família foi que ele fizesse o tratamento em casa. A filha do humorista, Isabela Silvino, também usou as redes sociais para falar sobre a morte do pai. “Amigos, obrigada por todas as mensagens. Ainda estou naquele processar isso tudo. Mas posso dizer que ele foi bem. Sem sofrer.”, afirmou.

Para quem não conheceu outros trabalhos de Silvino, desde o programa BALANÇA< MAS NÃO CAI, certamente não esquece do papel dele no programa da Globo, o ZORRA TOTAL, onde ele dizia “Cara Crachá, Cara Crachá…”. Era, na verdade, um grande ator, pois eu, aditor do blog Café com Leite, ainda era menino e me lembro dele atuando em programas de humor da emissora.

Os amigos também lamentaram a morte de Silvino. “Um dia triste. O Paulo Silvino é um super artista. A gente falando aqui nesses tempos de Pop Star (programa dominical da TV Globo), é bom lembrar que o Paulo Silvino foi um dos primeiros pop star do Brasil, um dos primeiros atores que cantava, teve disco gravado na época da Jovem Guarda, foi roqueiro, quer dizer, foi um homem de mil facetas. E pra mim, em especial, ele foi uma espécie de padrinho porque minha primeira aparição na TV foi junto dele no Balança Mais Não Cai e eu tinha só oito anos de idade. Quero mandar meus sentimentos para a família”, disse o amigo e também ator Lúcio Mauro Filho.

O artista estreou na TV Globo em 1966, apresentando o Canal 0, programa humorístico que satirizava a programação das emissoras de TV

Paulo Ricardo Campos Silvino cresceu nas coxias do teatro e nos bastidores da rádio. Isso porque seu pai, o comediante Silvério Silvino Neto, conhecido por realizar paródias de figuras públicas no Brasil dos anos 1940 e 1950, levava o menino para acompanhar seu trabalho. Paulo Silvino também mostrava talento para a música, revelado durante as aulas que tinha com a mãe, a pianista e professora Noêmia Campos Silvino.

“Eu nasci nisso. Com seis, sete anos de idade, frequentava os teatros de revista nos quais o papai participava. Ele contracenava com pessoas que vieram a ser meus colegas depois, como o Costinha, a Dercy Gonçalves.”, disse o ator em entrevista ao Memória Globo.

MARACÁS: População quer ver serviço e não aumento de salário para os eleitos em outubro


Resultado de imagem para foto da camara de Maracás

Os três poderes mostraram que podem. O aumento saiu no momento em que dizem

que Maracás está em dificuldades. (As palavras não correspondem aos fatos)

 

Parte da população de Maracás está intrigada com a informação de que vereadores, prefeito, vice e secretários receberam, após uma “luta” dos vereadores, junto à justiça, para receber um aumento de 28% para as categorias citadas. Com isso o vereador que ganhava R$ 5.500.00, (Cinco mil e quinhentos reais, passou para 7.500.00). O prefeito que entrou recebendo R$12.500.00 (Doze mil e quinhentos Reais, passou para 16.000.00). O vice-prefeito passou de R$ 6.250.00 ( Seis mil duzentos e cinquenta para 8.000.00). O secretariado que recebia R$ 4.375.00 ( Quatro mil trezentos e setenta e cinco Reais, passou para 7.000.00).

Resultado de imagem para foto da prefeitura de Maracás

Prefeitura Municipal de Maracás. Um prédio antigo que necessita de reformas,

pois a linda e histórica prefeitura está caindo aos pedaços

 

Só para lembrar aos eleitores e toda população, essa reivindicação dos vereadores foi do mês de Novembro de 2016. Uma demonstração, na verdade, de que a preocupação do vereador é o quanto vai ganhar. Muita gente comenta que esse foi o presente que o povo recebeu em eleger a turma que está aí, um mês depois de serem eleitos. Enquanto isso, o povo cobra atuação do poder público municipal, que envolve todas as classes aí mencionadas em receber aumento de salário. Não adianta o prefeito alfinetar os seus antecessores, ainda  dizer que a sua administração tem fama de boa, pois em conversas pelas ruas da cidade, quando é com um aliado, a resposta é que ainda é muito cedo para mostrar alguma coisa, pois AINDA está em fase de arrumação da casa. Mas a população em geral, que não tem nem um vínculo com a administração, fala que até agora o prefeito ainda não mostrou ao que veio. Com isso não se pode avaliar uma administração no primeiro ano de mandato, porém, muitas cidades já mostraram que o prefeito chegou para mostrar serviço, como Nova Itarana, Santa Inês e muitas outras. A informação é de que o prefeito está indo à Brasília à procura de obras para o município. Vamos torcer para que consiga, pois Maracás é uma cidade muito carente, apesar da Avenida Brasília, que foi construída pelo Governo do Estado, na gestão de Paulo Souto, é bom que se lembre disto, fazer parecer que Maracás é uma das cidades organizadas do interior da Bahia. Mas vão visitar as periferias que encontrarão um povo em estado de abandono.

Resultado de imagem para foto da camara de Maracás

Prefeito Soya foi eleito por uma maioria, para que a acontecesse

a sonhada mudança, mas até o momento nada foi sinalizado e o povo grita

 

 

É preciso que se lembre que a amável Maracás não possui um metro de esgotamento sanitário. Uma cidade quando organizada, não se calça uma rua sem antes ter a rede de esgotamento concluída. Portanto, senhor prefeito, faça um projeto audacioso para esgotamento na cidade, pois, apesar de não aparecer como obra de fachada, mas o que conta é o benefício que traz para a população. Outras coisas também estão em pauta para fazerem de Maracás uma cidade digna de se morar, como atrair empresários para instalarem empresas aqui; uma faculdade presencial com variados cursos para servir para toda região; um hospital mais estruturado para dar segurança ao povo de Maracás e cidades do entorno; e, para comemorar, na área esportiva, elevar essa cidade a participar do Intermunicipal, além de muitas modalidades para serem praticadas aqui dentro, por uma juventude que gosta de esporte, mas muitas vezes lhe falta oportunidade de praticá-lo. Na área cultural, é preciso que haja meios que façam aflorar o artista que existe dentro de muitos, pois aqui já foi considerada a cidade dos artistas, que vai da música, poesia, pitura, teatro e outros. Aí sim seria tirar a cidade da mesmice de sempre.

 

Quanto ao prefeito ter falado que quanto ao valor do seu salário tanto faz, ter ou não aumento, e que não foi ele que reivindicou,está em tempo de fazer como fez Lorena, prefeita de Itiruçu, que além de não ter reivindicado aumento de salário, ainda pediu que cortasse 25% do que ela ganhava. Afinal, como Maracás, que o prefeito diz que está passando por dificuldades, Itiruçu também está. Na verdade está faltando compatibilidade, e as palavras não estão correspondendo aos fatos.