Comissão da Câmara ouvirá ex-presidente do STF nesta quarta-feira sobre prisão em 2ª instância


 A matéria a seguir é na íntegra do G1, mas a questão aí da luta para ser aprovada a questão da prisão na segunda instância, deixa bem claro que é para mais uma vez tirar o Lula ao menos de estar solto, ainda que nao possa ser candidato, mas apoiar outro, em 2022. Se o Lula morrer de morte natual, o que ninguém está livre, o que se acredita é que essa luta por determinada aprovação não seja mais interessante.
Na verdade, existe um propósito de exterminar a esquerda em toda Améria Latina, o que pode ainda tornar uma guerra sem precedente nessa rica América do Sul, apenas para servir e ceder aos interesses internacionais.
Eles não falam em ser vontada,mas sim ser aprovada. parecendo que quando a matéria vai para votação, já vai com os votos contados. O que todos os parlamentares precisam saber é que essa emenda é inconstitucional. Por outro lado, a constituição, que por um bom tempo foi respeitada, ultimamente está mais emendada que qualquer coisa que se possa imaginar. Na verdade, ela está remendada por falta de respeito. Se a constituição federal diz uma coisa, deve ser seguida ou fazer uma nova constituição. Até aqui Café com leite.

 

Cezar Peluso, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABrCezar Peluso, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Cezar Peluso, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

A comissão especial da Câmara dos Deputados que discute a prisão após condenação em segunda instância ouvirá nesta quarta-feira (4) o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Cezar Peluso.

Defensor da medida, Peluso é considerado por deputados o autor intelectual da proposta de emenda à Constituição (PEC) apresentada por Alex Manente (Cidadania-SP) e aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ), em novembro.

Quando ainda presidia a STF, em 2011, Peluso propôs reduzir o número de recursos ao Supremo e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), por meio de um projeto conhecido à época como “PEC dos Recursos”.

A proposta na Câmara segue a mesma linha. Modifica os artigos 102 e 105 da Constituição, acabando com o recurso extraordinário, apresentado ao STF, e com o recurso especial, apresentado ao STJ.

Na prática, de acordo com a PEC, o réu só poderá recorrer até a segunda instância e, depois disso, o processo transitará em julgado. O caso até poderá seguir para o STF ou STJ, mas por meio de uma nova ação para questionar aspectos formais da sentença.

A participação de Peluso na comissão marca o início das audiências públicas sobre o tema, que devem se estender pelos meses fevereiro e março. O ministro da Justiça, Sergio Moro, também deverá ser ouvido pelos integrantes do colegiado.

Segundo o cronograma aprovado pelos parlamentares, a comissão fará ao todo oito audiências públicas para debater a proposta.

O Senado também discute o tema, mas propõe alterar o Código de Processo Penal (CPP) e não a Constituição para retomar a prisão após a segunda instância. O texto dos senadores também já passou pela CCJ da casa e aguarda análise do plenário.

A matéria sobre o início da execução da pena estava parada no Congresso e voltou a tramitar dias após o STF mudar de entendimento até então vigente e decidir que a prisão de uma pessoa condenada só pode ser decretada após o trânsito em julgado, quando não cabem mais recursos.

Pacote anticrime e segunda instância são os destaques da semana em Brasília

Foro privilegiado

Presidente da comissão especial, o deputado Marcelo Ramos (PL-AM) defende que a Câmara vote primeiro um projeto que limite o foro privilegiado de autoridades (prerrogativa de ser investigado por tribunais superiores) e só depois aprove a prisão após segunda instância.

Já aprovada no Senado, a PEC do foro privilegiado prevê limitar a prerrogativa em casos de crimes comuns para apenas cinco autoridades: presidente e vice-presidente da República, presidente da Câmara, presidente do Senado e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

“No Brasil todo mundo tem direito a uma revisão por órgão colegiado. Por isso que o ideal é acabar o foro privilegiado primeiro”, disse o deputado.

“Se não acabar o foro privilegiado, vamos ter de garantir o duplo grau de jurisdição a quem tem o foro. Teremos de garantir um recurso e resguardar isso no texto da PEC ”, completou.

No entanto, para Fábio Trad (PSD-MS), relator da PEC da segunda instância, a questão do foro privilegiado não deve impactar no parecer. Ele disse que pretende apresentar seu relatório até o final de março para ser votado na comissão.

“Todo mundo, inclusive os políticos, sendo aprovada a nossa PEC, vai ter que começar a cumprir pena só depois de revisada a primeira decisão”, afirmou o relator, deputado Fábio Trad (PSD-MS).

Calendário

Apesar do calendário apertado, com uma série de projetos considerados prioritários pelo governo, entre os quais a reforma tributária e as PECs emergencial e do Pacto Federativo, deputados ouvidos pelo G1 acreditam na aprovação da proposta ainda no primeiro semestre.

“Na prioridade da Câmara está a tributária e a segunda instância”, disse o deputado Deputado Hildo Rocha (MDB-MA), um dos integrantes da comissão especial.

A aposta dos deputados é de que o apelo popular agilizará a tramitação da PEC no parlamento.

“Tenho certeza que vai andar rápido. Há o interesse do presidente e do relator. Precisamos aprovar no primeiro semestre, porque é ano eleitoral e tem também a necessidade de não perder o timing. Tem cobrança da população. É um apelo da sociedade”, afirmou Aliel Machado (PSB-PR), vice-presidente da Comissão.

“Acredito que aprova [no primeiro semestre]. É uma pauta que tem apelo da população”, disse deputado Marcel Van Hattem (Novo-RS).

Com informação do G1

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Com Dilma foi “Pedaladas”, mas com Bolsonaro é “drible”. Em 2019 foram de R$ 55 bi


Valor da manobra fiscal de Bolsonaro em 2019 superou as que foram motivo para golpe contra Dilma Rousseff, em 2016. Jornal Valor, do grupo Globo, chamou pedaladas do atual governo de “dribles” no orçamento.

Bolsonaro,Maia, Alcolumbre e Guedes na entrega da proposta da reforma da Previdência (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Usadas como justificativa para concretizar o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff (PT), as chamadas “pedaladas fiscais” – apelido dado às manobras contáveis que não estão previstas no orçamento realizado entre instituições do próprio governo  – no primeiro ano do governo Jair Bolsonaro, sob a batuta do ministro Paulo Guedes, chegaram a R$ 55 bilhões.

O valor é superior às operações realizadas no governo Dilma, de R$ 36,07 bilhões e R$ 52 bilhões, nos anos de 2013 e 2014, respectivamente, e que motivaram o processo de impeachment, produzido por Janaína Paschoal e Miguel Reale Jr., a mando do PSDB.

Segundo reportagem nesta quarta-feira (4) no Valor Econômico – que pertence ao grupo Globo e que agora chama a manobra de “drible” -, o maior volume de gastos fora do limite constitucional foi dos R$ 34,4 bilhões pagos à Petrobras pelo acerto de contas da negociação com o Tesouro feita em 2010.

Além disso, o governo teria usado outros R$ 11,7 bilhões em repasses a Estados e municípios decorrente do leilão do pré-sal.

Outro gasto extraordinário foi de R$ 7,6 bilhões emprestados à empresa Emgeprom, que gerencia os projetos de construção de corvetas (um tipo de navio de guerra).

Pedaladas
Principal motivo jurídico para afastamento da presidenta Dilma Rousseff, as chamadas pedaladas fiscais são realizadas desde 1994, durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Segundo números do Banco Central do Brasil, no fim dos anos de 2001 e 2002 (governo FHC) elas somaram R$ 1 bilhão e R$ 948 milhões.

No caso de Dilma, o Tribunal de Contas da União entendeu que o Tesouro Nacional teria atrasado, voluntariamente, o repasse de recursos para a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para o pagamento de programas sociais como Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida, benefícios sociais como o abono salarial e o seguro-desemprego, e subsídios agrícolas.

Dois dias após o impeachment, o Senado Federal, responsável pelo julgamento da petista, sancionou uma lei que flexibilizou as regras para a abertura de créditos suplementares sem a necessidade de autorização do Congresso Nacional, legalizando as chamadas “pedaladas fiscais”.

Com informação da Revista Forum

‘Quero cortar meu cabelo agora’, diz adolescente agredido e insultado por PM


Corregedoria vai apurar abordagem em Paripe, Subúrbio Ferroviário de Salvador

Foto: Bruno Wendel/CORREIO

O adolescente negro de 16 anos agredido em uma abordagem policial em Salvador, com murros e chute, além de insultos racistas, diz estar com medo de sair de casa e se sente ameaçado. “Não me sinto mais à vontade para usar [o black power]”, disse o jovem ao CORREIO.

Ainda bastante assustado, o adolescente conversou com a reportagem na manhã desta terça-feira (4) e disse temer uma reação do PM, que ainda não foi identificado. “Me sinto ameaçado, se ele [o PM] vai querer me pegar por causa do vídeo, fazer maldade comigo”.

Ele usa o cabelo black há pelo menos um 1 ano e foi a primeira vez que foi discriminado.

“Você pra mim é um ladrão. Você é vagabundo! Essa desgraça desse cabelo. Tire aí [o chapéu], vá! Essa desgraça aqui. Você é o quê? Você é trabalhador é, viado?”, disse o PM ao jovem.

A ação foi gravada no último domingo (2) de dentro de um imóvel, em Paripe, no Subúrbio Ferroviário, sem que os policiais envolvidos na abordagem percebessem, e divulgadas nas redes sociais na tarde desta segunda-feira (3).

Ele relembra que no dia da abordagem tinha levado uma amiga de sua namorada no ponto de ônibus. “Parei para conversar com um colega que tava de carro. Foi quando a viatura veio e fez a abordagem. Deu chute primeiro na perna do meu colega e depois veio para cima de mim. Falou que eu era vagabundo com esse cabelo aqui, ladrão”.

Foto: Reprodução

Nas imagens, que serão analisadas pela Corregedoria da corporação, o policial esmurra o jovem negro que estava sendo revistado ao lado de outro homem.

Na abordagem truculenta, o PM retira a boina do jovem que usa cabelo no estilo black power e a joga no chão. Ao ouvir o rapaz dizer que é trabalhador, o PM retruca:

Durante os ataques, o PM é chamado por um colega, que não aparece nas imagens, para deixar o local.

Em nota divulgada na segunda-feira, a assessoria da Polícia Militar informou a corporação “não preconiza com a violência e rechaça todo e qualquer tipo de conduta violenta”. Além disso, confirmou que o vídeo será encaminhado para a Corregedoria-Geral da PM para ser analisado.

‘Não admito’
O governador Rui Costa, em publicação feita em seu perfil oficial no Twitter, na manhã desta terça-feira (4), comentou a denúncia de racismo envolvendo um policial militar da Bahia.

“Como governador do Estado da Bahia, não admito comportamento de violência policial como o ocorrido no vídeo que circula nas redes sociais. É inaceitável, inadmissível e não reflete o comportamento e os ideais da instituição”, disse Rui.

O governador, que participou da entrega uma contenção de encosta na manhã desta terça-feira (4) na Bela Vista do Lobato, no Subúrbio de Salvador, afirmou que acompanha a apuração do caso.

“Determinei apuração rigorosa e imediata da Corregedoria da Polícia Militar com as devidas punições legais aos responsáveis e divulgação para a sociedade das medidas adotadas, para que esses casos isolados não possam continuar comprometendo a imagem da instituição”, escreveu na rede social. Com informações do Correio.

 

Jéssica Senra volta à bancada do Jornal Nacional nesse sábado (8)


Será a primeira vez que a jornalista vai à rede nacional depois de comentários virais e aprovação no mestrado

Foto: Reprodução/TV Globo

Se você está com saudades de ver a jornalista baiana Jéssica Senra na bancada do Jornal Nacional (JN), fique tranquilo. Já é nesse sábado (8) a volta da apresentadora do Bahia Meio Dia ao principal telejornal do país. Dessa vez, o comando do JN vai ser dividido com o jornalista Heraldo Pereira.

Essa é a primeira vez que Jéssica vai à rede nacional depois que vários dos seus comentários viralizaram nas redes sociais. Antes de ir para a bancada do JN, a jornalista já publicava no seu Instagram comentários contra o racismo, feminicídio e homofobia. No entanto, a participação no Jornal Nacional lhe deu mais seguidores e suas mensagens começaram a ser vista por mais pessoas.

No dia 6 de janeiro, a publicação do vídeo em que a apresentadora afirma ser contrária a contratação do goleiro Bruno pelo time de futebol Fluminense de Feira foi vista mais de 700 mil vezes. O vídeo teve ainda comentários positivos de personalidades como Juliana Paes, Alessandro Timbó, Djamila Ribeiro e Rita Batista. Com a repercussão, um dia depois, o Fluminense de Feira anunciou a desistência de contratar o jogador.

Estreia no JN
A primeira participação de Jéssica Senra no telejornal da Globo aconteceu no dia 7 de setembro, dia da Independência do Brasil. Na época, 27 profissionais de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal tiveram a oportunidade de apresentar o programa em esquema de rodízio, sempre aos sábados. A iniciativa foi parte da celebração de 50 anos do telejornal.

De acordo com a TV Bahia, o nome da apresentadora concorreu com Fernando Sodake, apresentador do BA TV e Ricardo Ishmael, que comanda o Jornal da Manhã. O editor-chefe do Jornal Nacional, William Bonner, informou que um sorteio definiu que a jornalista tinha sido a escolhida para representar a Bahia.

Comandando o JN, o desempenho de Jéssica Senra chamou a atenção do público. Um momento de destaque foi a brincadeira que ela fez com o seu colega de bancada, o acreano Ayres Rocha, ao anunciar o triunfo do Bahia por 2×0 diante do Vasco, em jogo disputado no estádio de São Januário: “Hora dos gols de sábado, começando pelo jogo do meu Bahia, que venceu o Vasco de Ayres, no Rio de Janeiro”. Relembre o momento:

MatheusFilipeBS@Matheusfilipebs

Jessica Senra: “Vamos aos gols de hoje do Campeonato Brasileiro. Começando pelo jogo do meu Bahia que venceu o Vasco de Ayres”

HAHAHAHAHAHAHAHA TADINHO DO AYRES ROCHA

Vídeo incorporado

27 pessoas estão falando sobre isso

Com a recepção positiva do público, a jornalista entrou oficialmente para o rodízio fixo do Jornal Nacional, junto com a mineira Aline Aguiar e o apresentador pernambucano Márcio Bonfim, que também foi anunciado como substituto oficial de Tadeu Schmidt no comando do Fantástico.

Além de sábado, Jéssica Senra já possui mais uma data definida para a apresentação do Jornal Nacional, no dia 27 de junho, ao lado de Cesar Tralli.

Mestrado 

Essa também será a primeira vez que Jéssica Senra vai ao Jornal Nacional depois da sua aprovação em 5º lugar para cursar o mestrado no programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares sobres Mulheres, Gênero e Feminismo (NEIM) da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

O curso é gratuito, tem duração de dois anos e terá que ser conciliado com a participação da jornalista no Bahia Meio Dia e Jornal Nacional. No mestrado, Jéssica Senra vai desenvolver uma dissertação sobre uma pesquisa acadêmica escolhida por ela mesma e orientada por um professor do NEIM.

Polícia Federal abre inquérito contra chefe da Secom por suspeita de corrupção


 

A Polícia Federal (PF) decidiu abrir um inquérito para investigar as suspeitas contra o chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom), Fabio Wajngarten, por ele ser sócio de uma empresa que recebe dinheiro de agências e emissoras que mantêm contratos com a própria Secom e outros órgãos do governo Jair Bolsonaro.

A investigação será tocada pela Superintendência da PF em Brasília e atendeu a um pedido feito Ministério Público Federal. Será apurado se houve os crimes de corrupção passiva, peculato e advocacia administrativa.

Segundo reportagem publicada pelo jornal “Folha de S. Paulo”, em janeiro, Wajngarten é sócio majoritário (tem 95% das ações) da empresa FW Comunicação e Marketing, que recebe dinheiro de emissoras e agências que, por sua vez, mantêm contratos de prestação de serviços com o governo Bolsonaro. Esses contratos são assinados pelo próprio secretário. Os outros 5% das ações são da mãe de Wajngarten.

Dias depois de assumir a chefia do órgão, Wajngarten passou a administração da empresa ao empresário Fabio Liberman, irmão de Samy Liberman, que hoje é secretário-adjunto da Secom.
Wajngarten nega que a sua conduta seja irregular e diz que os contratos são anteriores a sua nomeação e que não há conflito de interesses. Até agora, Bolsonaro decidiu manter o secretário.

Secretario Especial de Comunicação Social, Fábio Wajngarten — Foto: Anderson Riedel/PR

Secretario Especial de Comunicação Social, Fábio Wajngarten — Foto: Anderson Riedel/PR

A Advocacia-Geral da União (AGU) afirmou, em manifestação enviada à Justiça Federal de Brasília, que não vê conflito de interesses na atuação de Wajngarten na Secom.

Para a AGU, Wajngarten preencheu “todos os requisitos formais” exigidos pela Controladoria-Geral da União (CGU), Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e da Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil para assumir o cargo.

O órgão sustenta que “não há óbice de natureza constitucional, legal ou de compliance contra o secretário” e que ele “ciente da futura nomeação, adotou as medidas necessárias no sentido de não exercer administração da FW Comunicação LTDA”.

Para AGU, que tem como função fazer a defesa do governo, também não houve favorecimentos da Secom a clientes da empresa de Wajngarten, como a Record e a Band.

“Não há qualquer relação entre a liberação de verbas publicitárias relativas aos contratos governamentais a cargo da Secom e os contratos da FW com os seus respectivos contratantes”, diz o órgão.

Também afirma que, “não é demais frisar”, que “não há qualquer contrato do Poder Público com a sociedade empresarial FW Comunicação e Marketing”.

“Admitir-se que há conflito de interesses simplesmente por que algum agente público é cotista de uma sociedade empresária que presta serviços que não se relacionam com as atividades desempenhadas pelo órgão significaria igualmente admitir a existência de uma responsabilidade objetiva

O documento, com 39 páginas, foi enviado no bojo de uma ação movida pelo Psol, que pedia a demissão do chefe da Secom e do secretário-adjunto, Samy Liberman. O partido solicitou ainda a revogação de todos os atos assinados pelo secretário, nomeado em abril por Bolsonaro.

Na ação, o presidente do Psol, Juliano Medeiros, e líder da sigla na Câmara, deputado Ivan Valente (SP), argumentam que essa situação afronta a Lei de Conflito de Interesses, que diz que integrantes da cúpula do governo são proibidos de manter negócios com pessoas físicas ou jurídicas que possam ser afetadas por suas decisões.

Com informação do Valor..

 

Aos 57 anos, morre locutor de rodeios Asa Branca


Asa Branca e a esposa
Asa Branca e a esposa Reprodução/Instagram

Asa Branca não resistiu à luta contra o câncer e faleceu aos 57 anos

Waldemar Ruy Asa Branca dos Santos, conhecido popularmente como Asa Branca, faleceu nesta terça-feira, 4. As informações são do G1.

A morte foi decorrente de um câncer com o qual ele lutava desde 2017. O locutor, de 57 anos, estava internado desde domingo, 2, no Instituto do Câncer, na Zona Oeste de São Paulo.

Em relação ao velório, Sandra Santossua esposa, não tem certeza se será feito, mas planeja sepultar o corpo em Turiuba, cidade natal de Asa Branca.

Numa entrevista recente ao G1, a mulher do locutor declarou que o quadro de saúde dele era irreversível.

Além da luta contra o câncer de boca, Asa Branca também era portador do vírus HIV, diagnosticado em 2007.

 

Jovem é baleada no rosto pelo ex ao se recusar a reatar namoro e está na UTI em MT, diz polícia


Karina Souto, de 29 anos, foi baleada pelo ex-namorado em Nova Xavantina — Foto: Facebook/ReproduçãoKarina Souto, de 29 anos, foi baleada pelo ex-namorado em Nova Xavantina — Foto: Facebook/Reprodução

Karina Souto, de 29 anos, foi baleada pelo ex-namorado em Nova Xavantina — Foto: Facebook/Reprodução

Uma jovem de 29 anos está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) depois de ser baleada no rosto pelo ex-namorado dela em Nova Xavantina, a 651 km de Cuiabá, no sábado (1º). Segundo a Polícia Civil, Karina Souto foi baleada por Baltazar Augusto de Menezes, de 58 anos, depois de se recusar a reatar o namoro com ele.

Baltazar, depois de atirar em Karina, fez um disparo contra a própria cabeça e morreu.

Até esta terça-feira (4), a jovem continuava internada no Hospital e Pronto Socorro Municipal Milton Pessoa Morbeck, em Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá. Ela foi atingida no rosto e no tórax.

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado como tentativa de homicídio e suicídio.

Karina estava com um grupo de amigos, nos fundos de uma casa de uma amiga, no bairro Santa Mônica.

Baltazar Augusto de Menezes, de 58 anos, se matou depois de atirar na ex-namorada em Nova Xavantina — Foto: Facebook/Reprodução

Baltazar Augusto de Menezes, de 58 anos, se matou depois de atirar na ex-namorada em Nova Xavantina — Foto: Facebook/Reprodução

Testemunhas contaram à polícia que Baltazar foi até a residência e começou uma discussão com a ex-namorada a respeito do fim do relacionamento.

Ele queria que ela voltasse a namorar com ele. Karina disse que não voltaria com o relacionamento.

Ao ter o pedido negado, o suspeito pediu que a ex devolvesse um colar que ele havia dado de presente. A jovem entregou o objeto e, no momento em que o ex foi até o carro dele para guardá-lo, retornou armado e atirou contra Karina.

Logo em seguida, ele atirou em si mesmo. A jovem foi socorrida e transferida para Barra do Garças. O caso é investigado pela Polícia Civil.

 

 

Governo Bolsonaro usar a Secom para rebater Petra Costa é inconstitucional


O filme da Petra Costa, Democracia em Vertigem,  que fala sobre o impeachment  da Dilma e outro com muitas chances de ser vencedor, s acontecimentos no Brasil, está concorrendo ao Óscar, com grandes chances de ser vencedor, o que tem deixado muita gente nervosa e partindo pra ofenças grossness, como foi o caso até do Pedro Bial.

O  que se sabe é que a escada rolante segue e o que tiver de acontecer acontecerá.

O presidente eleito Jair Bolsonaro segura um exemplar da Constituição enquanto fala durante cerimônia no Congresso – Will Shutter/Câmara dos Deputados

A Secom de Bolsonaro atacou ontem (3) a fala da diretora de Democracia em Vertigem, que diz respeito primordialmente ao impeachment de Dilma Rousseff e à campanha eleitoral, em uma entrevista nos Estados Unidos.

Petra Costa diz que a administração Bolsonaro é antidemocrática, dentro da liberdade de expressão.

No artigo 37, a Constituição Federal de 1988 afirma o seguinte:

A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Quando a Secretaria de Comunicação do atual governo dirige um ataque à cineasta por sua visão crítica, o órgão fere o princípio de impessoalidade constitucional.O Ministério Público de Contas, parlamentares e ministros do TCU podem se manifestar tomando providências contra o uso da instituição como instrumento de doutrinação política e repressão de opiniões divergentes. Com informação do DCM.

 

Prefeitura esclarece compra de peito de frango no valor de quase R$ 1 milhão


O valor de R$ 15,53 por quilo não cobre apenas o custo do produto

Prefeitura esclarece compra de peito de frango no valor de quase R$ 1 milhão

Foto: Divulgação/Secom PMFS

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana por meio da Secretaria de Administração esclareceu o valor de R$ 931.800,00 em compra de peito de frango para a merenda escolar.

Segundo a secretaria o valor “nada tem de anormal”. De acordo com a pasta, o valor de R$ 15,53 por quilo não cobre apenas o custo do produto, em si, mas também despesas relacionadas com a distribuição. São 206 escolas da rede municipal.

A Litoral Norte Comércio de Produtos Alimentícios, empresa fornecedora, terá que utilizar, conforme o contrato, veículos refrigerados, combustível e pessoal de sua própria estrutura, para fazer a entrega, todo mês, enquanto durar o contrato, de quantidades que possam ser armazenadas pelas escolas.

A Secretaria de Educação acrescenta que dezenas dessas unidades escolares são localizadas em bairros distantes do centro e também na zona rural – sede e povoados dos oito distritos do Município.

Não se trata, simplesmente, de “peito de frango”, como divulgado pelo veículo de comunicação. Os cortes são especiais, sem osso e pele – o filé de peito de frango, conforme descrição do mercado, portanto um produto mais caro.

O valor de R$ 15,53 o quilo, proposto pela empresa vencedora da licitação, corresponde precisamente a cotação feita pela Prefeitura em junho do ano passado, junto a três empresas fornecedoras, para formar o “preço médio” utilizado no Pregão Eletrônico de nível nacional.

A menor oferta apresentada no Pregão foi de R$ 13,48, que não prosperou em razão de a empresa ter sido desclassificada por problemas de documentação.

 

 

Pedro Bial faz ataque grosseiro a Petra Costa, que pode levar o Oscar


Pedro Bial e Petra Costa

De acoro a matéria publicada no 247 e outros sites, o Pedro Bial se mostrando irritado e incomodado com a possibilidade de que o primeiro Oscar brasileiro premie um documentário que denuncia o golpe de 2016, apoiado pela Globo, o apresentador Pedro Bial partiu para a baixaria contra a cineasta Petra Costa. “É uma menina querendo dizer para a mamãe dela que ela fez tudo direitinho”, insultou o jornalista em entrevista concedida à Rádio Gaúcha

Ele também disse que Petra é uma “ótima cineasta”, mas acabou transformando o documentário em uma “ficção alucinada”.

“Você cria uma relação de causa-consequência entre coisas que não tem a menor relação causal. O filme é todo assim”, disse ele.  “Vai contando as coisas, me desculpem a expressão, num pé com bunda danado.” Fonte:247

Aos 61, calouro da UFPA que viralizou nas redes sociais fala da aprovação: ‘momento mais indescritível da minha vida’


Alcyr Carneiro com a mãe, na comemoração pela aprovação no curso de enfermagem da UFPA, em Belém. — Foto: Reprodução / Arquivo PessoalAlcyr Carneiro com a mãe, na comemoração pela aprovação no curso de enfermagem da UFPA, em Belém. — Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Alcyr Carneiro com a mãe, na comemoração pela aprovação no curso de enfermagem da UFPA, em Belém. — Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A foto tirada na última quinta (30), dia do listão da Universidade Federal do Pará (UFPA), viralizou nas redes sociais e foi compartilhada dezenas de milhares de vezes. E como manda o rei do carimbó Pinduca na tradicional “Marcha do Vestibular”, música que anima a festa de calouros paraenses, Alcyr Ataíde Carneiro, de 61 anos, aparece tendo o cabelo cortado pela mãe de 90 anos. Juntos os dois comemoram a aprovação dele em terceiro lugar no curso de enfermagem. “Em todos esses anos, com certeza esse foi o momento mais indescritível da minha vida”, ele diz.

Morador do bairro do Coqueiro, em Belém, Alcyr vive com a mãe em uma casa de madeira alugada, trabalhando há, pelo menos, 23 anos cortando grama em quintais. Ele já foi recenseador, fez serviços gerais e trabalhou como cobrador de ônibus.

Em entrevista exclusiva ao G1, ele comenta que decidiu se dedicar aos estudos para tentar vaga no ensino superior e tentar melhorar a situação da família, já que mora somente com a mãe. Para ele, a sensação de ser aprovado na primeira tentativa é resultado de um ano de dedicação, perseverança e força de vontade:

“Cheguei ao ponto de pensar que havia duas saídas – ganhava na mega sena, o que é quase impossível, ou vencia através do estudo. Optei pela educação, porque além de obter sucesso, terei conhecimento, e isso não tem preço!”, revelou.

Alcyr conta que se matriculou em um cursinho pré-vestibular em março do ano passado, quando as aulas já haviam começado há um mês, e que dividia a sala com garotos entre 16 e 18 anos. As aulas no período da tarde, das 13h30 às 18h, e as revisões em casa pelas noites e madrugadas ocorriam depois da manhã “árdua” de trabalho, de domingo a domingo.

‘Mesmo com todo esse esforço, eu nunca faltei uma aula sequer, nunca cheguei atrasado, queria participar de tudo, e todos me incentivavam – os colegas, os professores, a coordenação, o segurança, o pessoal que trabalhava na limpeza. Eu até brincava que se dependesse de torcida, eu já estava aprovado. Me senti valorizado, por isso eu sempre dediquei o máximo”, contou.

Jaleco

O quarto de Alcyr virou uma sala de estudos, ele descreve. Livros doados se amontoaram em uma biblioteca particular. O chão chegou a ficar cheio de papéis rabiscados nas práticas de redação. Mas um objeto, como ele conta, foi determinante para que não perdesse o foco.

Um sobrinho de Alcyr, médico, costumava doar calças e camisas usadas, já que ele “não tinha muitas condições de comprar muitas roupas”. “Uma vez ele me deu um jaleco, para eu usar no trabalho. Eu lavei, coloquei em um cabide e deixei no meu quarto. Tinha um pensamento que aquele jaleco seria um motivo para me incentivar a não desistir. Até hoje, ele está lá do mesmo jeito que eu coloquei pela primeira vez, foi como um talismã”.

“Quando estava cansado, exausto e achando que não ia conseguir, olhava aquele jaleco e dizia para mim mesmo: um dia vou estar usando um jaleco como esse”, revela, emocionado.

Prova

Nos dias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Alcyr disse que foi um dos primeiros a chegar no local de prova. “Queria chegar cedo, como sempre procuro fazer, para ver todo o processo, entender como funciona. Aí eu entrei na sala, fui bem recebido pelos fiscais, ouvi atentamente as regras, o que poderia fazer, o que não poderia, segui tudo à risca”.

Nem o celular o candidato levou, com medo que tocasse no meio do certame. “Levei quatro canetas, preocupado se a caneta pudesse falhar. Eu estava ansioso, mas ao mesmo tempo na expectativa de fazer uma boa prova. Então aproveitei do primeiro ao último minuto, fui o primeiro e o último a sair”.

Aprovação e sucesso na internet

No Pará, o resultado do processo seletivo é tradicionalmente informado também pelas rádios. Alcyr conta que saiu do trabalho e pegou o aparelho em casa para acompanhar o anúncio dos novos calouros, que começou a partir das 14h. “Estava eu e meu cachorro, começou o listão e nada de chegar enfermagem. Na primeira turma, meu nome não saiu. Achei que não tinha passado. Aí chegou a segunda turma e meu nome estava lá. Até joguei o rádio na parede de tanta emoção, saí correndo de bermuda na rua, gritando, tanto que até hoje estou rouco, procurei minha mãe e só consegui abraçá-la, sem conseguir falar”. A comemoração foi do jeito que somente os paraenses conseguem fazer. Pessoas na rua, ovos quebrados na cabeça e a marchinha de Pinduca.

Depois que os familiares publicaram a tão compartilhada foto da aprovação, Alcyr começou a receber muitas mensagens de carinho e parabenizações. Ao lembrar, a voz de Alcyr começa a entrecortar de emoção, mas ele tenta descrever: “Muitas pessoas vieram me parabenizar, eu nem esperava tudo isso, mas foi uma felicidade tão grande, me senti tão honrado, que eu vou ser sincero, até hoje ainda me deixa cheio de emoção”.

Dois dias após a comemoração, Alcyr foi até o cursinho onde passou o ano se preparando, para uma visita. Abraçou a coordenadora, que o levou até a sala dos estudantes do terceiro ano do ensino médio. “Ela pegou e contou minha história para eles; lembrou que eu já cheguei até a trabalhar na limpeza da escola para ajudar a pagar mensalidade; falou da minha luta e que eu era motivo de orgulho. Aproveitei e falei para eles que nunca é tarde, que todos somos capazes e temos que fazer nossa parte”. O discurso terminou com abraços e lágrimas dos estudantes que tanto conheciam a fama de estudioso que Alcyr construiu no local.

Expectativas

Nesta terça (4), Alcyr já deve comparecer para habilitação na instituição federal. Os documentos já reunidos com a ajuda de familiares e as expectativas altas para o início da vida acadêmica. “Escolhi a enfermagem por que para mim é uma profissão digna, assim como muitas outras, mas como já fiz cinco cirurgias, em vários hospitais, sempre fui muito bem atendido por enfermeiros, médicos, aí passei a ter uma simpatia pela área da saúde. Pretendo ser competente e digno para ter uma vida melhor para mim e minha família, além de dar minha contribuição para a sociedade, ajudar as pessoas, sem discriminação, pessoas de baixa renda. Foi por tudo isso que optei pelo curso”.

“Quando coloquei na minha cabeça que tinha esse objetivo, eu corri atrás e passei a ver os estudos não como algo a me forçar a fazer, mas algo que me dava alegria, satisfação. Só Deus sabe o que passei, mas acho que uma coisa é certa: consegui esse êxito porque tudo que fiz para alcançá-lo foi porque eu acreditei que a educação é capaz de transformar a vida das pessoas”, afirma. Com informações do G1

PM agride jovem em Salvador: ‘Olha essa desgraça desse cabelo’; vídeo


Caso aconteceu na noite de domingo (2) e foi filmado por moradores no bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário

[PM agride jovem em Salvador: 'Olha essa desgraça desse cabelo'; vídeo]
Foto : Reprodução

Um policial militar foi filmado quando agredia um jovem em uma abordagem no bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. De acordo com o G1, a ação foi gravada por moradores, na noite de domingo (2).

No vídeo, o rapaz é agredido com murros e chutes enquanto é revistado. O policial ainda diz insultos racistas ao se referir ao cabelo do joven.

“Você para mim é ladrão, você é vagabundo. Olha essa desgraça desse cabelo aqui. Tire aí vá, essa desgraça desse cabelo aqui. Você é o quê? Você é trabalhador, viado? É?”, grita.

Por meio de nota, a Polícia Militar informou que o vídeo será encaminhado para Corregedoria Geral da PM. A corporação disse ainda que “não preconiza com a violência e rechaça todo e qualquer tipo de conduta violenta”.

Além do jovem que é agredido, é possível ver que outros dois rapazes também passam pela abordagem. Depois da agressão, o PM entra na viatura e deixa o local. Fonte: Metro1

 

 

Coronavírus: médicos da Itália conseguem isolar o vírus


Coronavirus na China - Foto: EPA

Coronavirus na China – Foto: EPA

Médicos do hospital Lazzaro Spallanzani, em Roma, na Itália, conseguiram isolar o novo coronavírus.

A informação foi dada neste domingo, 2, pelo ministro da Saúde do país, Roberto Speranza. Ele disse que isso é importante para poder estudar o vírus e conter o avanço da doença.

“Isolamos o vírus e isso significa que temos muitas oportunidades para estudá-lo, entender e verificar melhor o que pode ser feito para impedir a disseminação”, afirmou Speranza.

O avanço dos médicos, de acordo com o governo italiano, será compartilhado com todo o mundo.

Emergência

Na quinta (30), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que os casos do coronavírus são uma emergência de saúde pública de interesse internacional.

Com isso, uma ação coordenada de combate à doença deverá ser traçada entre diferentes autoridades e governos.

“Devemos lembrar que são pessoas, não números. Mais importante do que a declaração de uma emergência de saúde pública são as recomendações do comitê para impedir a propagação do vírus”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Infecções mais rápidas

O novo vírus, chamado de 2019-nCoV, está se espalhando mais rápido, mas mata menos do que os da SARS, que causou um surto na China entre 2002 e 2003, e que o H1N1.

A Sars matou 916 pessoas e contaminou 8.422 durante toda a epidemia.

As duas infecções são causadas por vírus da família “coronavírus” e recebem este nome porque têm um formato de coroa.

China já teve mais de 14 mil casos de coronavírus.

Com informações do G1[

PF prende casal que tentava embarcar no Aeroporto de Salvador com 8 kg de cocaína


A dupla tentava viajar para a Alemanha na tarde deste domingo

[PF prende casal que tentava embarcar no Aeroporto de Salvador com 8 kg de cocaína]
Foto : Divulgação

A Polícia Federal prendeu ontem (2) em flagrante, com 8 quilos de cocaína, um casal que tentava embarcar para a Alemanha do Aeroporto de Salvador.

A droga foi encontrada na mala, dentro embalagens de cosméticos. A identificação ocorreu durante vistoria da PF.

A dupla não teve identidade divulgada. Eles vão responder por tráfico de drogas, com pena prevista por lei de 5 a 15 anos de reclusão, além de multa. Ambos estão à disposição da Justiça Federal. Fonte:Metro1

Filha teria matado pais e irmão por não aceitarem sua namorada; novos detalhes assustam


Filha teria matado pais e irmão por não aceitarem sua namorada; novos detalhes assustam

Recentemente, um caso policial vem chocando o Brasil. Trata-se de uma família que foi morta carbonizada no ABC, uma região próxima da cidade de São Paulo. Primeiramente, a acusação apontou que a família pudesse estar envolvida em dívidas com agiotas. Ao menos foi isso que afirmou Ana Flávia, a filha mais velha do casal.

Como os depoimentos de Ana e sua namorada Carina Ramos se desencontraram, a polícia começou a desconfiar do casal. Uma dúvida que também intrigou a polícia foi o fato do filho mais novo do casal estar morto na cena do crime.

As namoradas estão presas de forma preventiva, durante 30 dias, por serem as principais suspeitas do crime. Novos detalhes sobre o caso mostram que a polícia chegou a cogitar o pedido para indiciar as garotas pelo crime, porém, foi recuado.

Tudo indica que, nos próximos dias, as meninas sejam realmente consideradas culpadas pelo triplo homicídio qualificado. A perícia aponta que Ana e Carina teriam matado a família por um motivo um tanto quando intrigante, uma possível não aceitação da família com o relacionamento.