Rui Falcão quer lançar Lula em abril


Resultado de imagem para foto de lula

O presidente nacional do PT Rui Falcão lançou nesta segunda (16) uma espécie de campanha para a militância se manifestar em favor da candidatura de Lula ao Palácio do Planalto em 2018. Falcão defende que o partido defina essa questão e declare Lula como postulante já em abril, durante o Congresso da legenda.

O dirigente também voltou a dizer que não há plano B, ou seja, afastou a hipótese de o PT aceitar dar apoio a um candidato que não seja Lula, como esperam os defensores de uma frente ampla de esquerda.

“Até o momento, tenho reafirmado à mídia que o Lula ainda não foi lançado oficialmente pelo PT, mas que não cogitamos de plano B. Também sentimos que sua candidatura é uma aspiração nacional. Porém, acho que chegou a hora de a militância começar a opinar publicamente. Quem sabe, assim, possamos, durante o  6º Congresso, torná-lo nosso candidato. E, a partir daí,  construir uma forte aliança com movimentos sociais e partidos populares, em torno de um programa de reformas e transformações estruturais”, disse.

No último final de semana, meios de comunicação reforçaram a ideia de que a candidatura de Lula é uma resposta à Lava Jato. Com uma condenação em vista por conta das inclinações do juiz Sergio Moro – jornalistas de O Globo, por exemplo, tratam do caso triplex como se o magistrado não tivesse outra escolha senão a de condenar Lula – a defesa do ex-presidente estaria fadada a “politizar o tema”, dizem os jornais.

O PT, por outro lado, quer aproveitar que Lula tem crescido nas pesquisas, apesar da campanha da mídia, em associação com a Lava Jato, para arranhar sua imagem e inviabilizá-lo para 2018.

Na nota à militância, Falcão diz que “tanto quanto em outras ocasiões que tenho presenciado, Lula ainda não admite ser candidato, mas reitera, com muita convicção, que está preparado e sabe exatamente o que é preciso fazer para tirar o Brasil da crise, criar empregos, distribuir renda, reacender o ânimo e a confiança da população.”

Na verdade, o Brasil está muito dividido de forma bastante radical entre os dão a vida por Lula e os que dão a vida pra não ver Lula no poder. Esses dois extremos não deixa de ser um fato um pouco até perigoso para as relações das regiões do Brasil. Do norte de Minas Gerais pro Nordeste e Norte do País, o amor por Lula vem crescendo a cada dia. Com os boatos da prisão de Lula, o que muitos diziam é que “mesmo o Lulinha preso, se for candidato, meu voto é dele”. Vale lembrar que isso já aconteceu no interior da Bahia, onde o candidato Humberto Franco estava  preso, no entanto não estava inelegível, candidatou-se e foi eleito na cidade de Irajuba. Em seguida foi solto e abraçado pelo povo. Outros falam na injustiça de só se falar no nome de Lula, quando se fala em suposto envolvimento, mas nada comprovado, o que faz o tiro sair pela culatra e o petista só cresce com isso. “Basta pro Lula o horário político na campanha para ser o suficiente”, disse outro.

Fonte GGN. Último parágrafo Café com Leite notícias.

Tags