Todos os decretos de Bolsonaro sobre posse de armas é pra ser derrubado, diz Dodge


A procuradora-geral Raquel Dodge, em seu último dia à frente do cargo, deu uma demonstração de apoio às ações apresentadas pelos partidos PSOL e Rede Sustentabilidade para vetar os decretos. De acordo com ela, três decretos que estão vigentes contêm inconstitucionalidades e extrapolam o campo da lei

Procuradora-geral da República Raquel Dodge.
Procuradora-geral da República Raquel Dodge. (Foto: Nelson Jr./SCO/STF (12/09/2019))

Sputinik – A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu nesta terça-feira (17) que o Supremo Tribunal Federal (STF) derrube todos os decretos do presidente Jair Bolsonaro que flexibilizaram as exigências para a posse e o porte de armas.

A procuradora-geral Raquel Dodge, em seu último dia à frente do cargo, deu uma demonstração de apoio às ações apresentadas pelos partidos PSOL e Rede Sustentabilidade para vetar os decretos do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com ela, três decretos que estão vigentes contêm inconstitucionalidades e extrapolam o campo da lei.

“Os três decretos atualmente vigentes mantiveram, em grande parte, as inconstitucionalidades apontadas […]. Em outras palavras, os novos decretos extrapolaram a função regulamentadora e invadiram campo reservado à lei”, disse Dodge.

Anteriormente, no começo desta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei sobre a posse e porte de armas, alterando alterando uma das regras presentes no Estatuto do Desarmamento.

Antes do decreto presidencial, um proprietário de sítio ou fazenda só poderia portar a sua arma dentro da sede de sua área. Agora, com a mudança, ele poderá carregar o armamento por toda a extensão do imóvel rural. Fonte 247.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Aluno de medicina que estava morrendo descobre cura para própria doença


David Fajgenbaum depois e antes - Fotos: reprodução / Facebook
David Fajgenbaum depois e antes – Fotos: reprodução / Facebook

Um aluno de medicina dos EUA descobriu a cura para a doença rara que estava acabando com ele e lançou um livro para contar sua história.

David Fajgenbaum teve a doença de Castleman, um raro distúrbio autoimune que gera a produção excessiva de células nos gânglios linfáticos do corpo.

Em 2010, quando ainda era estudante de Medicina ele enfrentou diversas sessões de quimioterapia para tentar conter o avanço da doença. Em 2013 foi informado que tinha apenas 35% de chance de cura e um médico pediu até que ele escrevesse um testamento.

Mas ele não desistiu. Mesmo acamado, David examinou seus prontuários e descobriu algo que havia passado despercebido pelos médicos.

A descoberta

Ele viu que uma proteína conhecida pela sigla VEGF havia atingido 10 vezes o nível normal e lembrou que na aprendeu na faculdade que essa substância controla o crescimento dos vasos sanguíneos.

O jovem supôs então que as manchas que tinha pelo corpo a cada crise da doença eram causadas pelo pico dessa proteína, que sinalizava que de alguma maneira o sistema imunológico devia atuar contra ela.

Aí lembrou que já existia uma medicamento imunossupressor que poderia ajudá-lo a combater a produção excessiva da proteína.

Após consultar um especialista, recebeu o aval para começar o tratamento com remédio que até hoje, seis anos depois, é o responsável por manter Fajgenbaum vivo.

Livro

Atualmente, Fajgenbaum é professor assistente do curso de medicina da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Ele também fundou a Rede Colaborativa da Doença de Castleman, que reúne os principais especialistas e pesquisadores da doença.

Fajgenbaum estava noivo em 2013. Hoje é casado e já tem uma filha, Amelia, que acaba de completar um ano.

Na semana passada, ele lançou um livro no qual compartilha sua história de superação: “Chansing My Cure” – “Em Busca da Minha Cura”, em tradução livre.

David Fajgenbaum hoje - Foto: reprodução / Facebook

David Fajgenbaum hoje – Foto: reprodução / Facebook

Com informações do Extra

CARREFOUR E PÃO DE AÇÚCAR COMPRAM CARNE DE PECUARISTAS ACUSADOS DE TRABALHO ESCRAVO


Carrefour. Foto: Wikimedia Commons

 

Reportagem de André Campos no UOL informa que três grandes redes de supermercado compraram produtos de frigoríficos que possuem, entre seus fornecedores, pecuaristas flagrados usando mão de obra análoga à escravidão. Tratam-se dos grupos Carrefour, Pão de Açúcar (GPA) e Cencosud, que, juntos, possuem mais de 2.000 lojas espalhadas pelo país. Investigação da Repórter Brasil identificou três frigoríficos que vendem carne para as redes de supermercado, mas que compraram o gado de fazendas incluídas na “lista suja” do trabalho escravo —cadastro do governo federal que identifica pessoas e empresas flagradas praticando esse crime.

De acordo com a publicação, Carrefour, GPA e Cencosud estão entre os quatro maiores grupos varejistas do país. As três redes se comprometeram no passado a não comprar produtos de empregadores que estão na “lista suja”. Carrefour e Pão de Açúcar assinaram o Pacto Nacional Pela Erradicação do Trabalho Escravo, de 2005, enquanto a Cencosud assinou carta de compromisso no ano passado.

Das três empresas, apenas o Pão de Açúcar suspendeu seus fornecedores, segundo informou a diretoria de Sustentabilidade do GPA à Repórter Brasil. O Carrefour afirmou que aguarda posicionamento de seu fornecedor, enquanto o Cencosud negou ter comprado carne de frigoríficos que negociam com fazendeiros incluídos na “lista suja” do trabalho escravo, completa o portal.

Fonte desta matéria DCM

 

Explosão de gás atinge laboratório russo que armazenava vírus da varíola, Ebola e HIV


Representantes do complexo afirmaram que a explosão ocorreu durante os reparos em uma sala de inspeção sanitária do quinto andar da instalação

[Explosão de gás atinge laboratório russo que armazenava vírus da varíola, Ebola e HIV]
Foto : CDC

Uma explosão de gás foi registrada num laboratório russo de virologia e biotecnologia, um dos 2 únicos locais no mundo que armazenava o vírus da varíola, além do vírus Ebola e HIV. O acidente ocorreu após um incêndio no Centro Estatal de Pesquisa de Virologia e Biotecnologia da Sibéria. De acordo com o jornal britânico “The Guardian”, a explosão não expôs a população aos patógenos armazenados no interior.

Entre os vírus guardados ali estão os da varíola e do ebola, HIV, além de formas altamente contagiosas de gripe aviária e cepas de hepatite. Representantes do complexo afirmaram que a explosão ocorreu durante os reparos em uma sala de inspeção sanitária do quinto andar da instalação, denominada Vector, em Koltsovo, na região de Novosibirsk.

Local de pesquisas secretas de armas biológicas durante a era soviética, o complexo é agora um dos principais centros de pesquisa de doenças da Rússia. Fonte:Metro1

 

Funcionários dos Correios voltam ao trabalho, mas mantêm “estado de greve”


Funcionários dos Correios suspendem paralisação em todo o país — Foto: Reprodução/EPTV

 

Os funcionários dos Correios decidiram em assembleias realizadas na noite desta terça-feira (17) suspender em todo o país a paralisação iniciada no último dia 10, aceitando a proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) de prorrogação do atual acordo coletivo da categoria até a data do julgamento do dissídio.

Os trabalhadores, entretanto, decidiram manter o chamado “estado de greve” até o julgamento do dissídio coletivo, marcado para 2 de outubro. “Neste momento, com a negociação já ajuizada e sem garantias de novos acordos até a data do julgamento, é necessário manter o diálogo e intensificar os movimentos e atos públicos na defesa dos Correios e na luta contra a privatização”, afirmou a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect).

No último dia 12, o ministro do TST Maurício Godinho Delgado já havia determinado que 70% dos funcionários dos Correios voltassem ao trabalho.

Em nota, os Correios destacaram que a suspensão da paralisação foi a condição para que a empresa aceitasse a proposta do TST de manter as cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2018/2019 até a data do julgamento do dissídio coletivo.

“A empresa espera chegar a um entendimento razoável sobre o ACT 2019/2020, com a confiança de que o Tribunal reconhece a importância de, neste momento, retomar o equilíbrio financeiro de uma empresa tão estratégica quanto os Correios”, afirmou.

Jovem de 22 anos morre após explosão de churrasqueira


 Tragédia não é caso isolado e serve de alerta para que se redobrem cuidados

churrasqueira Natali Steffani Martins
Natali Steffani Martins

Natali Steffani Martins, de 22 anos, morreu na manhã desta segunda-feira (16) em decorrência de queimaduras causadas por uma explosão na churrasqueira de sua própria casa, na cidade de Vera Cruz (SP).

A vítima teve 98% do corpo queimado após tentar acender a churrasqueira utilizando álcool. Wellington Martins, de 23 anos, marido da jovem, também se feriu na tragédia e teve 38% do corpo queimado.

Os dois foram levados para a unidade de queimados da ‘Santa Casa de Marília’ após a explosão, mas Natali não resistiu aos ferimentos. O marido dela permanece internado sob os cuidados da unidade.

Testemunhas relataram que, no momento da explosão, Natali auxiliava o marido utilizando álcool para acender a churrasqueira. O casal recepcionava amigos em um churrasco que se iniciou no sábado (14).

A festa entrou pela madrugada do domingo (15) e o acidente aconteceu quando o casal tentou reacender a churrasqueira, que já estava apagada. Amigos disseram que a churrasqueira é do tipo portátil, que é montada cada vez que é usada.

O que era para ser uma festa acabou em tragédia. No velório, nesta segunda-feira, a vendedora Vanessa Osório de Lima, amiga de Natali, estava bastante abalada.

A amiga afirmou que o casal sempre gostava de reunir os amigos aos finais de semana. “Era um casal festeiro. Gostavam de se divertir”, disse.

Alerta

O Corpo de Bombeiros alerta que a recomendação é nunca utilizar líquidos inflamáveis para acender a churrasqueira, como álcool ou gasolina. “Estes líquidos são voláteis e liberam vapores que tendem a se concentrar e no momento em que entram em contato com a faísca ou o fósforo podem vir a explodir”, afirmou a corporação.

Outra orientação é não jogar líquidos quando o fogo já está aceso. “Muitas vezes, as pessoas jogam estas substâncias para alimentar as chamas, mas também há riscos de explosões. É importante também nunca fazer fogo próximo de idosos e crianças. E, caso ocorra um acidente, é importante acionar o Corpo de Bombeiros (Disque 193) para atendimento adequado”, orienta a corporação.

Casos de erros no manuseio de churrasqueiras provocam acidentes graves com mais frequência do que se imagina. Em Araçatuba (SP), um churrasco que era feito pelo pai para comemorar o aniversário de uma de suas filhas acabou com ele (39 anos) e as duas filhas (11 e 12 anos) queimados após a churrasqueira explodir. Embora gravemente feridos, todos sobreviveram.

Um outro acidente em Cuiabá (MT) deixou 4 pessoas feridas. Na ocasião, um homem tentou reacender a churrasqueira durante uma comemoração do Dia dos Pais e provocou a tragédia. Uma criança de 2 anos teve queimaduras por todo o corpo.

 

 

Consumo regular de chá melhora saúde cerebral


Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

O segredo de ter um cérebro saudável é beber chá com frequência.

A descoberta é de pesquisadores internacionais, que concluíram que a bebida tem o poder protetor contra o declínio das funções cerebrais atrelado à velhice.

A descoberta, publicada no periódico científico Aging, envolveu testes de cognição em 36 adultos, todos acima dos 60 anos de idade, durante os anos 2015 a 2018.

Os pesquisadores, que trabalham em países como China, Cingapura e Reino Unido, estudaram ainda dados sobre a saúde e o estilo de vida dos voluntários, que passaram por exames de ressonância magnética.

Os cientistas descobriram que aqueles que beberam chá verde, o chá chinês Oolong e chá preto pelo menos quatro vezes por semana por 25 anos tiveram uma conexão mais eficiente entre as regiões do cérebro, fazendo com que as informações fossem processadas de uma maneira melhor e mais organizada.

Para explicar o que o chá causa no cérebro ao longo dos anos, o pesquisador Lei Feng, que liderou o estudo, fez uma analogia interessante, no qual as regiões do cérebro são como destinos e as conexões entre elas são estradas.

“Quando um sistema de estradas é melhor organizado, o movimento dos veículos e dos passageiros é mais eficiente e usa menos recursos”, disse. “De modo similar, quando as conexões entre as regiões cerebrais são mais estruturadas, o processamento de informação ocorre de modo mais eficaz.”

Os pesquisadores querem ainda estudar a composição do chá para entender como ele pode evitar o declínio das funções cerebrais e descobrir como a memória surge nos circuitos do cérebro. Com isso, eles esperam desvendar quais intervenções podem ser feitas para preservar a cognição enquanto a idade de um indivíduo aumenta.

Em 2017, o mesmo grupo de cientistas fez outro estudo com chá, envolvendo 957 chineses maiores de 55 anos, que tomaram a bebida regularmente de 2003 a 2005. Os experts viram que o risco de declínio das funções cognitivas nos participantes caiu pela metade e que pessoas que geneticamente eram mais vulneráveis ao Alzheimer podem ter redução dos danos na cognição em 86%.

Com informações da Galileu

Governo libera mais 63 agrotóxicos no Brasil


Do total de substâncias, 7 são novos defensivos e 56 são ingredientes genéricos

[Governo libera mais 63 agrotóxicos no Brasil]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Secretaria de Defesa Agropecuária atualizou hoje (17) de agrotóxicos liberados no Brasil, com 63 substâncias adicionadas. Dessas, 7 são novos defensivos e outras 56 são ingredientes genéricos ativos que já estavam na relação de produtos disponíveis no país.

A atualização foi publicada no Diário Oficial da União. Com as liberações, agora são 325 agrotóxicos registrados, sendo 310 genéricos e 15 novos ingredientes ativos.

“Nos últimos anos, diversas medidas desburocratizantes foram adotadas para que a fila de registros de defensivos ande mais rápido no Brasil. O objetivo de fazer a fila andar é aprovar novas moléculas, menos tóxicas e mais ambientalmente corretas, e assim substituir os produtos antigos, além da liberação de produtos genéricos”, diz o informe divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

Bolsonaro inclui projeto da década de 70 em lista de feitos do governo


 

O presidente Jair Bolsonaro publicou uma sequência de mensagens em sua conta de Twitter, no domingo 15, com um conjunto de realizações e medidas anunciadas por seu governo nas últimas semanas. Uma leitura um pouco mais atenta dos quinze itens elencados pelo presidente, no entanto, mostra que vários deles pouco ou nada têm a ver com a administração atual.

A lista começa com o item “liberação histórica do FGTS”, o que não é exatamente uma inovação, já que o governo Temer liberou 44 bilhões de reais em saques do fundo em 2017.

Outra realização listada é o sistema de irrigação localizado no norte de Minas Gerais, batizado de Projeto Jaíba, e que o presidente destacou como o “maior projeto de irrigação da América Latina”, o que de fato é, embora deva pouco à administração atual. O Projeto Jaíba foi idealizado em 1971, no governo de Emílio Médici, durante o milagre econômico, para abastecer uma área de 100.000 hectares de terra com água do Rio São Francisco.

A construção dos canais e das estações de bombeamento de água começou em 1974, mas atrasou e entrou pela década de 80. A ocupação da região iniciou nos anos 1990, avançou pelos 2000, mas ainda há muita área que pode se beneficiar do canal de irrigação. O projeto Jaíba certamente pode e deve ser aprimorado, mas está longe de ser um projeto com impacto relevante do atual governo.

A contribuição mais concreta do governo Bolsonaro ao projeto foi a visita do ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, feita na sexta-feira, 13. Na ocasião, Canuto participou da inauguração de uma obra de pequeno porte, iniciada ainda no governo Dilma.

Com informação da Veja.

Dino diz que Lula terá que ser solto em no máximo três semanas


“O direito à liberdade de Lula desde o mês de abril deriva da detração prevista no art 387 do CPP. O Ministério Público reconheceu esse direito. E em setembro ele completa 1/6 da pena. Na pior das hipóteses, em 2 ou 3 semanas DEVE estar no semiaberto. Não é favor, é direito”, afirma o governador do Maranhão, Flávio Dino.

 

A prisão política do ex-presidente Lula, determinada pelo ex-juiz Sergio Moro para que ele não disputasse as eleições presidenciais de 2018, que venceria no primeiro turno, terá que chegar ao fim em no máximo três semanas. Quem garante é o governador do Maranhão, Flávio Dino, que foi juiz e passou em primeiro lugar no mesmo concurso prestado por Moro.

Só que o ex-presidente já avisou que não quer favor, não que prisão domiciliar e nem semiaberto. Disse em algumas entrevistas, que ou ele sai pelas portas da frente provando a sua inocência e a arbitrariedade do Juiz Sérgio Moro, que com o propósito dele não ser candidato, o acusou sem provas, o levando à prisão, ou ele vai ficar na cadeia até morrer, pois ele sabe que não cometeu crime algum e que por isso não aceita o muitos aceitam. Também o Lula não quis procurar uma embaixada em algum país para que se livrasse da prisão. Pelo contrário, se entregou, na certeza que um dia ele prova toda a farsa, como sempre tem dito nas entrevistas.

Depois dos vazamentos das mensagens que foram publicadas pelo jornalista norte americano Green, as coisas mudaram tanto dentro da própria justiça, como junto a opinião pública. Prova disto foi o direito que Lula obteve, para dar entrevistas, e a campanha Lula Livre que está ganhando força em todo Brasil, respectivamente.

Fonte 247, sendo os dois últimos parágrafos Café com Leite Notícias.

Pela primeira vez Boeing 737 é pilotado apenas por mulheres


Chipo Matimba e Elizabeth Petros fizeram história na última sexta-feira, no Zimbábue
Chipo Matimba e Elizabeth Petros fizeram história na última sexta-feira, no Zimbábue Foto: Reprodução / Facebook

A história da aviação ganhou um novo capítulo na última sexta-feira, na cidade de Harare, no Zimbábue. Pela primeira vez, um Boeing 737 decolou comandado por duas mulheres como capitãs. As responsáveis pelo feito histórico foram as pilotas Chipo Matimba e Elizabeth Petros, que comandaram a aeronave da Air Zimbabwe até as Cataratas de Vitória, na fronteira com a Zâmbia.

A viagem, de cerca de uma hora, foi um sucesso e as pilotas comemoraram muito o feito, em seus perfis nas redes sociais. “Primeiro 737 só com mulheres na cabine de controle. Foi um prazer, Chipo Matimba!”, escreveu Elizabeth, em sua página. A companhia aérea também comemorou a realização e parabenizou as capitãs. “A história foi feita!”, publicou a Air Zimbabwe, na rede social.

A dupla criou a hashtag “Pintando o céu de rosa”
A dupla criou a hashtag “Pintando o céu de rosa” Foto: |Reprodução / Facebook

Segundo relatório da Sociedade Internacional de Pilotas de Aeronaves, 97% do mercado de capitães de voos comerciais é ocupado por homens. Se depender de Chipo e Elizabeth, esse panorama vai mudar. Após o feito histórico, as pilotas receberam mensagens de mulheres de vários lugares do mundo que também sonham comandar aeronaves. Com a hashtag #PaintingTheSkyPink (“Pintando o céu de rosa”, em inglês), as duas encorajam que outras mulheres entrem na profissão.

Pela primeira vez, a aeronave foi comandada apenas por mulheres na cabine de controle
Pela primeira vez, a aeronave foi comandada apenas por mulheres na cabine de controle Foto: Reprodução / Facebook
As duas primeiras mulheres do mundo a pilotarem sozinhas um Boeing 737
As duas primeiras mulheres do mundo a pilotarem sozinhas um Boeing 737 Foto: Reprodução / Facebook

Orgulhosa do feito e das pessoas que inspira, Chipo compartilhou uma mensagem que recebeu da pilota Valerie Jeche, da Austrália, a quem já havia dado dicas sobre a profissão anos antes. “Oi, Chipo. Como está? Muito obrigado pelo conselho que me deu cerca de dois anos atrás. Comecei a estudar e a treinar em uma escola de aviação, aqui na Austrália. Meu primeiro voo solo é no ano que vem. Você é uma grande inspiração para mim. Vamos pintar o céu de rosa!”, escreveu Valerie.

A partir de agora, Chipo e Elizabeth devem fazer mais voos juntas. O primeiro foi elogiado não só pelos colegas de companhia, mas também pelos passageiros. Um deles, chamado Jason Williams, não poupou elogios: “Parabéns, damas. Que linda aterrissagem”.

EUA planejam atacar refinarias da Arábia Saudita para aumentar pressão sobre o Irã


© REUTERS . Hamad I Mohammed

Os EUA vão usar os ataques de drones a refinarias da Arábia Saudita do sábado passado (14) para aumentar a pressão sobre o Irã, ponderou Boris Dolgov, pesquisador do Centro de Estudos Árabes e Islâmicos da Academia de Ciências da Rússia.

De acordo com Dolgov, os EUA vão usar ataques a refinarias sauditas da mesma forma que usaram os ataques contra petroleiros no golfo Pérsico, ou seja, para intensificar a pressão político-diplomática, e talvez político-militar, sobre o Irã.

“Talvez o Irã não tenha nada a ver com esses ataques, porque os houthis agem independentemente e não a mando do Irã”, ressaltou à Sputnik.

Dolgov acrescentou que os rebeldes houthis e o movimento Ansar Allah conseguiram “aumentar reputação” com os ataques a refinarias sauditas ao mostrar que houthis são capazes de atacar uma das mais importantes potências do golfo Pérsico e até mesmo influenciar o preço do petróleo, visto que Arábia Saudita diminuiu produção após ataques.

(…)

Conheça sete sucos detox para voltar de vez a dieta


Opções com frutas, legumes, ervas e sementes que ajudam recuperar o shape

Tá esperando o que para tirar o liquidificador do armário? A semana já começou e é hora de entrar na linha após todas as ‘jacadas’. O blog ‘Lado Beta’ publicou sete receitas da nutricionista Marcela Rodrigues Gonçalves e da blogueira fitness Vanessa Rangeli de sucos com frutas, legumes, ervas e sementes que, segundo elas, ajudam recuperar o shape.

1. Cenoura com couve
1 cenoura crua
1 colher (sopa) de salsinha
1 colher (sopa) de couve
½ maçã
150 ml de água

Modo de fazer:
Bata tudo no liquidificador e tome pela manhã.

Dica: energéticos e rico em betacaroteno (bom para a pele), é diurético e auxilia na circulação sanguínea e no combate à celulite.

2. Melão com hortelã
150 ml de água
Suco de 1 limão
2 ramos de agrião
1 ramo pequeno de hortelã
1 colher (sopa) de mel
1 fatia de melão

Modo de fazer:
Bata tudo no liquidificador, coe e beba em seguida.

Dica: receita rica em vitamina C.

3. Laranja com mamão
200 ml de suco de laranja
4 folhas de couve
½ cenoura média crua
¼ de mamão papaia

Modo de fazer:
Bata tudo no liquidificador, coe e beba em seguida.

4. Maçã com aipo
2 pepinos com casca
1 maçã com casca
6 talos de aipo
1 xícara (chá) de broto (girassol, alfafa, brócolis ou ervilha)
4 folhas de couve

Modo de fazer:
Passe todos os ingredientes na centrífuga ou bata no liquidificador com um pouco de água.

5. Limão com pepino
1 folha de couve
½ limão inteiro (polpa e casca)
½ pepino japonês com casca
1 maçã com casca e sem sementes
1 punhado de folhas de hortelã
200 ml de água gelada

Modo de fazer:
Retire as sementes e o filamento branco do limão. Bata no liquidificador com os outros ingredientes. Beba sem coar.

6. Maçã verde com gengibre
2 folhas de couve
1/2 pepino com casca
1/2 talo de aipo
1 maçã verde
Suco de ½ limão
1 colher (chá) de gengibre

Modo de fazer:
Passe todos os ingredientes na centrífuga ou bata no liquidificador com um pouco de água.

7. Água de coco com couve
1 cenoura pequena descascada ou orgânica com casca
1/2 maçã
1/2 pepino japonês com casca
200 ml de água de coco
1 haste de hortelã
2 folhas de couve

Modo de fazer:
Passe todos os ingredientes na centrífuga ou bata no liquidificador com um pouco de água.

 

Ângelo Coronel que preside a CPI das fake é ameaçado de morte


Ameaça de morte contra o presidente da CPI das fake news mostra o tamanho do poder do mercado das notícias falsas – que tem determinado os rumos políticos do Brasil – e como é perigoso mexer nesse vespeiro. Governo tenta impedir que Carlos Bolsonaro seja convocado para depor

Numa matéria publicada no site Pragmatismo, a informação é de que o senador Angelo Coronel (PSD-BA) passou a receber ameaças de morte depois que assumiu a presidência da Comissão Parlamentar de Inquérito das Fake News, que apura, entre outras coisas, o uso de notícias e perfis falsos para influenciar o resultado das últimas eleições. A CPI começou a funcionar no dia 4 de setembro e já teve duas reuniões.

Ele conta que começou a receber, em seu e-mail funcional, mensagens anônimas que diziam que ele não sabia com quem estava “mexendo” e que prometiam “encher sua boca de chumbo”. O senador comunicou as ocorrências à Polícia Legislativa, que investiga o caso. O Senado disponibilizou seguranças para acompanhá-lo.

“Nada disso vai me ameaçar, só me estimula. É muito preocupante que ainda existam pessoas que precisam se esconder porque não têm coragem de exercer a crítica de forma aberta, franca e democrática. Vamos trabalhar para coibir isso”, afirmou o senador.

A comissão foi criada com o objetivo de investigar a disseminação de notícias falsas nas eleições presidenciais do ano passado. A proposta foi gerida pelo Centrão e contou com a articulação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), dois dos principais alvos de ataques virtuais de redes bolsonaristas. A proliferação de notícias falsas também é alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal, que apura ameaças contra ministros da corte.

A CPI é mista e reúne 15 senadores e 15 deputados titulares e igual número de suplentes. A comissão terá 180 dias para investigar a criação de perfis falsos para influenciar as eleições do ano passado e os ataques cibernéticos contra a democracia e o debate público. Também será alvo da mesma CPI a prática de ciberbullying contra autoridades e cidadãos vulneráveis e o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio.

Carlos Bolsonaro

Responsável pela área digital da campanha de Jair Bolsonaro em 2018 e também por coordenar as redes sociais do pai, Carlos Bolsonaro vai ser chamado para depor na CPI das Fake News. A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA), relatora da comissão, afirmou que será apresentado um requerimento de convocação.

Se o pedido for aprovado, Carlos não poderia se recusar a comparecer à CPMI. “Ele e outras pessoas serão convocados. Todo agente público que tiver que ser ouvido pela comissão virá por meio de requerimento de convocação”, afirmou Lídice.

Na semana passada, Angelo Coronel já havia cogitado a convocação do filho do presidente. Em entrevista à TV Câmara de Salvador, ele afirmou que pretendia perguntar “se ele [Carlos] usou fake news para depreciar adversários” na eleição. Disse também que, em caso de mentira, poderia dar voz de prisão ao depoente.

Um dos episódios mais escancarados de Fake News envolveu o disparo ilegal de mensagens no WhatsApp nas eleições de 2018, segundo revelou reportagem da Folha. À época, o jornal mostrou que empresas compraram pacotes de envios em massa de conteúdos contra o PT.

A prática desrespeita a legislação eleitoral, pois se trata de doação de campanha por entidades privadas e não declarada. O serviço foi vendido pelas agências Quickmobile, CrocServices e Yacows.

 

É guerra:Major Olímpio quer Flávio fora do PSL


Depois de atacar as instituições sistematicamente nos últimos anos, a extrema-direita e o bolsonarismo agora estão em conflagração grave. Uma vez no poder e enrolado com uma série de denúncias que estão nas mãos do Judiciário, como o caso Queiroz, o clã Bolsonaro resolveu moderar seus ataques, por uma questão de sobrevivência. Mas agora não consegue colocar o gênio de volta na lâmpada. Os radicais da extrema-direita como o Major Olímpio e a senadora Juíza Selma são dois símbolos da guerra intestina do bolsonarismo: ela saiu do PSL e Olímpio pede, num gesto impensável até semanas atrás, a saída de Flávio Bolsonaro, filho do “chefe”, do partido

Major Olímpio e Flávio Bolsonaro
Major Olímpio e Flávio Bolsonaro (Foto: Agência Senado)

A matéria que circula no 247 diz o seguinte:  Depois de atacar as instituições sistematicamente nos últimos anos, a extrema-direita e o bolsonarismo agora estão em conflagração grave. Um dos alvos da guerra bolsonarista especialmente durante a campanha de 2018 foi o STF, com Eduardo Bolsonaro chegando a anunciar que bastaria um soldado e um cabo para fechar o Supremo. Uma vez no poder e enrolado com uma série de denúncias que estão nas mãos do Judiciário, como o caso Queiroz, o clã Bolsonaro resolveu moderar seus ataques, por uma questão de sobrevivência. Mas agora não consegue colocar o gênio de volta na lâmpada. Os radicais da extrema-direita como o Major Olímpio e a senadora Juíza Selma são dois símbolos da guerra intestina do bolsonarismo: ela saiu do PSL e Olímpio pede, num gesto impensável até semanas atrás, a saída de Flávio Bolsonaro, filho do “chefe”, do partido.

Segundo o senador Major Olímpio, líder do governo no Senado, a saída de Flávio Bolsonaor da legenda se deve ao fato dele “trazer vergonha” ao não assinar o requerimento de criação da CPI da Lava Toga. “Nós que representamos a bandeira anticorrupção do Presidente. Eu tentei convencê-la (senadora Juíza Selma, que após ser agredida por Flávio Boslonaro está deixando o PSL para se filiar ao Podemos) a ficar e resistir conosco. Quem tem que cair fora do PSL é o Flávio, não ela. Gostaria que ele saísse hoje mesmo”, afirmou o parlamentar ao jornal o Estado de S. Paulo.

Apesar de defender a saída de Flávio Bolsonaro do partido, o Major Olímpio descartou a possibilidade de ingressar com uma representação no Conselho de Ética pelo fato dele não ter transgredido nenhuma das normas do partido. Para ele, o que o filho do presidente fez ao partido foi “Só trazer muita vergonha a nós”, afirmou.

Em uma outra defecção que expôs  o racha interno no partido, o deputado federal Alexandre Frota foi expulso do PSL e se filiou ao PSDB. Frota, ex-integrante das hostes bolsonaristas na Câmara, saiu atirando contra a direção da legenda e o próprio Jair Bolsonaro, a quem chamou de “hipócrita”.

Até mesmo o Movimento Brasil Livre (MBL), ligado à extrema direita e que foi criado para fortalecer o golpe parlamentar que depôs a presidente Dilma Rousseff em 2016, já demonstrou sua insatisfação com o atual ocupante do palácio do Planalto.

Para o deputado federal Kim Kataguiri, um dos líderes do MBL, o movimento errou ao “não criticar o Bolsonaro antes”. Em uma das rusgas mais recentes, Kataguiri disse que  a “boiada está defendendo o patrimonialismo do presidente” ao apoiar a indicação do subprocurador Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da República, como feito por Bolsonaro.

fonte desta matéria 247

 

PUBLICIDADE