Acredite se quiser: TSE autoriza investigação contra Fernando Haddad por shows de Roger Waters


Roger Waters durante show no estádio do Maracanã – Mauro Pimentel / AFP

Reportagem de Isadora Peron e Luísa Martins no Valor Econômico informa que O corregedor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Jorge Mussi, autorizou a abertura da ação apresentada pela campanha de Jair Bolsonaro (PSL) contra o candidato Fernando Haddad (PT) por causa da turnê realizada no Brasil pelo ex-baixista do Pink Floyd, Roger Waters.

De acordo com a publicação, em seu despacho, ele deu cinco dias para as partes se manifestarem. Além de Haddad e a vice, Manuela D’Ávila, os sócios da produtora T4F, responsável pelas apresentações do artista no Brasil, também são citados. Assim como procedeu com as demais “Ações de Investigação Judicial Eleitoral” (Aije) apresentadas durante a campanha, Mussi não faz, neste momento, uma análise do mérito do pedido.

Em seus shows, Roger Waters apresentou em um telão o nome de Bolsonaro como um dos representantes do neofascismo que estaria emergindo no mundo e exibiu o slogan #elenão. Diante das vaias quando se apresentou pela primeira vez no país, colocou sobre o nome do presidenciável a mensagem “ponto de vista de censurado”, completa o Valor.