VÍDEO: A surra moral do senador que foi delegado em Sergio Moro já ficou para a História


Fabiano Contarato

A enquadrada épica do senador capixada Fabiano Contarato no ex-juiz Sergio Moro já ficou para a História.

Contarato, que derrotou Magno Malta no Espírito Santo, disse que foi eleito apoiando a Lava Jato, mas o comportamento do ex-juiz e do procurador Deltan Dallagnol violava o que há de mais “sagrado no processo penal”: a isonomia e o tratamento igual entre as partes.

“Se eu tivesse contato por WhatsApp com advogado de contra quem instaurei inquérito, acho que sairia preso da delegacia do qual era titular”, falou.

“O juiz está para o processo assim como o delegado para o inquérito”.

Contarato ainda perguntou se o depoente mantinha sua posição de apoiar uma das famigeradas dez medidas contra a corrupção, que autorizava provas conseguidas de maneira ilegal, desde que obtidas de boa-fé.

Moro apelou para a falácia.

“Pelo o que eu entendi da sua fala, você defende a anulação de tudo, então? Toda as condenações, todas as denúncias… Vamos devolver o dinheiro para Renato Duque e Paulo Roberto Costa?”, atacou.

“Anular toda a operação Lava-Jato, como o senhor aparentemente defende? É essa sua posição?”.

Contarato devolveu: “Com todo o respeito, excelência, vossa excelência está colocando palavras na minha boca. Eu, em nenhum momento, estou defendendo a anulação ou a absolvição. Eu não estou falando isso”.

Continuou: “O que eu estou questionando, é que houve a quebra do princípio da imparcialidade, de quando o juiz que tem que ser imparcial mantém contato, por inúmeras vezes, com aquele que tem interesse 100% em uma eventual sentença condenatória transitada em julgado”.

Tudo de maneira sóbria, sem elevar o tom de voz, mas expressando a devida indignação — em contraste com o outro, de bochechas vermelhas, desafinando, gesticulando, enrolando.

Um grande momento da democracia brasileira, senhoras e senhores.

O 247 foi a fonte desta matéria.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, texto e atividades ao ar livre

 

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Jaques Wagner a Moro: foi medida sensacionalista divulgar conversas grampeadas de Dilma?


Senador do PT da Bahia invoca a palavra usada frequentemente pelo ministro em depoimento no Senado ao se referir às publicações do Intercept, que chama de “sensacionalistas”, e questiona o ex-juiz sobre a divulgação das conversas da então presidente no Jornal Nacional.

Senador Jaques Wagner questiona Moro na CCJ

O senador Jaques Wagner (PT-BA) questionou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, se ele não achou “sensacionalista” a divulgação dos grampos da então presidente Dilma Rousseff com o ex-presidente Lula no Jornal Nacional, da TV Globo, pela Lava Jato em abril de 2016. A indagação foi feita nesta quarta-feira 19 durante audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no Senado, onde Moro depõe.

“O ministro insiste em desualificar o site e chamá-lo de sensacionalista. O site já ganhou o ‘Oscar do jornalismo’ com a revelação dos ‘wiki leaks’. O combate à corrupção é pré-requisito para qualquer pessoa na vida pública. A melhor forma é responder o que está sendo revelado. Foi uma medida sensacionalista divulgar conversas grampeadas de Dilma? Colocar no pelourinho a dignidade de pessoas que deveria ser mantido em sigilo? Como no caso da Escola Base, por exemplo, que não tem nada a ver com Vossa Excelência”, disse Wagner.
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

 

“Pensa em se afastar do cargo para não prejudicar as investigações se ela for para a Polícia Federal?”, indagou ainda.

Antes disso, Moro por diversas vezes se referiu ao site The Intercept, responsável pela divulgação das conversas vazadas entre o ex-juiz e a força-tarefa da Lava Jato, como “sensacionalista”.

“O impacto inicipal decorrente do sensacionalismo da divulgação dessas notícias geraram uma repercussão indevida e o tempo está colocando as coisas no seu devido lugar. Há divulgação sensacionalista e isso coloca em questionamento quais as motivações”, respondeu Moro.

Jaques Wagner voltou a cobrar: “o senhor ainda não respondeu se foi sensacionalista a divulgação dos áudios de Dilma”. “O senhor acha de bom tom deixar o cargo para as investigações?”, repetiu o senador.

Com informações do 247.

 

A imagem pode conter: comida e texto

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, texto
A imagem pode conter: carro e texto

 

Marta é a maior artilheira das Copas masculinas e femininas: passou Klose


Marta e meninas comemoram vitória: Foto: Fifa/divulgação
Marta e meninas comemoram vitória: Foto: Fifa/divulgação

A brasileira Marta, de 33 anos, agora é a maior artilheira das Copas do Mundo, entre jogadores masculinos e femininos, com 17 gols.

A alagoana, que está em sua quinta disputa internacional, deixou para trás Miroslav Klose, da Alemanha (16 gols), Ronaldo ‘Fenômeno’ (15 gols), Pelé (12 gols), Maradona (8 gols), Cristiano Ronaldo (7 gols) e Messi (6 gols), empatado com Neymar.

Antes de começar o Mundial na França, a goleadora colecionava 15 gols na história da competição: três em 2003, sete em 2007, quatro em 2011 e um em 2015.

Marta já havia se tornado a maior artilheira em Copas femininas e ocupava a segunda colocação no ranking geral, atrás apenas de Miroslav Klose, com 16 gols.

Voltando de lesão e estreando na Copa deste ano, ela marcou o primeiro contra a Austrália, de pênalti, e se igualou o alemão.

E no confronto contra a Itália, nesta terça-feira, 18, veio o recorde.

Aos 29 minutos do segundo tempo, Marta marcou novamente de pênalti, desta vez contra as italianas, e assumiu a primeira posição no ranking de maiores artilheiros das Copas.

Marta - Fotos: divulgação / Fifa

Marta – Fotos: divulgação / Fifa

Batom intacto

Além da atuação, Marta chamou a atenção com um batom escuro, que se manteve intacto durante todo o jogo. Não borrou.

De acordo com a Veja, trata-se de um batom produzido pela Avon, chamado “Powerstay”, que ainda não está à venda.

O lançamento deve ocorrer em 12 de julho.

Serão dez cores diferentes, entre elas a que Marta usou durante o jogo, chamada Roxeando.

Com a promessa de durar até dezesseis horas, cada tubinho custará 34,99 reais.

espnW Brasil

@espnWBrasil

A GOLEADORA!

Com 17 gols, Marta é a atleta, entre homens e mulheres, com mais gols na história do Mundial! A melhor jogadora do mundo acumula cinco Copas em seu currículo.

Com informações da ESPN e Veja

 

A imagem pode conter: comida

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: carro e texto

“Algumas coisas eu posso ter dito”, diz Moro sobre vazamento de mensagens


De acordo a UOL, o ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) contestou hoje a autenticidade das mensagens publicadas pelo site The Intercept Brasil, mas confirmou que “algumas coisas” podem ter sido ditas por ele nas conversas com o procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato.

Em audiência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça do Senado), Moro relatou ter sido usuário do aplicativo de troca de mensagens Telegram por um “determinado período” em 2017, mas excluído o aplicativo depois que a imprensa norte-americana noticiou supostas invasões hackers no curso da corrida presidencial nos Estados Unidos, vencida por Donald Trump no ano anterior.

Por esse motivo, de acordo com o ministro, ele não teria o histórico de mensagens para confirmar ou não a autenticidade. O que eu vejo ali, nas mensagens que foram divulgadas, tem algumas coisas que, eventualmente, eu possa ter dito. Tem algumas coisas que me causam estranheza.

Além de colocar em dúvida a veracidade das mensagens vazadas, Moro reafirmou que há trechos que podem ter sido “total ou parcialmente alterados”. “Mas o fato é que ainda que tenha alguma coisa verdadeira, essas mensagens podem ser total ou parcialmente adulteradas, às vezes até com mudança de trecho ou palavra para caracterizar uma situação de escândalo que, no fundo, é inexistente.

” Moro afirmou já ter entregue o celular para a Polícia Federal e que voltou a afirmar que a invasão hacker tem o objetivo de desestabilizar as operações de combate à corrupção. Ele ainda criticou o The Intercept por não apresentar todo o conteúdo das mensagens recebido.

“Veículo não se dignou a apresentar esse material. Tenho certeza de que, se não tiver adulterações das mensagens, não tem problema nenhum”, disse, ao adicionar ser “normal uma discussão de logística” e que ele pode ter discutido isso com integrantes da Lava Jato sem ter cometido atos de imparcialidade.

Desde o vazamento das mensagens, Moro já adotou três estratégias para se referir ao caso. Ele já tratou os diálogos como “conversa normal”, “descuido” e já se negou a atestar a veracidade dos diálogos divulgados. Fonte UOL.

 

Veja as promoções de passagens para São Paulo

 

 

 

Seja cliente ABM e concorra a um carro novo


A imagem pode conter: texto

Fazemos parte da Campanha Natal de Carro Novo. Seja cliente ABM e garanta o seu cupom! 

Se você já é cliente solicite o seu cupom!
Válido para todas as unidades.
Maracás
Itiruçu
Lagedo

#CampanhaNatalDeCarroNovo #Natal #CarroNovo #ABMFibra #UltraBandaLarga #FibraOptica #NovosPlanos #Maracas #BandaLarga #Internet

Filho de Flordelis confessa que matou o pai e acusa irmão de ser mandante do crime


O motivo do assassinato seria uma traição de Anderson

Um dos filhos da deputada e pastora evangélica Flordelis, preso durante o velório do pastor Anderson do Carmo de Souza, confessou que matou o pai. Lucas dos Santos, 18 anos, disse que cometeu o crime a mando do irmão Flávio Rodrigues de Souza, de 38 anos, filho biológico de Flordelis.

O motivo do assassinato seria uma traição de Anderson, que teria uma relação amorosa fora do casamento. De acordo com informações do jornal Extra, Lucas confessou o crime depois que policiais mostraram imagens de câmeras de segurança em que ele aparece na cena do crime. Depois disso, ele acusou Flávio como mandante da morte do pai.

“As imagens são ótimas”, disse a delegada Barbara Lomba, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo na segunda-feira.

Nesta terça-feira, enquanto prestava depoimento, Flávio passou mal após a pressão subir. Foi o segundo atendimento de Flávio, que também se sentiu mal na madrugada.

Durante o enterro, Flordelis defendeu os filhos. “Isso é ridículo, acusar alguém sem provas”. Ela acredita que o crime foi uma tentativa de assalto. “É nisso que eu acredito, que foi um assalto, e que ele morreu defendendo a família”, disse Flordelis durante o enterro.

Prisões
O primeiro detido foi Flávio dos Santos Rodrigues, de 38 anos, filho biológico de Flordelis e enteado de Souza. A prisão ocorreu durante o enterro do padrasto. Ele foi levado para a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, onde prestou depoimento e deve passar a noite na carceragem.

Desde 17 de abril, Flávio tinha um mandado de prisão preventiva em aberto por violência doméstica. Em janeiro, a Justiça determinou que se mantivesse a pelo menos 500 metros de distância da ex-mulher, além de respeitar outras medidas protetivas. Como desrespeitou as ordens impostas pelo juiz André Luiz Nicolitt, do 1º Juizado da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de São Gonçalo (região metropolitana do Rio), foi alvo da ordem de prisão cumprida nesta segunda-feira, 17.

O outro filho do casal preso é Lucas, de 18 anos. Ele é um dos 51 filhos adotivos do casal e, antes de completar 18 anos, teria se envolvido com o tráfico. A ordem de prisão contra ele foi emitida por conta dessa suposta conduta. O rapaz foi detido na casa da família, em Niterói, e seria encaminhado para uma unidade do Departamento Geral de Ações Socioducativas, órgão estadual responsável pela execução de ordens judiciais contra crianças e adolescentes.

A principal linha de investigação da Polícia Civil considera que Flávio e Lucas agiram juntos e mataram Souza para defender a mãe, após descobrir um caso extraconjugal de Souza. Outra hipótese, que foi levantada, mas perdeu força, é de uma briga familiar em razão de uma dívida.

Pioneiro: médicos brasileiros operam intestino de feto dentro do útero da mãe


Foto: Divulgação/ Hospital da Criança e Maternidade

Foto: Divulgação/ Hospital da Criança e Maternidade

Um procedimento inédito e pioneiro no mundo foi realizado por médicos brasileiros em um hospital de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo: a cirurgia de intestino de um feto com malformação congênita, ainda na barriga da mãe.

O bebê operado no Hospital da Criança e Maternidade (HCM) está com 33 semanas de gestação e tinha gastrosquise, que é uma abertura nos músculos e na pele da parede abdominal. Ela faz com que o intestino fique para fora do abdômen.

A operação foi nesta segunda-feira, 17 e de acordo com o hospital, participaram da cirurgia médicos do Hospital da Criança e Maternidade de Rio Preto, do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, da Universidade de Taubaté e do Hospital de Baia Blanca, da Argentina.

De acordo com a cirurgiã fetal Denise Araújo Lapa, a cirurgia foi inédita porque até então o paciente era operado logo após o nascimento, mas agora os especialistas submeteram o feto ao procedimento ainda dentro do útero da mãe, fato que diminui riscos e complicações.

A imagem pode conter: texto

Nenhuma descrição de foto disponível.

 

Pioneiros

“O Brasil está em primeiro lugar. Fomos os pioneiros a fazer esse procedimento que há muito tempo estão tentando realizar. Nunca imaginei fazer algo assim. Um pesquisador com uma boa ideia e patrocinado faz coisas inexplicáveis no Brasil”, afirma Denise.

Segundo o médico Gregório Lorenzo, especialista em medicina fetal, a mãe da criança, de 26 anos, mora em São José dos Campos (SP) e o procurou para falar sobre a doença que a criança tinha.

“Eu sugeri que eles viessem para cá por uma questão de qualidade e especialidade. Com a vinda deles, percebemos que poderíamos fazer a abordagem antes do nascimento. Então, os pais concordaram com a cirurgia sabendo dos benefícios que isso poderia acarretar”, afirma.

Os médicos precisaram de 1h40 para realizar o procedimento, que é minimamente invasivo. Durante o procedimento, quatro pequenas incisões foram feitas na barriga da mãe, por onde introduziram os instrumentos que permitem ver o interior do útero e corrigir a malformação.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Segundo os profissionais, uma das grandes vantagens é o fato do bebê nascer sadio, o que permite mamar imediatamente no seio da mãe e ter alta hospitalar em dois ou três dias.

Ainda de acordo com os médicos, o bebê que se submete a uma cirurgia de correção da gastrosquise após o nascimento tem as alças intestinais inflamadas, o que o impede de mamar.

Consequentemente, ele precisa permanecer, em média, 30 dias internado, recebendo nutrição parenteral.

“Os benefícios são imensuráveis. Quando pensamos na possibilidade do bebe nascer e na sala de parto poder mamar, poder ter o trânsito intestinal funcionando normalmente e poder ir para casa em dois ou três dias, isso não tem preço. O procedimento minimiza a dor, os riscos de infecção e o gasto financeiro”, diz o cirurgião Rodrigo Tadeu Russo Gonçalves.

O estado da saúde da mãe é estável. Ela deve permanecer em observação até receber alta.

medicos_utero2

Com informações do G1

 

A promotora racista que incriminou 5 jovens negros inocentes por estupro


Jovens negros inocentes foram presos e passaram mais de uma década na cadeia, condenados por estupro. Promotora racista foi responsável pela acusação

promotora racista que incriminou 5 jovens negros inocentes por estupro
Cena da minissérie “Olhos que Condenam”

Assistir ao drama Olhos Que Condenam na Netflixé perturbador. No conforto de sua casa ou com a praticidade de um celular na mão, o telespectador se depara com uma trama agonizante, na qual policiais brancos forçam cinco adolescentes (quatro negros e um latino) a confessarem um crime que não cometeram.

A história incomoda porque é real.

Criada e dirigida por Ava DuVernay, cineasta negra com filme e documentário indicados ao Oscar, a minissérie faz justiça racial ao expor como esses jovens foram condenados erroneamente por um sistema policial e legal embranquecido, rápido ao colocar garotos pobres como culpados de espancar e estuprar uma mulher loira, branca e rica.

Olhos Que Condenam (When They See Us, em inglês) retrata o infame caso da Corredora do Central Park, como a mídia americana da época rotulou o ataque que a investidora bancária Trisha Meili (Alexandra Templer), então com 28 anos, sofreu dentro do parque nova-iorquino, na noite de 19 de abril de 1989.

Naquela data, como em tantas outras, dezenas de jovens negros e latinos se divertiam no parque. Alguns deles começaram a fazer arruaça, e outros frequentadores ligaram para a polícia reclamando da importunação. Ao descobrirem o corpo de Trisha violentado no chão, os policiais precipitadamente ligaram os pontos e foram atrás desses jovens.

Entre 30 menores, cinco foram “escolhidos” pela polícia, que construiu uma narrativa de mentiras para incriminá-los. Quem liderou essa fábrica de acusações foi Linda Fairstein, interpretada com precisão por Felicity Huffman. Ela fez vista grossas a inúmeras evidências que inocentavam os rapazes, incluindo testes de DNA, pois queria que alguém fosse punido pelo ataque contra a corredora.A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Ao seu lado estava a procuradora Elizabeth Lederer, vivida pela magnífica Vera Farmiga, que dá show. Elizabeth tentava ser a voz do equilíbrio, sempre pontuando que os argumentos contra os jovens eram inconsistentes. Mas Linda insistia, e as duas acabaram jogando sujo no tribunal.

No final das contas, os cinco rapazes, entre 14 e 16 anos, foram condenados por várias acusações: roubo, estupro, lesão corporal, motim e tentativa de homicídio. Pegaram de 5 a 15 anos de prisão. Depois de mais de uma década, em 2002, foram liberados, após evidências de DNA comprovarem a inocência deles.

Outro lado

Olhos Que Condenam joga luz no outro lado do caso da Corredora do Central Park. Enquanto evidencia o racismo do sistema contra os adolescentes, os quatro episódios da minissérie mostram como os garotos vivam antes do caso estourar. A atração se preocupa em deixar claro que todos eram meninos normais, que pensavam no futuro, curtiam as namoradinhas e aproveitavam o dia a dia.

A produção da Netflix também assume o papel de contar para o público como é a vida de um ex-presidiário, ressaltando que isso afeta não só o indivíduo, mas também a todos ao seu redor. A série dá um salto no tempo e mostra como os adolescentes cresceram após deixarem a cadeia e tentam se inserir na sociedade, com a marca de serem visto como culpados pelo estupro de uma mulher.

Profunda, Olhos Que Condenam é uma série necessária, embora seja agonizante ver como poderosos fazem de tudo para justificar uma narrativa inventada de um crime, sem se preocuparem com a vida de quem está no banco dos réus.

A série tem elenco formidável e chegará com força para brigar pelas principais estatuetas do Emmy nas categorias de minissérie. Entre os adultos, além de Vera Farmiga e Felicity Huffman, vale destacar os nomes de Michael K. Williams, pai do garoto Antron McCray; Kylie Bunbury, irmã de Kevin Richardson; e John Leguizamo, pai de Raymond Santana.

O quinteto de atores que interpreta os meninos também é digno de nota. Se destacam Asante Blackk, que vive o Kevin; Jharrel Jerome, o Korey Wisey; e Caleel Harris, o Antron. Especialistas já cravam que Jharrel Jerome, no mínimo, merece uma indicação ao Emmy. Ganhar é outra coisa, porque ele deve concorrer com Mahershala Ali (True Detective).

 

Repercussão

Após a estreia da série, o caso dos ‘Cinco do Central Park’ reacendeu o debate sobre discriminação racial. A ex-promotora Linda Fairstein responsável pela acusação injusta dos jovens negros agora enfrenta consequências da condenação.

De acordo com o TMZ, fontes da ONG Safe Horizon, que ajuda vítimas de abuso e crimes violentos em Nova York, revelaram que os funcionários ficaram indignados com o fato de Fairstein ter permanecido no conselho de uma organização para minorias por tanto tempo.

Agora ela se demitiu da bancada da Universidade Vassar, assim como da bancada da organização Safe Horizon após a repercussão.

Disseram-me que a Sra. Fairstein sentiu que, após o amplo debate sobre seu papel no caso de Central Park, ela acredita que continuar como membro da bancada geraria repercussão negativa para Vassar”, escreveu a presidente da Universidade Vassar (via Variety).

A Safe Horizon confirmou à Variety que Fairstein se demitiu de sua bancada e mandou uma declaração agradecendo pelo seu trabalho, reiterando que sua “prioridade é empoderar vítimas e sobreviventes”.

A hashtag #CancelLindaFairstein (cancele Linda Fairstein em tradução livre) ganhou força no Twitter, e mais de 87 milhões de pessoas assinaram uma petição do Change.org pedindo para que as livrarias parem de vender os livros de Fairstein.

Assista ao trailer:

Confundido com PM, repórter da TV Bahia é agredido durante assalto no interior


Os suspeitos atearam fogo no carro do jornalista, que estava na cidade para visitar a família

[Confundido com PM, repórter da TV Bahia é agredido durante assalto no interior ]
Foto : Divulgação / Tv Bahia

Por Alexandre Galvão

Repórter da TV Bahia, o jornalista Jony Torres passou por momento de horror ontem (17), em Acajutiba, na Bahia. Contatado pelo Metro1, ele contou que foi confundido com um policial militar, o que agravou o quadro de nervosismo dos bandidos.

“Os caras acharam meu rosto conhecido e um deles, que parecia ser adolescente, achou que eu era policial. Aí me colocaram na mala do carro”, contou.

Ainda de acordo com ele, o crime durou meia hora. Durante esse tempo, ele foi agredido. “Me bateram e ficaram indignados, pois eu estava sem celular. Foi mais agressão psicológico do que física”, narrou.

Os suspeitos atearam fogo no carro do jornalista, que estava na cidade para visitar a família. “Não era para eu estar lá. Fui sem me programar”, lamentou. Após o registro na delegacia local, Torres diz que teve apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil. “Eles foram muito competentes, prestativos. Hoje já fizeram varias diligências”.

Após o episódio, ele decidiu voltar hoje mesmo para a capital.

 

Nenhuma descrição de foto disponível.
A imagem pode conter: 6 pessoas

Intercept anuncia a próxima bomba e ela atinge um ex-presidente


O site The Intercept Brasil anunciou que divulgará nesta terça-feira, 18, novos vazamentos relacionados à operação Lava Jato; em post pelo Twitter, o veículo fundado por Glenn Greenwald anunciado que a nova reportagem irá tratar de um ex-presidente da República

Glenn Greenwald, jornalista do The Intercept

O site The Intercept Brasil anunciou que divulgará nesta terça-feira, 18, novos vazamentos relacionados à operação Lava Jato.

Em post pelo Twitter, o veículo fundado por Glenn Greenwald anunciado que a nova reportagem irá tratar de um ex-presidente da República.

As informações divugladas até o momento mostram o ex-juiz Sérgio Moro e membros do Ministério Público Federal combinando ações contra o ex-presidente Luiz Inácio ula da Silva.

Moro aparece sugerindo pistas, pedindo novas operações da Lava Jato e pedindo que Deltan Dallagnol, Carlos Fernando dos SantosLima atacassem Lula e a sua defesa pela imprensa.

com informações do 247.

Polícia descobre que o motorista que atropelou vendedora de balões é um empresário


vendedora de balões marina izidoro

O veículo Mercedes-Benz Cla 45 AMG automática, de cor branca, que arrastou uma vendedora de balões em Taguatinga (DF) na noite do último sábado (15) pertence a um empresário. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (17) pelo portal Metrópoles, de Brasília.

A reportagem foi até a casa do empresário, em um condomínio de luxo, mas não o encontrou nem conseguiu falar com seus advogados. Os investigadores também já sabem quem é o homem, mas até agora a sua identidade é mantida em sigilo.

A idosa Marina Izidoro de Morais foi arrastada enquanto vendia balões nos arredores de uma festa junina do Marista — considerado um colégio particular de elite em Taguatinga.

A vendedora se negou a dar um produto de graça ao homem — ele queria comprar três balões pelo preço de dois. Irritada, a mulher que estava no banco do passageiro da Mercedes puxou as cordas com os balões enquanto o motorista fechou os vidros e arrancou com o carro em alta velocidade.

As cordas estavam presas no braço de Marina Izidoro e ela foi arrastada por cerca de 100 metros. “O que eu senti foi desespero. Foi uma cena horrível. Eles me arrastaram e a minha minha cabeça ficou presa entre as rodas do carro. Pensei que fosse morrer. Eu não desejo que nenhuma pessoa passe por isso, nunca. Desde domingo, quando acordei, toda hora que eu lembro, começo a chorar”, lamenta a idosa

 

Testemunhas contaram que, após a ação, o motorista do carro de luxo, adquirido por R$ 220 mil em dezembro do ano passado, fugiu da cena do crime.

Marina trabalha há quatro anos vendendo balões e disse que jamais passou por situação semelhante. A idosa é diarista, passa roupas em casa de famílias e, aos fins de semana, vende balões para aumentar a renda.

Ao ser arrastada pelo carro, Marina perdeu a maior parte do dinheiro que adquiriu em mais de oito horas de trabalho na festa junina. Além disso, o casal chegou a levar alguns dos balões e, os que sobraram nas mãos da idosa, estouraram durante o crime.

Marina foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Ela sofreu diversas escoriações pelo corpo. “Eles [o casal] não tiveram respeito nenhum por mim, pelo meu trabalho e pela minha vida. Eu só quero que eles sejam pegos e paguem pelo que fizeram comigo”.

Tentativa de homicídio

O delegado Paulo Henrique Alves de Almeida informou que um dos advogados do empresário esteve na 16ª DP e disse que o cliente irá se apresentar ainda nesta terça-feira (18).

 A Polícia Civil do DF trabalha como a hipótese de até três crimes: Lesão corporal de trânsito, lesão corporal com a intensão de praticar um crime e tentativa de homicídio. A passageira que estava no carro deve responder como co-autora.

De acordo com o Detran-DF, em maio do ano passado o empresário levou duas multas por estacionamento irregular. fonte Pragmatismo.

Evangélicos veem engano em messianismo anti-cristão


Forte base de apoio ao bolsonarismo, estimulados por pastores mais preocupados com poder e dinheiro do que com a Palavra, aos poucos os irmãos de fé no verdadeiro Cristo começam a se alertar sobre as falácias e hipocrisias que nos trouxeram até aqui

Ato de evangélicos contra Bolsonaro | Foto: Fernando Martins/Ponte Jornalismo

Por Isac Machado, evangélico e professor de Letras e teologia

 

Eu quero começar o domingo fazendo alguns esclarecimentos sobre umas coisinhas que ando percebendo que não estão ainda muito claras, especialmente, para minhas irmãs e meus irmãos de fé. Eu só quero ajudar mesmo. Vamos lá:

  1. Quando uma pessoa é homossexual e fala uma verdade, essa verdade continua sendo verdade. Da mesma forma, quando uma pessoa hetero e cristã fala, cria, compartilha uma mentira, ela continua sendo mentira.

RESUMO DO TÓPICO 1: Religião e sexualidade não canonizam nem demonizam. Caráter sim.

  1. Glenn Greenwald NÃO é um hacker. Ele é um jornalista conceituadíssimo em diversos países. Como jornalista, ele tem suas fontes. E assim como um padre precisa, a todo custo, proteger os segredos de confessionário, os jornalistas precisam, a todo custo, proteger suas fontes. Se a fonte é um hacker, não é função dele revelá-la, e sim da polícia. Aquela mesma polícia que ainda “não sabe” quem mandou matar Marielle e que preferiu não se aprofundar sobre a morte de Teori e que não conseguiu explicar o dinheiro do esfakeador desempregado de Juiz de Fora.

RESUMO DO TÓPICO: Jornalista e hacker não é a mesma coisa. Muitos “pastores” pouco sabem sobre segredo de “confessionário”, pois costumam utilizá-los como exemplos nos sermões de domingo.

  1. Pessoas cometem erros, inclusive nós, religiosos. Logo, decepcionamos e somos decepcionados. Mas quando religiosos se aliam a alguém que se autodeclara “especialista em matar”; a alguém que deseja, a todo custo, esmagar os já oprimidos, os empobrecidos, para beneficiar banqueiros e os mais ricos empresários, em troca de uma vaga no STF, de não taxação das igrejas, de conluio, de concessão de canais de rádio e tv, esses religiosos já não têm relação com Deus faz tempo.

RESUMO DO TÓPICO: Nem todo aquele que se diz pastor, bispo, apóstolo, semideus tem qualquer nível de aproximação com Deus e servem a Satanás. No domingo fingem adorar a Deus; de segunda a sábado prestam serviço público a Satanás com suas declarações e ações.

RESUMO DO RESUMO DO TÓPICO: Poucos pastores são do bem. Para identificá-los é bem simples. Se ele é Cristocêntrico, é PASTOR do povo de Deus. Se ele é dinheirocêntrico, bolsonarocêntrico, jumentocêntrico, ele tem vínculos diretos com Satanás, a quem representa, inserido entre o povo de Deus.

  1. A bancada evangélica NÃO está do lado da verdade. Confio na “bancada” LGBT. Embora lamente pelo autoexílio de Jean Willys, e embora tenha clareza de que o mesmo fez em um mandato muito mais que Bolsonaro em sete, considero-o um extremista e acho que o parlamento ganhou muito mais com David Miranda, seu substituto. Meu nível de confiança na bancada evangélica é zero. A bancada LGBT que não se declara “bancada LGBT” não está lutando apenas pela causa LGBT, e isso já faria deles e delas bons e boas parlamentares. A bancada evangélica que se declara “bancada evangélica” sequer luta pela causa evangélica. Limitam-se a “lutar” por si mesmos, pelo enriquecimento deles próprios; e para fazer uma cortina de fumaça, fazem uns monumentos à Bíblia por aí e uma marcha para Jesus da qual Jesus jamais participaria.

RESUMO DO TÓPICO: A bancada evangélica é hipócrita, corrupta, extremista, e seus membros, sem exceção que eu conheça, mantêm contato direto com o trono de Satã, a quem servem em tempo integral.

  1. Evangélicos, assim como todos os outros brasileiros, podemos ser de esquerda ou de direita. Não é essa a discussão. O que não podem é trocar Deus por Baalsonaro e adorá-lo descaradamente nos “templos de Deus”. Podem sim criar uma nova religião, e se o fizerem terão meu respeito. A maioria “evangélica”, que já não se identifica com os evangelhos, não deveria mais usar a “marca” do Cristo da cruz. Que se mudem para “bolsonélicos”, seguidores do evangelho segundo ustra; ou para “lucifélicos”, seguidores do evangelho segundo São Tanás, um evangelho mais brando que o de ustra. Mas que assumam o desvínculo com o evangelho de Jesus, que já não vivem faz tempo.

RESUMO DO TÓPICO: A maioria dos evangélicos não têm vínculo com os evangelhos de Jesus, mas também não têm coragem nem caráter para assumirem isso. Os poucos evangélicos que continuam vivendo os evangelhos sempre serão meus irmãos. Muitos deles nem fazem parte de uma igreja evangélica.

RESUMO DO RESUMO DO TÓPICO: Se alguém tem ódio no coração e sangue nos olhos não tem vínculo com Jesus.

Queridas e queridos irmãos, hoje é domingo, dia de orar por mim. Eu tenho corpo fechado, mas preciso renovar esse fechamento todos os dias. Obrigado.

Ato de evangélicos contra Bolsonaro | Foto: Fernando Martins/Ponte Jornalismo

Para a matéria original de onde foram reproduzidas as fotos acima, acesse https://ponte.org/o-amor-vai-vencer-o-odio-gritam-frentes-evangelicas-contra-bolsonaro/

Torcida do Japão recolhe lixo do Morumbi e é aplaudida após jogo: vídeo


Foto: reprodução / TVUOL

Foto: reprodução / TVUOL

Aplausos! Foi o que a torcida do Japão recebeu no final do jogo contra o Chile, pela primeira rodada da Copa América, nesta segunda, 17, no Morumbi, em São Paulo.

Os japoneses repetiram a cena do Mundial de 2014 e retiraram todo o lixo da arquibancada, assim que o árbitro apitou o fim da partida.

Brasileiros e até os adversários chilenos, que venceram por 4 x 0, aplaudiram a atitude de educação e solidariedade da torcida do Japão.

“Fazemos sempre isso em todos os estádios”, disse Hirokazu Tsunoda, que veio ao Brasil apenas para acompanhar a competição.

“É uma forma de agradecer por termos assistido ao jogo e também de manter o local limpo para as pessoas que forem utilizar esse espaço depois”, completou Yoichi Hashimoto.

A conduta dos japoneses também teve o apoio de torcedores que vivem no Brasil e foram prestigiar o time oriental.

“Recolher o lixo é o mínimo que fazemos, é o óbvio”, disse Yuta Komura, de 21 anos, que estuda linguística na USP e mora no Brasil há 4 meses.

O estudante estava ao lado de três amigos, que estudam no Rio de Janeiro. Todos são de Osaka e fazem intercâmbio no país.

E os japoneses prometem repetir a ação nas outras partidas do Japão na competição.

O próximo desafio da equipe será quinta-feira, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, contra o Uruguai.

Assista ao vídeo:

Com informações BOL/UOL

Carlos Bolsonaro humilha repórter da Globo que presenteou seu pai com uma bíblia


O vereador Carlos Bolsonaro (PSC/RJ) afirmou na noite desta segunda-feira (17) que a repórter da TV Globo Delis Ortiz foi orientada a dar uma Bíblia a seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, para “ganhar um espacinho”.

“Fato que alguém próximo avisou a ela pra agir assim pra ganhar um espacinho. Tem que ver como se comporta essa senhora. A repulsa está na cara todos os dias! Vejo com meus próprios olhos!”, tuitou o parlamentar, ao divulgar uma nota sobre o assunto.

Em café da manhã cEom jornalistas, Delis Ortiz deu uma Bíblia a Bolsonaro em agradecimento pela recepção no Planalto. 

Repórter da Globo dá uma Bíblia a Bolsonaro após café da manhã no Planalto http://dlvr.it/R6nft7 

Conexão Política@conexaopolitica

Repórter da Globo dá uma Bíblia a Bolsonaro após café da manhã no Planalto http://dlvr.it/R6nft7 

Repórter da Globo dá uma Bíblia a Bolsonaro após café da manhã no Planalto – Conexão Política

A repórter Delis Ortiz, da Rede Globo, presenteou o presidente da República com uma Bíblia na manhã de sexta-feira (14), registra o jornalista Michael Caceres. O presente foi entregue a Jair Bolson…

conexaopolitica.com.br

Carlos Bolsonaro

@CarlosBolsonaro

Fato que alguém próximo avisou a ela pra agir assim pra ganhar um espacinho. Tem que ver como se comporta essa senhora. A repulsa está na cara todos os dias!

fonte 247.