Saída de Bebianno pode pavimentar queda do governo ​ ​ ​ Share ​ Publicado em 18 fevereiro, 2019 4:05 pm


Do Jornal GGN:

 

Se as revelações divulgadas pela imprensa na última semana sobre um esquema de candidaturas “laranjas” nas eleições do ano passado envolvendo o PSL se confirmarem, o Congresso poderá instaurar um processo de cassação da chapa Bolsonaro/Mourão.

A análise é do colunista da Folha de S.Paulo, Celso Rocha de Barros. O escândalo, revelado pelo mesmo jornal, aponta que o então presidente do PSL e hoje ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, liberou o repasse de recursos públicos do fundo partidário para duas candidaturas com características de serem laranjas, ou seja, quando a pessoa não tem intenção de concorrer de fato, mas participa do processo com o objetivo de desviar recursos do fundo eleitoral. 

Possivelmente preocupado com a imagem, o presidente Bolsonaro decidiu pela exoneração de Bebianno. O ato ainda não foi publicado no Diário Oficial da União, mas deve acontecer oficialmente nesta segunda (18) ou durante a semana.

O colunista Rocha de Barros avalia a crise como fruto de dois movimentos que disputam as forças no Planalto: o bolsonarismo das redes, ou a turma de Olavo de Carvalho, incluindo os filhos do presidente; contra a turma dos que apoiam Bebianno e defendem o funcionamento de um governo normal, “no bom e mau sentido”, pelas vias institucionais já conhecidas. Deste lado estariam Rodrigo Maia, recém-eleito presidente da Câmara, o vice-presidente Hamilton Mourão, militares e a turma que aprova a reforma da Previdência.