“Auxílio alimentação de R$ 12 milhões para 11 ministros. O que eles comem?”



O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) usou a tribuna da casa para criticar valores destinados a ministros STF.

Segundo o parlamentar, além dos benefícios como moradia e alimentação (além de outros mimos como passagens aéreas, antecipações, gratificação natalina, seguranças armados, carros blindados, etc…), os ministros ainda contam com auxílio-funeral e de natalidade.

Os números citados por Kajuru, assustam:

Cerca de R$ 1,5 milhão/ano para auxílio-moradia dos 11 ministros …  uma média de R$ 11 mil por mês para cada um.

Somam-se aos ‘mimos’, outros R$ 12 milhões/ano com auxílio-alimentação, cerca de R$ 90 mil por mês (por cabeça).

O senador questionou o fato:

“Eu gostaria de saber qual é a comida lá. São R$ 12 milhões para 11 ministros? Isso é um desrespeito a uma nação com quase 15 milhões de desempregados e mais de 200 empresas falidas” , destacou o parlamentar.

E tem mais, prezado internauta …

O senador também pediu explicações sobre o elevado número de funcionários por ministro.

Cada togado possui em média 222 funcionários à sua disposição, explicou Kajuru, que também questionou a necessidade de se arcar com os custos de manutenção de três caminhões. Fonte: Senado Federal


 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Chuva deixa pelo menos nove mortos na Baixada Santista


As mortes aconteceram no Guarujá, Santos e São Vicente. Segundo o governo do estado, outras seis pessoas desapareceram após o temporal registrado na madrugada desta terça-feira. No Guarujá, choveu o esperado para todo o mês.

 

Entrada de Santos ficou alagada por conta do temporal. foto: Reprodução / Twitter (Crédito: )

Entrada de Santos ficou alagada por conta do temporal. foto: Reprodução / Twitter

Israel anuncia que vacina para o coronavírus ficará pronta em três meses


Os testes preliminares provaram sua eficácia e equipe busca modificações que permitam que a imunização em humanos.

 Os testes preliminares provaram sua eficácia e equipe busca modificações que permitam que a imunização em humanos. | Reprodução

Tudo indica que uma vacina contra o novo coronavírus pode ser criada dentro de 90 dias. A afirmação foi feita por David Zigdon, CEO do Galilee Research Institute (Migal), localizado na Galileia, em Israel. Zigdon participou de uma entrevista coletiva na última quinta-feira (27), junto com sua equipe, para anunciar avanços nas pesquisas.

De acordo com o cientista, a equipe trabalhava incansavelmente no desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus. Os testes preliminares em aves provaram sua eficácia e equipe busca agora a modificações que permitam que a imunização em humanos.

“Trabalhamos para obter uma vacina efetiva [para humanos] contra o COVID-19 dentro de oito a dez semanas, e passar para os testes em humanos em 90 dias”, declarou Zigdon. O pesquisador acrescentou ainda que, tanto a vacina para aves, quanto a para humanos, deve ser administrada por via oral.

A equipe que trabalha no projeto é especializada em biotecnologia, meio ambiente e agricultura. A iniciativa mereceu um elogio público do ministro de Ciência e Tecnologia de Israel, Ofir Akunis. “Espero e torço para haja progressos em breve”, declarou.

A notícia foi compartilhada pelo instituto israelense em sua página no Facebook.

VEJA!

COELBA é suspeita de adulterar medidor e aumenta consumo de residência em quase 300%


A Coelba tem sido campeã de denúncias por parte de consumidores no estado da Bahia, dessa vez uma família desesperada, entrou em contato com o site, para relatar o drama em que vivem, devido a supostos abusos cometidos pela Coelba.
Uma família na cidade de Santo Antônio de Jesus na Bahia, tem sido vítima de um suposto golpe da COELBA, que aumentou a conta de energia elétrica em quase 300% a mais.
A família que até novembro pagava 73,00 reais, passou a pagar em dezembro 269,00 reais e a conta não para de crescer chegando a 280 reis.
O que chama a atenção é que a família possui os mesmos eletrodomésticos do mês de novembro e os mesmos hábitos de consumo. Com o clima quente a família relata que o chuveiro elétrico foi desligado em dezembro e que tem economizado muito mais que o mês de novembro de 2019.
Com o contrato de número 7043366119 a família já tentou contato com a Coelba, porém sem sucesso; Ao questionar com um funcionário da empresa o mesmo alega que o consumo é medido pelo relógio digital e que a impressão da conta é medindo através dessa ferramenta.
A ANEEL aprovou o último reajuste tarifário de apenas 6,21% para contas de energia na Bahia; O aumento da  distribuidora de energia baiana foi em  22 de abril de 2019;
A empresa atende 6 milhões de unidades consumidoras localizadas no estado da Bahia.
E sem reajustes e com famílias tendo os mesmos hábitos de consumo e os mesmos aparelhos, tudo indica que há suspeita de fraude nos medidores disponibilizados pela Coelba em algumas residências no estado da Bahia.

O site PIRÔPO NEWS está a disposição da COELBA, para que a mesma possa se manifestar a respeito das denúncias apresentadas pelos consumidores.

Nas redes sociais diversos consumidores relatam a mesma situação:

 

Professor vai dar aula bêbado e ‘apaga’ em sala de escola; assista


A direção da escola se reuniu com os pais dos alunos e anunciou a demissão do professor

Um professor de ensino básico acabou “apagando” em sala de aula após chegar bêbado para lecionar para crianças em escola em Aznakayevo (república do Tartaristão, Federação Russa).

Foto: reprodução

O professor, que não foi identificado, sentou-se sobre uma carteira e apontou com uma vareta para alguns alunos, tendo dificuldade para se equilibrar. Ao fundo, em vídeo que registra a cena, alunos gargalhavam.

Pouco depois, o professor perdeu totalmente o equilíbrio, caiu de costas e ficou no chão, sem se mexer. As imagens teriam sido feitas com o celular de um dos alunos.

Após o incidente, a direção da escola se reuniu com os pais dos alunos e anunciou a demissão do professor, contou o “Daily Star”.
Veja vídeo:

Goleiro Bruno pede a Macarrão que conte a verdade sobre o crime de Eliza Samudio


Goleiro Bruno (Foto: Reprodução/TV Globo )

 

O goleiro Bruno Fernandes voltou a negar envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio e afirmou que o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, não a matou. A afirmação foi feita pelo jogador em entrevista ao jornal O Tempo.

Bruno reforça que não conhecia Bola. Para ele, o ex-policial foi jogado no caso por “perseguição” e problemas antigos com o delegado do caso, Edson Moreira. O goleiro diz que Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, é a chave para resolver o crime.

Bola foi condenado a 22 anos de prisão pela autoria do crime e ocultação de cadáver. Bruno pegou 20 anos e nove meses de prisão como mandante do crime. Eliza Samudio desapareceu em 2010 e seu corpo ou restos mortais nunca foram encontrados. Atualmente, Bruno cumpre pena em Varginha, no sul de Minas Gerais, em regime domiciliar.

“Até que me provem o contrário, para mim, o Bola é inocente. Nesse caso, ele é. Quero avaliar a prova que liga o Bola a esse assunto. Não tem. Foi muito mais naquela época lá, que tinha que condenar, quando o Macarrão falou no júri que o ‘Bruno agora é o mandante, agora fecha. O Bola é o executor’. Tá, ele é o executor, prova isso. Prova também que eu sou o mandante”, declarou o goleiro. Fonte DCM.

(…)

Violência contra idosos: Filhos formam a maioria dos agressores, segundo ocorrências policiais


 

Delegacia Especial do Distrito Federal divulga dados sobre violência contra idosos e quebra paradigmas sobre a questão, revelando aspectos estarrecedores.

Lidar com questões relacionadas ao envelhecimento torna-se mais desafiador à medida que o tempo passa e o crescimento da população idosa recrudesce.

No Distrito Federal, a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial Religiosa ou por Orientação Sexual ou contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) investiga ocorrências de violência contra pessoas com mais de 60 anos.

Para a delegada adjunta da unidade, Dra Cyntia Cristina Carvalho, o trabalho com esse público envolve desafios. “É muito difícil um idoso denunciar um filho, um parente. Muitos deles começam a registrar, mas, depois, voltam atrás e falam que estavam nervosos; que denunciaram no calor do momento”, afirma.

A delegada Cyntia conta que, diariamente, chegam novos casos de violência à unidade. Todos passam por uma avaliação antes das providências. “Vamos até a casa e verificamos se existem, de fato, os maus-tratos. Não podemos chegar prendendo o possível agressor, porque, às vezes, é a única pessoa que o idoso tem. É um trabalho inicial de diálogo e reflexão. Se prender um filho, o idoso vai para onde? Fica com quem?”, pondera a delegada.

Cuidados com a denunciação caluniosa

“Foi uma surpresa. Meu pai era muito nervoso e ficava bravo às vezes, e as pessoas achavam que ele era maltratado”, relata Iná, filha denunciada pelo pai idoso. À época, o Ministério Público de Goiás visitou a família e concluiu o contrário. “Os assistentes sociais viram que ele era bem cuidado, que a casa estava sempre limpa e que o alimento era o certo. Foi um equívoco do vizinho. Tanto que, depois, ele veio nos pedir desculpas”, recorda-se. “A gente acaba sendo julgado quando cuida de um idoso. Mas só sabe da realidade quem vive nela.”
Segundo, Dr. Carlos Santiago, gerontólogo, em alguns casos a teimosia do idoso provoca a violência, ou o falso relato de violência. Por trás do episódio de ira, pode estar a presença de demência, o desejo de chamar atenção ou o efeito colateral de medicamentos de uso normal entre os idosos.

Quando o idoso fica teimoso, rebelde, é preciso ter calma e buscar ajuda profissional a fim de evitar o pior. Por vezes, um acerto na medicação, a intensificação de atividades e, mesmo, mais atenção da família resolve a questão.

Muitas vezes, a disciplina de todos no esforço de incluir o idoso nas atividades e eventos familiares é o bastante para trazer alívio geral nas relações. É preciso evitar o isolamento, que na maioria dos casos é ação do próprio idoso.

A família precisa buscar entender a razão do desejo de exílio voluntário do ancião e buscar verificar se as causas podem ser sintomas de depressão, medos e até sentimentos de inadequação e vergonha, cuja causa pode ser banal, como por exemplo: inicio de surdez, problemas de visão, incontinência urinária e outras ocorrências da idade avançada que envergonham o idoso e o levam a evitar o convívio social.

Apesar das ressalvas feitas, as quais não estão consideradas nas ocorrências elencadas a seguir, a maioria dos registros de violência contra idosos relatam filhos e parentes como agressores.

Os tipos de violência variam, a maioria não é física mas por maus tratos, agressão psicológica e negligência em geral.

 

Pai viúvo carrega caminhões de cimento com o filho nas costas para não deixá-lo sozinho


A chegada de um novo filho na família é sem dúvidas um momento único, mas também de muita responsabilidade. Em muitas casas, e por inúmeros motivos, apenas um dos pais acaba assumindo o papel tanto de pai quanto de mãe. No caso deste homem, ele teve que lidar com a morte da esposa para poder conciliar o seu trabalho com os seus deveres de pai.O jeito que ele conseguiu fazer isso emocionou muitas pessoas: carregar o filho nas costas enquanto faz trabalho pesado.

O homem ficou viúvo após sua mulher sofrer um acidente e teve que vencer a dor da perda para cuidar do seu filho e trabalhar. Sozinho, com contas a pagar e pensando no futuro da criança, ele acabou tendo que levar o filho para o trabalho e prendê-lo nas costas, como se fosse uma mochila, enquanto realiza trabalhos árduos como carregar um caminhão com sacos de cimento.

As fotos comoveram muitas pessoas nas redes sociais, mas muitas outras também se preocuparam e comentaram sobre como pode ser danoso à criança esse tipo de exposição, pois existem fatores de risco como o sol intenso e os resíduos de cimento que podem prejudicar a saúde do filho pequeno.Esperamos de coração que a repercussão da história possa trazer ajuda para essa família.O caso foi registrando em Lang Son, no Vietnã.
Com informações do Acontece na Bahia.

 

Café da manhã simples de Bolsonaro era tudo armação, diz deputado Frota


Resultado de imagem para foto de alexandre frota

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), ex-aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou que as mesas de café da manhã de Bolsonaro que eram mostradas ao vivo em transmissões nas redes sociais na época da campanha presidencial eram “fakes”.

Em entrevista ao colunista Guilherme Amado, da Época, Frota confirmou que além das comidas, objetos e a roupa que Bolsonaro usava também eram pensados com o objetivo de passar imagem de simplicidade.

“Tudo era armado nas lives, para parecer um cara do povo. A prancha de surfe era colocada, o uso do chinelo, o leite Moça, tudo era pensado para mostrar que ele era o cara do povo. Sempre foi armado. Água em jarra de plástico de R$ 1,99. Calça de ginástica com paletó, camisa pirata do Palmeiras. Tudo proposital”, afirmou Frota ao colunista da Época.

O deputado, que esteve presente com Bolsonaro em boa parte da trajetória de campanha, disse ainda que os atuais gastos de Bolsonaro com o cartão corporativo da Presidência é incompatível com o estilo de vida simples mostrado no período eleitoral.

De acordo com os dados do Portal da Transparência, a Secretaria de Administração da Presidência da República gastou R$ 4,6 milhões de fevereiro a setembro de 2019. “Você vê diferença entre essa suposta simplicidade e os gastos de milhões com cartão corporativo, que ele esconde os detalhes”, comparou Frota.

Em uma transmissão ao vivo nesta quinta-feira (27), Bolsonaro rebateu as acusações e afirmou que as mesas de café da manhã nas transmissões feitas na época da campanha de 2018 não eram falsas.

Empresa Coopertai que roda entre Maracás e São Paulo recebe elogios de passageiras


Ônibus da Coopertai oferece conforto e comodidade, relatam passageiras

Todos sabem que mulher é bem mais exigente que homem em muitas coisas, dentre elas a qualidade do ônibus que pretendem viajar.
Três passageiras que aguardavam o ônibus da Coopertai que vinha de São Paulo com destino à Maracás estavam apreensivas, temendo não gostar do ônibus, bem como os motoristas, o que ficaram muito felizes quando logo no começo da viagem perceberam que se tratava de carro bom, confortável e motoristas cuidadosos. “Foi uma viagem muito boa, confortável onde certamente quando tivermos de viajar, não vamos mais ter dúvidas na hora de escolher a empresa”, foi o que disse uma senhora de nome Maria Jaci, que viajou no dia 26 de fevereiro do sul de Minas para Maracás, acrescentando que os motoristas são cuidadosos e demonstram muita responsabilidade na forma de como conduzem o veículo. Celeste e Dejanira, que são irmãs de Jaci, também estavam na mesma viagem e também comentaram sobre a boa viagem que fizeram.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

Os motoristas Robson e Zé Gotinha têm dado segurança aos passageiros, pela forma em que dirigem e pelo trato com todos

Os motoristas que trabalham nesta linha são Robson e José (Zé Gotinha). Esses motoristas vêm conquistando nem só a credibilidade dos passageiros como também a amizade e carinho de cada um, pela forma em que eles tratam a todos. Sem dúvida eles sabem da responsabilidade que carregam sobre os ombros, com um carro cheio de pessoas. vale lembrar que um motorista qualificado e de responsabilidade, faz todos os passageiros se sentirem tranquilos até para aproveitar o conforto que o carro oferece e dormir um pouco.

A Coopertai é uma grande cooperativa de todo o Nordeste e Norte de Minas Gerais, com muitos cooperados, todos proprietários de ônibus e vans. Os ônibus que rodam com finais de linhas em Maracás e Gandu, são de propriedade de Theo, que ficou conhecido como Theo da Coopertai, que inclusive é o presidente da Cooperativa.

Em conversa com  Theo em outra ocasião, ele disse que a luta foi grande para legalizar a cooperativa, para rodar para São Paulo, mas lembrou que ainda falta conseguir o direito de rodar também para dentro do Estado da Bahia, com as linhas chamadas de intermunicipais, para poder servir aos passageiros também dentro de cada Estado, no caso dos carros dele, bem como os seus colegas poderem abrir linhas dentro de cada Estado que moram..

 

Deputado federal: Por ser conhecido em todo o Nordeste e parte do Estado de Minas Gerais, Theo já está escolhido pelos colegas para ser candidato a deputado federal, para poder representar a categoria lá em Brasília. Quando questionado a esse respeito, ele disse que no momento o que ele mais quer é cada vez mais poder servir aos usuários dos seus ônibus de forma melhorada, porém não descartou a possibilidade de servir à categoria e ao povo como parlamentar Federal.

 

Bolsonaro: Apologias à violência e ao ódio deixaram sequelas e consequências, fazendo o feitiço virar contra o feiticeiro


Em campanha o então candidato Bolsonaro espalhava o ódio nos corações dos trabalhadores brasileiros

O texto abaixo, do Joaquim de Carvalho, fundador do site Diário do centro do Mundo, é muito coerente e com grandes possibilidades de acontecer uma cassação do presidente, mas o que ele, [o Joaquim] esqueceu, é que hoje existem as empresas que foram criadas para soltar fake News. Brasileiramente falando, soltar, espalhar para os milhares de celulares, as mais tenebrosas mentiras. Na verdade, o que precisa é aparecer campanhas, para que as pessoas reflitam nas mentiras que já foram espalhadas no passado, desde a campanha para presidente, onde uma das tantas foi o tal do kit gay, que foi o carro chefe de eleger o então candidato Bolsonaro, quando, no entanto, o kit gay nunca existiu. Inclusive o TSE, recentemente, proibiu de ser pronunciada politicamente essas duas pequenas palavras.

Foram muitas as mentiras criadas e desmascaradas, mas a mente do povo não consegue processar as coisas que chegam nos seus celulares. Ou seja, vai vendo, guardando no subconsciente e esquecendo. Em seguida vem outra, como a da Caixa Preta do BNDS, que também foi forte na campanha, onde dizia que o PT tinha dado dinheiro para muitos países, dentre estes Cuba, Venezuela e outros, mas quando, depois de gastar 48 milhões de reais pago por todos os brasileiros para uma empresa americana fazer a auditoria, o final foi que estava tudo regular, tudo dentro da legalidade, que o PT deixou tudo ok, apenas com um saldo positivo de 377 bilhões de Dólares de reserva internacional, além de pagar a dívida externa no FMI, mas isso a mídia aberta não falou.

Hoje já se fala muito na cassação do presidente, mas que será preciso o povo ir para as ruas. O que o Café com leite Notícias tem a dizer, é que as pessoas se livrem do ódio que foi implantado em cada coração dos que apoiaram e ainda apoiam este governo, e façam analise com sabedoria de forma bastante individual, e descubra o que este país precisa para virar gigante, uma vez que tem muito potencial, ainda, se barrar as vendas das nossas riquezas, além de um povo espetacular, que talvez seja o que o Brasil tem de melhor.

Até aqui café com Leite Notícias. Leia a seguir a matéria do Joaquim de carvalho.

Impeachment de Bolsonaro: esta é a bandeira que deve ser levantada. Por Joaquim de Carvalho

 

Na véspera do impeachment de Collor, em 1992, os analistas diziam que o então presidente jamais cairia, por contar com número mínimo de apoio parlamentar.

Na semana em que Collor começou descer a ladeira de maneira irreversível, a revista Veja publicou uma capa desastrosa, com base naquilo que se considerava fato irreversível: Collor tinha apoio mínimo no Congresso.

Cravava que Collor manteria seu mandato, mas fraco.

No mesmo fim de semana, a IstoÉ publicou os recibos de depósitos em contas fantasmas apresentados pelo motorista Eriberto França, e a queda de Collor é que se tornou irreversível.

Antes disso, convencido de que a CPI que investigava as denúncias de corrupção não daria em nada, o senador Pedro Simon recusou a indicação de Ulysses Guimarães para ser o relator da comissão.

O posto foi ocupado por Amir Lando, um parlamentar obscuro, que havia assumido a cadeira no Senado dois anos antes, como suplente do senador Olavo Pires, que havia sido assassinado.

Digo isso a propósito das análises que estão sendo publicadas para tentar convencer o público de que o impeachment agora é bandeira sem chance de êxito.

Homens de pequena fé, alguém poderia dizer. Mas não. É apenas a consequência de quem desconhece os bastidores de Brasília e a dinâmica dos fatos, que muitas vezes, diante do imponderável, ganham vida própria.

Políticos trabalham como se pudessem controlar essa dinâmica, mas, na maioria das vezes, o que fazem é se adaptar a ela. Dizem hoje o que negaram ontem.

Há chance de Bolsonaro cair agora? Numa resposta objetiva, não. Mas ele pode cair? Sim. Do que depende? Da vontade dos políticos? Não. Depende das ruas.

Parte da elite, como mostram os editoriais do Globo, já trabalham pela saída de Bolsonaro, aparentemente convencida de que ele é ruim para os negócios. E é mesmo.

Mas o Globo não tem força para iniciar o processo que pode levar ao impeachment. Faz o diagnóstico, mas não tem coragem nem condição política para fazer a proposta. Certamente, conta que as ruas o façam.

E é para as ruas que os democratas devem se dirigir. Se não conseguirem levantar a bandeira do impeachment, que seria desejável, pelo menos podem ajudar a colocar limites em Bolsonaro e em seus apoiadores — gado, como é conhecido.

Desde 2014, essa massa de extrema direita tem agido com desenvoltura nas ruas, onde o povo democrático deveria estar.

Fez propostas que soavam absurdas, como intervenção militar, mas já conseguiram quase isso: primeiro com a intervenção no Rio, decretado no governo Temer, e agora com o Planalto ocupado por generais.

Mas muitos analistas e líderes, em vez de deixarem o povo gritar “Fora Bolsonaro”, “impeachment já”, como ocorreu na época de Collor, preferem brincar de feiticeiro, traçando estratégias de gabinete para enfraquecer o ex-capitão.

Convoque-se o general Heleno, aponta um. Aperte-se o Flávio Bolsonaro, diz outro. Pressione-se Sergio Moro.

Nesse teatro, Bolsonaro deita e rola desde que, lá atrás, já se falava em afastá-lo pelas declarações antidemocráticas.

Bolsonaro e o gado dele precisam conhecer a força das ruas, porque acham que, ali, são imbatíveis.

E as ruas só ficam cheias se houver um motivo claro, uma convocação objetiva.

Para os democratas, essa mensagem deve ser: Bolsonaro é indigno do cargo, comete crimes de responsabilidade em série, e precisa ser defenestrado.

Como?

A política encontrará o caminho. Mas o alvo ideal é: impeachment, impeachment e impeachment.

Fonte DCM

Suspeitos de roubo são mortos a tiros por policial de folga e população protesta em Osasco, na Grande SP


Dois suspeitos em uma moto foram mortos a tiros por um policial militar de folga que interveio em uma tentativa de assalto a um casal na tarde do último domingo (23) próximo ao Rodoanel, em Osasco, na Grande São Paulo.

Vídeos e fotos feitos por moradores e que circulam nas redes sociais mostram os baleados agonizando no asfalto. A população montou barricadas em protesto contra a Polícia Militar pela demora no atendimento e socorro aos suspeitos feridos.

Outros agentes da corporação intervieram para desobstruir as vias e houve confronto com os moradores da região. Há relatos e fotos de pessoas feridas por bombas lançadas pelos policiais.

Testemunhas relataram à Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio que os dois suspeitos foram socorridos somente 1h30 após terem sido baleados.

A Rede informou ainda que moradores acusaram PMs de agressões por eles terem filmado as ações e terem pedindo urgência no atendimento dos suspeitos, que moravam numa comunidade próxima.

Vídeos também registraram o momento em pessoas bloquearam vias próximas à Avenida Benedito Alves Turíbio com objeto, em protesto pela demora da chegada da ambulância para socorrer os dois baleados.

Segundo testemunhas ouvidas pelo G1, agentes da Polícia Militar, que foram ao local para dar apoio ao policial de folga, usaram balas de borracha, bombas de efeito moral e cassetetes para dispersar a multidão que se aglomerava no entorno.

Procurada pela reportagem, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) alegou que os dois suspeitos baleados pelo policial de folga foram socorridos e levados a um hospital municipal da cidade, onde “não resistiram aos ferimentos e morreram”.

Ainda segundo a pasta da Segurança, a Polícia Militar utilizou munições não letais para conter o tumulto” depois que “populares danificaram uma viatura, um semáforo e um radar” e “também hostilizaram” o PM à paisana e o casal vítima dos assaltantes.

Morador da região de Osasco onde PM reprimiu protesto mostra perna ferida, atingida por fragmentos de artefatos disparados por policiais, segundo a Rede — Foto: Reprodução/Redes SociaisMorador da região de Osasco onde PM reprimiu protesto mostra perna ferida, atingida por fragmentos de artefatos disparados por policiais, segundo a Rede — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Morador da região de Osasco onde PM reprimiu protesto mostra perna ferida, atingida por fragmentos de artefatos disparados por policiais, segundo a Rede — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que o policial à paisana atirou para se defender, em uma reação a dois criminosos armados durante uma troca de tiros iniciada por eles. O PM não se feriu.

A tentativa frustrada de roubo aconteceu por volta das 17h30 do domingo na Avenida Benedito Alves Turíbio.

De acordo com a corporação, o policial militar estava de folga dirigindo seu Hyundai i30 prata quando viu os dois ocupantes em uma moto Honda Titan tentando assaltar um casal.

Ainda segundo a PM, o agente se identificou como policial e deu voz de prisão aos assaltantes, que não obedeceram e atiraram nele, ocorrendo o revide.

Na troca de tiros, os dois criminosos foram atingidos, sendo que um morreu no local e outro ainda chegou a ser socorrido com vida e foi levado Pronto Socorro Antonio Giglio, onde faleceu.

Foto que circula nas redes sociais mostra viaturas da PM ao fundo e comunidade próxima ao local onde dois suspeitos foram mortos por policial à paisana em Osasco — Foto: Reprodução/Redes sociaisFoto que circula nas redes sociais mostra viaturas da PM ao fundo e comunidade próxima ao local onde dois suspeitos foram mortos por policial à paisana em Osasco — Foto: Reprodução/Redes sociais

Foto que circula nas redes sociais mostra viaturas da PM ao fundo e comunidade próxima ao local onde dois suspeitos foram mortos por policial à paisana em Osasco — Foto: Reprodução/Redes sociais

O que dizem

A PM não soube informar os nomes dos suspeitos e quanto tempo levou para a ambulância socorrer os baleados.

O PM que atirou nos dois aparece nos vídeos armado nas imagens. Ele segura uma arma quando caminha em direção aos suspeitos baleados no chão.

Procurada para comentar o assunto, a comunicação da Secretaria da Segurança Pública (SSP) enviou a seguinte nota:

“O SHHP de Osasco investiga a tentativa de roubo a um casal ocorrido, na tarde de domingo (23), em Osasco. Um policial, que estava a caminho do trabalho, presenciou os fatos e interveio. Os dois suspeitos foram socorridos ao Hospital Municipal da cidade, mas não resistiram aos ferimentos. Após a ação, populares danificaram uma viatura, um semáforo e um radar. Também hostilizaram o PM e as vítimas, sendo necessário a utilização de munições não letais para conter o tumulto. A Polícia Militar instaurou um Inquérito Policial Militar para apurar as circunstâncias de todos os fatos”.

Matéria na íntegra do G1

Dono da academia Bio Ritmo apela a empresários para patrocinarem vídeos convocando golpe


“Temos de impulsionar esses vídeos. Precisamos de dinheiro para investir em mkt”, escreve o empresário em uma das mensagens.

O que acontece é que a equipe que trabalha no impulsionamento de assuntos ligados a Bolsonaro, está muito confiante de que com o apoio dos empresários interessados em espalhar a notícia para milhares de celulares ao mesmo tempo, vai está sempre lhes dando a vitória daquilo que deseja que aconteça. Na verdade, essa equipe não está preocupada em, se a população vai apoiar ou não, mas sim acredita que a população ligada a bolsonaro, os chamados bolsonaristas incondicionais, vão aderir seja lá o que for.

Mas o que está acontecendo é que a munição, de tanto ser usada, está perdendo força e poder, fazendo assim, muitos que apoiava o atual governo de forma incondicional, já não é mais tão incondicional assim, onde muitos já dizem: “A gente apoia, porém, com uma condição: queremos vê ao que veio o Governo, pois até agora o que a gente viu foi entregando as nossas riquezas para os estrangeiros, principalmente pros americanos”. Até aqui Café com Leite, que você pode ler também; Clik

O presidente da rede de academias Bio Ritmo, Edgard Corona, que faz parte do movimento Brasil 200, tem utilizado o grupo de empresários para apoiar o ato do próximo 15 de março e atacar o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM). Corona também tem incentivado que empresários impulsionem os ataques através de “investimento em marketing”.

O grupo Brasil 200 apoiou Bolsonaro durante a disputa eleitoral, em 2018, e tem entre seus membros o dono das lojas Havan, Luciano Hang, da Centauro, Sebastião Bomfim, e da Polishop, João Appolinário.

“Temos de impulsionar esses vídeos. Precisamos de dinheiro para investir em mkt”, escreve o empresário em uma das mensagens. De acordo com ele, o Brasil 200 está “preocupado com os rumos da reforma tributária no Congresso” e que, nas mensagens, apenas afirmou ser necessário “recursos para divulgar, dentro da lei, a nossa posição”.

O presidente do grupo, Gabriel Rocha Kanner, disse em entrevista à coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, que a reforma “abraçada por Maia” é muito ruim e que o “setor produtivo” precisa se posicionar.

Ainda de acordo com ele, apenas o Brasil 200 está recebendo os vídeos de ataque a Maia e que já elogiou publicamente o presidente da Câmara. A troca de mensagens entre empresários, no entanto, chegou até parlamentares e preocupou o legislativo, já que o grupo tem grande poder financeiro para disparar ataques nas redes.

Bolsonaro está usando seu número pessoal de WhatsApp para convocar seguidores para um ato contra o Congresso Nacional. A manifestação possui forte teor golpista, já que alguns panfletos têm evocado o AI-5 e pedido a saída dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

Com informação da Revista Forum

 

Globo diz que Bolsonaro atenta contra a Constituição num dos mais duros ataques ao presidente sem partido


Depois de quase 4 anos de ter atuado de foma de linha de frente no processo do golpe, que terminou cassando a Dilma de uma administrãção sem motivos para tal acontecimento, o grupo Globo, que é o gigante da mídia brasileira, terminou percebendo a besteira que fez. Veja o editorial do jornal O Globo o que diz sobre o atual governo.

Em editorial de página inteira, jornal da família Marinho, que apoiou o golpe de estado de 2016, agora o chama de “chefe de bando” e também aponta que Bolsonaro faz aposta “arriscada, irresponsável e criminosa no caos”

O jornal O Globo, que apoiou o golpe de estado contra a ex-presidente Dilma Rousseff em 2016 e a prisão de Lula em 2018, que abriu caminho para a ascensão de Jair Bolsonaro, agora se dá conta de que o Brasil está diante de uma “aposta arriscada, irresponsável e criminosa no caos”. É o que aponta editorial de página inteira publicada nesta quinta-feira 27 no jornal.

a matéria que foi publicada também no 247, Leia aqui, diz que “Bolsonaro vem demonstrando uma faceta temerária menos previsível: de esticar a corda em seu comportamento de extremista, sem qualquer preocupação com a importância e o decoro do cargo de presidente da República, agindo como chefe de facção radical, de bando, ultrapassando todos os limites do convívio democrático. Desconsidera a divisão de poderes feita pela Constituição, ameaça o Congresso, o Judiciário e, logo, sua Corte Suprema. A adesão pelo presidente, por meio de vídeo, na terça-feira, a uma convocação bolsonarista para atos de rua em 15 de março, contra o Congresso e o STF, representou mais uma elevação de tom de Bolsonaro na sua escalada de mau comportamento e de desrespeito”, diz o texto, que critica a divulgação, por Bolsonaro, de vídeo que convoca atos contra o Congresso Nacional.

“Jair Bolsonaro, com as frações radicais que o cercam, parece ter decidido entrar em rota de colisão com as instituições, cujo resultado pode ser uma crise institucional que não interessa a ninguém, inclusive a ele, chefe do Executivo, um dos que dependem da estabilidade. Bolsonaro deveria desejar que a economia e o país de fato se recuperem e o permitam tentar com êxito a reeleição em 2022. A não ser que faça uma aposta arriscada, irresponsável e criminosa no caos”, aponta ainda o editorial. “O direito à livre manifestação é garantido pela Constituição. Se apoiadores de Bolsonaro querem transmitir alguma mensagem política, a Carta está do seu lado. Mas ninguém pode, de dentro ou de fora do Planalto, querer impor a vontade própria na marra”, finaliza o texto.

Coronavírus: cientistas americanos concluem vacina


Foto: reprodução Daily Mail

Foto: reprodução Daily Mail

Cientistas da Greffex, uma empresa de engenharia genética de Houston, Texas, informaram que criaram uma vacina contra o coronavírus .

A empresa disse ao Houston Business Journal que a vacina está pronta para testes em animais e revisão pelos órgãos reguladores dos EUA.

O anúncio foi feito depois que cientistas do Reino Unido informaram que já começaram a fase de testes de outra vacina produzida na Europa.

Inúmeros cientistas em todo o mundo estão correndo para fazer o mesmo, com várias abordagens diferentes.

Produção

A maioria das estimativas sugere que os testes e a produção da vacina americana podem levar entre 18 meses e dois anos, embora o Greffex não tenha anunciado seu cronograma.

Segundo a empresa, seus cientistas não usaram nenhuma forma do próprio coronavírus – vivo ou inativado – para fazer sua vacina, por causa do desconhecimento do vírus.

 

Os pesquisadores da Universidade do Texas em Austin disseram que foi feito um composto a partir de um adenovírus.

Os adenovírus estão entre as causas mais comuns de infecções respiratórias virais, representando entre 2% e 5% dos resfriados. Eles também são amplamente utilizados na fabricação de vacinas.

Como

Os cientistas do Texas tiveram que recriar uma molécula que compõe a proteína spike na superfície do coronavírus para criar um mapa tridimensional da estrutura.

Segundo eles, isso desencadeia uma resposta imune ao vírus.

Como a equipe da UT Austin e seus colaboradores da Moderna Therapeutics, a equipe Greffex acredita que o processo de produção está entre os mais rápidos disponíveis para produzir uma vacina.

Investimento

A vacina Greffex vem depois que os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) concederam à empresa uma doação de até US $ 18,9 milhões – mais de R$ 82 milhões – para desenvolver uma plataforma ‘plug-and-play’ para adicionar alguns ingredientes básicos à fórmula e projetar rapidamente vacinas.

Agora a vacina segue para ensaios de testes em animais e humanos.

Depois segue para aprovação da Food and Drug Administration (FDA).

Com informações do Daily Mail