(77) 99152-6666

Aos 76 anos, atriz Susana Vieira enfrenta leucemia


Atriz tem a doença há cerca de 3 anos, segundo colunista

(Foto: Divulgação)

A atriz Susana Vieira, 76 anos, enfrenta uma leucemia, câncer que atinge as células Segundo a assessoria da atriz informou ao Uol, ela tem a doença há cerca de 3 anos e já fez sessões de quimioterapia. A atriz tem se mantido afastada das novelas por conta da doença – seu último papel foi em “Os Dias Eram Assim”, do ano passado.

Segundo o colunista Leo Dias, do SBT, que noticiou primeiro a doença da atriz, Susana tem estado de saúde estável. Ela tem feito quimioterapia desde o início dete ano ano, mas não divulgou publicamente a leucemia até o sábado (10).

A revelação pública aconceteu durante a gravação do quadro “Pizza do Faustão”, que vai ao ar somente em janeiro, na celebração dos 30 anos do Domingão na Globo. Estavam na gravação artistas como Tom Cavalcante, Christiane Torloni, Leandro Hassum, Deborah Secco e Paolla Oliveira.

A imagem pode conter: carro e texto

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Foto de mãe emocionada com desempenho escolar da filha viraliza


Eloá é a caçula dos três filhos da família – os irmãos deixaram escola para trabalhar

Uma foto mostrando uma mãe emocionada com o desempenho escolar da filha, escolhida a melhor aluna de sua instituição, viralizou nas redes sociais neste final de semana. A imagem foi postada em várias páginas e teve milhares de compartilhamentos. Na foto, aparece a estudante Eloá de Oliveira, Rosa, de 13 anos, com a mãe, Maria das Graças.

A premiação que escolheu Eloá a melhor da escola foi no sábado (10), no colégio estadual Dr. Fernando Amos Siriani, em Bragança Paulista, São Paulo. A escola recebeu pais, apresentou projetos de alunos e destacou alguns estudantes, incluve Eloá, que está no 7º ano e foi apontada como uma aluna nota 10.

Na foto ao lado da filha, Maria das Graças não conteve a emoção e foi às lágrimas.  “Eu quero para ela um futuro melhor”, explicou ela ao G1.

(Foto: Reprodução)

A mãe conta que deixou a escola com 15 anos e a única pessoa da família de Eloá a completar os estudos de Ensino Médio foi o pai, Gessy Roberto da Rosa, 54 anos, que morreu este ano de infarto. Ela conta que a família é simples, mas seu marido sempre fez de tudo para que a filha continuasse estudante. “Eu achei que sem ajuda ela não conseguiria e eu não sabia como ajudar. Achei que a falta do pai que ela sente todos os dias fizesse ela desanimar, mas não. Eu queria que ele estivesse lá para ver”, continua.

Eloá é a caçula dos três filhos da família – os outros saíram da escola sem terminar de estudar. Os dois irmãos hoje trabalham como feirante e auxiliar em um clube da cidade para ajudar a fechar as contas da casa. A esperança de dona Maria é que a filha consiga fazer uma facudade. “Ela quer fazer direito”.

“Nós passamos por muita coisa depois que perdi meu pai. Fui a melhor aluna e eu consegui e vou conseguir meus sonhos, sou dedicada”, diz Eloá, afirmando que não imaginava que a foto teria tanta repercussão.

A imagem pode conter: texto

 

Advogado de 18 anos é o mais jovem a fazer sustentação oral no STF


Mateus de Lima ‘roubou a cena’ em sessão e recebe elogios de Edson Fachin, Barroso e Fux

Advogado 18 anos mais jovem sustentação oral no STF
Mateus de Lima Costa Ribeiro (reprodução)

Luiz Orlando Carneiro e Márcio FalcãoJota

Quando Mateus de Lima Costa Ribeiro foi anunciado e chamado para realizar sustentação oral na tarde desta quinta-feira (8/11) sua presença na tribuna logo provocou uma troca de olhares e cochichos no plenário do Supremo Tribunal Federal. De toga, o que impressionou aos presentes a aparência juvenil do causídico.

Com uma voz calma, Ribeiro, 18 anos, defendeu a inconstitucionalidade da Lei 12.258/2010 que trata da proibição da prática de revistas íntimas, assim como de qualquer ato de moléstia física, em funcionários, por todos os estabelecimentos industriais, comerciais e de serviços que possuam sede ou filial no Estado do Rio Grande do Sul. Ele representa o PDT no caso e foi responsável pela ação.

A imagem pode conter: comida e área interna

O advogado utilizou os 15 minutos que são assegurados aos defensores e ao final fez questão de ressaltar o que ocupar a tribunal do STF representava para ele. “É com coração tomado profunda emoção que finalizo minha primeira sustentação oral. Para qualquer advogado é uma honra poder falar no mais alto tribunal do país e agradeço a oportunidade que é também um desafio pessoal já que faço no início da minha trajetória advocatícia aos 18 anos”.

Relator do caso, o ministro Edson Fachin elogiou a estreia de Mateus, mas fez uma provocação. O ministro disse que congratulava efusivamente o jovem advogado embora não fosse fazer o mesmo com a tese colocada por ele na Corte.

ministro Roberto Barroso reforçou o discurso afirmando que Mateus parecia um advogado experiente. Luiz Fux classificou de belíssima sustentação.

Em julho, Mateus recebeu da Ordem dos Advogados do Brasil sua carteira profissional. Aos 18 anos, ele é o mais jovem advogados do país, sendo formado pela Universidade de Brasília.

O advogado começou sua trajetória acadêmica em 2014, quando foi aprovado no vestibular da UnB com apenas 14 anos. Uma decisão liminar permitiu que ele entrasse na faculdade, desde que passasse em uma prova com o conteúdo do ensino médio.

Matriculado, Mateus quis quebrar mais paradigmas e concluiu os estudos em quatro anos, acumulando matérias, cursos de verão e atividades extraclasse. Sistema eletrônico da UnB indica que, normalmente, os alunos levam entre cinco e oito anos para concluir o bacharelado.

Mateus é filho de um casal de advogados, e também tem dois irmãos na área jurídica.

Aos 11 anos, Mateus recebeu convite para estudar no Center for Talented Youth (Centro de Jovens Talentos) da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

Em 2014, ganhou o prêmio anual de conquista acadêmica do programa International Talent Search, na renomada Universidade de Yale, em Connecticut, também nos EUA, por estar entre os 10% melhores alunos do programa para superdotados do Center for Talented Youth.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A cada entrevista, Moro perde mais um pedaço de sua fantasia e logo está nu. Por Joaquim de Carvalho


A uma das visitas que recebeu na semana passada, Lula respondeu à perguntado sobre o que tinha achado da indicação de Sergio Moro para o Ministério da Justiça no governo Bolsonaro:

“Não tem surpresa nenhuma. Ele sempre quis fazer política”, disse.

Quando Moro começou a fazer de Lula e do PT alvos de um inquérito da Polícia Federal, Lula comentou com interlocutores:

“Esse juiz ainda vai entrar para a política”, observava.

Era 2014, ano da disputa entre Aécio Neves e Dilma Rousseff, e o inquérito que tomou a direção do PT já corria sob a autoridade de Moro desde 2006.

O alvo inicial era José Janene, deputado federal da região onde nasceu Sergio Moro, no norte do Paraná.

Em 2006, quando a PF grampeou o telefonema entre um advogado e seu cliente, assessor de Janene, havia motivos suficientes para indiciamentos e até denúncias.

Mas Moro deixou correr, mesmo sendo informado de que o telefonema dava conta de o doleiro Aberto Yousseff havia violado o acordo de colaboração celebrado com ele.

Logo depois, um delegado da Polícia Federal, Gérson Machado, o alertou de que Yousseff operava no mercado e havia mentido no acordo de colaboração.

Tinha omitido a existência de um fundo milionário com o qual mantinha suas operações de lavagem de dinheiro.

Moro ignorou o alerta e, um ano depois, Gérson foi afastado da Polícia Federal, em razão de uma junta médica, que apontou desequilíbrio psiquiátrico e recomentou sua aposentadoria

As razões dessa aposentadoria por invalidez nunca ficaram muito claras —é assunto sigiloso —, mas, em 2016, durante o depoimento de Gerson Machado como testemunha num processo da Lava Jato, o episódio quase veio à tona.

O advogado de Alberto Yousseff, incomodado com o testemunho de Machado, fez perguntas muito agressivas e, em uma delas, mencionou problemas mentais do delegado.

Moro proibiu o questionamento, e o advogado foi ousado, ao dizer que o juiz não estava interessado na busca da verdade.

Mais tarde, esse advogado, Antonio Figueiredo Basto, conhecido como o rei das delações na Vara de Moro, foi denunciado por doleiros como achacador.

Segundo Vinícius Claret, o Juca Bala, e Cláudio de Souza, que chegaram a ser presos pela Lava Jato do Rio de Janeiro, Antonio Figueiredo Basto cobrava 50 mil dólares de cada doleiro em troca de proteção na Polícia Federal e no Ministério Público Federal de Curitiba.

Depois da denúncia, Figueiredo Basto saiu de cena, mas antes, claro, negou o esquema, o que era esperado.

Entretanto, ao contrário do que se afirmou na época da denúncia, em maio deste ano, nada foi investigado.

O chefe de Juca Bala e de Cláudio de Souza, Dario Messer, conhecido como o “doleiro dos doleiros”, já tinha tido a prisão decretada, mas, antes que o mandado fosse cumprido, fugiu — no mercado, se diz que estaria vivendo em Israel, país em que tem cidadania.

Detalhe: a prisão não foi pedida por Moro, mas pelo juiz Marcelo Bretas, do Rio de Janeiro.

Dario Messer foi citado na operação Banestado, embrião da Lava Jato, mas nunca foi incomodado pelo titular da 13a. Vara Federal Criminal de Curitiba.

Messer, Yousself, Figueiredo Basto e Janene são esqueletos acumulados por Moro no armário da Justiça Federal em Curitiba.

Ao deixar a Vara, Moro poderá levar muitos dos presentes que recebeu de admiradores — antipetistas militantes —, mas por certo não tocará nesses cadáveres.

O problema é que não estão sepultados e, como acontece no universo dos políticos, são fantasmas que a qualquer momento podem se manifestar.

A partir de janeiro, diga o que disser, Moro não terá mais a toga para exorcizá-los, se tornará, como qualquer um de nós, sujeito à lei que rege a vida dos mortais.

Lula não disse, mas, certamente, sabe que Moro pode ter ido com muita rapidez matar sua sede na fonte do poder.

Vai continuar com a lenga-lenga de que será um ministro técnico, mas já exibe sua face de ministro político, ao blindar futuros companheiros de ministério, como Onyx Lorenzoni, flagrado com 100 mil reais de caixa 2 (qual a diferença entre caixa 2 e propina?) em sua campanha de 2014.

Vão surgir outros episódios como este, e Moro, aos poucos, deixará cair pedaços de sua máscara e de sua fantasia. Até que, um dia, estará totalmente nu. Fonte:DCM

Jovem de 16 anos morre ao tirar selfie com arma de policial


Adolescente de 16 anos morre ao atirar acidentalmente contra o próprio pescoço com a arma de um Policial Militar. Responsável pela pistola estava trabalhando no momento do disparo

Santhiago Kiss Camargo arma de fogo
Santhiago Kiss Camargo atirou contra si próprio acidentalmente

Um adolescente de 16 anos morreu na última sexta-feira (9) ao tentar tirar uma selfie com uma arma de fogo em São Paulo.

Santhiago Kiss Camargo atirou contra o próprio pescoço com a pistola de um Policial Militar.

O acidente ocorreu dentro do apartamento da amiga e vizinha de Santhiago. A menina de 14 anos é filha de PM e a arma do pai estava escondida em casa, em cima de um armário dentro de uma caixa.

Santhiago tentava tirar uma foto com a pistola calibre .40 quando houve o disparo acidental. No momento do acidente, o responsável pela arma estava trabalhando.

No Boletim de Ocorrência consta que ele chegou a ser socorrido por profissionais do helicóptero Águia, da PM, mas não resistiu aos ferimentos.

O caso foi registrado no 53º Distrito Policial (DP) como morte suspeita. A Policia Civil irá investigar eventuais responsabilidades pela morte do jovem.

‘A curiosidade aguça’

De acordo com o pai de Santhiago, Anderson Camargo, o filho sabia da existência da arma na casa da amiga. “Hoje, nesse mundo que a gente está, a curiosidade aguça. Infelizmente, meu filho foi uma vítima dessas, e veio entrar em óbito”, disse.

Além de Santhiago e da menina, filha do dono da arma, um terceiro amigo estava no apartamento no momento do disparo. Em depoimento, os adolescentes afirmam que o garoto morreu ao posar com a arma.

O delegado que investiga o caso foi até o apartamento e fez uma análise inicial da cena. Ele confirmou o depoimento dos adolescentes.

No boletim de ocorrência, registrou que a trajetória da bala, numa primeira análise, confirma que Santhiago disparou acidentalmente ao tentar fazer uma foto de si em frente ao espelho.

O PM dono da arma contou que deixou a pistola que pertence à corporação em casa e saiu para trabalhar com outra arma.

 

A bem-sucedida cirurgia de separação de gêmeas siamesas na Austrália


Por BBC


As gêmeas Nima e Dawa nasceram unidas pelo torso — Foto: EPA/BBCAs gêmeas Nima e Dawa nasceram unidas pelo torso — Foto: EPA/BBC

As gêmeas Nima e Dawa nasceram unidas pelo torso — Foto: EPA/BBC

Nascidas unidas pelo torso e dividindo o fígado, duas gêmeas siamesas do Butão foram separadas com sucesso em uma cirurgia feita na Austrália.

As meninas, de 15 meses, têm amplas chances de ter uma recuperação completa, segundo a equipe médica.

O cirurgião-chefe da operação, Joe Crameri, disse a repórteres que as meninas passaram “muito bem” pelo procedimento, que durou seis horas.

Crameri disse ter sido uma “alegria” informar à mãe, Bhumchu Zangmo, sobre o sucesso da cirurgia.

“Não há nada melhor em qualquer operação do que poder dizer aos pais que fomos capazes de cuidar bem de seus filhos”, comemorou.

Uma equipe com mais de dez profissionais

Com ajuda de instituição de caridade, mãe e filhas foram do Butão à Austrália para fazer cirurgia — Foto: EPA/BBCCom ajuda de instituição de caridade, mãe e filhas foram do Butão à Austrália para fazer cirurgia — Foto: EPA/BBC

Com ajuda de instituição de caridade, mãe e filhas foram do Butão à Austrália para fazer cirurgia — Foto: EPA/BBC

Nima e Dawa nasceram viradas uma para a outra e não podiam se sentar juntas. Elas só conseguiam ficar em pé ao mesmo tempo.

Elas foram levadas para Melbourne com a mãe no mês passado, mas os médicos haviam adiado a cirurgia até a última sexta-feira para melhorar o preparo nutricional das crianças.

Cerca de 18 especialistas, divididos em duas equipes – uma para cada menina -, participaram do procedimento no Hospital Royal Children’s de Melbourne.

Os médicos conseguiram dividir com sucesso o fígado das meninas. Já o fato de elas não compartilharem um intestino foi uma surpresa descoberta na operação.

“Sempre nos sentimos confiantes de que poderíamos conquistar isso (o sucesso da cirurgia)”, disse Crameri. “Mas simplesmente não sabíamos o que encontraríamos.”

Segundo ele, porém, “não havia nada dentro das barrigas das meninas para o qual não estivéssemos realmente preparados”.

“Haverá desafios nas próximas 24 a 48 horas, como em qualquer cirurgia. Nos sentimos confiantes de que teremos um bom resultado”, disse o médico.

Um em cada 200 mil nascimentos

Gêmeos siameses são um fenômeno raro: estima-se que haja um caso para cada 200 mil nascimentos. Em 40% a 60% destes casos, os bebês chegam natimortos.

Por ano, apenas algumas separações são realizadas, a nível mundial.

A família butanesa fez parte deste pequeno grupo por meio da organização de caridade Children First Foundation.

Elizabeth Lodge, representante da Children First Foundation, contou que a mãe das meninas ficou “um pouco assustada” durante o processo, mas estava “extraordinariamente calma” antes do procedimento.

Ainda segundo a organização, as meninas estão respirando sozinhas, sem o auxílio de aparelhos.

“Bhumchu viu suas meninas e deu um beijo em cada uma… Cada uma dormindo de forma separada pela primeira vez”, informou um comunicado da instituição.

Meninas têm pouco mais de um ano de idade e nasceram no Butão — Foto: EPA/BBCMeninas têm pouco mais de um ano de idade e nasceram no Butão — Foto: EPA/BBC

Meninas têm pouco mais de um ano de idade e nasceram no Butão — Foto: EPA/BBC

O Estado de Victoria, do qual Melbourne é a capital, ofereceu cobertura do custo a operação, no valor de 350 mil dólares australianos (cerca de R$ 940 mil).

A família deve retornar ao Butão, uma das nações mais pobres do mundo, depois que as gêmeas se recuperarem.

Em 2009, o mesmo hospital realizou uma operação bem-sucedida para separar siamesas de Bangladesh.

As meninas, Trishna e Krishna, que eram unidas pela cabeça, passaram por uma operação de 32 horas que salvou suas vidas.

A imagem pode conter: textoA imagem pode conter: texto

Após assédio de Silvio Santos, Claudia Leitte desabafa: ‘Senti-me constrangida’


Artista se manifestou através do Instagram sobre o acontecido no palco do Teleton 2018

[Após assédio de Silvio Santos, Claudia Leitte desabafa: 'Senti-me constrangida']
Foto : Reprodução / SBT

Por Juliana Rodrigues

A cantora Claudia Leitte se manifestou, na manhã de hoje (12), sobre o ocorrido no palco do Teleton 2018, no último sábado (10). Na ocasião, Silvio Santos disse que ficou “excitado” ao vê-la de vestido curto. Através do seu perfil no Instagram, a artista declarou ter se sentido constrangida com a situação.

“Quando passamos por episódios desse tipo, vemos em exemplificação, o que acontece com muitas mulheres todos os dias, em muitos lugares. (…) A provocação vem disfarçada de piada, e as pessoas riem, porque acostumaram-se, parece-nos normal! E lá se vai a nossa vida, cheia de reflexões quanto ao que usar como artista, como empresária, como esposa, como patroa… como mulher”, escreveu.

Claudia ainda reiterou que nenhuma mulher é culpada pelo assédio sofrido e que roupas curtas não justificam atitudes do tipo. “Definitivamente a culpa não é do que estamos usando! A culpa é dessa atitude constrangedora e de dois pesos e suas medidas. Somos livres!”, disse.

Nos comentários, internautas manifestaram apoio à artista. “Eu me senti constrangida só de ver o episódio, então imagina você. É lamentável esse tipo nojento de comportamento!”, comentou uma seguidora.

Confira o texto completo:

Filho de gari se forma na faculdade e dedica o canudo à mãe


Lorenzo e mãe - Fotos: reprodução / Instagram

Lorenzo e mãe – Fotos: reprodução / Instagram

Lorenzo Menezes, de 22 anos, acaba de se formar na faculdade, em Administração, e dedicou o canudo à mãe, que é gari e se esforçou a vida inteira para garantir os estudos do filho.

“Esta ao meu lado na foto é a minha mãe, sim, é a mesma pessoa na foto. Para quem não sabe, minha mãe é auxiliar de limpeza, profissão mais conhecida como “gari”, “varredor de rua”… Quando eu era pequeno, esta mulher nunca me deixou faltar um lápis, nem uma borracha, nem um caderno para eu estudar”, contou Lorenzo no perfil dele no Instagram.

Em entrevista ao SóNotíciaBoa, ele contou que a mãe, dona Edivan Bacelar da Silva, tem 44 anos e mais dois filhos além do Lorenzo, Rayssa e Paulo Ricardo.

O jovem se formou no último dia 1º de novembro na FAT, Faculdade Anísio Teixeira, em Feira de Santana, na Bahia.

Ele conta que a mãe fez de tudo para que os filhos tivessem uma vida diferente da dela.

“Minha mãe não tem o 1° grau completo e as dificuldades da vida fizeram com que ela se esforçasse ao máximo para que nós não passássemos pelas mesmas”, revela.

Vendeu trufas

Lorenzo estudou e escolas públicas do maternal ao ensino médio e revela que a família recebia o Bolsa Família para se manter.

Pagar a mensalidade do cursinho pré-vestibular, o jovem conta que vendeu trufas na rua.

“Eu não tinha dinheiro, nem minha mãe… Foi ai que surgiu a ideia de vender trufa para pagar a mensalidade! Lá estava eu, terminando o último ano do ensino médio, indo pro cursinho de tarde e a noite, me esforçando para valorizar todo esforço que esta mulher fez por mim”.

Deu certo.

“O tempo passou e lá estava eu, agraciado com uma bolsa integral no ProUni, pronto para ingressar na faculdade”, escreveu.

Em outra postagem, vestindo beca Lorenzo também agradeceu:

“É inexplicável a emoção que sentimos quando um objetivo é alcançado. Só tenho a agradecer e bradar júbilos de glória por esta Vitória! É emocionante gritar: Eu consegui! Não desistam dos seus sonhos, todos nós somos capazes de realizá-lo”, escreveu.

Futuro

Lorenzo sabe que venceu uma batalha, mas ainda tem muito o que conquistar pela frente.

Hoje ele trabalha como supervisor de operações e já faz planos para continuar os estudos.

“Após formado, agora pretendo iniciar uma pós-graduação na área de psicologia organizacional. Durante o curso eu desenvolvi um amor pela disciplina de Psicologia e desenvolvi meu projeto de pesquis (TCC) já dentro da área”, contou ao SNB.

Lorenzo Menezes - Fotos: reprodução / Instagram

Lorenzo Menezes – Fotos: reprodução / Instagram

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Da cúpula do Exército para Bolsonaro: toma que o filho é teu. Por Helena Chagas


 

Ao contrário do que muita gente pensava ser, o Bolsonaro vai ter que ser competente para administrar o Brasil sem contar com os Militares, Veja o que disse o General Vilas Boas: “Toma que o filho é teu”. Esse foi o principal recado do comandante do Exército, general Villas Bôas, em entrevista à Folha de S.Paulo neste domingo, quando disse que o futuro governo Bolsonaro não representa a volta dos militares ao poder: “Absolutamente não é”. Villas Bôas verbalizou publicamente o que vem sendo dito nos bastidores por generais de três e quatro estrelas: Bolsonaro não os representa na presidência da República.

Aliados de Bolsonaro não gostaram da entrevista, que expressou um distanciamento da cúpula do Exército em relação ao futuro governo e deu nome aos bois: segundo Villas Bôas, Bolsonaro é “muito mais um político do que um militar”. Mas ela expressa rigorosamente o que se diz nos gabinetes militares de Brasília, onde militares de alta patente dizem ter votado em Bolsonaro por falta de opção- já que não queriam o PT de volta – e agora temem que eventuais desgastes e fracassos do novo governo acabem grudando nas Forças Armadas. Elas não querem ser sócias de Bolsonaro nesse empreendimento, preferindo manter o papel constitucional que vêm desempenhando desde que saíram do cenário politico.

O temor de politização dos militares menos graduados – também expresso na entrevista do comandante- está presente nas conversas, e por isso sua substituição no comando do Exército será feita com enorme cuidado, recaindo sobre um general com discurso firme a favor do cumprimento estrito da Constituição e das atribuições nela previstas para as Forças Armadas, afastando qualquer hipótese de intervenção militar.Lembram ainda que o presidente eleito tem, sobretudo, uma imagem de capitão rebelde entre seus ex-companheiros de Exército, que nunca apoiaram sua retórica radical. A escolha do general de quatro estrelas Hamilton Mourão para a vice de Bolsonaro também não facilita as coisas. Mourão se reformou, no início deste ano, depois de diversos episódios de desentendimento com seus superiores, alguns em que defendeu posições polêmicas a favor de intervenção militar e outros radicalismos.

De certa forma, as palavras de Villas Bôas serviram para tranquilizar setores políticos, que devem fazer ressoar esse discurso nos próximos dias. Fonte DCM

O ódio dos bolsominions não é por Fernanda Lima, mas por Marielle Franco. Por Nathalí Macedo


Só há uma coisa que bolsominions detestam mais do que mulheres: as mulheres que se posicionam.

 

De acordo a matéria publicada no DCM, a atriz Fernanda Lima, que é apresentadora global, entrou para a lista – gigantesca, frise-se – de mulheres odiadas pelos bolsominions depois que convidou Mônica Benício – a viúva da vereadora executada Marielle Franco – e sua filha, Anielle Franco, para participarem da última edição de seu programa Amor & Sexo – uma boa coisa pra ver na globo, aliás (embora seja difícil pra mim confessá-lo).

Sem citar nomes, Fernanda se posicionou contra o fascismo, e se emocionou quando elas comentaram a execução da vereadora.

O choro não foi só dela: o set de gravação inteiro se comoveu com a presença das duas.

“Chorou porque é comunista”, dizem eles.

Não. Chorou porque é humana.

Qualquer um que ainda preserve em si qualquer resquício de humanidade de comove pelo silenciamento político da voz de uma mulher como Marielle Franco, sobretudo em tais circunstâncias.

Apesar da minha consciência de classe, da minha procedência latina e nordestina e da minha sexualidade, juro não tenho nada contra essa esquerda branca Gregório Duvivier.

Viva essa gente que usa seus privilégios pra amplificar a voz de quem é silenciado diuturnamente pelo Estado e pela “grande” mídia. Se feminismo virou modinha e ganhou espaço – um senhor espaço! – em um programa global no horário nobre, viva.

 

Se Fernanda Lima, branca e sulista, está do nosso lado – viva! – que seja muito bem-vinda, mas, convenhamos: essa gente não tem nada de comunista, assim como a Rede Globo de televisão, e qualquer afirmação em contrário não passa, sabemos, de delírio.

Aliás, o programa Amor & Sexo tem apresentado programação cada vez mais progressista e com cara de esquerda festiva, e não é de hoje: um verdadeiro lacrashow, em que a Globo reúne parte de seu elenco jovem e antifascista pra fazer aquela velha mea culpa.

Se fosse pra chamar o Amor & Sexo e a Fernanda Lima de comunistas, deveriam tê-lo feito antes – mas os bolsominions estão sempre atrasados.

O grande problema deles não parece ter sido necessariamente com Fernanda Lima, nem mesmo o seu programa – que já deveria ter incomodado os bolsominions há mais tempo. O problema foi a homenagem a  Marielle Franco, escancaradamente odiada pelos fãs de Bolsonaro.

O problema da extrema direita com Marielle é um sintoma grave: desonram sua história, quebram placas de ruas com seu nome, usam uma tragédia que chocou o mundo para orgulhosamente reafirmarem sua falta de humanidade como um trunfo.

São quase oito meses que Marielle e Anderson foram executados em um brutal crime político. Mais de duzentos e quarenta dias de silêncio, de desrespeito à sua memória, de placas com seu nome quebradas, de tentativas desesperadas de manchar na história o nome de uma mulher que – quer queiram eles, quer não – já é uma heroína.

Marielle vive, e amanhã há de ser outro dia.

 

De acordo à PF, Geddel e irmão desviaram salário de assessores


 

Em relatório final, a Polícia Federal (PF) concluiu que o ex-ministro e ex-deputado Geddel Vieira Lima e seu irmão, o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), desviaram salário de seus assessores.

Segundo o relatário, os irmãos Vieira Lima lotavam em seus gabinetes funcionários fantasmas e se apropriavam dos salários de supostos assessores e secretários, que na verdade eram empregados pessoais, o que configura o crime de peculato.

A investigação foi aberta a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) como desdobramento da ação penal sobre os R$ 51 milhões encontrados em malas num apartamento na cidade de Salvador-BA.

O documento foi anexado ao inquérito sobre o caso que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), sob a relatoria do ministro Alexandre de Moraes.

Veja também

 

Alexandre Frota indicou Ministra da Agricultura, diz Globo

 

Teve o dedo do deputado federal eleito Alexandre Frota (PSL-SP) a indicação da deputada Tereza Cristina (DEM-MS) para o Ministério da Agricultura no governo Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo O Globo, Frota é produtor de leite e será membro da Frente Parlamentar da Agropecuária na legislatura do ano que vem na Câmara Federal.

O ex-ator de filmes pornô afirma ser arrendatário de uma fazenda de 20 hectares na cidade de Rochedo, estado do Mato Grosso do Sul.

Crendiospai! Fonte Blog do Esmael.

 

Chapa Kente vem mostrando que é o point da cidade de Maracás


Neste Final de semana Léo Bonfim e Ednaldo Santana. Vá conferir a musicalidade desses artistas

 

 

O espaço cultural Chapa Kente, que também é restaurante e lanchonete e fica anexo ao WS, o antigo posto do meio, como era conhecido na cidade de Maracás, vem realizando grande movimentação com shows de artistas regionais, que muitas vezes não deixam nada a desejar comparado os famosos  que estão na mídia o tempo todo.

No fim de semana passado, um dos artistas que cantou no espaço Chapa Kente foi Jorge Café, da cidade de Brejões, que mostrou que entende da arte e da cultura regional.

Para esse fim de semana, nos dias 9 e 10 de Novembro, quem vão estar fazendo um som para a galera de Maracás e toda a região, são: Ednaldo Santana, que é o Forrozeiro Arretado da região,  e Léo Bonfim, que já provou que entende do assunto. Não percam.

Economist critica Moro no governo Bolsonaro e “razões” para prender Lula: “Atos judiciais agora questionáveis”


A Economist é comunista, segundo os cretinos fundamentais bolsonaristas

A Economist criticou de maneira contundente a nomeação de Sergio Moro para ministro de Jair Bolsonaro.

“Alguns dos seus atos judiciais parecem agora questionáveis”, diz um artigo na edição desta semana sobre o ativismo de juízes na América Latina.

“Consta que Moro já estava conversando com o pessoal de Bolsonaro. Tudo isso prejudica a confiança”.

Nossa República Bananeira vai se consolidando como aberração perante o mundo civilizado.

Os principais trechos: 

 

Do ponto de vista de Jair Bolsonaro, o presidente eleito do Brasil, foi um encontro inspirado. No dia 1º de novembro, ele anunciou que Sergio Moro, o mais proeminente juiz da longa investigação de corrupção conhecida como Lava Jato, concordou em ser seu ministro da Justiça e Segurança Pública.

Mas há um obstáculo na nomeação do Sr. Moro. Ela parece confirmar as alegações do Partido dos Trabalhadores, de esquerda, de que as razões do juiz ter prendido seu líder e candidato presidencial, Luiz Inácio Lula da Silva, no início deste ano, eram mais políticas do que judiciais.

Seja isso verdade ou não, o novo emprego de Moro (que ele assumirá em 1º de janeiro) é apenas o exemplo mais dramático de um judiciário cada vez mais ativista que desempenha um papel político na América Latina. (…)

Quanto ao Sr. Moro, alguns dos seus atos judiciais parecem agora questionáveis. Lula estava liderando as pesquisas de opinião quando foi preso. A sentença – de mais de nove anos por receber um apartamento no valor de US$ 600 000 – parecia desproporcional.

Dias antes da eleição, Moro divulgou o depoimento de Antonio Palocci, um ex-ministro do partido, que o incriminou. Consta que Moro já estava conversando com o pessoal de Bolsonaro. Tudo isso prejudica a confiança.

Moro disse que sua nomeação “significa consolidar o progresso contra o crime e a corrupção nos últimos anos e evitar riscos de retrocesso”. Isso é possível. Ele também pode conter o Sr. Bolsonaro em sua política de incitar a polícia a atirar em criminosos. (…)

Mas Moro insistiu que nunca entraria na política. Como a quebra dessa promessa passa a ser vista não depende apenas de quão bem sucedido ele será em seu novo papel, mas também se juízes e promotores perseguirão infratores de partidos aliados do governo tão vigorosamente quanto ele fez com Lula. Fonte desta matéria, DCM.

 

“Barulho misterioso” assusta moradores de Uauá e Canudos


Moradores de Uauá e Canudos ouvem “barulho misterioso” e rastro no céu

Foto: Uauá Web

 

Moradores de pelo menos dois municípios localizados no Norte da Bahia disseram ter ouvido um forte barulho chamado por eles de “misterioso” na tarde de quinta-feira (8/11). O estrondo foi percebido em Uauá e Canudos. “De outro mundo” e “parecendo terremoto” foram algumas das classificações dadas pelas testemunhas. Em seguida, pessoas fizeram vídeos mostrando uma espécie de rastro no céu, o que poderia indicar uma queda de meteoro. Logo depois, o caso ganhou repercussão, inclusive em vários sites e blogs dos municípios vizinhos.  Ouvido pelo Aratu Online, o doutor em geologia e professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Wilton Carvalho, informou que ficou sabendo do caso desta quinta pelas redes sociais. “Não temos nada de concreto, já que não foi achado nada caído na região. Esses relatos de barulhos estranhos, porém, é comum”, relatou. Após ver o vídeo, o doutor já deu uma opinião. “O rastro está muito difuso mas pode ser consequência da queima de uma rocha atravessando a atmosfera”, explicou. (Aratu)

Maracás: Zé da Manaaim atuando também na área rural


Zé se esticando para mostrar, com orgulho, o modelo dos cachos de bananas que são colhidos no seu pomar 

 

O empresário no ramo de panificação e restaurante José Gomes da Silva Filho, conhecido como Zé da Manaaim, da cidade de Maracás, mostrou que não é só em empreendimentos ligados ao comércio na cidade que ele entende não. Quem visitar a fazenda do empresário, a cerca de 10 km de Maracás, vai se deparar com nada menos que tecnologia de ponta no plantio na sua fazenda. Ali tudo é muito bem pensado e planejado. As plantações vão desde as mais rasteiras, como feijão, milho e outras, à plantações de árvores de grande porte como bananeira, laranja, manga e outras.

Outra coisa: Tudo que for útil tem que ser aproveitado, como folhas e cascas, que serão transformadas em adubo orgânico da melhor qualidade, o que tem melhorado e muito a produção dos frutos, como se pode vê aí na foto do cacho de bananas.

Naturalmente que apesar da nova tecnologia para quem tem visão e segue os passos, não está descartada alguma coisa da forma tradicional de lidar com  terra, como plantio de capim, que já está preparada a terra para a plantação da semente.

Atualmente está muito na moda se criar gado em alta escala todo confinado. Ou seja: o gado se alimenta  apenas de ração, tudo na hora certa, até ficar bom pro abate. No caso de Zé, ele disse que pretende fazer uma coisa um pouco mista, para assim manter um pouco do tradicional, mas já  existe, em média escala, a preparação de alimentos para gado confinado, como palmas, capim de corte, que será triturado e, para enriquecer ainda mais o cardápio, existe lá uma produção de milho que é um verdadeiro colírio para quem gosta do verde.

 

A equipe do Café com Leite Notícias parabeniza o amigo Zé tanto pela visão de empreendedor, como pela coragem de enfrentar uma terra bruta, sem nada plantado e conseguir transformar numa paisagem tão bonita.

Já foi comentado no Café com Leite, tanto no digital como impresso, sobre Zé ter sido uma espécie de precursor de uma nova era nem só na cidade de Maracás, mas em toda região, no sentido de passar para uma nova página, a história do comércio de Maracás. Há muitos anos ele adquiriu uma casa na esquina da Avenida Brasília com a Rua Nestor Sá, onde a desmanchou e visualizou, como ele disse, uma padaria, lanchonete e restaurante como nunca visto antes. Foi o que aconteceu e o que abriu portas para outros tantos segmentos na cidade, elevando assim a bela Maracás a não se intimidar diante das cidades grandes. Mais empreendimentos virão, garante Zé.